História When Love Comes Around - h.s. - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Personagens Originais
Tags Amor, Aster, Eua, Fanfic, Harry Styles, Ódio, One Direction, Romance, Viagem
Exibições 51
Palavras 1.330
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hello
Capítulo novooo

Capítulo 28 - Uma viagem longa com ele (não foi planejada)


Fanfic / Fanfiction When Love Comes Around - h.s. - Capítulo 28 - Uma viagem longa com ele (não foi planejada)


       "Quem é? James? Greg? Henry?" perguntei quando Thomas tapou os meus olhos.

Ele tirou as mãos e parou na minha frente.

"Quem são todos esses garotos?" seu tom tinha um pouco de ciúmes e isso foi o suficiente para o meu coração bater mais forte de esperança.

"Não sei, acabei de inventá-los." eu ri apreciando o bronzeado que ele tinha adquirido na sua viagem. "Senti sua falta."

As palavras eram tão genuínas que saíram sem que eu ao menos percebesse.

"Também senti a sua." ele segurou as minhas mãos me levantando e me abraçou.

Fiquei surpresa. Thomas nunca tinha sido assim tão "acessível".

O sinal tocou avisando o começo das aulas

"Precisamos ir para aula agora. Queria sair com você hoje à noite, será que seu pai libera?"

Ah, nem que eu tivesse que ameaçar chorar a minha vida inteira, mas ele teria que deixar.

*

"Finalmente consegui falar com você." ele disse quando eu falei "alô".

"Tá tudo bem?" eu perguntei ainda sem jeito.

"Não sei, achei que você poderia me responder isso. Está tudo bem, Aster?" suspirei fundo.

"Está sim, Tom, e com você?" tentei fazer minha melhor voz, mesmo tento certeza que toda a confusão presente em minha cabeça estava sendo transmitida ali.

"Eu acho que estou bem, só vou ter certeza disso se souber se está tudo bem entre nós." É, iriamos ter uma conversa.

"Por que não estaria?"

"Há mais ou menos uma semana, esse não era o tom da nossa conversa. Você parou de atender minhas ligações, parou de me ligar. Você estava ansiosa para chegar aqui, mas agora parece que  você não liga se vai chegar aqui amanhã ou daqui a uma semana."

Rolei os olhos. Desde quando Thomas tinha virado "o que se importa"da relação.

"Eu sei que surtei daquela vez por causa do ciúmes, mas pensei que tínhamos nos acertado nessa questão. Às vezes acho que meu surto não foi tão sem fundamento assim."

"Não, Tom, não vamos voltar nesse assunto de novo. Não deu muito certo da última vez." eu passei a mão pelo meu rosto e olhei para os lados procurando o Harry.

"Okay, desculpa. Sei que é uma viagem cansativa, mas tenta me dar uma posição de como você está. Alice fala com você por mensagens, mas nem minhas mensagens você está visualizando. Enfim, não me deixe no escuro, okay?"

Eu assenti com a cabeça, mas lembrei que ele não podia me ver.

"Tudo bem, Toms, vou tentar manter contato mais vezes. Daqui a poucos dias eu estarei aí." Harry sentou no banco carona naquele instante.

"Eu te amo, As. Estou com saudades." me senti um lixo com suas palavras. O que eu estava fazendo da minha vida?

"Também estou e..." olhei de canto para Harry que olhava o lado de fora pelo vidro da janela." E também te amo, Toms." ele foi o primeiro a desligar.

E eu estava à beira de um ataque de choro, mas me segurei.

Harry nem eu falamos nada quando eu apenas dei partida na van.

Eu sabia que ele ficou incomodado, porém sabia que ele também entenderia meu lado.

Chegamos no centro da cidade em poucos minutos e paramos nos bancos de uma pracinha para decidir o que faríamos a seguir.

Então, Anne ligou para Harry querendo saber como estávamos.

E aparentemente, ela e meu pai descobriram que estávamos sem dinheiro de hospedagem.

"Bennie, o jardineiro, foi lá em casa cuidar das plantas e disse que encontrou o dinheiro em cima da cômoda. Como não era o local de costume para ficar o seu pagamento, ele me ligou no mesmo minuto para avisar." Anne explicou do celular de Harry e no minuto seguinte o número do meu pai piscou na tela do meu celular.

"As, filha, como você está? Por que você não me contou que estava sem dinheiro? Onde vocês estão dormindo?" ele falou tudo num fôlego só.

"Calma, pai, eu estou bem. Eu só não queria te preocupar, sabia que você estava usando suas economias para essa lua-de-mel e não queria atrapalhar vocês." pela expressão de Harry, ele estava passando pela mesma situação que eu.

