História What if I die today? - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Suga
Tags Min Yoongi, Suga, Yoongi
Exibições 10
Palavras 613
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ola pessoas
Eu espero que apóiem bem essa fic porque eu gostei muito dessa ideia
Bo chega de enrolar
Desculpem os erros
Boa leitura

Capítulo 2 - Let's meet again!


Fanfic / Fanfiction What if I die today? - Capítulo 2 - Let's meet again!


Como o dito antes, passei minha vida toda no orfanato, nunca fui adotada porque as pessoas me achavam "estranha"

Nunca tive amigos também, eu era a excluída, vivia em meu próprio mundinho já que esse é uma merda 

Porém um dia, em meus 8 anos de idade...


~ Flashback on ~


Era uma quinta-feira pós almoço, eu estava ajoelhada em cima de um baú que ficava de frente para o parapeito da janela que dava a vista do portão principal. As vezes me pegava cantarolando umas musiquinhas que as cuidadoras cantavam antes de eu dormir


De lá de cima podia ver as outras crianças brincando e correndo, se divertindo umas com as outras, já eu, ficava sozinha me isolando no quarto. Minha única diversão as vezes era minha boneca de pano que uma cuidadora havia feito para mim com uns tecidos antigos e botões, ou meu amigo imaginário, Min Yoongi

Nesse dia foi diferente, com a chegada de um garoto de cabelos escuros, pele não tão clara, pouco mais baixo do que eu e aparentava ser mais novo também

Como toda vez que chegava alguem novo, eu desci até a recepção, me escondendo atrás de um vaso enorme de plantas que tinha naquele ambiente. Vi o garoto adentrar a porta principal, sendo acompanhado pela dona do orfanato

A dona do orfanato deu dois leves tapinhas em seu ombro dizendo para ele ir "explorar" o lugar e conhecer novas pessoas. O garoto assentiu e deu curtos passos até a escada que dava acesso aos quartos

O menino subiu as escadas e assim que ele passou por um angulo que não desse para me ver eu fui atrás dele. Ele era diferente, não como os outros daqui, ele parecia alguém legal

Ele chegou no quarto e virou para trás como se sentisse que estava sendo seguido e acabou me vendo, por um impulso fui para trás tropeçando e caindo

-Você está bem menina ?- Ele se aproximou sorrindo

Afirmo com a cabeça sem encara-lo

-Por que esta me seguindo? Por que não responde? Você é muda? Ou não sabe falar? Menina quer que eu chame um medico? Se machucou? - Falou todas as vezes me encarando mas não dando brechas para que eu respondesse qualquer pergunta se quer

-P-pare de me chamar de menina! 

-Ta bom. Menino você esta bem?

-Não, menino não. Eu tenho nome sabia? E é Dahyun

-Oh Yejun - Ele vira a cabeça de lado e sorri sem mostrar os dentes

-O que disse?

-Oh Yejun, esse é meu nome


~ Flashback off ~


...E assim criamos uma forte amizade...


Apesar de Yejun estar comigo, eu sempre me sentia sozinha, sentia um vazio. As outras crianças diziam para ele não andar comigo porque eu era estranha, e sempre falavam "ialá o casal esquizitinho"

Realmente ele mal se importava para isso, porem eu só fingia não me importar. De noite a dor era maior, estar sozinha e relembrar tudo o que diziam


Longos anos passaram e nossa amizade só ia aumentando e um sentimento dentro de mim foi se formando por ele, pelo menos eu achava que era um sentimento de verdade

Começamos a namorar e podíamos jurar ser felizes um com o outro, bom, pelo menos a felicidade era só a dele. Mas como tudo na vida, a nossa "historia" teve um fim

Ele foi adotado quando eu estava com 13 anos. A dor nunca superou as anteriores, foi só mais uma para a lista de dores e sofrimentos

Crianças tem uma mente muito fértil. No dia em que ele foi embora nós prometemos que iriamos nos ver novamente. Mas isso nunca vai acontecer, não existe possibilidade de eu encontrar ele de novo depois de tantos anos e nos reconhecermos, além do que, ele tem a sua vida nova e não quero atrapalhar a felicidade dele





Notas Finais


Bom foi isso, espero que tenham gostado

Beijinhos e ate o próximo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...