História What to Expect when you're Expecting - Capítulo 2


Escrita por: ~ e ~JazzFCullen

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Angelina Johnson, Astoria Greengrass, Blásio Zabini, Draco Malfoy, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Jorge Weasley, Lilá Brown, Luna Lovegood, Neville Longbottom, Pansy Parkinson, Rolf Scamander, Ronald Weasley
Tags Drastoria, Hinny, Romione
Exibições 63
Palavras 3.184
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hello pessoinhas, aqui eu com um rol de novidades, a fic tem co-autora, essa minha diva da JazzFCullen *-*, ela irá ajudar a escrever a fic *o*...
Outra novis, estão vendo o titulo ai, significa que haverá cinco casais principais, o primeiro é astoria e draco malfoy *-*
E por fim, LEIAM AS NOTAS FINAIS
enjoy it!

Capítulo 2 - First Month: Draco e Astoria


Fanfic / Fanfiction What to Expect when you're Expecting - Capítulo 2 - First Month: Draco e Astoria

I

Astoria só queria o brilho! A gravidez perfeita que as revistas e jornais mostravam em que ela passava a vida sorrindo e alisando seu ventre avolumado, feliz e airosa com um marido carinhoso do lado, que a apoiasse e ampara-se.

Mas não…fora tudo menos isso…esse primeiro mês, não estava sendo nada fácil.

E novamente ela estava indo na direcção do vaso e lá ia seu café da manhã, céus, seu estomago parecia estava num furacão de todo revolto que estava. Por Merlin, que ela ainda montaria um quarto improvisado no banheiro e passaria a ficar lá.

—Astoria, querida…

Era a voz melodiosa e preocupada de Narcisa Malfoy, vindo ter nos seus aposentos que ela partilhava com Draco, céus como ela conseguia ser toda bela e altiva mesmo na meia-idade? Enquanto ela estava ali quase deitando a alma para fora, era injusta a natureza com as mulheres.

Era uma interrogação que Astoria sempre se fizera, ao olhá-la, meia verde com a toalha atrás dela, sentara-se na cama, forçando um sorriso.

—Narcisa…

—O Draco ainda não voltou?

Ela fizera um bico aborrecido e as lágrimas começaram a acumular sob os olhos da normalmente calma e marrenta, Astoria Greengrass Malfoy e dera por si chorando e abraçando a sua sogra, não entendendo que demónios, estava acontecendo com ela.

—Não, ele…ficou com uma carinha de …snif…de fantasma, Narcisa…e snif…me deix-ou aqui ….

E ficaram ali um tempo, enquanto Narcisa dava leves palmadinhas nas costas dela, ela sentia-se em abandonada e tão…triste, não amada por aquele loiro fuinha com quem havia casado.

—Porque..ele me abandonou?

—Oh, isso são os hormônios querida…o Draco não te abandonou…

—Ele ficou com uma cara…de pânico…quando eu contei e correu porta fora…

Narcisa dera um leve suspiro, tentando controlar a vontade de rir da cara de gatinho abandonado que Astoria fazia naquele momento.

—Lucius caiu das escadas…

Tory olhava-a como não acreditando, ao que Narcisa confirmara, assentindo com a sua cabeça, a morena contivera o riso que queria dar.

—Sério?

—Sim, estava subindo com o profeta Diário e distraído…meu sogro Abraxas falando com ele e como sempre, ele não ligava dai, eu tentei chamar atenção e ele não ligou…dai sussurrei bem perto do ouvido dele a medida que subíamos as escadas…”Estou grávida, Lucius…” e ele voltou o rosto para mim com os olhos arregalados, errou o degrau e caiu estatelado la em baixo, pensei que tinha ficado viúva…

Nessa altura, Astoria já ria melhorando seu humor, imaginando a cena que Narcisa lhe havia contado, ao que esta acompanhara o riso da nora.

—Por Merlin…

—Foi bem cómico, depois mas ele ficou emburrado me recriminando a semana toda com a dor, que teve ao tomar Skelgro para o osso do pé voltar ao normal …mas tudo isso para te dizer…é uma situação nova, Astoria…tem que dar tempo ao tempo…para ele acostumar-se com a ideia…

Astoria assentira, acalmando-se aos poucos, contendo um suspiro, ela sabia perfeitamente que deveria ter contado para ele que desistira de tomar a poção contraceptiva, mas sabia perfeitamente que se conversassem sobre ele iria arranjar desculpa para tudo e mil motivos para esperar, mas estavam casados a cinco anos e ela queria filhos, ela não queria ser uma mãe idosa, ela queria brincar com os filhos e ter energia para eles. Ela queria sentir o amor e a doçura que era ao ter seu próprio bebe...

