História Wιηgs • Jikook - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, J-hope, Jimin, Jin, Jinyoung, Jungkook, Mark, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V, Youngjae, Yugyeom
Tags Bts, Got7, Wings
Visualizações 136
Palavras 2.081
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, Magia, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


PESSOAS
To com vergonha de mim mesma, sério, quem demora pra postar tanto assim?
Alguém: você né kirida
- JÁ FALEI PRA TI CALAR A BOCA
Desculpa gente, não amarrei ele direito no meu porão, ai ai
ESPERO QUE GOSTEM <3
Desculpe algum erro e... BYE

Alguém: Algum erro? Você em si já é um erro menina
- Fica xiu aí.

Capítulo 18 - [18] Feelings


Fanfic / Fanfiction Wιηgs • Jikook - Capítulo 18 - [18] Feelings

▸▹Pov Jungkook◂◃

▸Escola

⍋Quarta – 07:21 AM⍒

Você sabe quando você começa a pensar demais em uma pessoa? Você parece ver ela em todos os lugares e quando ela vem falar com você, você simplesmente quer sorrir só com o som da voz da mesma chegando em seus ouvidos. É acolhedor, é apaixonante. Isso mesmo, se você acaso tiver esses sintomas, meu amigo me desculpe mais você está apaixonado, o meu caso por exemplo, eu o odiava com todas as minhas forças mas, de um tempo para outro eu comecei a amá-lo, é incrível!

Após meu breve momento de que fui usar o banheiro saí a procura de Jimin, o mesmo havia dito que estaria na mesma árvore de sempre, a árvore que para mim, que foi onde tudo começou.

Não demorou muito para eu achá-la, a linda e enorme árvore a minha frente com suas folhas verdinhas balançando em ritmo ao vento. Ao seus pés lá estava ele, radiante como sempre, distraído com algumas folhas que caíam perto de si. A brisa da manhã balançava nossos cabelos os deixando bagunçados, aquilo parecia até ser uma cena de dorama, onde nossos olhares se encontram e eu caminho lentamente até ele com um sorriso no rosto.

- E então.. - Jimin inicia meio envergonhado - Se aliviou?

- Sim - Disse simplista. Parei em pé na frente do mesmo mas logo me agachei ficando na sua altura.

Seus olhos negros encarávam-me demonstrando curiosidade.

- Jimin-ssi.. Eu quero te beijar, posso? - Falei calmo e o mesmo arregalou os olhos surpreso.

- Eu posso..? - Repeti.

O menor fechou os olhos e inclinou-se, entendi o ato como um "sim" e então selei nossos lábios. Era um beijo calmo, a brisa ainda balançava nossos cabelos e deixava ainda mais o momento com cara de "dorama".

- Por que fez isso? - Indagou um Jimin curioso.

- Senti que era preciso - Sorri para o mesmo - Foi aqui onde tudo começou.. não foi?

- Sim.. eu me lembro como se fosse ontem, aquele garoto tinha me enforcado.. eu corri para cá chorando e você me achou - O menor sorriu com seu fofo eye smile - E por um momento eu sabia que você faria parte da minha vida, mesmo se fosse para brigar com você o tempo todo.

Sentei ao seu lado e este se aconchegou junto a mim, lá debaixo daquela árvore começamos a relembrar de como nos "conhecemos".

▹Flashback◃

•Visão do Jimin•

Já havia chegado na escola, era meu primeiro dia de aula lá, e como todo bom novato eu não podia deixar de admirar o lugar. Estava acabando de entrar no nono ano em uma escola nova, claro que eu estava meio assustado e envergonhado por estar em um lugar onde não conheço ninguém, mas não é como se eu fosse ficar sozinho para sempre aqui, não? Um dia eu provavelmente arrumaria um amigo, mas pelo jeito não tão cedo.

Caminhava por aqueles extensos corredores e olhava de soslaio os estudantes que passavam por ali e, como sou um ótimo sortudo, tive de esbarrar num dos grandalhões que estavam ali no corredor.

- Me desculpe - Curvei-me rapidamente na intenção de desculpar-me pelo ato, mas então o garoto riu de mim, sua mão maior que a minha foi em direção a meu pescoço me levantando e fazendo-me ficar na ponta dos pés para que assim eu não me machucasse mais.

- Está pensando que é quem novato? Acha que tem o que é preciso pra me encarar? - Disse o valentão que continuava a apertar meu pescoço.

