História What Happens in Ibiza - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Erik Durm, Roman Bürki
Personagens Personagens Originais, Roman Bürki
Visualizações 134
Palavras 1.795
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, gente. Tudo bem?
Eu tinha prometido que "Love Me Again" seria minha última fic, mas meu desejo de fazer uma short do Roman falou mais alto e olha eu aqui outra vez.
A fic terá 6 capítulos. Curta mesmo.
Quero agradecer a _Winnie pela capa maravilhosa.
Boa leitura.

Capítulo 1 - Hola, Ibiza


Fanfic / Fanfiction What Happens in Ibiza - Capítulo 1 - Hola, Ibiza

Atenção passageiros do voo 315 com destino a Montreal, Canadá, favor comparecer a plataforma 4 para o embarque.

- É o nosso – Mackie levantou-se pegou sua bolsa. As malas já haviam sido despachadas. – Vamos para a casa.

- Não vai mesmo falar com ele? – Isla perguntou enquanto dirigiam-se para a plataforma indicada.

- Já falamos sobre isso, Isla. Não temos o que conversar. – A garota respondeu sem encará-la.

Isla bufou. Não adiantava discutir. Quando a amiga colocava alguma coisa na cabeça, era difícil de argumentar.

Entraram no avião em silêncio. Isla sabia que a amiga estava cheia de dúvidas, mas convicta em não falar de Roman Bürki, o rapaz que ela conhecera nessa semana que passaram em Ibiza. E o motivo alegado era que fora apenas um “romance de verão e “o que rolava em Ibiza ficava em Ibiza. ”

Encarou a amiga. Ela parecia exausta. O que seria estranho, pois haviam descansado (e se divertido) nessa viagem. Mas não insistiria no assunto. Se Mackie quisesse conversar, ela estaria lá para ouvir.

Mackenzie Donovan e Isla Campbell trabalhavam numa empresa de T.I. no centro de Montreal, Canadá, como engenheiras de software. A empresa desenvolvia sistemas para escolas e hospitais do país. Naquele momento, estavam desenvolvendo um sistema de alta segurança para o governo canadense, a pedido do primeiro-ministro, Justin Trudeau. Mackie queria participar da codificação, mas Isla a lembrou das férias e que as equipes delas cuidariam de tudo. A amiga relutou e resolveu viajar e voltariam quando eles entregassem o primeiro protótipo.

Ibiza era um sonho antigo das duas, pois ambas amavam praia e como moravam num lugar frio, raramente iriam. Aproveitaram as férias pagaram um pacote de uma semana na ilha espanhola com o intuito de se divertirem, distrair a mente e voltarem revigoradas da viagem.

Tudo sairia conforme o planejado, se não fosse Roman Bürki, o homem que cruzou o caminho de Mackenzie.

Flashback

- Ah, isso é o paraíso!

Isla sentou-se na espreguiçadeira com a amiga. A piscina do hotel Hard Rock estava cheia de banhistas, de todas as idades e tipos. O sol brilhava no céu e o tempo prometia ser bom.

- Maravilhoso mesmo – Mackie admitiu. Estava começando a gostar daquela viagem.

- Olha quanto homem bonito! – A amiga apontou para alguns rapazes do lado dela.

- É. São. – Mackie apenas disse, sem prestar muita atenção

- Credo, Mackie! Você é muito chata para homens! – Isla repreendeu-a; Mackie deu de ombros.

- Não vim aqui atrás de homem.

- Mas não seria mal dar uns pegas em alguém – falou maliciosa. – Além do mais... que cheiro é esse? – Fez uma careta quando uma fumaça com cheiro estranho chegou até elas.

- Parece cigarro. – Mackie respondeu. – Ah não, é narguilé. – Ela apontou para o lado onde havia dois rapazes, um deles tragando o cachimbo. O outro, percebendo que elas olhavam, encarou-as sorrindo.

- Vai um trago? – Brincou.

- Plutôt aspirer Chanel n ° 5 à fumer cette puant substance du fumier. (Prefiro aspirar um Chanel nº 5 a fumar esse negócio fedendo a chorume.). – Isla respondeu encarando o rapaz, que fechou o sorriso ficou olhando sem entender.

