História What am i to you? - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias IKON
Personagens B.I, Bobby, Chanwoo, Donghyuk, Jinhwan, Junhoe, Yunhyeong
Tags Double B, Junhwan, Sanduíche, Yundong
Visualizações 204
Palavras 3.050
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência, Yaoi

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ME PERDOEM PELO AMOR DE DEUS, E NOVAMENTE A CULPA É DO NOTEBOOK A E TAMBÉM DO MEU CURSO, SOCORRO TO SOFRENDO DAQUELA DOENÇA "FALTA DE TEMPO", Mas eu estou de volta a a a a a a a
Oi pessoal não desistam de mim! ❤
Boa leitura! A a a a a a amo vocês e eu estava morrendo de saudades! ❤

Capítulo 15 - Tutorial de como ser romântico


Eu estava com raiva, eu estava com muita raiva, muita raiva mesmo.

Se eu achava que os dias anteriores eram os ''piores dias da minha vida'', eu estava totalmente errado, pois esse dia estava sendo o pior dia da minha vida e se eu falar que ele ''não pode piorar'', com certeza ele irá piorar.

Mesmo eu achando que não tem nada no universo que possa piorar ainda mais, provavelmente terá.

Hoje até poderia ser um feriado e o nome desse feriado seria ''Dia do Jiwon se ferrar'' e nesse dia as pessoas iriam olhar umas para as outras e dizer '' Oi vizinho, muita desgraça para Kim Jiwon'' e iriam receber como resposta ''Obrigado vizinha, muita desgraça pra Kim Jiwon''.

E se esse dia fosse um filme iria se chamar, ''O Lado Desgraça Da Vida'' ou ''O Dia Que Jiwon Se Ferrou.''

Talvez eu estivesse fazendo um pouquinho de drama... Mas pensando bem... Não! Eu não estava.

Faz alguns dias que todas as pessoas da minha volta estão dizendo que o cara que eu gosto ''é ruim'', o campeonato que era minha prioridade eu não vou jogar e sem falar que aquela garota nojenta me beijou, caraca vou ter que usar alvex pra desinfetar minha boca.

Estava tudo dando errado, eu poderia até fazer parte do elenco de ''Thirteen Resons Why?'', três motivos eu já tenho, faltam dez.

E claro que enquanto isso tudo passava sobre minha cabeça, eu estava andando em circulos sobre a calçada.

Então senti uma pedra bater sobre meu braço.

É isso mesmo pessoal, alguém jogou uma pedra em mim, eu estava sendo apedrejado sendo que eu não fiz nada de ruim hoje, poxa.

A única pessoa que teria razão para me apedrejar seria Hanbin, pelo modo que falei com ele.

aah o Hanbin, sabe, eu acho que estava começando a me arrepender de ter falado aquilo pra ele, poxa eu gosto dele.

Não, não, ele é ruim, ainda não sei porque mas ele é, nada de se arrepender de ter falado aquilo, ele mereceu, mesmo eu não sabendo o porque, ele mereceu.

— Oh Bobby, a maioria da escola sabe que você tem um abdômen definido, mas assim ó, você não é monstrão não, e eu estou querendo passar.

Aquela voz não me era estranha, eu já tinha ouvido ela em algum lugar.

Virei minha cabeça para descobrir a pessoa que estava falando do me abdômen, e então o reconheci.

Era o novo amigo do meu melhor amigo, que não era tão melhor amigo assim, ChanWoo com uma bicicleta.

— Vou sair só porque estou de mau humor, se não continuaria no mesmo lugar.

Aquilo que eu havia falado estava mesmo certo?

— Foi mal, eu só tentei me socializar com você.

E quem tentaria se socializar daquele jeito?

Agora entendo porque esse cara e June são amiguinhos.

— Não é assim que se socializa com as pessoas poxa, tem que chegar cumprimentando e perguntando se a pessoa está bem.

Olha, eu já não estava tão dramático quanto antes.

