História What Are Your Secrets? (Reescrevendo) - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camren, Norminah, Secrets
Visualizações 330
Palavras 4.085
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um everbory.
Boa leitura 😘
Desculpem os erros.*
PS: Nesse cap, também tem P.O.V's diferentes, cuidado para não se confundirem.❤

Capítulo 3 - Fica aqui comigo?


       Camila Cabello P.O.V

- Isso aqui tá demais! - Ally disse animada -

- Está maravilhoso garota! - Dinah disse dando um gole em sua bebida, ela estava pendurada no pescoço de um garoto que eu não conheço -

- Ei, Dinah vai com com calma na bebida - Lauren disse, um pouco alto por conta da música alta -

- Eu estou ÓTIMA! - Dinah disse um pouco animada demais -

- Ela já está bêbada - Mani disse rindo alto, e todas a acompanhamos -

- Ei Dinah, é sério vai com calma - disse um pouco séria, mas estava tão bêbada quanto ela -

- Chan, RELAXA, E-u estou ótima ta bem! - me deu beijo na testa e quase caiu em cima de mim -

- Laur, vem dançar! - Nina se aproximou e envolveu a cintura de Lauren, que deu um passo pra trás em susto -

Ela nem teve chance de responder. Nina a puxou pela cintura para o meio das pessoas que estavam dançando ali. Nina começou a rebolar em Lauren que acompanhava os movimentos da loira com as mãos em sua cintura e me fitava as vezes. 

Eu não iria ficar aqui vendo isso. Dei o último gole na minha bebida e fui em direção ao banheiro. Quando estava chegando perto da porta senti alguém me puxando pelo braço com força, o que me fez ficar totalmente sem reação. Senti minhas costas se chocando contra a parede e um garoto asqueroso e totalmente bêbado beijando meu pescoço e segurando meus braços com força. Tentei me desvencilhar dele, mas era impossível, ele era bem mais forte que eu. Tentei gritar mas estava tão bêbada que tudo a minha volta girava. Isso não podia estar acontecendo, denovo não. Fechei os olhos e pedi aos céus pra que aquele babaca parase quando ouvi um som forte e abrir os olhos.

- SOLTA ELA AGORA! - Lauren gritou exaltada mas o idiota não parou - EU MANDEI VOCÊ SOLTAR ELA AGORA! 

 Gritou e puxou o garoto pelo ombro. Não precisou nem agredi-lo, o idiota estava tão bêbado que Lauren apenas o empurrou e ele caiu e nem se deu o trabalho de levantar, ficou ali no chão caído. 

- Você está bem ? - perguntou e me abraçou - 

Comecei a chorar em seu peito e ela me apertou mais no abraço.

- Vem, vou te levar pra casa, só vamos avisar Dinah e...

- N-ão, deixa ela se divertir. Ela está tão feliz, faz tanto tem-po que eu não à vejo assim e e-eu não posso estragar isso - disse com a voz um pouco trêmula por conta do choro -

Tudo bem que Dinah é meu porto seguro e que eu precisava do colo dela agora, mas realmente a tempos que eu não à via tão feliz e eu não podia enche-lá com mais problemas, além do mais ela estava bêbada.

- Ela vai me matar depois, mas tudo bem. Vou só avisar a Mani e pedir para que ela cuide da Dinah, já volto - ela ia saindo mas eu segurei seu braço com um pouco de força -

- NÃO! - disse um pouco alto - Não me deixa sozinha - à puxei para mim em um abraço apertado, ela demorou um pouco para corresponder pelo susto, mas logo me envolveu com seus braços me apertando mais -

- Tudo bem... tudo bem... - ela disse calmamente afagando meus cabelos - Eu mando uma mensagem pra ela depois. Agora vamos, você não pode ficar aqui nesse estado.

Caminhamos até seu carro, ela o destravou, e entramos. O caminho não foi longo, mas permaneci em silêncio com a cabeça encostada na vidro da porta, eu sentia Lauren me olhando, mas ela também não dizia uma palavra.

