História What a simple look causes me - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho
Visualizações 3
Palavras 1.248
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura~

Capítulo 2 - Primeiro capítulo


Fanfic / Fanfiction What a simple look causes me - Capítulo 2 - Primeiro capítulo

 E lá estava eu mais uma vez na semana, saindo de baixo de minhas quentes cobertas e levantando de minha cama, que parecia mais confortável que os outros dias. Queria ficar lá, em vez de ir a escola, mas — sempre tem o mas na história — prometi ao meu namorado — Wu Yifan, um cara que está afim de me ajudar a esquecer Kim Jongin, resumindo, vou tentar me apaixonar por ele. O que não me parece que vai ser muito difícil, ele é um cara bem legal — que iria chegar mais cedo na escola hoje, para poder ficar um tempo em paz com ele. Já que sempre que estávamos juntos, Baekhyun e Luhan ficavam nos enchendo o saco, falando coisas do tipo: “você não deveria estar com ele, Yifan! Ele é do Jongin e os dois são almas gêmeas, do que você está atrapalhando a união dos dois!”. E coisas assim, isso irrita muito a mim e ele, e Wu não é uma pessoa que se irrita tão fácil assim, então, não quero ver quando ele chegar em seu limite, acho que Baekhyun e Luhan vão se arrepender, coitados. Mas, tanto faz.

Suspirei e me levantei de minha namorada — minha cama, obviamente —, fui para o banheiro fazer minha higiene pessoal. Depois disso vesti meu uniforme e arrumei meus cabelos vermelhos escuro, em seguida, fui preparar meu café da manhã, já que meu irmão mais velho sempre acordava tarde, aquele vagabundo — mentira, te amo, irmãozão. Ah, ia até me esquecendo, sempre tenho que avisá-lo se quando vou chegar mais tarde em casa, ele é muito protetor.

Mas sabe o que eu não desejei naquele momento? Ter entrado no quarto de Kim Junmyeon — meu querido irmão, e sim, Kim, sou adotado, mas essa história podemos deixar em branco, talvez —, pois aquele realmente não era um lugar muito legal de entrar no momento. Principalmente quando acendi a luz, a primeira coisa que fui reparar, obviamente, foi a bagunça. Estava simplesmente uma BAGUNÇA! Os livros dele, estavam todos no chão, a cadeira que ficava a frente de sua mesa de estudos estava no meio do quarto, e sem contar as roupas e no mínimo umas cinco camisinhas espalhadas pelo chão. Só que aquilo não foi o pior de se ver, mas sim foi ver ele pelado com um cara que eu nunca havia visto na vida, que também estava pelado. Junmyeon estava deitado em cima dele, com um sorrisinho feliz no rosto, só que ele ainda dormia, e eu, como um bom irmão, iria atrapalhar seus lindo sonhos. Então, já comecei gritando com ele.

– Kim Junmyeon! – gritei, desferindo um tapa forte em sua cabeça.

E sem querer, acabei acordando o cara que estava abaixo dele, e o mesmo me olhou assustado.

– Aigoo... – resmungou daquele jeito manhoso dele e me olhou, fazendo um leve bico e acariciando o lugar em sua cabeça onde bati – Soo? – perguntou, me fitando, o cara abaixo dele apenas pigarreou. Então, o Kim percebeu a situação em que se encontrava, ele pegou o cobertor que estava no chão e cobriu a ambos, depois voltou a me olhar, provavelmente tentando achar alguma palavra para descrever o que acontecia ali.

Apenas ri baixo e neguei com a cabeça, falando para ele me explicar depois, quando eu chegasse em casa, também falei que iria chegar um pouco mais tarde, ele simplesmente assentiu.

Sai de lá e fui até o meu quarto pegar minha mochila, balançando a cabeça enquanto saia de casa, eu só queria esquecer a imagem do meu irmão com aquele homem lá — mas vou dizer, é um homem bonito, até. Fico feliz que meu irmão esteja finalmente desencalhando, fazia quase dois anos que ele não namorava alguém já.

