História We're only Human - Capítulo 31


Escrita por: ~ e ~yoonjeonghan

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Personagens Originais, Suga
Tags Bts, Min Yoongi, Suga
Visualizações 43
Palavras 1.027
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi mininas turu bom?
Aleluia saui eeeeeeeeee
Então eu NN morri - graças a Deus- e o cap tá ai
O hot q vcs tanto esperaram chegou eeeeeeeee
Desculpa aí na moralzinha
A vida nom é fácil
Edifício
E ainda tô atolada de coisas pra faze -rezem para que a luz desça em mim para eu escrever rapidinho e postar pra vcs- ainda tem o maldito do Enem
Vou calar minha boca -vulgo teclado.
Leiam ai
Bjs
Boa leitura
Muito arigatou pela compreensão -ou não.
Amu vcs

Capítulo 31 - XXXI


Fanfic / Fanfiction We're only Human - Capítulo 31 - XXXI

Yoongi foi bem cuidadoso, fazendo tudo o mais lentamente possível e tentei me concentrar nele a fim de afastar todo tipo de pensamento relacionado ao meu passado. Eu não conseguia fechar os olhos já que quando fazia isso eu acabava que por visualizar o que eu não queria. Fiquei encarando Yoongi e quando o mesmo percebeu me encarou de volta, ambos muito sérios… Se alguém visse aquela expressão ficaria com medo de nós dois…

Demorou um pouco para que eu me acostumasse com ele dentro de mim, mas quando consegui assenti levemente pra ele. Yoongi entendeu o recado começando a mover-se lentamente provocando gemidos para ambos. Segurei seus ombros descontando o que estava sentindo naquele momento, fiquei encarando-o o máximo que podia querendo afastar todo tipo de pensamento que não fosse relacionado a ele. O mesmo hora beijava meu rosto, hora beijava meu pescoço e eu estava perdendo minha sanidade tendo momentos em que eu até revirava os olhos. Era difícil olhá-lo quando ele me encarava de volta, era vergonhoso já que eu estava completamente vulnerável e gemendo, ele parecia gostar de me olhar daquele jeito. Mas não era só eu que estava daquele jeito, Yoongi arfava fechando os olhos e gemia em tons graves com a boca entreaberta.

Inclinou-se para me beijar, eu fechava os olhos a medida em que seus lábios encostaram nos meus. Eu adorava beijá-lo mas me arrependi quando as lembranças tomaram conta da minha mente, acabei que por finalizar o beijo meio que abruptamente. No fim das contas comecei a ter alucinações novamente vendo o rosto de Yoongi se metamorfosear. Aquilo estava me deixando tão aflita que eu comecei a chorar sem perceber, fazendo o mesmo parar o que estava fazendo.

— O que foi?— perguntou com a voz suave e soprada devido a sua respiração descompassada.

— Não pare por favor...— sussurrei de volta.

—Tem certeza?

— Absoluta.

— Não tire seus olhos de mim...— assenti e ele acariciou meu rosto limpando as lágrimas com o polegar.

Me deu um selinho antes de voltar ao seu trabalho, concentrei-me o máximo possível nele admirando cada parte do seu rosto que estava levemente orvalhado de suor. Yoongi pegou-me e me colocou sentada em seu colo, voltando as estocadas. Estando naquela posição ficávamos bem próximos e seus gemidos ressoavam perto do meu ouvido. Era bom escutá-lo principalmente pelo fato de que aquilo ressoava pelo meu corpo inteiro. Eu o sentia melhor naquela posição, estava completamente perdida em sensações.

—Yo-yoongi...— gemi seu nome baixinho e ganhei um olhar intenso

O cheiro de sua pele me embriagava enquanto nossos corpos dançavam um sobre o outro num ritmo torturante. Passei a deixar a vergonha de lado e rebolei em seu colo, o mesmo pareceu gostar muito da ideia fitando meu rosto observando cada expressão minha. Percorreu suas mãos por minha cintura, costas e quadril fazendo minha pele ferver e provocando vários arrepios.