- O que ela disse? – Ele perguntou olhando para Mackie, que segurava o riso.

- Ela disse que o cheiro é ruim e prefere um perfume da Chanel do que isso.

O rapaz pararia entender.

- Acho que você fuma algo fedido, Roman – ele disse para ao amigo que ainda tragava o cachimbo tranquilamente.

O rapaz riu e encarou as meninas.

- Desculpem – respondeu educadamente.

- Tudo bem. A Isla que é meio exagerada mesmo. – Mackie riu e amiga fechou a cara. – Fiquem à vontade.

O tal do Roman fez um gesto de agradecimento e seu amigo apenas deu de ombros. Mackie ainda ficou zoando da careta de Isla. Tudo por causa de um narguilé.

À noite.

Na mesma noite que chegou, houve uma festa na boate Lio, que ficava quase anexada o hotel e Isla estava eufórica. Parecia que não se divertia há tempos. “E não mesmo”, enquanto escolhi um vestido no meio de sua coleção. ”

- Vai ser divertido, Mack. – Ela completou enquanto se vestia. A amiga balançou a cabeça, mas também sabia que estava precisando se divertir. – E você está linda? – Ela fez um muxoxo.

- E você também. Mais bonita que eu.

A amiga meneou a cabeça negando.

- Olha só para você. Vai pegar alguém hoje.

- Isla, eu já disse: não quero pegar ninguém. Posso muito bem me divertir sem precisar de homem.

Mais tarde, elas estavam na festa. Luzes de led e fumaça de gelo seco invadiam o local assim como as pessoas que dançavam ou bebiam ao som da música dançante.

- Podemos beber à vontade, sem pensar no amanhã! – Isla observou.

- Tome cuidado com as bebidas. Alguém pode “batizar” – Mackie alertou e Isla concordou.

- Olha só, as meninas que não gostam de narguilé – falou uma voz atrás ela. Era o loiro da piscina junto com o seu amigo, o tal amigo.

- Continuo não gostando. – Isla deu de ombros. - Acho meio enjoativo, se me permite dizer.

- Entendi... bom, acho que não nos apresentamos. Me chamo Erik Durm, prazer. E esse é meu amigo, Roman Bürki.

O rapaz, que era alto moreno, sorriu para as meninas.

- Prazer. – Roman estendeu a mão para as meninas. Isla estava de boca, admirada pela beleza do rapaz. Mackie só revirou os olhos e apertou a mão dele.

- Mackenzie Donovan e essa é a minha amiga que não gosta de narguilé, Isla Campbell.

- Vocês são francesas ou suíças? – Roman perguntou. – Porque você falou algo para o Durm em francês.

- Passou perto. Somos canadenses.

- Uau! Diferente! – Durm falou e levou um tapa do amigo. – Hey!

- Mas respeito com as meninas, Erik – Roman o advertiu e sorriu.

- E vocês? – Isla perguntou curiosa, ainda babando por Roman.

- Eu sou suíço e meu amigo é alemão? – Roman respondeu, mas moro na Alemanha. Moramos em Dortmund.

- Somos jogadores de futebol –  Erik complementou.

- Vocês não me pareciam estranhos – Mackenzie observou. – Jogam naquele time, Borussia Dortmund, acertei?

- Isso mesmo, Roman confirmou.

Os rapazes a convidaram para sentarem todos juntos. Ficaram surpresos e admirados quando elas falaram de suas profissões e brincaram que o máximo que conheciam de computador, eram redes sociais ou o sistema do CT do time, em Brackel. As meninas também gostaram deles, porque não também não tinham apenas assuntos fúteis e não eram tão estúpidos como Mackenzie acreditava que eram os jogadores de futebol.

Isla, por mais interessada que estivesse em Roman, percebeu um certo olhar do rapaz para sua amiga, que parecia nem ligar. Sentiu uma pontada de ciúmes, porque queria ficar com ele. Mas não podia culpa-lo, afinal Mackie tinha um jeito que cativada a todos, era inteligente, sabia falar de todos os assuntos, gostava de dar conselhos, opiniões. As pessoas da empresa a chamavam de “Miss Carisma”.