Chegamos no meu apartamento, eu não sabia o que fazer. Me sentei no sofá, afundei as mãos em meus cabelos e desabei em choro. Senti Lauren se aproximar e se sentar ao meu lado, tocando minhas costas em forma de consolo. Eu subi o olhar até o seu e ficamos nos encarando por alguns minutos, a puxei para um abraço. Eu não conseguia dizer nada, apenas me deixei ser acolhida por seus braços, até ela quebrar o silêncio.

- Você quer tomar banho? - perguntou e eu assenti -   

Ela se levantou e me puxou para fazer o mesmo, caminhando comigo até o banheiro, abriu a porta e entramos. Ela foi tirando minha roupa e eu apenas a olhava, não havia malícia nos olhos dela então permiti que ela me desse banho. Ela terminou de tirar minhas roupas e me puxou pela mão até o box, prendeu seus cabelos em um coque frouxo e ligou o chuveiro me empurrando levemente para debaixo da água. Pegou uma buxa e colocou um pouco de sabonete líquido, e passou por meus braços e costas. 

Ela estava me limpando, estava cuidando de mim, estava tirando o cheiro daquele imbecil de mim e eu apenas a acompanhava com o olhar, que vez ou outra cruzava com o dela. Ela terminou de me dar banho e me enrolou em uma toalha. Me levou até o quarto, me colocou sentada na cama e foi até meu armário. Pegou uma calcinha e uma camiseta bem grande dos Bull's e me puxou para levantar. Desenrolou a toalha e foi passando por todo o meu corpo, eu ergui a perna pra vestir a calcinha e logo depois vesti a blusa. Ela não me olhava com malícia e sim com cuidado. Deu a volta até a lateral da cama e me deitou na mesma.

- Está melhor agora? - perguntou me fitando, eu apenas assenti com a cabeça -

- Então... Acho que já vou indo... 

Eu não queria que ela fosse. Não queria ficar sozinha, estava com medo. Dinah não chegaria tão cedo.

- Fica aqui comigo - disse fitando seus olhos e a puxando pra perto de mim - Não me deixa sozinha - ela suspirou e afagou meus cabelos -

- Eu não vou - ela disse e eu puxei ela para se deitar ao meu lado, também não havia malícia em meus atos, eu só queria o colo dela -

Ela se deitou atrás de mim e eu a puxei para mais perto envolvendo seus braços ao redor do meu corpo. Ela me apertou e ficou fazendo carinho nos meus cabelos. Não dissemos nada, apenas ficamos ali, ela fazendo carinho em mim até eu adormecer.

                        ●●●

Acordei com um pouco de dificuldade para abrir os olhos. Apesar de ter bebido ontem, eu me lembro muito bem de tudo que aconteceu. Olhei para o lado e vi a cama vazia. Me levantei com um pouco de dificuldade e fui em direção ao banheiro. Tomei um banho, fiz minha higiene pessoal e voltei para o quarto. Me vesti e fui em direção ao criado-mudo, encontrei alguns analgésicos e um bilhete.

"Tome esses remédios e descanse, fui ao supermercado, volto logo. Beijos, Laur"

Tomei os remédios e fui para a cozinha, peguei um copo e enchi de água levando até minha boca logo  seguida. Ouvi a porta sendo aberta e Dinah entra correndo em minha direção, logo atrás dela, Lauren cheia de sacolas nas mãos.

- Chan, você está bem? O que aquele babaca fez com você? Ele te machucou? - ela disse um pouco rápido demais, segurando meu rosto com as mãos - Se aquele desgraçado te ma... 