O rumo de seus pensamentos fora interrompida por um delicioso cheiro de cupcake com recheio de morango, com leve calda de abóbora chegara no seu nariz, ao que ela mudara completamente sua reacção, erguendo-se curiosa e com uma vontade incontrolável de comer, Cissy notando a mudança na sua nora, seguira-a na direcção que ela fora, ao darem de caras com Lucius Malfoy comendo o bolo, ficando corado a ser surpreendido, não esperava ser pego.

As duas acabaram-se de chorar a rir, o que ele não entendia o porque daquilo ficando meio sério, mas sua expressão fora-se perdendo ao ver o olhar guloso, ansioso e desesperado que Astoria lançava aos seus cupcakes e o olhar pidonho agora na sua direcção, fizera-o dar o prato para ela, que praticamente devorava tudo a medida que caminhava e agradecia-lhe com a boca cheia.

—Astoria, querida onde vai?

—Para a livraria…Narcisa…sogro, muito obrigada…- E com uma expressão de felicidade pura, sairá comendo aqueles cupcakes, aparatando para o beco diagonal, caminhando na direcção da Floreios e Borrões que estava na sua família aos séculos, suspirando de vez em quando, pensando que lá iria seu físico se ela continuasse a comer daquele jeito.

Na mansão Malfoy, Narcisa ficou perto de Lucius, contendo seu riso com a expressão aparvalhada que seu marido fazia olhando a nora.

—Hm, perdi alguma coisa, Narcisa?

—Astoria está grávida…

—Ah…oh Merlin…- O suspiro que ele lançara, fizera a esposa arquejar a sobrancelha para ele, que limitara-se a guardar os seus pensamentos para si, ele lembrava-se bem da sua própria situação e só podia rezar para seu filho ter firmeza e coragem para aguentar aqueles longos nove meses que lhe aguardavam.

***

Draco continuava a andar ainda encarando aquele papel que o Weasley lhe tinha dado, pensando seriamente se voltaria para casa, bem talvez ele devesse da forma como reagiu, não foi com certeza a melhor forma e a Astoria devia de estar magoada com ele…com alguma razão, ele tinha que reconhecer.

Mas, ele simplesmente não conseguia...não ainda. Sua cabeça estava assocerbada de pensamentos aleatórios sobre paternidade enchendo sua cabeça...noites mal dormidas que se seguiria com um bebe em casa, viagens canceladas...nada seria como era agora, mas por outro lado ele sabia que estava sendo um pouco infantil e injusto com a esposa, mas não poderia evitar, ter essa reacção.

Suspirou, desviando o olhar para alem do parque, onde ele estava sentado em um banco de madeira polida faziam horas, encarando com o olhar fixo, um bom grupo de pais vigiando os seus pequenos feiticeirozinhos, que faziam de toda a espécie de travessura e por incrível que pareça agiam com naturalidade, mas ele simplesmente olhava como se fosse algo que ele não conseguiria fazer.

Via-os dar mamadeira, colocar para arrotar, tudo com um sorriso no rosto. Outros corriam atrás dos filhos, outros colocavam em cima de vassourinhas que não voavam mais cinco centímetros, Draco estava simplesmente espantado com aquilo.

Ele não tivera aquele exemplo em casa, seu pai era sério, centrado e exigente, raramente fizera qualquer actividade daquela com ele, se fizera Draco simplesmente não recordava...

Suspirou pela décima vez no dia, deslizando os olhos para uma pequena criança correndo atras de um pomo de ouro de brinquedo, ele não estava preparado para ter um filho agora, algo dentro de seu intimo se retorceu em pavor e se ele nunca estivesse...?

De tão perdido que estava em pensamentos, se levantou e caminhou, ainda avoado se encontrando em frente da porta de um local conhecido, mas que normalmente ia sempre mais tarde.

A Estalagem do Caldeirão Furado.

Decidira entrar, ainda não estava preparado para encarar Astoria, pensou indo directo ao balcão, quase atropelando um número significativo de casais que apareciam na frente, tomando seus cafés da manhã.

Ele sentou-se nos bancos altos, colocando os cotovelos em cima em cima do apoio do balcão, dando de cara com Tom, com toda a sua corcunda e aparentemente mais velho, lhe olhando com curiosidade e espanto. Provavelmente estranhando o fato do loiro ter aparecido mais cedo, do que o horário habitual.

