História We're Meant to be - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Grey's Anatomy
Personagens Addison Montgomery-Shepherd, Alexander "Alex" Karev, Alexandra "Lexie" Grey, April Kepner, Arizona Robbins, Calliope "Callie" Torres, Cristina Yang, Derek Shepherd, Jackson Avery, Jo Wilson, Mark Sloan, Meredith Grey, Miranda Bailey, Owen Hunt, Richard Webber, Theodora "Teddy" Altman
Exibições 37
Palavras 1.968
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpem a demora escrevi e reescrevi 3 vezes e ainda assim nao ta bom pra mim kkk

Capítulo 7 - Running Away


Pov. Lexie

- vamos ter um bebê! - Mark repetiu me abraçando, me pegando no colo e girando, igual fazem naqueles filmes. Ele estava feliz, e eu também fiquei.

-espero caber no nosso vestido- comentei quando ele parou de me abraçar

-você vai estar de quanto tempo?- ele perguntou levantando minha blusa olhando minha barriga, que ainda estava magra, sem sinal de bebê.

-nossa, eu não sei de quanto tempo estou. Amanhã podemos fazer um ultrassom?- colocando minha mão sobre a dele na minha barriga

-sabe, dessa vez será diferente. Eu tenho a Sofia, ela é minha filha, mas eu não sinto totalmente isso. Eu engravidei a Callie sem amar ela como mulher, ela é minha amiga, e eu sinto mais que eu tenha feito um favor para colegas lésbicas. Elas mesmas mostram isso, não deixam eu interferir na vida da Sofia. Sou útil quando querem uma babá. Mas agora não, esse é o nosso baby, nossa familia. Eu amo muito você, obrigada por estar começando uma familia comigo- ele limpou uma lágrima e deu um beijo na minha barriga.

-ei- puxei seu rosto para perto do meu- eu te amo. E já amo muito nosso bebezinho- falei beijando seus lábios.

Acordei e estava 40 minutos atrasasa. Levantei de tomei um banho e fui para o hospital. Antes de eu entrar para trabalhar fui para a obstetrícia e fiquei esperando o Mark. Olhei no celular e tinha uma mensagem da April, a foto de um ultrassom escrito ."novo membro da nossa familia" na legenda Então ela também estava grávida. É perfeito isso, vamos nos ajudar. E como Mark e o Jackson são super amigos, somos uma familia, como se nos quatro estivéssemos grávidos juntos. Meio que é isso.

Olhei para o elevador abrindo e vi Mark e Meredith saindo dele.

-Desculpa Lexie me atrasei e sua irmã me seguiu- ele me cumprimentou com um beijo.

-Ele não quis me contar o que vinha fazer na obstetrícia, ele percebeu que eu estava seguindo ele e ficamos dando voltas no hospital até ele decidir vir. É o que to pensando?

-se estiver pensando que vai ser titia, é isso mesmo- Mark e eu sorrimos, esperando um abraço, ou pelo menos um parabéns, mas ela deu meia volta e saiu andando com cara de brava. Fiz cara de quem nao entendeu nada.

-fizemos algo errado?- falei fazendo Mark dar ombros.

Entramos na sala e era a Dra. Benson que estava lá. Eu tive algumas consultas com ela, inclusive uma vez que achei que estava grávida do Mark, mas ele não sabe disso.

-Oi Dra. Grey! Não te vejo desde a outra vez que achou que estava grávida- a morena dos olhos claros soltou uma risada.

Bom... Mark não sabia até agora né.

-vamos dar uma olhada se dessa vez tem bebê ai- a doutora colocou dentro de mim o caninho fino do ultrassom me fazendo sentir uma pressão no útero.

Mark segurou minha mão e olhava ansioso para o monitor, quando enfim apareceu aquele borrao, e uma pequena bolinha se mexendo no meio ele abriu o mais perfeito sorriso. Eu não sorri. Eu não chorei. Tem uma vida se formando dentro de mim. Meu deus. Eu olho pra essa tela e só consigo sentir desespero. Eu sou responsável por muitas vidas nesse hospital, mas nada igual a isso, eu jamais me perdoaria se algo acontecesse com meu bebe.

-Está tudo ótimo. Idade gestacional, de 5 a 6 semanas, vamos tentar ouvir o coração...- A medica falou apertando botões na maquina.

Começamos a ouvir o "tun Tun tun". Meu coração gelou, eu queria que o tempo parasse e eu ficasse ouvindo apenas aquele som tranquilizante. Quando me dei conta eu estava com as mãos no rosto e chorando feito uma criança que se machucou. Um desespero muito grande.

