História What If - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO, Monsta X, VIXX
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Hyung Won, Kai, Kris Wu, Lay, Leo, Lu Han, Ravi, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Escolhase Drama, Exo, Song-fic, What If
Exibições 3
Palavras 1.238
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishoujo, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Ficção, Harem, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Poesias, Policial, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


VOLTEEEEEEEEEEEEEEEEEEI

Capítulo 4 - Se torne uma pequena estrela.


Fanfic / Fanfiction What If - Capítulo 4 - Se torne uma pequena estrela.

Me virei lentamente vendo um total de a sala toda me olhando e o professor parecia preparado para me atirar o piloto de escrever azul.  

-Aluna nova? - Ele perguntou arqueando a sobrancelha, deve ser alguma mania coreana. - Se apresente. - Ele apontou para o meio do sala.  

"Ai meu caralho alado."  

"Ok, vamos lá! Eu consigo."  Tentava me motivar mentalmente

A cada passo sentia minhas pernas ficarem mais bambas do que quando Chanyeol disse aquela sem-vergonhice no meu ouvido, meu coração parecia uma bomba de tanto que batia, senti uma leve pressão no peito e o ar começar a faltar, eram muito olhares.  

"A carta branca, eu uso-a para preencher os meus pensamentos." 

Após uma rápida caminhada, que para mim pareceu ter demorado séculos, parei no começo da sala, na frente daquele mar de cabeças me olhando curiosas.

"Eu vou cair dura aqui mesmo."  

-Hmm... Meu nome é Carina mas podem me chamar de Nina, eu tenho 17 anos, vim do Brasil e... É só isso mesmo. - Disse enquanto contava no dedo aquele 'tanto' de informação sobre mim.  

-Prazer, eu sou Jung Taek-woon, ou Leo como os alunos costumam me chamar, seu professor de Física. - Ele disse esperando que eu fizesse algo.  

-Ah! - Disse fazendo reverência e senti minhas costas reclamarem.  

-Pode se sentar senhorita "Ká-rin-na" .. - Ele disse passando os olhos pela sala. 

"Não me chama pelo meu nome se for pronunciar de maneira engraçada, afinal, pra isso eu adotei o apelido." Pensei segurando o riso.  

-Ali. - Ele disse chamando minha atenção. - Entre Jongin e Sehun.  

"Ok, eu devia ter prestado atenção para o lugar que ele apontou e não para ele."

Esse professor era bonito, sendo sincera, muito bonito, a mãe dele está de parabéns.

Motivos para ir a escola:

1° Professor de desgraça vulgo Física.

-Quem são Jongin e Sehun? - Perguntei olhando pela sala.  

No fundo da sala, próximo a janela vi dois dos meninos de mais cedo, o de tom mais bronzeado levantava a mão sorrindo e apontando para si e para o de cara antipática do lado dele, que me olhava com cara de bosta, talvez porque minha pergunta fosse óbvia já que era o único lugar vazio na sala mas preferi achar que ele estava na seca mesmo, e por isso a cara de bosta.  

As mesas eram divididas em três lugares e cada um deles estava sentado em uma ponta sobrando o meio para mim, o mais bronzeado que estava na ponta se levantou um pouco me dando passagem já que por ser o último lugar era um pouco apertado, e como eu também não sou nenhuma coreano magérrima acabei roçando os seios em sua costa.

O vi arrepiar-se e abaixar a cabeça corado, fofo.

"Naum mim segura."  

-Valeu, Sehun. - Disse agradecendo enquanto tentava senta naquele banco maldito.  

Tive que chutar mesmo, não sabia quem era quem ali. 

-Eu sou o Jongin. - Ele disse rindo e me entendendo a mão. - Mas pode me chamar de Kai mesmo.  

"Kai mesmo aqui".  Começaram as piadinhas mentais.

-Prazer. - Disse apertando sua mão.  

-O caladão aí! - Ele disse apontando para o do outro lado quase atingindo meu rosto. - É o Sehun. - O mesmo permaneceu de cara fechada.

"Achei alguém que odeia tanto a escola como eu, será?"

Uma das maiores dificuldades da minha vida é justamente minha altura, no Brasil eu não parecia ser tão baixa, tudo bem que as vezes não conseguia puxar a cordinha do busão, mas quando eu vim para a Coréia pareceu que faziam questão de jogar na minha cara, e naquele momento a cadeira fazia bullying comigo, eu não estava conseguindo subir nela.