—Senhorzinho Malfoy…?

—Bom dia, Tom…o de sempre… -Disse desanimado ,erguendo um dedo sinalizando.

Ai que o homem ficara ainda mais espantado, aquela hora da manha e ele pedia uma bebida forte.

—Um whisky duplo com muito gelo?

Ele limitara-se em assentir e Tom fora preparar o pedido, desaprovando veemente, mas nada dissera, acabando o servindo.

Draco rapidamente pega o copo e começara a beber a bebida amarga, sentindo que não conseguia se focar em algo diferente, não saia da sua cabeça aqueles pensamentos sobre paternidade.

—Tom…um gin bem cheio…

Ele ouvira alguém ao seu lado, aquela voz era conhecida, quando olhara para o lado, qual não é a surpresa, ao deparar-se com Harry Potter, herói do mundo mágico, sentando-se e começando ingerir uma quantidade generosa de alcool, também naquela hora da manhã.

Draco devia ter estado observando á muito tempo, porque Harry voltara o rosto e retribuira o olhar e fechara ainda mais a cara.

—Oh, Merlin…

—Potter…

—Malfoy…

Draco olhara para ele, e percebe que sua bebida havia chegado , praticamente a virara garganta a dentro, sob o olhar de Potter que não entendia sua reacção, distorcendo a expressão de desafecto para um olhar confuso e arquejara a sobrancelha.

—Hm, você está bem, Malfoy?

—Porque pareço mal?

—Parece que levou um susto…

Nessa altura se estivesse em seu normal, Draco já teria pensado, num monte de recriminações contra o Potter e um monte de ofensas, mas estava bem mais que obvio que aquele não estava sendo um dia comum, suspirara e limitara-se a falar.

—Pode-se dizer que sim…

Harry voltara para a sua bebida, bebendo mais um gole de gin e ficaram ambos naquele confortável silencio por um bom tempo, mas Draco estava se sentindo inquieto.

—E você Potter, porque esta aqui a essa hora da manhã ? Parece desanimado… -Expressara meio nervoso.

Harry voltara seu olhar para Draco, descansando as suas costas na cadeira que estava sentado, logo depois de terminar sua bebida, sem responder ao loiro que pensara que ele decidira ignorá-lo, mas não…para seu espanto, ele respondera-lhe com a expressão estranha e com um longo suspiro.

—Ginny está grávida …pela terceira vez…

—E não devia de estar feliz…?

—E você, não devia de estar feliz por sua esposa estar também? -Rebateu em defensiva, quase tendo pena da cara de surpresa de Draco — Encontrei George no caminho e ele me contou que te convidou…parabéns, Malfoy.

—É, eu acho…eu não …planeava ser pai tão cedo…

—Bem, eu sempre quis uma família, …meu limite eram dois…mas veio o terceiro…mas entendo o seu susto, Malfoy…ser pai não é nada fácil…e ainda mais de primeira viagem não é…- Completara com um suspiro, que ia ficando mais conformado e feliz , Draco notava.

—É…- Fora a única coisa que pudera dizer, pois logo a seguir uma voz indignada fora depreendida pelos os ouvidos dos dois.

—Harry o que você está fazendo, falando com esse mané, ai ?

Draco limitara-se a revirar os olhos ignorando o comentario, só podia ser o cenoura, pensou, não estando com cabeça para entrar em uma discussão agora, ao que Potter virara-se para seu melhor amigo.

—Ron, por favor, ele já estava aqui quando cheguei, estávamos conversando e você…? Não esperava -te ver aqui agora…

—Vim com Hermione do medibruxo, vou ser pai novamente…mas porque você está bebendo a essa hora, foi isso que me fez entrar…

Harry e Draco entreolharam-se e olharam para ele que ficara olhando para entre os dois, com aquela expressão feliz e realizada.

—Parabéns a você e a Mione, Ron…ahm, Ginny está grávida de novo…

—Nossa, mas o Albus não tem nem um ano…

Com essa, Draco rira não aguentando-se do espanto de Rony, que olhara com cara feia para o Malfoy, mas ao ver a expressão desesperada de Harry de repente, ele não contivera e começara a rir também.

—E você, Malfoy? Também se juntou ao time dos pais, não é?

