História Whatever - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alan Ferreira (EDGE), Felipe Z. "Felps", Flavia Sayuri, Gabriel "MrPoladoful", Guilherme "Mano Coelho" Coelho, Guilherme Damiani, Júlio Cocielo, Kéfera Buchmann, Lucas "Luba" Feuerschütte, Lucas "T3ddy" Olioti, Maddu Magalhães, Mariana "Satty" Ferreira (Pense Geek), Rafael "CellBit" Lange, Thiago Elias "Calango", Zelune
Personagens Alan Ferreira, Felps, Flavia Sayuri, Gabriel Tenório Dantas, Guilherme Coelho, Guilherme Damiani, Júlio Cocielo, Kéfera Buchmann, Lucas "LubaTV", Lucas Olioti, Maddu Magalhães, Mariana "Satty" Ferreira, Personagens Originais, Rafael "CellBit" Lange, Thiago Elias "Calango", Zelune
Tags Amigos, Amor, Cellbit, Drama, Fanfic, Rafael Lange, Romance, Romantico, Youtubers
Visualizações 45
Palavras 1.066
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente!

Eu comecei outra fanfic eeeeeee!
Lembrando que podem votar pra I Can't Be Just Your Friend continuar...


Algumas coisas que quero deixar claro sobe essa fic:


- Não escrevo pra fantasmas, então comentem, porque isso faz com que os autores sintam-se motivados a continuar a escrever.

- Se vocês gostarem, não esqueçam de favoritar.

- Avaliem os capitulos pra mim poder saber o que estão achando.

- Os capítulos não vão ter imagens, pois livros não tem imagens a cada capítulo e é dificil achar uma foto que combine.

- Se acharem erros no capítulo, tanto ortográfico como na história, me avisem pra que eu possa arruma-los.

- Aceitos dicas e sugestões.

Boa leitura <3

Capítulo 1 - Prólogo


Me chamo Vihtória, tenho 20 anos e hoje é o começo para uma nova vida.

Eu sou aquele tipo de pessoa que todos dizem ter a vida perfeita: Eu fui um acidente, então meus pais me tiveram muito novos. Hoje eles tem 36 anos. Eles são separados, mas isso foi bom no final. Meus bisavós (tanto paternos quanto maternos) eram ricos, boa parte desse dinheiro foi para os meus pais, e hoje são mais ricos ainda, mesmo com a separação. Meu pai tem uma mansão em um morro, na beira de uma praia em uma cidadezinha pequena de Santa Catarina: Garopaba. Minha mãe se mudou pra Inglaterra, nossa terra natal, e me levou junto. Eu estudava na melhor escola do país e fiquei em 2º lugar pra entrar na Oxford.

Mas eu não quis. Desde bem pequena gostava de gravar vídeos, dançar, cantar e qualquer outra coisa que me fizesse o centro das atenções, e acabei decidindo ser youtuber. Meu canal tem 3 milhões e meio de inscritos, então decidi me mudar.

Demorou, mas consegui convencer meus pais a me deixarem ir para São Paulo morar sozinha. E aqui estou, me preparando pra pegar o segundo voo, o voo que vai me levar pra São Paulo.

 

 

(...)

 

 

Faltam 10 minutos pro meu voo e estou com muita dificuldade pra carregar as malas. Largo uma delas para poder descansar e sinto algo voando da minha mão, quando olho, meu passaporte não estava mais ali. Sai procurando meu passaporte pelo aeroporto, arrastando as malas atrás de mim.

Quando eu finalmente encontro, um garoto loiro se agacha e pega do chão. Fica olhando curioso o passaporte até eu chegar até ele.

– Meu passaporte! Ah, obrigado, estava procurando por ele – quando ele levanta o rosto, dou de cara com dois lindos olhos azuis me encarando, fico em um “transe” até ele falar.

– Ah, é seu? – concordo com a cabeça e ele me entrega. – Posso saber de onde você é? O teu passaporte é bem diferente, é vermelho...

– Eu vim da Inglaterra.

– Então acho que vou pra lá fazer meu próximo passaporte, o azul já ta enjoando – ele fala com um sorriso bobo.

“Ultima chamada para o voo 1488, Latam, com destino à São Paulo, portão 3...” Ouço a aeromoça chamar.

