História Westeros - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias As Crônicas De Gelo e Fogo (Game of Thrones)
Personagens Arianne Martell, Arya Stark, Benjen Stark, Brandon "Bran" Stark, Brienne de Tarth, Daenerys Targaryen, Gendry, Jaime Lannister, Jon Snow, Meera Reed, Personagens Originais, Sansa Stark, Tyrion Lannister
Tags Daenerys, Filhos, Game Of Thrones, Jon
Exibições 57
Palavras 1.750
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Imagem: James, Sam, Ned, Matthew e Soren. (Esquerda para direita)

Capítulo 7 - Os Cavaleiros dos Sete Reinos


Fanfic / Fanfiction Westeros - Capítulo 7 - Os Cavaleiros dos Sete Reinos

Jon olhou para Dany perplexo após ouvir as palavras de Tyrion. Lutter era uma pessoa prestativa e também simples, não tinha inimigos. O rei e a rainha ficaram espantados quando ouviram a notícia. Jon levanta-se e acompanha Tyrion até a despensa, Daenerys vai juntamente com eles e ao passarem pelos corredores do palácio, chegam ao local. Matthew está desolado, Ned e Lyanna tentam dar consolo mas ele permanece em silêncio, apenas com lágrimas nos olhos. O garoto enxuga o rosto ao notar a presença de Jon e Daenerys e dirige-se até entrada para sair, quando Jon toca em seu ombro.

- Eu prometo a você que vou descobrir quem fez isso.

- Eu também Vossa Graça. – Disse Matthew, virando-se para eles.

- Ele é era um homem muito bom, assim como você. Ele merece justiça e vamos fazer isso.  – Disse Daenerys.

Matthew acena com a cabeça, prestando reverência e se retira.

- Fiquem com ele. – Disse Jon para Ned e Lyanna que o seguiram.

Ao adentrar na despensa, ele se agacha e olha o corpo, havia sinais de estrangulamento, e uma perfuração no tórax. E acha algumas moedas no bolso da veste de Lutter. Daenerys chega e  se aproxima logo em seguida.

- Quem por todos os deuses teria algum motivo para matar esse homem? – Perguntou Dany.

- Não sei. Mandei perguntar aos criados sobre algum estranho, ou alguém saindo da despensa, nas últimas horas, mas ninguém viu nada. – Disse Jon levantando-se.

- Ele era uma ótima pessoa, estava sempre com um sorriso no rosto. – Comentou Daenerys, com pesar nos olhos.

- Há um assassino que pode estar por aqui. Se mais alguma coisa assim acontecer... Vou proteger você, todos eles. – Disse Jon, levantando-se e abraçando a esposa.

- Eu sei que vai. – Respondeu Dany, sorrindo.

Jon manda servos levarem o corpo para ser embalsamado, enquanto inicia as investigações sobre o assassino.

Lyanna vai juntamente com Ned até o quarto de Matthew. O rapaz eleva os olhos para o céu estrelado, baixando um pouco a cabeça.

- Matthew... Nós... – Ned tentou falar, mas lhe faltaram  palavras, também estava espantado com o que tinha acontecido.

- Eu agradeço pelo que estão fazendo, mas quero ficar sozinho. Por favor. – Disse Matthew.

- Se quiser conversar, sabe que pode contar conosco. – Falou Lyanna, retirando-se, juntamente com Ned.

No momento em que eles saem, Soren Martell caminha normalmente até que percebe o semblante pesado no rosto dos irmãos Targaryen.

- Porque estão com essas caras? O que aconteceu? – Indagou Soren, intrigado.

- Lutter, o pai de Matthew. Foi assassinado na despensa. – Disse Ned, para espanto de Soren.

- O quê? Isso é no mínimo espantoso... E o assassino? – Indagou Soren.

- Ainda não se sabe nada sobre ele. – Falou Ned.

- Ou ela... Onde está sua irmã Soren? – Indagou Lyanna.

- Dormindo. Porque acha que ela teria alguma coisa a ver com isso? Não é bom acusar sem provas. – Comentou Soren, cruzando os braços.

- Pode ser qualquer um que esteja neste palácio. É  melhor ter cuidado quando for dormir. – Falou Lyanna, a garota ficou intrigada com o ocorrido.

