História We're always smile - Capítulo 4


Postado
Categorias Five Nights at Freddy's
Personagens Bonnie the Bunny, Chica the Chicken, Foxy the Pirate, Freddy Fazbear, Golden Freddy, Marionette, Mike Schmidt, Phone Guy, Purple Guy, Springtrap
Tags Fonnie, Fredmike, Goldentrap, Lemon, Springolden, Yaoi
Exibições 43
Palavras 2.766
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Escolar, Esporte, Festa, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shounen, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


falaaaaaaaaaaaaaaa galerinhazinha (wtf?)
então, já q a fanfic n tem dia de lançamento e tals, n sei se estou atrasada ou algo assim ;-;
Ultimamente vejo muitas fanfics fndfjsdnfjksdnfksjdfnkjsd
boa leitura meuzamigos

Capítulo 4 - O Show Do Fazbear's


[Springtrap narrando~]

- Finalmente chegou sábado! - Falei me jogando na cama, o gato de Foxy deitou-se ao meu lado. A semana havia passado rapidamente, e, graças a Deus, sem nenhuma prova, por enquanto pelo menos. Foxy suspirou, levantei um pouco a cabeça para ver o que ele estava fazendo. Estava na frente do espelho, arrumando seu casaco.

- Você acha que 'tá bom? - Assim que notou que eu o encarava, virou-se e pediu um conselho, intrigado. 

- Se tu vai sair com o coringa, obviamente. - ri de sua situação, ele jogou um sapato em minha direção, atingindo minhas costelas. Gemi de dor, emburrado. Ele cruzou os braços. - Tenho certeza que o Bonnie vai gostar! - exclamei massageando a área que foi atingida. Suas bochechas estavam rubras, ele sorriu de canto.

- Como sabe? 

- Amiga, sou preguiçoso, mas observo as coisas acontecerem. - sorri em ironia, arrancando uma risada do menor. - Tente ser mais gentil da próxima vez!-  levantei da minha cama e peguei uma camisa dele, que estava jogada pelo quarto, o mostrando. Ele me olhou intrigado até perceber marcas de sangue na blusa. Não era de Bonnie, de fato, era dele. Apontei para suas costas. 

- O que quer dizer? - ele arqueou a sobrancelha. 

- Quero dizer que, suas costas estão todas arranhadas! - ri nasalmente, jogando a blusa para o lugar onde ela estava antes. Ele deu uma última olhada e foi em direção a porta, antes de sair, ele me olhou intrigado.

- Não quer vir? - Foxy perguntou.

- Pro encontro de vocês? Não quero ficar de vela. - falei num tom de deboche, ele revirou os olhos.

- Apesar de parecer um encontro, não é, lembra? - me perguntou, colocando as mãos em sua cintura. O olhei intrigado, ele colocou a mão na testa, sorrindo em ironia. - É o show do seu boy, amiga!

Oh, é verdade. Fiz uma expressão de surpresa, Foxy me olhava com uma expressão de: "Really nigga, really?". Dei de ombros e peguei um livro na estante. Ele pegou meu pulso e estendeu umas roupas. Neguei com a cabeça.

- Tu vai sim! - ele disse me empurrando para o banheiro, me deixando sem escolhas. Certo, eu ouço só umas músicas e vou embora. - Até a Lahni vai! - e fechou a porta. 

Era óbvio que ela iria, provavelmente, Lance e Freddy pediram a ajuda dela para alguma coisa, já que ela ama tocar instrumentos. Eu e ela sempre brincávamos de ser uma banda quando éramos pequenos, sempre dizia que eu daria um ótimo cantor. Ri fraco entrando no chuveiro.

Desde que ela veio pra cá, fui um susto para todos, inclusive em mim. A babaca nem me avisou que viria. Os lindos dos meus amigos, que não me ouvem e só ouvem o que querem, não se lembram do fato de Lorena ser minha irmã, e isso causou uma 'treta e tanto. Ficaram procurando semelhanças em mim e nela a semana inteira. 

Sai do chuveiro o desligando, peguei as roupas que Foxy escolheu para mim e as coloquei. Sorri de canto. Foxy parece uma daquelas youtubers de moda quando se trata de roupa. 

Sai do banheiro e vi dois pares de olhos me encarando. Lorena e Alex. Os dois assobiaram maliciosamente.

- Uau, se não fosse meu irmão eu pegava! - Lorena falou, Foxy assentiu. Sorri maliciosamente. 

Jogamos um pouco de conversa fora e, enfim, saímos. Devo admitir que eu realmente não queria ir, mas os dois nunca aceitariam minha opinião.

- E Freddy aceitou sua oferta de paz? - perguntei com sarcasmo. Foxy começou a rir, fazendo ela ficar irritada.