— Okay, vou tentar, oi Bobby, tudo bem com você?

— Na verdade não.

E lá voltaria eu com maldito drama.

— O que você tem?

E adivinhem o que aconteceu depois daí?

Eu fiz ChanWoo estacionar a bicicleta dele e sentar em um banco comigo e contei toda a historia que havia acontecido comigo.

Depois longas horas, se é que foram horas, por que não tinha relógio pra contar, terminei a história e então o moreno, ao meu lado, levantou o dedo e eu apenas dei a palavra a ele.

— Bobby, você já tentou falar com o tal do Hanbin? Tipo chegar nele e perguntar se ele está escondendo algo de você.

Que?

— Que?

— Que digo eu, isso nunca passou em sua cabeça? Em vez de ficar se lamentando ir atrás de satisfações.

Não, porque ficar fazendo drama e se lamentando é bem mais legal que ficar correndo atrás de explicações.

— Olha, pensando desse jeito é uma boa ideia.

Foi só eu terminar esta frase que o garoto começou a rir.

— Claro! Era o que você deveria ter feito desde o começo!

E ele continuava rindo, é ChanWoo não era tão idiota assim.

— Eu queria fazer isso agora, mas acho que se eu fizer isso mesmo agora, posso ganhar uma pedrada na cara.

E ChanWoo apenas confirmou com sua cabeça e deu um sorrisinho para mim.

— Eu sugiro que surpreenda ele!

De psicólogo, ChanWoo passou conselheiro.

— Surpreender? Tipo chegar do nada nele e assusta-lo?

E o garoto voltou a rir, poxa.

— Não, Bobby! Você gosta dele, não é?

Não, claro que não.

— É Gosto.

— Então, seja romântico!

Ser romântico, eu?

— E como é ser romântico?

— Você já esta querendo demais perguntando isso para mim!

Mas eu não sei o que é ser romântico, como faz?

— Tem tutorial para isso no YouTube?

E o garoto voltou a rir.

Ele iria passar a tarde inteira rindo da minha cara?

— Deve ter, mas aconselho a pegar dicas com uma garota, acho que são elas que sabem o que é realmente ser romântico.

Mais um problema, a única garota que eu falava não tinha cara de saber 'o que é alguém romântico''

— Mas Jennie não saberia, eu acho.

— Jennie? A sua vizinha?

Como aquele cara sabia que ela era minha vizinha se ele nem sabia onde eu morava, ah já sei, June.

— Essa mesmo, por que?

— Você poderia conseguir o número dela para mim, né?

Que?

— Você tem um crush na Jennie?

— É, tenho, quer saber, eu vou te dar meu número e você entrega pra ela, ta bom?

Confirmei com minha cabeça e o garoto tirou um papel e uma caneta de seu bolso, quem carrega papel e caneta no bolso quando se vai andar de bicicleta?

ChanWoo rapidamente me entregou o papelzinho, que ele havia acabado de dobrar e eu fiquei olhando pra ele com uma cara de ''Cara o que você tem na cabeça?''

— Não me olha com essa cara, olha pra você que gosta do Hanbin!

Mas é diferente poh, o Hanbin é a coisinha mais linda que todos nós vamos ver na vida, ele é um pitelzinho e aquela voz dando lições morais, nada a ver com a Jennie.

— É diferente!

E mais uma vez o risadinha começou a rir.

— Se você acha! Agora eu preciso ir, tenho uns assuntos para resolver.

Ata, misterioso.

E agora lá estava eu, ainda sentado no banco e perguntando se Jennie sabia o significado de “romântico”.

E se eu perguntasse para outra pessoa, DongHyuk tem uma cara de que sabe o significado disso, mas acho que ele iria ficar me fazendo várias perguntas, eu ia contar tudo pra ele de qualquer jeito mesmo.

Levantei meu corpo, com muito esforço, do banco e voltei a caminhar.

Eu queria ir na casa do DongHyuk, mas eu não sabia onde era... Mas pensando bem eu tenho o número do namorado dele.