- Eu digo a vocês o mesmo. – Respondeu Soren, dirigindo-se para o quarto da irmã, batendo na porta. Louisa abre-a e ele entra com o semblante de dúvida.

- Por todos os deuses me diga que você não fez isso...

- Do que está falando? – Perguntou Louisa.

- O pai do bastado está morto, foi assassinado. – Disse Soren, a irmã também pareceu perplexa ao ouvir a notícia.

- O quê? Como? – Indagou Louisa.

- Foi esfaqueado e encontrado na despensa. O corpo já está sendo embalsamado. – Respondeu Soren.

Alguns dias se passam, e Matthew passa a treinar três vezes mais do que o habitual. A espada batia violentamente contra o boneco feito de madeira coberto por couro, usado nos treinos.

- Você está bem? – Perguntou Lyanna.

- Por que não estaria?

- Você perdeu seu pai, é normal que esteja triste.

- Eu já lamentei demais. Chorar por isso não traz ele de volta, nada vai mudar o que aconteceu. – Respondeu Matthew, continuando a usar a espada.

- Não deixe a dor e a raiva consumir você. Esses sentimentos tornam até os homens mais nobres em pessoas cruéis. – Disse Lyanna.

- Eu só quero justiça. Não que isso me faça sentir melhor, mas sim porque alguém merece pagar por isso.  – Replicou Matthew, voltando o olhar para ela.

- Lembra quando éramos crianças e o Ned caiu da árvore?

- Ele caiu sentado. Nós rimos muito e ele ficou bravo. – Respondeu Matthew, rindo ao lembrar-se.

- Seu pai disse naquele dia que a vida era como a folha de uma árvore, um dia ela cai. Mas até lá, devemos continuar vivendo. – Falou Lyanna.

- Ele tinha razão. – Concordou Matthew.

- Ned foi ao lago, você quer ir ? – Perguntou Lyanna.

- Tudo bem.  – Concordou Matthew.

Tyrion vai até o encontro dos dois com as vestes sujas de vinho, parecendo irritado com algo.

- Algum de vocês sabe onde está o benevolente príncipe? Tenho assuntos a tratar formalmente com ele. – Perguntou Tyrion.

- Ele foi no lago, na parte leste do bosque. – Disse Lyanna.

- Obrigado. Bem, tenho uma coisa importante para realizar, com licença.  – Cumprimentou Tyrion, retirando-se.

Matthew e Lyanna pegam dois cavalos e dirigem-se até o bosque, ao encontrarem o lago, Ned está em uma elevação rochosa, pouco acima do lago, quando prepara-se para pular.

- O Tyrion chegou aqui bem rápido. – Comentou Lyanna ao ver que o anão já estava dentro do lago.

Ned salta e cai na água, dando um mergulho. Porém, quando emerge, Vê algo de coloração marrom  boiando na sua frente.

- Aquilo é... – Falava ainda Matthew.

- A água deve estar bem agradável, ainda mais com a minha merda. Acabei de cagar. – Falou Tyrion ironicamente.

- Mas que nojo... Sai daqui Tyrion! – Reclamou Ned, enojado.

Tyrion gargalha e diz:

- Isso foi pelo meu vinho que você derramou, faz idéia do quanto eu pago por ele? Você acha que eu me contento em beber aquele mijo que vocês chamam de cerveja? – Disse Tyrion.

- Vai se ferrar! – Disse Ned, saindo da água, usando sua roupa de baixo, enquanto Matthew e Lyanna riam.

Um dos criados chega tempo depois dizendo:

- Príncipe Eddard, Sor Matthew, o rei mandou chama-los, o senhor também Milorde

- Já estamos a caminho. – Disse Tyrion.

Sala do Trono

- Vossa Graça... – Reverenciou Sam, filho de Samwel Tarly, agora um dos oficiais do reino. O rapaz tinha vinte e dois anos, alto, olhos castanhos claros, cabelos loiros e barba um pouco rala.

- Sam... Há quanto tempo... Como estão as coisas? – Perguntou Jon.

- Tudo bem até então. Nunca tivemos tanta paz em Westeros como hoje, meu rei. Admito que foi uma idéia muito boa nomear um intendente de cada Casa para relatar as pendências. – Comentou Sam.