- Olha, a culpa não é minha, primeiramente, eu disse pra ele que eu iria ter uma pantera, e eu trouxe ela pra cá! - Lahni ironizou, cruzando os braços. Ri da atitude da menor. - Quando ele descobriu, nossa, só faltava ele matar ela! - desabafou. - Ai quando eu falo que eu convencia o Mike de dar o cu pra ele se ele me deixasse ter aquela linda pantera albina, ele saiu emburrado gritando comigo! - foi explicando a história com as mãos. Eu e Foxy rimos assim que ela acabou.

- Falando nisso, e você ainda não desencalhou? - Foxy sorriu traveso, olhando para Lorena, que estava corada. Sorri maliciosamente, digamos que antes que ela se mudasse, ela tinha uma paixão, e essa paixão ainda não mudou de escola...

- E-Ei, olha, o Bonnie nu! - ela apontou para um lado qualquer, fazendo o idiota do Foxy olhar, e saiu correndo. 

\(^0^)/ 

Chegamos no enorme auditório, estava quase cheio. Imagino o quanto de dinheiro eles conseguiram. Sim, o show precisava de ingressos, mas como Lahni se aproximou e virou amiga dos integrantes da banda, ganhamos os ingressos de graça. Sentamos na última fileira. Foxy e Bonnie haviam se perdido, ou melhor, eu estava perdido. Bufei, antes que eles começassem a cantar qualquer coisa, desisti da ideia de ficar ali. Lahni nem Foxy estavam aqui para me dizer ao contrário. Desci as escadas e fui andando. 

Lance já tinha companhia para aplaudir ele, e não estou falando de Lahni, e sim sua ex-namorada Clarice Towd, Toy Chica, a prima da Chica, estava no meio a plateia berrando por seu nome. Haviam boatos que eles haviam reatado o namoro. 

Sorri em ironia. 

Há alguns dias atrás, Lance havia me falado aquelas coisas quando uma bola de futebol me atingiu. Estava brincando com meus sentimentos, obviamente, para variar...

Perdido nas meus pensamentos, acabei por esbarrar em alguém. Como em todo clichê, geralmente é a pessoa que todos querem com você, mas, eu não tenho sorte assim. Lorena me olhou brava.

- O que está fazendo aqui fora? - Nós dois nos levantamos. Ela arqueou a sobrancelha. 

- A pergunta é: o que eu estava fazendo lá dentro? - falei num tom de deboche, passando pela mesma, ela segurou meu pulso. A olhei intrigado. - O que quer?

- Bem, eu não quero de forçar a nada, na verdade quero sim, mas... - começou, agarrando meu braço e me puxando até o auditório novamente. - Já que Bonnie e Foxy estão em algum lugar e Bonnie era nosso guitarrista... 

- Não pode estar falando sério! - ditei em ironia. Ela me encarou fixadamente, sorrindo maliciosamente.

- Estou falando sério! - ela afirmou, voltando a olhar para frente. - O show está prestes a começar e- Cortou a própria fala ao ver que estávamos em um lugar completamente diferente do auditório. Comecei a rir. Ela olhou para os lados. 

- Você é a única pessoa que consegue se perder, com várias placas de aviso indicando para onde ir em um corredor completamente sem saídas! - continuei a rir, colocando a mão em minha barriga, ela me olhou séria. Parei de rir aos poucos.

- Por favor Spring, só uma música! - me pediu, se ajoelhando na minha frente. Suspirei alto.

- Só uma, e pare de fazer isso. - cruzei os braços, vendo ela se levantar completamente alegre.

Eu a levei até o auditório, impedindo que ela se perdesse. Todos estavam brigando com a banda, já que estavam meio que atrasados. Freddy sorriu cínico, logo eles pararam. Lahni subiu ao palco, atravessando as cortinas, me mostrando os bastidores, continuava a segurar minha mão. Ela soltou assim que viu a banda olhar até ela, indignada e preocupada.

- O Senhor Harmon... - Freddy começou a sorrir mais cínico que antes. - Quer ficar só na felicidade e alegria com o Foxy, e não vai tocar. - cruzou os braços. - Estamos sem guitarrista!

- Vamos ter que tirar umas músicas do cronograma... - Lance olhava fixadamente a prancheta com a tabela de músicas, massageando os lábios com a caneta enquanto arqueava a sobrancelha. Lahni deu um passo a frente, sorrindo de canto.

- Heh? - falou em tom de deboche. Virou para mim, rindo descaradamente. - Goldie gosta tanto de você, que nem sabe que tu toca guitarra bem 'pra caralho! - disse em ironia, soltei um sorriso irônico. Lance parou de olhar sua prancheta e olhou em minha direção, arregalando os olhos com as bochechas rubras. Deixou sua caneta cair. 