– Ah, eu preciso ir. Tchau, obrigada – falo já saindo correndo em direção ao portão 3.

Ouço o garoto com quem eu falava dizer alguma coisa, mas já estava longe e não consegui identificar o que ele disse.

Faço o chek in o mais rápido possível e largo minhas malas ficando só com a bolsa de mão. Chego no portão e quase não da tempo de entrar. Quando entro no avião, confiro o meu lugar e me sento do lado da janela.

Abro minha bolsa e tiro de dentro meu fone de ouvido, conecto no meu celular e coloco pra tocar aleatoriamente. Por fim, tiro um livro de dentro da bolsa e me acomodo no banco. Ia começar a ler quando ouço alguém vindo atrapalhado pra perto do banco onde eu estava.

Olho pra cima e vejo o mesmo garoto quem encontrei dentro do aeroporto. Ele estava distraído e provavelmente não tinha me notado ali, estava colocando sua mochila no mesmo lugar que a pouco eu tinha posto a minha.

Tiro um dos meus fones e ele finalmente percebe a minha presença. Ele da outro sorriso bobo e senta do meu lado.

– Por que não falou que também ia pegar esse voo? – falo me virando um pouco pra ele.

– Eu falei, mas tu saiu correndo e não ouviu.

– Ah, desculpa por isso. É que eu tava atrasada. 

– Sem problema, e eu também tava atrasado – ele fala rindo e eu o acompanho.

Nós conversamos um pouco mais e quando me dei conta, já tínhamos decolado.

Recoloco meu fone de ouvido e começo a ler o livro que ainda estava na minha mão.

 

 

(...)

 

 

Acordo com alguém me balançando de leve e me chamando. Demoro pra perceber que estava em um avião e tinha dormido no ombro de uma pessoa que nem o nome eu sabia.

– Ei! Nós já chegamos – ele fala ainda me sacudindo.

– Desculpa, eu acabei dormindo a viagem inteira... no teu ombro – falo escondendo o rosto com a franja pela vergonha.

– Sem problemas, mas temos que sair do avião – ele fala se levantando.

Olho ao redor e percebo que só tinha nós dois no avião e a aeromoça na porta nos esperando.

– Ah, sim. Vamos.

Nós pegamos nossas mochilas e saímos do avião. Quando chegamos na frente do aeroporto, eu chamo um táxi e ele liga pra alguém que, pelo jeito que falou com a pessoa, provavelmente é um amigo.

Pouco tempo depois, um carro estacionou, a pessoa que tava dirigindo o carro abaixou o vidro e tudo o que consegui ver foi uma mão chamando o garoto do meu lado.

– Bom, é aqui que nos despedimos – ele fala, novamente, com um sorriso bobo. – Er, eu posso, hum... te abraçar?

– P-pode... – Falo ligeiramente corada, o que é estranho, pois não costumo ficar vermelha quando sinto vergonha.

Ele se aproxima um pouco, com os braços abertos, exitando. Nós nos abraçamos por mais ou menos uns 5 segundos. Consegui sentir seu cheiro por um tempo, que por algum motivo eu queria que fosse muito mais.

Quando nos separamos, ele coça a nuca enquanto olha pro chão e quando volta a me olhar, fala:

– Nós ficamos tanto tempo juntos, e ainda não sei teu nome...

– Pois é, meu nom... – sou interrompida pela buzina vinda do carro que esperava pelo garoto na minha frente.

– Ah, desculpa, preciso ir, tchau – ele sai andando em direção ao carro. No meio do caminho, ele se vira e fala: - Quem sabe a gente não se encontre por aí... – ele fala acenando e eu aceno de volta.

Não muito tempo depois, o táxi que eu pedi chegou. Eu dei o endereço da casa da minha amiga, onde eu ficaria temporariamente. Durante o caminho, fiquei observando as ruas da minha nova cidade.

Quando eu chego, entro no apartamento dela, já que tenho a chave da casa dela, que ela me deu no ensino médio, e percebo pelo silêncio que ela não estava em casa. Largo minha mochila em um canto e fico sorrindo, parada na frente da porta. Depois, resolvo explorar a casa, mas depois de um tempo, deito no sofá e acabo adormecendo pelo cansaço da longa viagem.


Notas Finais


Mereço comentários?

Até o próximo capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...