- Agradeço os elogios. Bem, mudando de assunto, o chamei aqui para que me ajude na procura de um assassino. Eu achei isso com o corpo, são moedas de prata usadas em Essos, pode notar a diferença através da insígnia no metal.

- Então a pessoa que matou aquele homem, pode estar em Essos. As buscas em Westeros de nada adiantaram meu senhor. – Disse Sam.

- Venha comigo. – Falou Jon retirando-se da Sala do Trono.

.Ao passarem pelos corredores do palácio chegam até o Conselho, a sala onde Tyrion exercia sua funções administrativas Ao adentrarem no local, Ned, Matthew e o próprio Tyrion estavam presentes.

- Alteza, Sor, Milorde... É um prazer conhece-los. – Cumprimentou Sam, reverenciando com a cabeça.

- Isso é o que sempre digo as prostitutas. – Brincou Tyrion.

- Bem, os convoquei até aqui, porque achei uma pista sobre a pessoa que assassinou Lutter. – Disse Jon, retirando do bolso as moedas.

- Moedas de prata?

- Moedas de prata de Essos. – Completou Tyrion.

- Meu pai não possuía nenhuma ligação com outro continente, ele nasceu aqui em Porto Real. – Disse Matthew.

- Porque o assassino deixaria moedas no corpo? Ele quer dizer alguma coisa, um aviso? – Perguntou Ned.

- Isso é o que quero que descubram.

- Essa insígnia na moeda... Já a vi antes, é da cidade de Pentos, uma das Cidades Livres. – Disse Tyrion.

- Essos é o maior dos continentes, há relatos de coisas estranhas acontecendo por lá. Além de alguns problemas políticos, portanto, não preciso dizer que todo cuidado é pouco.

 - Partiremos o mais rápido possível, Vossa Graça.  – Disse Matthew.

- Um grande número de pessoas chamaria muita atenção. Precisamos ser discretos. – Falou Sam.

- Somos cavaleiros dos Sete Reinos. Servimos para proteger o reino, iremos a Essos e descobriremos o que está acontecendo e  o que está envolvido nessa história. – Disse Ned.

- Sor James já está a caminho, Vossa Graça. Somos quatro. – Falou Sam, quando outra pessoa chega repentinamente.

- Cinco. – Disse Soren Martell.

- O que está fazendo aqui? – Indagou Matthew.

- Eu o chamei, Vossa Graça. – Disse Tyrion.

- Se existe algo que está ameaçando os Sete Reinos, eu tenho o dever de ajudar. – Falou Soren.

- Muito bem, preparem-se para partir. – Concordou Jon.

Pentos (Essos)

Tyler corre desesperadamente pela rua, o rapaz de cor negra e cabelos curtos e crespos estava a procura de sua esposa, que a havia sumido. Quando chega até o centro, seis homens o capturam e o levam até o castelo na presença de Kraves, homem com cerca de quarenta anos, cabelos castanhos um pouco grisalhos e uma barba rala, pele alva e olhos negros.

- O que você fez com ela?! – Perguntou Tyler, sendo posto de joehos pelos homens.

- A sua linda esposa? Ah... Serviu de diversão para oito dos meus homens; depois de a foderem como uma cadela, foi divertido. E quando terminaram  até o momento em  ela não conseguia dizer uma palavra, eu a vendi para um mercador qualquer, deve estar a caminho de um bordel agora. Não se preocupe por uma moeda você pode tê-la em seus braços de novo. - Zombou Kraves.

- Seu desgraçado! Eu vou matar você! Eu juro que vou te matar! – Tyler ficou furioso e o fuzilava com os olhos, chorando tamanha era a raiva que sentia.

- Muitos já me disseram isso e todos falharam. Vou conquistar Essos e Westeros. - Disse-lhe, abrindo os braços.

- Impossível, o rei de Westeros... – Falava Tyler quando foi interrompido por ele, que sorria sadicamente.

- O fim do reinado dele já começou... Pode ter certeza disso. Guardas levem-no. – Disse Kraves, com um meio sorriso no rosto.

 

 

 


Notas Finais


Teaser do q vem por aí (cena de batalha em Essos) Treta garantida.
https://youtu.be/N3Xjm_tJBio


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...