Um sorriso surgiu em meu rosto, amém, eu não estava tão ruim assim.

Peguei meu celular, e tive aquela leve ilusão de que tivesse alguma mensagem de Hanbin, mas era apenas ilusão mesmo.

Eu não poderia ficar pensando demais, se não acabaria voltando a ficar irritado.

'' Eu: Yun, você sabe onde o DongHyuk mora?''

Eu reli algumas vezes depois que mandei aquela pergunta e cara, ela era totalmente obvia.

'' Eu: Quis dizer, pode me levar a casa do Dong?''

E em poucos minutos a mensagem foi visualizada.

''YoYo: Por que quer ir na casa do meu DongDong? o.O''

Será que ele estava com ciúmes, querido amigo eu só quero conselhos nada a mais que isso.

''Eu: Preciso de conselhos.

YoYo: Por causa daquele narigudinho lá? 'o' ''

Não ofende o ex futuro homem da minha vida, espera o que eu estou pensando.

''Eu: Bem... É sim.

YoYo: Podemos nos encontrar naquele café mais uma vez, o que acha? ^^

Eu: Pode ser.

YoYo: Amanhã, aquele mesmo horário, não se atrase! ><''

Aquelas carinhas que ele usava, realmente me irritavam, como DongHyuk conseguia falar com ele o dia todo com aquilo?

Droga, teria que esperar até amanhã, uma das coisas que eu menos gostava era esperar.

Bem pelos menos já estava anoitecendo e eu já estava voltado para casa.

Eu queria ir até Hanbin e o abraça-lo, meu instinto de trouxa era forte demais para ficar bravo com as coisas quem ele havia aprontado.

Pelo menos quando eu cheguei em casa já não tinha ninguém para encher meu saco, então eu fui direto para cama, eu tava é morto.

Mas a única coisa que consegui no meu amado colchão, era me revirar, parecia que nem a cama, vulgo amor da minha vida, me queria.

Fiquei revirando meu corpo enquanto apertava o travesseiro em meu rosto por alguns minutos.

Bateu até uma falta de ChanWoo, pelo aquele garoto me fazia rir falando do Crush que tinha em Jennie.

Jennie, ela poderia salvar meu dia, na verdade o resto dele.

Mas minha preguiça era tanto que demorou alguns, vários, minutos para me levantar da minha amada cama.

Fui me arrastando até a porta e assim fui até o portão da Jennie.

E parecia que ela já sabia, pois foi só eu escorar meu braço sobre o muro que havia ali, e a garota já abria a porta.

— Olá, Bobby.

— Caraca, como você me viu?

— Eu vejo tudo, a todo momento.

Viu? Como ela podia ser Crush de alguém?

— Você me assusta.

— Aí para, o que te trouxe aqui? Aquele seu namoradinho de novo?

— Que namorado? É ele sim.

A garota ergueu uma das sobrancelhas e ficou olhando para mim fixamente, ela realmente me assustava.

— Você quer que eu te de alguns dos meus melhores conselhos?

— Não, não, só preciso me distrair.

A garota virou o rosto de uma forma tão assustadora que eu achei que ela iria me comer vivo. A

— Eu sou ótima conselheira, você sabe disso não é?

Ótima, claro.

— Sei sim, só não estou no clima.

Mentira, ela não sabia mesmo dar conselhos.

Ficamos algum tempo conversando no portão.

Quando ouvi uma buzina, era o carro do meu irmão.

— Jennie! Não vai me convidar pra entrar?

— E porque eu te convidaria?

Porque eu quero me esconder, ué.

— Por favor!

— Está fugindo do seu irmão? Bobby, o que você fez pro Hanbin?

— Se me deixar entrar eu te conto tudo, até mesmo peço conselhos!

A menina abriu um sorriso maior que o rosto dela, se eu estava assustado? É claro.

Pelo menos consegui me esconder, no quarto dela, enquanto meu irmão ficava buzinando na frente de minha casa.