- Ei! Calma Chee, ele não me fez nada, graças a Lauren que chegou bem na hora, se não fosse isso, e-eu nem s-ei... - disse com a voz embargada -

- Desculpe Mila, eu tive que contar a ela - Lauren disse chegando atrás de Dinah que logo se atirou no pescoço de Lauren a abraçando e chorando em seu ombro -

- Ei? O que foi Dinah? -  perguntou sem entender o porque da reação de sua reação -

- Obrigada por proteger minha pequena, eu nunca me perdoaria se a-algo acontecesse com el-a, eu jamais me perdoaria, obrigada Laur - Dinah disse com a voz embargada e derramando algumas lágrimas, me fazendo chorar também -

- Não chora, não foi culpa sua meu amor, foi culpa daquele idiota bêbado - vi seus olhos marejarem -

- Foi sim, eu tinha que proteger ela, eu prometi, mas ai eu bebi e aquel... - Dinah ia dizendo tudo rápido e chorando muito e Lauren à interrompeu -

- DINAH! - ela disse um pouco alto, chamando atenção de Dinah que se debatia nos braços de Lauren - 

Parecia transtornada e parecia que dizia tudo para ela mesma. Eu en tendo o porque, tudo o que aconteceu não foi fácil pra mim e nem pra ela.

- Calma, você não foi culpada, ele foi. Eu estou aqui agora... - fez uma pausa - Estou aqui pra cuidar dela e de você também - Lauren disse e puxou Dinah contra si, num abraço apertado e demorado. 

Me aproximei dela e me juntei ao abraço. Lauren deu um beijo na cabeça de Dinah e em seguida na minha.

- Obrigada...

- Shiiu...- fez uma pausa - Eu estou aqui! - nos apertou mais no abraço -

Ficamos ali naquele abraço por minutos, mas que pareceram horas. É tão bom saber que eu tenho mais alguém para cuidar de mim, e para ser cuidada por mim também.

Hoje eu não iria pra faculdade, ainda não estava muito bem para sair de casa. Essa situação tinha que acontecer logo agora? Dinah tem uma prova de direção hoje, então não vai poder ficar comigo. Ela insistiu e disse que não se importava de ficar aqui, mas eu não deixei. Se ela perder essa prova, só no próximo ano, e de jeito nenhum eu vou deixar isso acontecer.

- Chan! ... Eu não vou! - ela disse tentando parecer seria -

- Chee, você não pode perder essa prova! - à vi fazer um bico enorme -

- Mas Chan...

- Mas nada Dinah Jane! - disse séria -

- Vamos Dinah, eu te deixo no local da prova e depois volto pra cá - Lauren sugeriu e mordeu uma maçã -

- E a falculdade Laur? - perguntou -

- Vocês são mais importantes, não? - riu e Dinah a acompanhou -

Eu a olhava toda boba. Essa mulher é existe? Deus queira que sim. Linda e agora posso ver que seu coração e mais lindo ainda.

- Você é real mesmo? Onde você estava esses anos todos? - Dinah brincou, fazendo Lauren e eu rir -

- Vamos? - Lauren perguntou a Dinah -

- Vamos! - Dinah disse e veio em minha direção -

- Chan, se cuida, eu volto logo está bem? - eu assenti - Tranque a porta e só abra pra Laur certo? - assenti novamente sorrindo -

Dinah pegou sua bolsa e saiu acompanhada de Lauren. Logo em seguida fui até a porta e a tranquei. Suspirei pesado e deixei meu corpo cair sobre a porta. Eu tento fugir de uma coisa que, não tem como eu me livrar.

           Lauren Jauregui P.O.V

Depois de ficar o caminho todo ouvindo as recomendações de Dinah sobre Camila, a deixei no local da prova e segui para a casa de Camila. Mas antes passei em casa e tomei um banho rápido, estava com a mesma roupa desde ontem. Passei também em uma mercearia comprei algumas coisas e fui pra casa de Camila.

Bati na porta, que demorou um pouco para ser aberta. Camila abriu um sorriso assim que me viu e me abraçou.

- Ei! Calma, parece que faz um ano que não me vê - ela riu -

A risada dela é tão gostosa. Poderia ser o som mais lindo do mundo, pra mim já é.