—M-mais rápido.—sussurrei sentindo uma pontada de vergonha.

Yoongi obedeceu sem rodeios, passando a estocar mais rápido e profundo, meus gemidos também aumentaram tornando-se mais esganiçados e altos. Os braços dele envolviam minha cintura e eu já estava quase no meu ápice, ele também tomando um ritmo mais acelerado. Me desmanchei num gemido mudo de olhos fechados e me acomodei abraçando-o. Alguns segundos depois ele se retirou de dentro de mim gozando sobre minha coxa e tombou a cabeça pra trás completamente exausto.

Estávamos ambos acabados, quase dormindo um em cima do outro. Yoongi segurou meu rosto olhando-me calmamente, eu sabia que ele estava preocupado comigo então sorri para tranquilizá-lo. A reação dele foi imediata abrindo um sorrisinho muito bonito, ele parecia uma criança que tinha acabado de ganhar um doce —que no caso era eu—, logo o mesmo beijou-me onde passou um longo tempo.

Só começamos a nos vestir quando nossos corpos já tinham esfriado e notamos como a noite estava gélida. Saímos da cabine após limpar a sujeira —vulgo gozo— que tínhamos deixado ali, Suga parecia felicíssimo sorrindo que nem bobo, comecei a achar engraçado. Do nada uma pergunta surgiu na minha cabeça:

— Você era virgem?

— A partir de hoje não mais.— ele riu soprado.

— Então eu fui a garota que tirou a pureza de Min Yoongi?— imaginei um bando de fãs doidas me perseguindo com cartazes com frases de ódio e dizendo várias ameaças, ri de nervoso com a idéia.

— Considere-se honrada.

Ele estava bastante hiperativo, nem parecia que a minutos atrás estava semi-morto no sofá.

— Você está muito agitado, quer continuar a gravar?— perguntei achando que ele ia dizer não.

—Vamos… Nós fizemos um “ótimo” aquecimento vocal, acho que estou mais preparado agora.— ele fez questão de enfatizar o “ótimo”,não pude deixar de rir, Yoongi piadista é o que se tem de melhor.

—Idiota.— disse ainda rindo.

 

Algumas horas depois nós terminamos de gravar tudo graças ao desempenho milagroso de Yoongi —também conhecido como pós-transa— que não errou nem ao menos uma vez… O que os homens não fazem pra colocar o coelho na toca não é mesmo? Acho que as piadinhas dele estão me afetando…

Era por volta das 1 da manhã quando ele foi embora dormir, me envolveu num abraço e me espremeu com força.

Yoon-gi vo-cê tá me es-ma-gan-do!—Disse pausadamente devido a dificuldade de respirar.

Ele me soltou relutante e me deu um selinho seguido de outros cinco.

—Eu posso ficar aqui e dormir com você?—sussurrou

—Não Yoongi, vá dormir e pare de fogo no rabo.—ele riu já sabendo da minha resposta e só foi embora quando eu fechei a porta na sua cara.

Tranquei-a logo depois com medo de que Chung-Hee aparecesse na calada da noite e entrasse no meu quarto temporário. Entrei na cabine deitando no sofá relembrando tudo o que tinha acontecido naquele dia, principalmente o fato de que eu e Suga tínhamos transado ali mesmo. Conseguia lembrar do som dos gemidos de Yoongi no meu ouvido e fiquei com vergonha do meu próprio pensamento. Fiquei sorrindo que nem boba guardando na mente a visão dele com o olhar banhado em luxúria. Lembrei também que tinha tido várias alucinações, mas no fim tudo deu certo.

Eu adorava como tudo se resolvia quando estava com Yoongi.

 


Notas Finais


Oi turo bom?
Espero que sim
Um hot fofinho pra vcs dormirem felizes eeeeeeeeee
Muito arigatou
Comentem ai
Bjokas


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...