—Mas o seu irmão tem alguma rede social mágica ou algo assim, porque não estou entendendo como ficaram sabendo…

—Oras, é de George e de Fred que estamos falando…- Disse, dando de ombros, como se isso justifica-se tudo, o que Draco concordara internamente.

—Sim, Astoria está grávida…

Rony sentara-se do outro lado de Draco, ficando Harry, Draco e Ronyem fileira na linha do balcão, pedira o mesmo que Harry, suspirando e olhando o tecto, sob o olhar atento dos outros dois.

—Parabéns, Malfoy…suponho…que possa aparecer na reunião do grupo amanha, não é Harry? Para ver se você aprende a encarar de frente esse novo Mundo…

Rony estava de zoa? Aquele sorriso torto na direcção dele era de deleite? O maldito cenoura estava feliz de ver que ele estava aflito. Engoliu em seco e contendo um belo de um insulto que queria falar, mas se limitou a apenas assentir.

—Nós temos reunião amanhã com nossos filhos, é o dia de folga das esposas por assim dizer, uns amigos iram também, você será apresentado e veremos se é digno…

—Como assim, Weasley?

—Ora, é preciso você conhecer as regras ao ficar no nosso grupo…não é Harry?

—É, sim…

Draco olhava entre Weasley e Potter e de novo, no sentido inverso, suspirara e limitara-se a concordar.

Se fosse, noutras alturas, ele até esnobaria e diria que não precisava deles, mas naquele caso ele precisava de toda a ajuda possível.

***

Astoria acabava de abrir a Floreios e Borrões, livraria de sua família que ela tinha herdado conjuntamente com sua irmã Daphne Nott, se ela não tivesse dito que não podia vir, por causa de um imprevisto que surgira, ela nem teria colocado ali os pés.

Contendo o enorme suspiro que sentia ao ver que o cupcake tinha acabado, virara-se para Lilá Brown que trabalhava consigo como sua assistente.

—Patroa, está tudo bem?

—Está tudo bem, Lilá, pode me fazer um favor…pode ir buscar, um desses cupcake's que eu estava comendo? Sei que não é das suas funções…

—Não, por favor, posso ir sim…vou ali perto…tem uns cupcakes maravilhosos, iguais a esses…

Lilá sairá da livraria, deixando a porta aberta, para que umas clientes em especial entrassem.

—Obrigada, Lilá…e …sra. Weasley e a pequena srta.Weasley…

Hermione virara-se na direcção de Astoria, sorrindo animada, dirigindo-se perto dela, retirando os óculos de sol de seu rosto, mas o sorriso iluminado dela era incrível, estava com a pequena Rose Weasley no seu colo, que estava enrolando sua chupeta na boca, sorrira animadamente para Astoria, que retribuirá o sorriso.

—Oi, tudo bem, sra.Malfoy?

—Tudo e você, está radiante…

—Estou grávida, fiquei sabendo agora…um irmãozinho para Rose, não é filhota…

Rose sorria animadinha ao ver tantos olhares sob ela, deixara cair sua chupeta que Hermione apressara a mover a mão e com magia, trazer para a sua mão antes de cair.

—Nano…bebe…

Astoria não pudera evitar de sorrir e ir perto, mexendo nas mãozinhas de Rose, que estava agora com um sorriso radiante, de ter tanta atenção sob ela, mexendo no longo cabelo que Astoria tinha e puxando ao que a mãe retirara a mão olhando com expressão de desculpa para a morena que relevara, rindo.

—Nossa, parabéns…e para você, também Rose, afinal…um naninho para você…

Rose sorrira, assentindo e quisera descer do colo da mãe que deixara e já estava atenta a como ela correra na direcção da prateleira dos livros.

—Sim, eu e Ron estamos muito felizes…e vim buscar mais um livro sobre puericultura…sabe que amo me actualizar…e aqui a minha Rose veio buscar mais um livro sobre …os animais…

Rose Weasley abriu um sorriso, praticamente com um monte de livros em cima do seu colo, mais pesados que ela, sendo seguida pela mãe e pelo olhar de Astoria que só podia sorrir sonhadoramente olhando para ela.

—Do lado direito,é a seção da puericultura, que a nossa Rose já descobriu…

Hermione assentira e fora na direcção da filha, deixando Astoria ali olhando-a, ao que esta dirigira-se novamente para detrás do balcão, olhando para as duas.

Astoria olhava-as e não pudera evitar o suspiro, só Draco que não reagia como deveria ser, seria possível? Ela estava feliz com aquela gravidez, ela queria tanto, será que ele não queria do mesmo jeito? Que ela ia fazer?