-você quer falar de suas opções?- a dra. Disse desligando o ultrassom.

-você está falando de aborto? Está doida?- Mark disse com grosseria

-vou deixar vocês a sós- ela se levantou e saiu.

-Lex? Eu vou acreditar que você está chorando de felicidade...- Mark sentou na cadeira que a médica estava a minha frente. Seu rosto tinha uma expressão séria.

-eu não sei se tenho psicológico o suficiente para ter esse bebê- falei entre soluços. Olhei para Mark e senti desprezo em seu olhar. Eu não o culpo, eu não devia estar falando essas coisas. Ele simplesmente se levantou e saiu dali me fazendo chorar ainda mais.

-com licença, dra. Grey eu preciso da sala para outros pacientes. - Dra. Benson pediu com delicadeza me entregando uma caixa de lenços.

Sai da sala, e encontrei Jackson e April sentados no sofá da recepção discutindo.

-Ele nao tera Avery no nome- April gritava descontrolada
-Que tipo de imagem ele terá com o nome Kepner?- o moreno que carregava uma expressão cansada no rosto retrucava a ruiva, que pelo contrário, carregava a expressão de raiva.

-Com Kepner ele nao terá que ir a reuniões aos 10 anos, eles não... quer saber não vale a pena, nem sabemos se ele está bem- cabisbaixa a ruiva parou de gritar.

-ele está April.- já sem paciência Jackson falou.

-como voce sabe?

-não faz nem 3 horas que você veio fazer ultrassom e ele estava bem. Você nao pode se tornar aquelas grávidas que piram April.

-eu senti uma cólica, e se eu perder o bebê? Voce nao da importância, mas eu não vou sair daqui enquanto eu nao ver meu filho e escutar o coração- decidida April afirmou enquanto fazia um rabo de cavalo em seus cabelos vermelhos.

-nosso filho. Você não fez sozinha- Jackson disse esfregando as mãos nos olhos

-bem que eu gostaria de ter feito...-April falou se arrependendo imediatamente.

-é, eu tambem- Jackson suspirou, saindo dali.

Pov. Mark

Eu não sei se fiz errado com a Lexie. Eu deveria ter acalmado ela falar que tudo iria ficar bem. Eu entendo o quanto isso deve estar sendo dificil dela digerir.

Termino de lavar as mãos e entro na sala de cirurgia com as mãos pra cima.

-Bipem o Dr. Avery, vou precisar de ajuda- pedi a enfermeira enquanto me vestiam as luvas. Ela pegou o telefone e o chamou.

-bisturi-pedi iniciando um corte nas mãos de uma paciente. Eu iria tentar religar os nervos para implantar dois dedos que haviam sido cortados em um fatiador de frios.

-me chamou?- entrou Avery se paramentando.

-Ah, sim. Preciso que ligue os nervos daqueles dedos que estão no gelo, ali.- falei apontando com a pinça em minha mao.

Depois de um tempo já Estávamos sentados em frente a mão da paciente costurando seu indicador.

-A Lexie está grávida...-comentei sem parar o que eu estava fazendo.

-ta brincando? Bem vindo ao meu mundo - Avery me olhou com aqueles óculos cirúrgicos que nos permitem ver mais de perto.

Olhei com cara de desentendido.

-A April tambem esta- ele explicou. Voltamos a olhar para o dedo e rimos.- será que elas combinaram?

-do jeito que são doidas- brinquei- mas acho que não, a Lexie não está aceitando muito bem

-Nem a April. Estou preocupado, no inico ela até aceitou. Mas agora ela ta surtando, com medo de perder o bebê. Hoje ela passou a manha toda no andar da obstetrícia- ele contava sem se distrair.

-O bom é que elas podem se ajudar- Falei enquanto terminei de suturar o dedo.

Saímos da sala e fomos em direção a sala dos atendentes.

-pra quando é o bebê?- Avery perguntou abrindo a geladeira, pegando uma maçã e jogando pra mim que tirei meu jaleco e sentei no sofa.

-fevereiro... ela está de 5 semanas a médica disse- mordi minha maçã

-elas combinaram mesmo Sloan- ele riu sentando ao meu lado tomando um gole de água- A April está do mesmo tempo.

-Estranho-disse de boca cheia. Engoli e continuei a falar - mas sabe... eu to feliz. Eu quero muito uma familia com a Lexie

-por mais que esteja cedo, eu tambem quero uma com a April. Minha mae vai me matar- Avery arregalou os olhos

-Ai bebê da mamãe- brinquei levando um empurrão do braço, enquanto começamos a rir.