O caminho até a escola foi calmo como sempre, eu ouvindo minhas queridas músicas e cantando baixinho, enquanto chutava alguma pedra pelo caminho e depois dava um tchau para ela quando entrava na escola — ainda não sei porque faço isso, quando eu era criança Junmyeon me dizia que as pedras tinham sentimentos e ficavam tristes quando alguém não falava com elas. Obviamente não acredito mais nisso, só que ainda sou um projeto de ser humano muito educado para ignorar até uma folha.

Andei até Yifan, que estava distraído, mexendo no celular — como sempre — e o abracei por trás, sorrindo e dando uma mordidinha em suas costas. Ele logo em seguida se virou para mim e sorriu, dando um leve selo em meus lábios.

– Oi, baixinho. – falou, um apenas fiz um bico e bati em seu braço. Eu odiava ser chamado de baixinho.

– Não sou baixinho, você que cresceu demais, seu anormal. – ele apenas riu e me apertou em seus braços.

– Tá bom, sou anormal e cresci demais. Só que agora, quero meu beijo. – ri baixo e sorri.

Fiquei nas pontas dos pés e selei nossas bocas em um beijo calmo, só que Yifan é safado demais, então, ele não deixa o beijo ficar calmo e carinhoso, ele tem que ir logo passando a mão por minhas coxas ou bunda. E como sempre, separo o beijo e dou um soco, não muito forte, em sua barriga e resmungo: – Aqui não, tarado!

Ficamos conversando e trocando carícias, quando eu ia o beijar novamente, senti olhares sobre nós, eu nem precisava olhar para saber de quem era, pois eu já estava acostumado com Kim Jongin e Oh Sehun nos olhando, enquanto falavam. Apenas olhei na direção de ambos e bufei, cruzando os braços e me encostando na parede. Só que só tinha um problema de eu encarar o loiro... Eu acabava babando pela beleza dele e o admirando, ao invés de ficar bravo.

– Você está babando por ele de novo, Kyungsoo. – Wu comentou, olhando na mesma direção do que eu, logo em seguida me olhando.

– Ah, desculpa, Fanfan... – falei manhoso seu apelido, aquele era o ponto fraco dele: o apelido fofo. Que obviamente não fui eu quem deu, já que a primeira vez que eu o usei, Wu só faltou chorar, nunca entendi direito o porquê, mas tudo bem. – É que eles ficam nos encarando, eu não gosto disso... Só queria te beijar em paz, sabe?

– Sim, eu sei. – sorriu, depois desviou o olhar para outro lugar – Bem, te vejo depois. Seus amigos estão chegando. – sorri e assenti, depois ele me deu um selinho e saiu de lá.

Fui até meus dois melhores amigos, sorrindo. Luhan, não estava concentrado em nada, somente no garoto alto de cabelos negros e cara de porta. O Lu odeia quando eu e Baekhyun o chamamos assim, mas só fazemos isso para o provocar.

Bem... Meus dois amigos agora estavam concentrados na beleza de seus amados. Baekhyun estava, literalmente, babando por causa de Park Chanyeol, ele também faz parte do grupo de Jongin e Sehun, ele é alto — demais —, tem as orelhas grandes, as pernas tortas, os olhos grandes também. Começo a pensar que tudo nele é grande, até “aquilo”, claro que imagino isso em Jongin também, mas isso não vem ao caso no momento.

Suspirei e neguei com a cabeça, também olhando para aquele grupinho de garotos. Só que claro, com os olhos fixados em Kim Jongin.

– Esses homens são tão... Perfeitos para nós. – Luhan comentou e eu e Baekhyun apenas confirmamos – Somos muito trouxas. – riu. Byun e eu confirmamos novamente.

 Depois de ficar ali observando o loiro — e eles os outros dois — fomos para sala, para um dia cheio de aulas chatas.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...