A vontade de chorar viera novamente com força, ela estava demasiado sensível, onde estava sua habitual expressão séria e profissional, tinha ido dar uma volta porque, outra cliente entrara e olhara para ela.

—Nossa que cara é essa, Astoria?

Ela erguera a expressão vendo a sua amiga de escola, Ginny Potter que vinha caminhando na direcção dela, tinha uma expressão calma , tendo do seu braço direito bem seguro, James Potter e em seu carrinho, estava Albus Potter dormindo placidamente.

—Ginny…

—Tudo bem?

—Está…só es-estou...- O olhar de Ginny estava bem fixo, com a sua sobrancelha arquejando, como dizendo que não acreditava nela, ao que ela despencara não aguentando mais.- está tudo horrível, Ginny…- Ela escondera o rosto entre as suas mãos, ao que Ginny fora atrás do balcão abraçando-a, enquanto James tinha ido com Rose e sua tia Hermione.

—Oh, me conte …foi a reacção de Draco?

—Como sabe?

—George me encontrou a mim e Harry quando fomos nas Geminialidades Weasley…Fred já estava la, estávamos de saída e ele me contou a novidade…

—Sim, Draco saiu corrido …como se estivesse fugindo da própria morte..

—Oh, Tory…

—De verdade…não estou mentindo…

—Sei que sim, mas veja bem, os homens, a realidade é que eles demoram a crescer, veja o Harry…ele simplesmente quando soube da minha gravidez de James, ele desmaiou e ando catatónico até ao dia seguinte…e veja, hoje é um paizão…

—Como conseguiu…?

—Bem, ajudou o grupo que George e Fred fundaram…mas a verdade é que …deixe Draco reagir…ele foi convidado e esse grupo seja la o que eles fazem lá, ajuda bastante…fique tranquila…

—Obrigada…

—Ginny…?

Foram interrompidas por Hermione que viera com o seu livro, tendo do seu lado Rose e Hugo que tagarelavam animadamente.

—Mione, o Ron já me contou o que aconteceu…parabéns pela gravidez..

—Obrigada…está bem, sra.Malfoy?

—Está tudo bem…obrigada…

—Ah, e eu também estou de bebé…

Astoria surpreendera-se, acabando por balbuciar sem notar.

—Nossa, mas…o Albus não tem nem um ano…

Ginny suspirara longamente, dando de ombros, olhando de uma a outra, acabara somente sussurrando.

—Bem, minha mãe diz que a fertilidade é de família…só espero que não seja verdade, três esta otimo…

Hermione começara a rir, com uma leve preocupação no olhar, simplesmente dois estava maravilhoso, ela tinha uma vida atribulada, mais de dois, ela não conseguiria dar conta.

 Viraram as duas para Astoria que olhava os bebés, suspirando e pensando também nos seus problemas. Querendo e desejando mais aqueles cupcakes.

—Nossa, quando é que…

Lilá abrira a porta da livraria naquele momento, parecia incrivelmente aborrecida, com vontade de esganar alguém, que causara estranheza em Astoria, ela nunca reagia assim, tagarela, sorridente e risonha mas nunca furiosa.

—Desculpa a demora, patroa…aqui…- E depositara sob o balcão, de modo agressivo, nem notando no olhar de espanto que Ginny e Hermione lhe lançavam, ao ver que ela entrava no armazém, batendo a porta.

 Astoria virara-se para as duas, abriu e fechou a boca.

—Querem cupcakes?

Limitaram-se a concordar , sorrindo entre si, Astoria olhava as duas tagarelando sobre os respectivos filhos e ela apanhava-se concordando com elas, não entendendo metade.

—Meninas…

—Sim?

—O que se espera …quando se está gravida?

As duas entreolharam-se e voltaram o olhar para Astoria com uma expressão sorridente e confiante.

—Nós te ensinamos…

Astoria sorrira mais animada, a medida que pegava um cupcake, mas o som de abertura da livraria, fizera-se presente, afinal pela porta entrava Harry, Ron e com algum espanto para ela, Draco que a olhava com um leve sorriso de desculpas e ela não soubera dizer o quanto a deixou feliz, somente aquele sorriso.


Notas Finais


Viram que refirimos personagens que morreram nos livros e em Cursed Child too eoe mas aqui como é fanfic e eu amo esses personagensficam vivos aqui EOE
No próximo capitulo, será o casal Ron e Hermione... :3

Comentários são sempre bem vindos :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...