Lahni sorriu maliciosamente.

- Deveria ter abotoado os botões! - ela sussurrou apontando para minha barriga. Eu havia deixado os últimos botões abertos, pela pressa. Corei. Abotoei-os rapidamente.

Freddy deu um tapa em Lance, que parecia ter travado. Golden coçou a garganta, desviando o olhar. Uau, ele realmente reparou em mim... 

- Então, Senhor Springtrap, vai tocar na banda conosco hoje? - Lahni me perguntou, dando uma piscadela. 

- Se tu parar de ser tão pervertida! - sorri de canto. Os Fazbear's soltaram uma risada.

- Isso é impossível! - Lance arrumou o microfone, sorrindo. Corei. Por que eu corei?

\(^0^)/ 

Eles abriram as cortinas, nesse momento todos gritavam eufóricos. Porque eu simplesmente não convenci o Foxy de que eu realmente não queria ir? Lugares com muitas pessoas me deixam... Uh? Como é a palavra? Desconfortável. Foxy cuspiu o próprio refrigerante quando me viu no palco, logo sorriu de canto. Revirei o olhar com um sorriso irônico. 

Haviam me explicado, de certa forma, que acordes eu deveria tocar. Lahni estava do meu lado, sentada no banco em frente ao piano, sorrindo alegre em minha direção. Isso de certa forma, me deixou mais confortável que antes. 

- VAI AMOR, CANTA! - Toy Chica berrou, com uma voz, que, bem, eu nem consigo descrever. Talvez ela estivesse tentando seduzir o Golden? Revirei os olhos novamente. 

Começamos a tocar. A primeira música era uma música destinada ao Golden em si, "Just Gold". Começamos a tocar, não prestei muito atenção na letra, até ele se aproximar de mim, numa distância perigosa, passando o dedo por meus lábios, me fazendo corar de leve. 


Eu não sou o cara mau
Sou só um pouco imprevisível
Não vale apena perder o sono
Não vale apena analisar

Atraiu uns gritos femininos. Vi Toy Chica me fuzilar pelos olhos, Lahni mostrava o dedo do meio pra ela. Golden sorriu maliciosamente, ficando ao meu lado e agarrando minha cintura, com seu dedo direcionou meu queixo para olhá-lo diretamente. 


Houve um tempo, não
Então, foi há muito tempo
Eu era como você
Pode ouvir meu chamado?

Depois disso, ele saiu a andar pelo palco. Que raios de sensação é essa?! Lahni deu uma risada maliciosa, na qual somente eu pude ouvir. O acordo era que eu apenas tocasse essa música, na próxima eles dariam um jeito de improvisar.


Agora eu tenho um novo show
deixe-me saber se você gosta
Não está indo para casa, é melhor ir rápido

Senti essa estrofe como uma indireta, irônico não? Sorri de canto, ao perceber meu sorriso, Lance soltou uma risada sexy. 

Estávamos prestes a acabar a música, me senti aliviado, não teria que ficar no meio dessa baderna e nem ser o centro da atenção. A música acabou e eu sai do palco, alguns me olhavam intrigados, outros nem tanto. Lahni fez biquinho, em reprovação a minha atitude. Ela deveria estar pensando que talvez eu gostasse e quisesse continuar a tocar, mas isso me deixa um tanto desagradável. 

Coloquei as mãos no bolso e sai a andar pela escola, dava para ouvir o auditório de qualquer canto dela por causa dos amplificadores de som. Suspirei alto, nunca fui de dormir cedo e, hoje eu tenho motivos para tal. 

Peguei um livro emprestado na biblioteca e fui até a cantina pegar algo para comer, acabei por optar uma barra de chocolate, não vou mentir que adoro coisas doces. Irônico, sabe? Já que Golden prefere coisas salgadas, evitando comer qualquer doce. Sentei em uma árvore perto do campo de futebol. A única coisa que me passava pela cabeça, era Foxy jogando ali no fundamental, uma das únicas memórias que eu me lembro. 

Antes que eu começasse minha leitura, o som vindo do auditório parou e uma voz só começou a falar. Era a última música da noite.

- Bem, chegamos a última música. - Era a voz de Lance que ressoava pelo colégio. - Quero agradecer a presença de todos vocês e dedicar essa música a uma pessoa muito especial. - soltou uma risada. Consegui ouvir os gritos femininos mesmo estando longe do local, talvez não tão longe. - Essa pessoa estava aqui até algum tempo atrás e sinto que ela simplesmente acha que eu sou alguém que não sou por causa que alguém o contou isso, eu sinto muitas saudades dos tempos que ficávamos juntos... - provavelmente vai dedicar a música para Toy Chica... - Depois de um acidente, começou a me ver de outra maneira, por causa que foi o que contaram, talvez sentissem ciúmes da nossa relação! - por que meu coração está tão acelerado?! Se concentre no livro Spring! A dedicatória não é pra você... E por que diabos você se importa?!