O ar começava a fazer falta e as lágrimas já não podiam mais serem seguradas, eu implorava mentalmente para que alguém aparecesse e então o tirasse dali, era como na antiga escola, sempre maltratado, julgado por todos eu nunca teria alguém ao meu lado, não ali, pelo menos foi o que pensei até ouvir uma voz ao fundo, eu não consegui identificar o que a tal pessoa havia falado pois a falta de ar confundia meus sentidos. Assim que senti o chão sob meus pés eu não queria mais saber de nada. Não pensei duas vezes antes de correr para longe dali, não me importava de não conhecer a escola ou se eu podia encontrar outro valentão no meu caminho, apenas corri como se minha vida dependesse disso. Eu não sabia onde estava, a grama verde sob meus pés fez-me deduzir que havia chegado a uma espécie de jardim da escola, meu fôlego era pouco e minha visão estava embaçada pelas lágrimas que insistiam em cair. Fraco. Era a palavra que me descrevia nesse momento, eu não podia me defender de nada e ninguém, o que eu fazia era apenas chorar e me esconder, nunca seria capaz de sequer revidar alguma palavra para alguém superior a mim, imagine um soco?

Aquela mesma voz que havia me salvado foi ouvida por mim e meus sentidos pareceram desligar-se de vez, tropecei em algo e rolei pelo chão até parar deitado sobre a grama, no alto eu podia ver as verdes folhas da árvore onde tinha chegado e então a tal pessoa apareceu.

Ele estava ofegante, suado até. Seus cabelos eram castanhos e eu podia ver umas mechas num rosa claro espalhadas por suas madeixas, era um garoto diria que perfeito, mas então eu vi algo em sua volta, algo negro rondava o mesmo, mas mesmo assim com o seu sorriso aquilo pareceu não importar no instante.

- Foi um tombo feio - Comentou o garoto me ajudando a se sentar sob a árvore.

- Sim..

- Me desculpe por ele ter agido daquele jeito, Rob não sabe pegar leve - Sorriu meio envergonhado por seu amigo.

- Tudo bem, já e-estou acostumado - Disse aproximando minha mão de meu peito na tentativa de esconde-la, mas parece ter sido falha já que o garoto havia visto o sangue que escorria por ela.

- Hey, eu te levo a enfermaria, é melhor cuidar disso logo - Disse o mesmo se levantando do lugar que havia sentado antes e estendendo a mão pra mim - A propósito, qual seu nome?

- Park Jimin - Estendi minha mão não machucada ao mesmo que a segurou firme e puxou-me fortemente, meu rosto parou a centímetros de sua face e eu vi novamente seu sorriso, aquele que tinha me contagiado por completo.

- Prazer Jimin, eu sou Jeon Jungkook.

▹Flashback Off◃

▸▹Pov Yoongi◂◃

Hoseok e eu estávamos chegando juntos na escola, faltava alguns minutos para dar o sinal e então resolvemos os dois irmos procurar Jimin e Jungkook, já que Mark havia mandado uma mensagem a mim na noite passada falando sobre comparecer a escola que ele tinha algo para nos contar. Sinceramente, aquele amigo do Jimin é muito estranho, eu nem havia dado meu número ao mesmo, como ele mandou-me uma mensagem?

Enfim, nós não achávamos os dois em lugar algum, Hope e eu já estávamos nervosos com tal coisa pois uma coisa que demônios não têm é paciência mas, até que escutamos uma voz doce ao longe nós voltamos a nos acalmar, um som de risada invadiu nossos ouvidos e ao chegarmos ao jardim da escola podemos ver ao longe Jimin e Jungkook sentados juntos sob uma enorme árvore que havia ali. Era a como a destruição e a paz juntas lado a lado, a minha única preocupação é que Jimin venha a fazer algo errado, se acaso ele voltar a odiar Jungkook nosso mundo estará perdido.

- Hey!! - Hoseok gritou ao meu lado para os dois, corremos até eles e ambos envergonhados resolveram se afastar um do outro - Nossa gente, vão ficar assim justo na nossa frente? Não e como se nós fossemos bobos pra não percebemos que não se amam.

- Nós não nos amamos Hoseok - Jungkook pronunciou.

- Ah tá, e eu sou um doce de pessoa - O respondi irônico.

- Claro que é S-U-G-A - Foi a vez de Jimin falar, sua risada ao terminar de soletrar o apelido que o mesmo tinha dado a mim foi irresistível.

- Aaah Jiminnie, que fofo - Me inclinei até o mesmo para que pudesse apertar suas bochechas, enquanto fazia o ato não pude deixar de notar que Jungkook não havia gostado nada disso já que estava de "cara fechada" - Não deveria dar mole para os outros Minnie, o Jungkook não gosta nada disso - Sorri sacana.