- Você demorou, eu fiquei com me... - ela ia dizendo e abaixou a cabeça -

- Está tudo bem - ergui seu queixo, à fazendo me fitar - Eu já cheguei, não precisa sentir medo -  à puxei para outro abraço -

- Olha, eu trouxe algumas coisas - soltei Camila, que me olhou com desaprovação, soltei um riso e caminhei até a cozinha -

- E o que é? - perguntou curiosa, tentando ver o que tinha dento das sacolas -

- Pode ir parando mocinha - disse dando um leve tapa em sua mão, à fazendo fazer um bico, ri - Você só vai saber quando estiver pronto - disse convencida -

Eu não sabia cozinhar muito bem, então não iria preparar nada de mais. Mas deixar Camila curiosa estava sendo divertido. Finalizei e levei até a bancada onde Camila estava. Ela não tirava seus olhos de mim, e me olhava curiosa, arqueou uma sobrancelha e semicerrou os olhos para mim.

- É seguro comer isso ? - perguntou fazendo uma cara estranha, ri - 

- Claro que é, experimenta - levei uma colher cheia de nutella com alguns pedaços de morango e chantily por cima, até sua boca -

 Ela abriu a boca e não tirava seus olhos dos meus. Seus lábios se fecharam em volta da colher e então puxei de volta pra mim, ela fechou os olhos e sorriu. A cena mais linda que eu já vi. Seus lábios volumosos degustando da sobremesa, os olhinhos fechados e a cabeça levemente inclinada pra trás. 

- Isso é muito bom! - ela disse animada -

- Quer mais? - assentiu positivamente com a cabeça -

Levei outra colher cheia até sua boca e ela prontamente abriu.

Ela me olhava de um jeito tão intenso que senti meu corpo arder com seu olhar sobre mim. Eu estava perdida em seus olhos. Eles tem algo que me prende, tem um mistério por trás, um brilho oculto, e eu quero desvendar.

 Ela se aproximou um pouco ficando a centímetros de mim. Me olhou nos olhos, colocou uma mexa do meu cabelo atrás da minha orelha e deslizou os dedos por meu rosto, parando em meu lábios. Ela alternava o olhar entre meus olhos e minha boca, enquanto massageava meus lábios com o polegar.

Eu sei que eu não posso te-la, mas há algo nela que me prende, que me faz suspirar. Ela tem um brilho diferente, uma energia que tem um impacto grande em mim.

- Camila...

- Shiiu... Não fala nada...

Ela se aproximou mais de mim deixando sua respiração bater com meu rosto. Olhei em seus olhos e eles estavam mais escuros, aqueles olhos, são os mais lindos que eu já vi.

Colocou a mão em minha nuca me puxando mais para si e delicadamente nossos lábios se tocaram, os lábios dela são tão macios. Ela pediu passagem com a língua e eu prontamente sedi. Ela massageava minha língua com a sua, as vezes sugava e mordia de leve meu lábio inferior. Me beijava com calma e ao mesmo tempo com desejo, dava leves puxadas no meu cabelo e sorria em meio ao beijo.

Sabe quando dizem que sentimos borboletas, fogos, um frio na barriga quando beijamos alguém especial? Eu senti, senti tudo isso e muito mais. Senti meu coração querer explodir dentro do peito, meus lábios e meu corpo gritando por ela. Senti meu corpo entra em êxtase.

Me levantei e ela entrelaçou as pernas em volta da minha cintura, sem cortar o beijo. Caminhei com ela até o sofá e a deitei delicadamente, ficando por cima dela, entre suas penas. A beijei com vontade, descendo os beijos por seu pescoço. Ela rapidamente inverteu nossas posições ficando por cima de mim e beijando meus lábios novamente. Quando o ar faltou ela tirou minha blusa e desceu os beijos por meu pescoço me fazendo arfar. Mas eu não queria te-la assim, queria que fosse diferente, e será.

- Camila... - tentei dizer mas ela não parava com os beijos, eu estava quase me entregando - Camila... Assim não... - ela parou e me fitou -

- Como assim? Você não está gostando? -  perguntou se sentando no sofá e eu fiz o mesmo -

- Não é isso... - fiz uma pausa - É que você está frágil... Você ainda está confusa, e abalada... Me parece errad...