Ele me percebeu o encarando e olhou para mim. Ele sorriu enormemente para mim e eu sorri só porque o seu sorriso era contagiante.

Harry se desconcentrou um pouco mas logo voltou a responder à mãe dele.

"Não, mãe, não se desculpe. Eu aceitei vir junto e te garanto que essa viagem foi a melhor coisa que eu poderia que feito" senti minhas bochechas esquentarem.

"Onde vocês estão dormindo?" meu pai perguntou do outro lado da linha.

"Encontramos duas amigas do Harry, em momentos diferentes da viagem e ela nos deixaram passar a noite, os outros dias passamos na Scarlet dividindo um colchão inflável." eu dei de ombros.

"E está tudo bem para você? Você e um garoto que conhece há pouco tempo, na mesma cama?" eu queria rir pois seu tom era mais de ciúmes do que de preocupação.

"Eu até tentei colocá-lo para dormir do lado de fora, como guarda, sabe? Ele é muito espaçoso e folgado." Harry gargalhou do meu lado e eu gargalhei de volta.

"Então vocês estão nos "bons termos" realmente?" meu pai perguntou.

"É, acho que sim." eu disse sorrindo.

"Estou muito feliz por ouvir isso." 

Acho que o senhor ficaria tão feliz ao descobrir como funcionam nossos "bons termos".  pensei. De qualquer forma, não era um bom momento para aquele assunto.

Ambas conversas não duraram muito e logo eu e Harry conversávamos sobre os avisos dos nossos pais.

"Ela disse que não era para eu ferrar a pouca e recente simpatia que você adquiriu por mim." ele disse casualmente e eu ri.

"Isso você já faz toda hora." eu disse entre risos e ele fez uma cara brava.

"Eu não acho que meu pai desconfie disso" falei depois de um tempo e apontei para nós dois.

"Disso o quê?" Harry perguntou.

"Disso... hm... disso entre a gente."

Ele franziu a testa ainda parecendo não entender, mas depois deu um sorrisinho afetado e eu o empurrei.

"Ei, vem cá! Eu estou brincando." ele colocou seu braço em volta dos meus ombros.

"Viu? Você já ferrou com a minha simpatia com você hoje." ele gargalhou e beijou minha bochecha.

"Acho que ele não acha que sua filha única seria capaz de ter algum caso com o seu mais recente meio-irmão."

"Idiota." eu tentava me segurar para não arrepiar a cada palavra que ele falava perto do meu ouvido, porém era praticamente impossível.

"Eu falava sério quando disse que aceitar vir nessa viagem foi a melhor coisa que eu poderia ter feito." ele olhou no fundo dos meus olhos e me beijou.

Eu retribui intensamente. Esperava por aquele momento há horas, mas não iria ser a primeira a tomar a iniciativa.

Não queria mostrar o quanto eu estava "viciada" nos seus beijos.

Ficamos ali por mais algum tempo rindo e trocando beijos. Quando paramos para tomar um banho em algum banheiro público e depois comer alguma coisa já estava escurecendo.

Voltamos para a Scarlet umas sete da noite, Harry dirigia e eu ia na parte de trás da Scarlet organizando meus papéis.

No meio desses papéis a  encontrei.

A lista que eu imprimi do site da Hayley McConnell.

Eu lembro de ter me sentido ansiosa para pô-la em pratica com o Tom, mas lendo ela agora parecia fazer muito mais sentido com o Harry.

O que fazer para perceber quando o amor aparece (sem corações quebrados)

Harry não parecia querer quebrar meu coração.

Não acho que ele confundiria minha cabeça desse jeito e me deixaria "quebrada" no final de tudo isso.

Tirei essas coisas loucas da minha cabeça e voltei a prestar atenção na lista.

Peguei a caneta e risquei o item 2 que dizia:

*Planeje uma viagem longa com ele (e faça-a acontecer,com amigos ou não);

Não que eu tivesse planejado essa viagem com ele , mas ela provou e está provando muita coisa, pelo menos para mim.

*******


Notas Finais


AGRADECIMENTOS ESPECIAIS PARA: mily1961004 e Rafinhadiy12 que favoritaram a fic <3 espero que gostem
Hey, loves
Como vocês estão?

O que acharam do capítulo?

Deixem seus comentários, ideias, críticas , sugestões etc...

Não se esqueçam de favoritar/votar e indicar para os amiguinhos.

Leiam também: Dance With Me | Livro I (Original/ Finalizada)

Me sigam no Twitter: @/whodat_emmz

Amo vcs
Xx


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...