Ela parecia aquelas cadeiras de pastelaria que o assento é de madeira e redondo sabe? Que sua bunda fica metade para fora... Corta a Torre Eifell no meio e põe o assento de madeira redondo no meio, só que não tinha lugar para apoiar os pés.  

"Eu, a maior explicadora que você conhece." Ri do meu pensamento tolo.

Vendo meu quase desespero Jongin chamou Sehun que quando me viu parecendo um cachorro coçando o bumbum e caiu na risada.  

"Olha o bullying."

-Pega esse braço aí, que eu pego o de cá. - Jongin disse me deixando confusa.  

Em um piscar de olhos os dois estavam me puxando para cima e colocando no banco quase fazendo minha saia descer e no susto quase cai para trás.

-Obrigada. - Disse ajeitando minha saia e me equilibrando naquela delícia de banco.  

Quando tirei o material na mochila e ia começar a copiar, observei que havia ficado em um lugar horrível para se enxergar, não que eu fosse míope ou algo do tipo mas em certas manhãs não conseguia enxergar um palmo na frente do meu nariz, e para piorar era aula de física, não que eu fosse ruim, eu só era horrível mesmo.  

E para completar não tinha trazido meus óculos de descanso.

"Não há tempo suficiente, eu estou perdendo a sua visão." 

Como hoje era definitivamente um dos dias em que eu não estava enxergando bem, decidi olhar o caderno dos meus colegas de turma.  

-Que desgraça é essa? - Disse olhando para o caderno de Kai.  

-O que? - Ele me olhou.  

-Você está fazendo magia negra no caderno? - Apontei para os símbolos estranhos e rabiscos que ele tinha feito logo ouvindo sua risada.  

-É que eu quero terminar rápido de copiar para poder mexer no telefone. - Ele explicou rindo.  

-Então tá, né... - Respondi simplista dando de ombros.  

Voltei a olhar para o quadro, forçando minha vista para poder enxergar algo mas parecia que mais ficava embaçado.  

Esfreguei os olhos e suspirei fundo, eu estava fodidamente fodida.

Quando abri os olhos um caderno estava próximo ao meu, dessa vez com uma caligrafia bonita e compreensível, percebi que Sehun estava sem seu caderno e liguei os pontos.  

Olhei para o mesmo que fez um "copia aí" com as mãos.  

-Relâmpago Marquinhos, você terminou rápido. - Disse em português.  

-Que? - Ele perguntou fazendo careta.  

-Nada, nada. - Balancei a cabeça rindo, de nervoso mesmo.  

Aquela aula de física estava muito tediosa, Jongin só jogava no celular e Sehun ficava brisando enquanto olhava pra janela, eu ainda estava copiando e aquele professor que apesar de bonito era um porre, nem sorrir ele sabia.  

"Primeiro dia de aula já está sendo uma grande bosta."  

-Copia rápido que o sinal já vai tocar. - Sehun cutucou minha orelha.  

-Calma. - Respondi me apressando a copiar e resultando em uma letra monstra.  

-Ah, não! Que letra horrível! Te dei meu caderno pra você copiar direito e não fazer essa artes abstrata aí! Vai copiar de novo depois, não aceito isso. - Ele disse olhando minha bela letra que mais pareciam rabiscos da idade da pedra.  

-Você que está me apressando.  

-Bora, anda, rápido, anda, bora! - Ele dizia cutucando simultaneamente entre meu pescoço, orelha e cintura.  

Estava me irritando? Sim, eu sei que sou lerda mas não precisava me apressar se depois ia reclamar da minha letra. 

Eu queria socar ele porque eram justamente os lugares que ele cutucava que eu sentia cócegas.  

-TERMINEI! - Gritei erguendo a mãos e trazendo a atenção da sala para mim.  

"Me fodi."  

Já estava preparando para o esporro que ia ouvir do professor porre bonitão quando o sinal tocou salvando minha humilde vida.  

"Salva pelo gongo." 


Notas Finais


As sala era tipo essa só que as mesas eram triplas e o banco da personagem não tinha o ferrinho de apoiar o pé: http://i00.i.aliimg.com/photo/v0/111249558/Science_lab_Classroom.jpg
Já passei por isso.


É isso aí, bju!
O gif bugou?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...