Se Mackie não tinha um namorado, isso devia ao fato de Mackie ter muito fechada e usar a desculpa de que não tinha tempo para isso, sempre focada no trabalho. Mas a amiga sabia que não era só isso. Havia algo há mais. Um buraco aberto há anos e jamais preenchido.

Roman Bürki não era só bonita, também era simpático e inteligente. Erik Durm era bonachão, mas não se comportava como um adolescente, embora tivesse um jeito que lembrava um. Ele parecia o rapaz certo na hora certa e Isla resolveu abdicar seu crush pelo suíço por um bem maior.

- Erik... – a loura chamou o rapaz, que se surpreendeu. – Gostaria de ir comigo pegar uma bebida? Prometo não reclamar do cheio de narguilé – brincou com um olhar sugestivo. Durm entendeu onde ela queria chegar e acatou o pedindo, saindo com a loura para o bar.

O sorriso de Mackie morreu quando percebeu as intenções de Isla de deixa-la sozinha com o Roman. Não era ela que estava afim do goleiro? O que acontecera? Roman estava agradecendo a eles, pois queria conhecer a morena melhor. Ela chamara a sua atenção de primeira. Gostava de garotas como ela: bonitas, inteligentes e sossegadas.

- Então, você é “workaholic”? – Roman perguntou para quebrar o silêncio. Mackie sorriu e revirou os olhos.

- Digamos que, eu amo o que eu faço. – Mackie admitiu. Roman riu – E você não? Defender gols não é prazeroso? – Perguntou sarcástica.

- É uma posição bem criticada, mas gosto dela e sempre me senti bem debaixo das traves. Acho que nunca me vi em outra posição a não ser essa.

- Viu? Quando amamos o que fazemos, nós nos entregamos de corpo e alma. E isso não pode ser chamado de “workaholic”.

- Mas sua amiga disse que você quase teve um estresse. – O suíço a lembrou e Mackie teve vontade de esganar Isla.

- Sim, teve um projeto muito complexo que estava me tirando o sono. – Mackie explicou. – Mas eu queria terminar, porém Isla fez questão que eu tirasse férias, porque estava muito cansada. E cá estamos.

- Entendi. É a primeira vez de vocês aqui, certo? – Mackie assentiu. – Estão gostando.

- É o nosso primeiro dia, não tem como dizer “sim” ou “não”, mas já demos uma olhada nas praias e são lindas. E a piscina do hotel, maravilhosa.

- Claro, quando não tem Roman Bürki aqui fumando narguilé – Roman brincou e Mackie riu.

- Vocês podem fumar? Não tem perigo? Digo, por causa de exames de antidoping e tal – ela pareceu sem-graça em fazer a perguntar, mas ele não se importou.

- Não tem perigo. Raramente fumo narguilé e quando fumos, só nas férias. Mas não tem nenhuma substância tóxica e se tivesse, até eu voltar, já teria eliminado.

- Então, você é daqueles que se comportam o ano inteirinho para depois descontar tudo nas férias?

A pergunta de Mackie saiu num maldoso e Roman sorriu sem-graça. Estava gostando cada vez mais dela.

- Mais um menos. Procuro me controlar um pouco – confessou. – Não sou muito chegado em bebidas. Uma cerveja de vez enquanto, não faz mal a ninguém – sorriu.

O papo fluía naturalmente. No bar, Isla sorriu satisfeita com o sucesso do seu plano. Os dos pareciam entretidos um no outro. Mas sabia que uma hora teria que voltar para mesa senão desconfiariam demais da sua demora. Estava gostando da companhia de Erik. Acreditava que encontrara um bom amigo. Durm também observava o casal na mesa e sorriu malicioso.

- Os dois se deram bem – ele comentou com a loura, que sorriu.

- Gosto assim! – Ela sorriu triunfante.

FIM DO FLASHBACK

Mackenzie respirou fundo. Ela tinha certeza que tomara a decisão certa. Não tinha nada que conversar com Bürki. Fora apenas uma paixão de férias. Nada mais. Algo que ficaria em Ibiza, somente em Ibiza.

 


Notas Finais


Até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...