E lá fui eu mais uma vez contando o que havia acontecido para Jennie.

— Esta me dizendo que você disse para aquele menino bonitinho isso tudo? Você tem o que na cabeça menino?

E foi aí que Jennie começou a me bater com a almofada.

— Olha pelo meu lado!

Eu praticamente gritava, como um pedido pra que ela parasse.

— Olho pelo seu lado nada! Só porque a menina nojenta te beijou você incorporou ela, não foi pra isso que eu te criei, Kim Jiwon!

E ganhei ainda mais almofadada na cabeça.

Depois de tanto xingamentos, vindo da parte dela, tantos conselhos e tantas almofadadas na cabeça, Jennie basicamente me expulsou da casa dela dizendo: “Bobby, sai daqui, não quero que minha mãe ache que um escroto como você seja meu namorado”, e depois disso ainda me abraçou.

Meu irmão não estava mais buzinando, e nem lá então eu apenas fui para a casa e me atirei em minha cama e dessa vez eu dormi.

E dormi tão bem, Mas tão bem que o celular teve que despertar para me acordar.

A aula eu tinha perdido, e mais uma vez Hanbin não estava lá para atrapalhar meu sono, e pelo menos eu não iria me atrasar para o encontro de casal com uma vela, que seria eu.

Já estava quase na hora, então acabei pegando um calça qualquer junto a uma jaqueta e fui em direção a cafeteria.

No caminho eu olhei algumas vezes a tela de meu celular com a esperança de que uma mensagem de Hanbin chegasse, mas nada.

— Bobby! – Era a voz de dongHyuk e junto a ela um grande sorriso aos lábios do loiro.

— Oi Bobby! — E ao lado era Yunhyeong com um olhar nada agradável para o Loiro.

Era engraçado saber que Yun estava com ciúmes de mim com o Dong.

— Vamos pular esse papo e chegar direto ao assunto, eu preciso de conselhos.

— Olha amor! Ele está bem direto, será que com Hanbin ele também está assim?

— Amor, ele quer conselhos sobre o Hanbin.

Legal é que os dois estavam falando sobre mim na minha frente.

— Deixe eu contar e depois vocês podem falar sobre mim a vontade.

Os dois confirmaram com a cabeça e ao invés de ficarmos na lancheira, sentamos em um banco e lá fui eu contar mais uma vez o que havia acontecido, minha vida era tipo uma revista de fofocas e eu era meu próprio paparazzi.

— Nossa Bobby, você tá mesmo na merda. — Sussurrou Yunhyeong.

— Amor! — E Donghyuk bateu no ombro de seu namorado. — Resumindo, você quer dicas de como ser romântico, é isso?

— É sim, eu não sei o que é ser romântico.

E olha que eu tinha procurado Tutorial no YouTube.

Resolvemos ir para dentro da lancheria enquanto Donghyuk começava a me dizer o que fazer para ser romântico.

Ele me deu tanta dica, que eu achei que eu iria esquecer a maioria, até que Yun deu a ideia de eu as anotar, claro que no meio disso tive que observar muitos beijinhos e sorrisinhos dos dois, mas foi uma tarde legal.

Depois de tudo aquilo eu fui para a casa.

“Fui para casa”, porque quando cheguei voltei para a rua enquanto pensava se iria atrás de Hanbin hoje ou amanhã.

Bem, para que eu fosse até Hanbin, eu precisava de algumas coisinhas.

Eu não lembrava o que eram, mas lembrava que essas coisinhas estavam anotadas em meu braço.

Comecei a andar enquanto tentava decifrar a letra sobre minha pele.

Demorei a entender minha própria letra mas no fim consegui.

“Flores, chocolates e cartão (formato de coração)”

E essa era a “listinha”.

Eu estava totalmente perdido.

Homens gostam de flores? Que tipo de chocolate comprar? Pra que serve o cartão?

E assim eu fui até a floricultura, quando cheguei eu fiquei perdido, estava em uma floresta ou na cidade?