- Não gosto mesmo, e não sou obrigado a não demonstrar isso - Disse Jeon colocando seu braço em volta do pescoço de Jimin e o puxando para mais perto.

- Ciumento - Riu Hoseok.

- Jungkookie, você sabe que eu e o Yii somos só amigos - Jimin.

- Íntimos até demais - Respondeu o maior ainda de cara fechada.

Jimin se aproximou de Jungkook e sussurrou algo rente a seu ouvido que fez o mesmo sorrir e eu só pude revirar os olhos com isso tudo.

- Enfim, Mark quer nos ver - Iniciou Hope.

- Ele disse que era pra vocês matarem aula hoje e que queriam se reunir na biblioteca da escola, disse também que tem algo pra nos mostrar - Continuei vendo ambos desanimarem.

- Tá certo então - Disse Jimin por fim se levantando e estendendo a mão para que Jungkook conseguisse levantar.

- Vamos acabar com isso logo - Jungkook.

▸▹Narradora◂◃

Então os quatro foram a caminho da biblioteca da escola, lá eles encontraram Mark, o mesmo estava um tanto misterioso e de repente os cinco não estavam mais sozinhos na biblioteca, alguém se fez presente, alguém que Mark fez questão de apresentar a todos, Jackson era seu nome, e junto a ele alguém chamava-se Taehyung que nada falou desde que juntou-se ao grupo, de agora, seis pessoas. Jimin não estava muito confortável com Taehyung ali, ele tinha um olhar profundo e o pequeno pensava que a qualquer momento o tal Taehyung poderia atacá-lo ali mesmo.

Mark falou mais sobre ambos os garotos ali presentes, este dizia que Jackson era um amigo seu há tempos, se conheciam desde que eram crianças. Conforme a explicação de Mark, o mesmo dizia que Jackson seria uma espécie de médium, enquanto a Taehyung, o mesmo não quis falar sobre, disse que na hora certa todos saberiam.

Num movimento brusco Taehyung já impaciente tomou o livro das mãos de Jungkook, o garoto de olhos profundos disse não ter tempo para baboseiras ou apresentações e como sempre voltava a velha história de que "não temos tempo", afinal, o que aconteceria com os garotos se o tal "tempo" acabasse?

◌.⁕‥༚Smile༚‥⁕.◌

Junk estava completamente apaixonado pelo anjo…

O oráculo, o destino, a guerra e por fim a morte. As quatro coisas na qual Min e Junk nunca iriam parar de pensar, a morte sempre tentava ser evitada em seus devaneios mais a ideia de que algum dia ambos fariam tudo errado não poderia simplesmente desaparecer.

Portanto, em meio de tantos maus pensamentos o sentimento antes desconhecido pelos dois inimigos prevaleceu e a cada dia foi a crescer, era lindo como cuidavam um do outro, por que as trevas e a luz não seguiam o mesmo exemplo?

Paz, era o que os dois queriam. Paz, era o que poderia prevalecer invés das guerras intermináveis. Qual seria o vencedor? Qual lado seria digno de tomar o futuro da nova raça em mãos?

A discussão em ambos os lados sobre tal assunto era sempre relembrada, nesse meio tempo um certo anjo foi assassinado, não era um anjo qualquer, mas sim um dos "braço direito" de Deus, o líder de Min.

Enquanto a Junk, teve de aceitar o pecador em seu lado, pois o anjo agora teria sido condenado. De qualquer jeito, Min pareceu mudar aos olhos de Junk após a tal morte recente mas, de qualquer forma, ainda amava o menor e sabia que seu amor era correspondido

De alguma forma, o demônio parecia ser o mais apaixonado ali entre os dois, o que o deixara frustrado já que este sentimento de querer proteger alguém não era acostumado no lugar onde vive.

Enquanto a Min, que partilha deste amor entre os anjos já sabe o que é sentir tal coisa, mais com Junk tudo pareceu ser diferente, aquilo não era o amor do qual era acostumado a compartilhar então um medo instalou-se nele, fazendo-o assim preocupar-se se acaso descobrissem seu amor por um demônio. Mesmo com todos os problemas, regras e leis de ambos lados, das quais eram diferentes, Min e Junk decidiram levar o amor a diante, para que assim, algum dia, mostre a todos o que é possível com tal sentimento, mesmo que descubram e tente os separar ou julgar não se importavam pois foram feitos "um para o outro"

"Eu irei protege-lo e irei contra todos que tentarem nos separar

Fomos feitos um para o outro, é um fato"

- Junk


Continua? 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...