Olhamos nosso bipe que estava apitando e estavam nos chamando na emergência, joguei minha maçã no lixo, coloquei meu jaleco e acompanhei Jackson até lá fora onde chegam as ambulâncias.

~10pm~
Cheguei em casa, coloquei as chaves no criado mudo ao lado da porta e notei que estava tudo em silêncio. Entrei nos quartos procurando por Lexie e nada. Fui no quarto da Sofia e as gavetas estavam abertas. Fui para meu quarto e estava intacto. Bom, a Callie deve ter vindo pegar algo para a Sofia.
Fui na cozinha abri a geladeira e peguei uma garrafa de cerveja, quando fechei a geladeira vi a foto do ultrassom na porta com um imã segurando-a. Peguei e sorri, Lexie deve ter deixado para fazer surpresa.

"Onde você está?" Mandei para Lexie. Sentei no sofá e fiquei assistindo tv tomando minha cerveja esperando ela chegar, estranho que ela já tinha saído do hospital quando eu sai.

Meu celular tocou, era o Jackson, atendi, pode ser a Lexie.

-Fala Avery!- atendi

-Sloan desculpa te ligar tarde, mas a April sumiu. Ela está ai na sua casa?

-não está, a Lexie tambem não está. Elas devem terem indo no bar se distrair. Eu vou até lá- apoiei o celular na orelha enquanto peguei minhas chaves e sai de lá.

-Te encontro lá.- Jackson disse é desligou.

Dirigi até o bar e encontrei Jackson chegando. Abrimos a porta e tocou aquele sininho avisando que alguém chegou. Olhei nas mesas, no balcão, nos dardos, não estavam. Me aproximei de Teddy e Owen que estavam no balcão comendo amendoins e tomando uma cerveja.

-um whisky- falei chamando o barman com o dedo enquanto sentava ao lado deles. -por acaso viram a Lexie? - falei roubando um amendoim.

Jackson sentou ao meu lado e estava preocupado.

-ah... Owen?- Teddy disse com uma expressão estranha

-Não vimos não- ele disfarçou. Nao acreditei

-Onde será que elas se meteram? April saiu antes de mim no hospital, fiquei ocupado com a nossa cirurgia quando cheguei em casa tinha louçã na pia... acho que a Lexie foi lá, tinha dois pratos. Ah e uma foto do ultrassom na geladeira -ele comentou dando ombros sem dar importância, dando uma risada irônica e um gole em sua bebida.

-ultrassom? Na geladeira? Jackson acho que elas fugiram a Lexie colocou o ultrassom na porta da geladeira tambem- falei começando a ficar nervoso

-Elas estão grávidas?- Owen falou fazendo gestos com as mãos.

-Estão- falei terminando meu whisky numa golada só.

-Owen o que você fez- Teddy colocou a mão no rosto dizendo

-Owen o que você fez? - Jackson perguntou mostrando medo em sua voz

-Elas disseram que iam dar um tempo pra pensar eu acheo que fosse briga de casal- ele explicou nervoso

-QUE DROGA VOCÊ FEZ? - alterei minha voz me segurando para nao socar a cara dele

-eu dei folga para as duas porque elas disseram que iriam visitar a mãe da Kepner na fazenda

-vou ligar- Jackson pegou o celular e saiu do bar. Eu só olhava com raiva para o Owen.

-olha...- ele estava falando nervoso coçando o rosto

-eu sei. Você nao tem culpa- falei seco.

Olhei para o Jackson entrando de novo no bar na esperança de boas notícias.

-Elas não foram na fazenda- ele bufou.

Onde Lexie estava? Por que ela fez isso? O que deu na cabeça dessas duas?

-o que deu na cabeça dessas duas para fugirem desse jeito? -repeti meus pensamentos

-eu nao sei o que fazer - Jackson comentou.

Tentei e tentei ligar para Lexie e só caia para deixar mensagem.

-vou falar com a Meredith, sei la vai ver alguém sabe de alguma coisa- Disse saindo do bar enquanto Avery vinha junto comigo

-mande notícias- Owen gritou nos fazendo o olhar com raiva, e ignorando-o, saindo do bar.

-elas nao seriam tão estúpidas a ponto de fugirem grávidas, sozinhas, sem contar pra ninguém, ne? - Jackson perguntou sentando no banco carona do meu carro colocando o cinto.

Coloquei a mão no volante olhando pra frente e suspirei.

-Caramba Lexie... o que vocês fizeram...

Notas Finais


Para onde será elas foram? Curiosos? Espero que tenham gostado


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...