— Posso ajudar o senhor? – Uma garota com fios de cabelo escuros apareceu ao meu lado.

— Eu preciso de flores! — Conferi olhando para meu pulso. — É flores!

A garota esticou um sorriso, muito bonito, ao seu rosto e em seguida começou a gargalhar.

— Senhor, se você está em uma floricultura, é claro que irá querer flores! Mas me diga, qual as favoritas da moça?

E lá eu me via encrencado, em primeiro lugar, eu não sabia nenhum nome de flor para inventar que eu era expert, e em segundo, Hanbin não era uma moça.

— Não faço ideia, só sei que ele é bem bipolar.

E mais uma vez a garota sorriu, mas de forma diferente.

— Ele? O que acha levar um arranjo para esse moço.

— É, acho que ele gosta disso.

Mentira, eu nem sabia o que é um “Arranjo”.

A morena passou a pegar flores de todos os tipo, sendo que as únicas que eu conhecia eram aquelas tipo um botão, rosas? Acho que é isso.

Eu não entendia nada de flores, mas estava bonitinho até.

— Prontinho senhor! — A garota me alcançou as flores, é aquilo parecia um arco-íris, mas eu não sabia se Hanbin é um cara que gostava de receber flores.

Eu já estava no caixa, tirando minha amada carteirinha do bolso e pagando as flores quando lembrei que não tinha nem chocolates e nem cartões, para ajudar nem sabia o que se colocava em um cartão.

— Moça, o que se deve colocar em um cartão?

A garota que estava me atendendo começou a rir, todo mundo gostava de rir da minha cara.

— Bem, pelo que eu saiba, em um cartão você coloca seus sentimentos pela pessoa que está entregando.

— Ah tá, obrigado.

Eu já estava com o arranjo de flores na mão quando essa mesma garota chamou minha atenção e meu deu um cartão dizendo para mim ser sincero com meus sentimentos, eu apenas a agradeci e fui em busca de chocolates.

Eu estava andando até o mercado mais próximo quando ouvi uma buzina.

— Para onde está indo? — Era a voz de meu irmão.

— Tava querendo comprar chocolate.

E pude ver que o olhar dele estavam nas flores.

— Está levando pra quem? — Me olhava com uma risada maliciosa.

— A curiosidade matou o gato, no seu caso raro porque você é bem feio!

— Lembre-se que a maioria das pessoas nos acham parecidos. — Elas só podiam ser cegas. — Vamos, Bobby, te levo até ele.

Caraca, todo mundo sabia da minha paixãozinha naquele moleque?

No fim eu entrei no carro, sem chocolates.

— Ai você tem uma caneta?

E logo recebi uma caneta, que apareceu sem que eu percebesse.

O que eu podia escrever naquele cartãozinho?

— Você vai dar um cartão também? Nunca imaginei você sendo romântico!

Foi o Tutorial do Donghyuk.

— Aham, agora não me desconcentre.

“Hanbin, você é muito chato e bem bipolar, mas eu gosto bastante de estar com você.”

Eu fui sincero, poxa.

Saímos do carro e eu estava nervoso, muito nervoso.

Eu estava com um grande medo de receber essas flores jogadas em minha cara, medo que o narigudo não me perdoasse.

E foi com as pernas tremendo e com meu irmão do meu lado que cheguei até a porta de Hanbin.

E antes que eu batesse na porta, esta se abriu sozinha, ou melhor um Jinhwan com o rosto encharcado a abriu.

E naquele momento eu sabia que meu dia iria ficar ainda pior.


Notas Finais


Então! Eu tinha prometido um capítulo tristinho, não é?
No fim saiu mais engraçadinho e bem aleatório! Me perdoem a a a a a a!
:') Tô sofrendo tanto com as tretas das Staffs com os bebês de iKON e vocês como estão?
Queria também dizer que vou fazer o próximo capítulo mais rápido o possível! Amo vocês², E AMANHÃ EU RESPONDO TODOS VOCÊS! A A A ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...