- Não é 'pra você, Spring, pare de criar esperanças! - pensei comigo mesmo, tentando prestar atenção no livro, mas tudo que eu conseguia pensar era naquelas palavras. Estava doendo e eu não sabia o porque.

- Está pessoa roubou a chave do meu coração, costumávamos a cantar essa música antes de seu acidente... Haha, eu tenho certeza cantaria comigo! - consegui ouvir a voz chegando cada vez mais perto e alguns barulhos, parecia que estavam saindo do auditório. SPRING PARA DE SER ILUDIDO, PORRA! 

Encarei o livro, ignorando tudo ao meu redor, me focando apenas no livro. Mas o barulho estava insuportável, parecia que estavam na minha frente.

- Por favor, aceite a música, Spring~ - A voz realmente estava na minha frente. Senti lágrimas descerem por meu rosto, ergui a cabeça lentamente, vi um brilho gigantesco em minha frente, Lance me olhava com as bochechas rubras. Eu estava certo, ele realmente saiu do auditório. Todos estavam posicionados no campo de futebol. Antes que pudessem ver minhas lágrimas, eu limpei-as, ficando com as bochechas rubras, mais vermelhas que as próprias madeixas de Alex. - Eu te amo, Richard Skaars!

Ele se declarou na frente de todos, senti minhas bochechas queimarem como nunca queimaram antes. Eles chegou próximo de mim, sorrindo de canto e roubando meu livro, tirando qualquer meio de me distrair. Voltou até seu palco improvisado. Toy Chica estava com uma aura assassina, me fuzilando mais que antes. Ele sorriu de canto e começou a cantar.

Ei, eu estava indo muito bem antes de te conhecer
Eu bebo demais e isso é um problema, mas eu estou bem
Ei, diga aos seus amigos que foi um prazer conhecê-los
Mas eu espero nunca vê-los novamente


Eu sei que isso parte o seu coração
Se mudou para a cidade em um carro aos pedaços e
Quatro anos, nenhuma ligação
Agora você está lindo em um bar de hotel e
E e-e-eu não consigo parar
Não, e-e-eu não consigo parar


Amor, me puxe para mais perto no banco de trás do seu Rover
Que eu sei que você não pode pagar
Mordo essa tatuagem no seu ombro
Agarre os lençóis bem no canto
Do colchão que você roubou
Da sua colega de quarto lá em Boulder
Nós nunca vamos envelhecer


Nós nunca vamos envelhecer
Nós nunca vamos envelhecer


Você está tão lindo quanto no dia em que eu te conheci
Eu esqueço porque eu te deixei, eu estava louco
Fique, e coloque aquela música do blink-182
Que nós escutávamos no último volume em Tucson


Eu sei que isso parte o seu coração
Se mudou para a cidade em um carro aos pedaços e
Quatro anos, nenhuma ligação
Agora você está lindo em um bar de hotel e
E e-e-eu não consigo parar
Não, e-e-eu não consigo parar


Amor, me puxe para mais perto no banco de trás do seu Rover
Que eu sei que você não pode pagar
Mordo essa tatuagem em seu ombro
Agarre os lençóis bem no canto
Do colchão que você roubou
Da sua colega de quarto lá em Boulder
Nós nunca vamos envelhecer


Nós nunca vamos envelhecer
Nós nunca vamos envelhecer


Amor, me puxe para mais perto no banco de trás do seu Rover
Que eu sei que você não pode pagar
Mordo essa tatuagem em seu ombro
Agarre os lençóis bem no canto
Do colchão que você roubou
Da sua colega de quarto lá em Boulder
Nós nunca vamos envelhecer


Nós nunca vamos envelhecer (não, nós nunca vamos envelhecer)
Nós nunca vamos envelhecer (não, nós nunca vamos envelhecer)
Nós nunca vamos envelhecer (nós nunca vamos envelhecer)
Nós nunca vamos envelhecer (não, nós nunca vamos envelhecer)


Nós nunca vamos envelhecer
Não, nós nunca vamos envelhecer

 


Notas Finais


não eu não fiz um lemon
fujoshis também gostam de cenas fofas, não acham?
snjsnasjdnsajdnaskjda
n me matem
fiquem com essa cena fofa
Música 1- Just Gold do Mandopony
Música 2- Closer do The Chainsmokers

espero q tenham gostado desse capítulo amorzinho <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...