- Não é errado, e eu não estou confusa. Confesso que ainda estou um pouco abalada, mas eu me sinto segura com você - se aproximou mais de mim, acariciando meu rosto - Tudo bem se você não quer, mas não me deixa sozinha aqui. Mesmo que você fique ai sentada em silêncio, mas não vai... - ela disse se aconchegando em meu colo -

- Eu não iria embora daqui nem que você me pedisse de joelhos - afaguei seus cabelos e ela riu - Que tal um filme? - assentiu - Escolha o filme, vou fazer pipoca e já volto - me levantei, pegando minha blusa e vestindo, lhe beijei a bochecha e sai em direção a cozinha -

                          ●●●

É claro que eu queria Camila, mesmo sabendo que não posso. Mas na situação frágil que ela estava, me parecia errado aquele contato, eu queria apenas cuidar dela. Queria que fosse diferente com ela, queria que desse certo, mas ela naquela situação só complicava mais tudo.  

Dinah ja havia chegado então decidi vir pra casa. Tomei um banho e estava na cozinha preparando algo para comer. Ontem eu estava tão ocupada que me esqueci de Ally e Mani nem avisei nada a elas.

Ouvi o barulho da porta sendo aberta e estiquei o pescoço para ver. Ally entrou e foi direto em minha direção me abraçando apertado e suspirando em alívio.

- Onde você estava? Eu te liguei e te procurei por todo canto! Sorte que Dinah me contou tudo, por que se dependesse de você garota eu estava até agora te procurando por aí que nem uma doida. - 

Ela estava séria, ou pelo menos tentando parecer séria. Eu ri de sua expressão e ela me deu um tapa no braço e me arrancou um gemido de dor.

- E você ainda ri Jauregui? Eu estou furiosa com você não está vendo? 

- Estou vendo sim, mas você não sabe fazer cara de brava, isso só te deixa mais fofa ainda - à puxei para um abraço -

- Você me assustou... Eu pensei que poderia ter acontecido algo com você - ela disse abaixando a cabeça, agora em um tom mais baixo e triste -

- Allycat? - ergui seu queixo - Está tudo bem, notícias ruins chegam como o vento - sorriu -

- Você passou o dia cuidando da Mila e agora sou eu que vai cuidar de você - me puxou até o sofá me fazendo sentar no mesmo - Vou preparar o jantar, descanse. - saiu -

Ally é a melhor pessoa do mundo, mesmo brava comigo, na verdade eu sabia que ela não estava brava de verdade, mas ainda sim se preocupava comigo, ela sempre cuidou de mim, me protegeu e sempre foi recíproco.

Terminamos de jantar e eu fui para meu quarto e Ally para seu. Me deitei na cama e suspirei, eu estava exausta, fechei os olhos e apaguei.

                        ●●●

          Camila Cabello P.O.V

Eu não sei o que me deu para beija-lá daquela forma. Eu não consigo ficar longe dela, vê-la cuidar de mim daquele jeito, despertou em mim um sentimento que até então eu não conhecia. Eu poderia ficar horas olhando aqueles olhos, aquela boca, eu só preciso ficar em seus braços, preciso beija-lá, sentir sua boca na minha, mas não quero apressar as coisas. 

Levantei e fui em direção ao banheirom Fiz minha higiene pessoal e fui para a cozinha encontrando uma mesa farta. Hoje é sábado então eu não vou pra faculdade.

- Nossa! Isso tudo é pra mim? - brinquei e me sentei a mesa - 

- É sim! Mas não se acostume certo? Não é todo dia - fez uma cara convencida e eu gargalhei - Está rindo de que? 

- Dinah, você não preparou nada disso. Eu sei que você encomendou tudo - ela me olhou ainda convencida - Mas muito obrigada mi amor - lhe beijei a bochecha -

- Tudo bem, eu confesso! - ela disse levantando as mãos pro ar em sinal de rendição e me fez rir - E disponha, eu queria te rescompesa por ter te deixado sozinha e aquel...

- Dinah! Está tudo bem... Não aconteceu nada - disse a puxando para um abraço -

- Não aconteceu nada graças a Laur. - ela disse se soltando do abraço e me fitando - Mila? - à olhei e pedi que prosseguisse arqueando as sobrancelhas juntas - 

- Você gosta da Laur não é? - eu à encarei e suspirei pesado -

- Eu... - fiz uma pausa - Não sei mi amor. Ela me faz sentir coisas que eu nunca senti e cuida de mim, e quando eu à beijo sinto que... 

- COMO ASSIM? VOCÊ BEIJOU A LAUR? - disse gritando e eu à olhei assustada e dei um passo para trás em surpresa - E VOCÊ NÃO ME CONTOU NADA!

- Dinah! - a repreendi - Fala baixo. Nós nos beijamos sim -  ela aregalou os olhos e abriu a boca para dizer algo mas eu a impedi - E eu não te contei justamente por que reagiria assim - ela relaxou os ombros -

- Me desculpe - segurou meu rosto com as mãos - O meu amor... Isso é maravilhoso - beijou minha testa -

- É sim... Mas eu não sei se ela quer. - fiz uma pausa e suspirei pesado - Ontem quando a gente estava se beijando acho que eu avancei um pouco e... 

- VOCÊS TRANSARAM? AÍ MEU DEUS VOCÊS TRANSARAM! - ela berrou me fazendo corar - COMO ASSIM VO...

- DINAH! - gritei e ela parou no mesmo instante - A gente não transou tá legal - fiz uma pausa - A gente estava quase, mas ela disse que não queria daquela maneira, disse que eu estava frágil e abalada e que não queria assim, que seria errado - soltei todo o ar de meus pulmões em um suspiro - 

- Chan... Ela está certa, você estava frágil e isso seria se aproveitar de você meu amor. Ela fez o certo, não é como se ela não quisesse, mas ela teve consciência - me abraçou - Deixa acontecer Chan, a hora certa vai chegar - ela disse me apertando mais -

                         ●●●

Tinha acabado de sair do banheiro e ouvi a campainha tocar. Dinah estava na sala então não me preocupei em ir atender. Ouvi Dinah me chamar e fui para a sala. Quando cheguei na sala estavam Ally, Normani, Dinah e Lauren conversando, me aproximei delas.

- MILA! - Ally disse e grudou em meu pescoço - Meu Deus! Você está bem? Aí meu Deus Mila! - ela disse sem soltar meu pescoço e começou a chorar desesperadamente - Você, você... - ela tentou dizer mas o choro a cortou -

- Calma Ally, eu estou bem! - afaguei seus cabelos, aos poucos ela foi se acalmando - Shiiu... está tudo bem meu amor, não aconteceu nada... está tudo bem. - disse tentando acalma-la, afagando seus cabelos e lhe dando um beijo na cabeça -

- Eu fiquei com me-do de... perder vo-cê e ... - ela fez uma pausa - E de que aquele imbecil tivesse feito algum mal à você.

- Está tudo bem agora, ele não me fez nada, graças a Laur - sorri para Lauren que retribuiu - Ela não deixou... Não deixou que aquele imundo me tocase - vi Lauren se aproximar e nos abraçar, Ally ainda fungava um pouco em meu ombro - 

- Allycat? - Lauren disse e Ally se virou para olha-la - Solta a Camz, ela já está ficando roxa pela falta de ar - Lauren disse e fez todas gargalharem, eu apenas a olhava com um sorriso bobo de orelha à orelha - Porque está sorrindo assim? - sorriu -

- Camz? - a vi corar -

- Desculpe, é-é que e-eu... Bem... Seu nome é muito grande e... 

- Eu gostei - sorri -

Ela abriu um largo sorriso pra mim, fiquei ali não sei quanto tempo apenas a olhando. Eu não tirava meus olhos dos seus nem um instante, estava hipnotizada por aquela imensidão verde.

- Tudo bem... Vamos pedir algumas pizzas - Dinah disse me tirando do transe, e todas concordamos -

                        ●●●

Ficamos o dia todo ali, conversando e rindo. Desde que cheguei a NY essa foi a melhor coisa que aconteceu, eu ganhei amigas, amigas de verdade, que se preocupam comigo e fazem de tudo pra me ver bem e talvez tenha encontrado mais que isso.


Notas Finais


Espero que estejam gostando <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...