História When paths cross ... - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Hermione Granger, Personagens Originais, Tom Riddle Jr.
Tags Tomione
Exibições 90
Palavras 1.562
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Saga
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oie galera capitulo novo pra vocês, no próximo já tem o primeiro encontro do nosso casal favorito Tomione

Capítulo 2 - Oto, Jay, Gus and Lis


Fanfic / Fanfiction When paths cross ... - Capítulo 2 - Oto, Jay, Gus and Lis

Pov. Hermione/Jane Jones:

Acordei com a claridade do sol batendo em meus olhos, e com vozes doces me chamando. Mais estranhamente me chamavam pelo meu segundo, como minha mãe fazia quanto eu era pequena.

-Jane acorde... Vamos logo sua preguiçosa acorde!- abri os olhos preguiçosamente e olhei para as duas gêmeas quase idênticas em minha frente, que possuíam longos e lisos cabelos negros e pele branca e a única coisa que as diferenciava eram os olhos: enquanto uma tinha olhos violeta e a outra tinha olhos vermelhos.

Sentei-me na cama macia, muito diferente das macas da Ala Hospitalar de Hogwarts. Notei também que estava longe de estar em meu quarto de Hogwarts, ou qualquer outro quarto por mim conhecido.

Ele era todo branco, com o chão de madeira corrida, os móveis também eram brancos, alguns com estofado de azul claro e havia também uma penteadeira... Ah e ele era bem, mais bem grande e com aspecto vitoriano.

-Nossa Jane parece que nunca viu seu próprio quarto. –ironizou a gêmea de olhos vermelhos.

-Quem é você?-perguntei seca.

-Sua irmã Gorete! A famosa Gót olhos vermelhos. Sua irmã favorita. –disse ela animada.

-Nem vem Gót, todo mundo sabe que a Jane me ama mais. - disse a gêmea de olhos violeta.

-Vai sonhando Gee. - retrucou a tal de Gót.

-Espera ai você disse minha irmã?- eu não tinha irmã ainda mais irmãs

-É sua irmã, filha de Margot e Charles Jones, sua irmã e dá chatoliuta aqui- disse Gót apontando para a tal de Gee.

-Quem é Margot e quem é Charles?- perguntei confusa.

-Nossos pais, sua louca. –disse Gee.

-Meus pais são Aurora e Arthur de MArtel. –retruquei ainda mais confusa.

-Se tá louca ou fumou Jane?!- perguntou Gót. – Jane é o seu nome, Margot é o nome da nossa mãe, esse tal Arthur não existe e o nome do nosso pai é Charles.

Tentei processar tudo que ouvi, sobre os olhares de Gee e Gót, pensei no que faria isso possível... E então me lembrei do fruto e cheguei à conclusão que só podia ser tudo culpa dele, talvez o mesmo tivesse me mandado para uma realidade alternativa.

-Qual é meu nome inteiro? –perguntei ligeiramente curiosa.

-Aff, Gót peça, por favor, a mamãe uma poção calmante, diga a ela que Jane está alterada. –pediu Gee, contrariada Gót foi pedir a minha suposta mãe a tal poção. – Jane me escute, seu nome inteiro é: Jane Marye Jones, você é filha do atual ministro da magia, tem doze anos e estudou seu primeiro ano de magia na academia de magia e bruxaria Carvalho Branco junto comigo, Gót, Lis, Gus e Oto, agora nós todos estamos de transferência para Hogwarts. –ela explicou com paciência. – Nossa família é tão pura quanto à própria agua, você é mais velha que Gót e eu um ano e Lis, Gus e Oto são nossos primos.

Processei tudo em silencio, encarando minha suposta irmã, até que um “plof” anunciou a chegada de um elfo doméstico que carregava uma bandeia pequena que continha um copo de agua e um frasco de poção.

-A senhorita Jones pediu a Libby para informar que a senhorita Lis Jones acompanhada dos senhorzinhos Gus Thompson e Oto Le’Claire, a aguardam no andar debaixo.- avisou Libby.

-Tome sua poção Jay, por favor. –pediu Gee, peguei o frasco e virei em um gole na boca. –Libby prepare um banho para Jane, com essência de amêndoas e canela. –a elfo desaparatou.

 -Obrigada. –agradeci.

-Não há nada a agradecer Jay, só faço isso pelo seu bem minha irmã. – ela sorriu doce. –Como diz o lema da família: “sempre e para sempre”. - e ela saiu caminhando pela porta me deixando sozinha em meu “quarto”.

Fui até o banheiro e me deliciei com o banho de aguas quentes, lavei meus cabelos com shampoo de babosa.

Caminhei ao closet e vesti um vestido vermelho que descia até dois dedos abaixo do joelho e coloquei um dos inúmeros saltos preto que Jane  Jones tem.

-Libby. –chamei a elfo, já terminando de arrumar meus cabelos em um rabo de cavalo bem feito. Apesar de ser Jane invés de Hermione eu ainda mantinha os mesmos traços, mais agora meus olhos são âmbar, meus cabelos continuam castanhos e curtos devido as recentes alterações que neles fiz.

-Sim senhorita? –perguntou a elfo aparatando em minha frente.

-Por favor, me leve até minhas visitas. –pedi educadamente, ele me deu a mão e juntos aparatamos a um belo jardim, com direito a coreto e tudo. No coreto havia uma mesa de chá posta e cinco pessoas sentadas em silencio.

-Há Jane querida que bom vê-la. - cumprimentou uma ruiva muito parecida com Ginny, mais diferente de Gina a ruiva tinha olhos azuis e não castanhos. Ela me abraçou apertado. –Miih, tenho que falar com você. –sussurrou em meu ouvido baixinho  a ruiva, estranhei mais concordei com um aceno de cabeça.

-Como é bom vê-la Lis. -disse simpática. – E você Oto cada vez mais bonito.

-Obrigada, Jay você estás deslumbrante. – disse um moreno que talvez fosse Theodore Nott.

-Gus, sempre carrancudo. – brinquei com o loiro que supus ser Draco Malfoy.

-Sempre brincalhona Jane. - devolveu o jovem rapaz.

-Por favor, me chame de Jay. - Gee e Gót tomavam seu chá em silencio como verdadeiras damas. –Gót e Gee, por favor, minhas irmãs deixe-me a sós com nossos primos, pois estou com saudades e assuntos que preciso tratar. –era estranho esse modo formal de se falar que agora tinha facilidade em usar.

-Vejo que a poção lhe fez um ótimo efeito Jane. –sorriu Gót. –Já até passou seus delírios.

-Oh, sim minha irmã um efeito surpreendente. -forcei-me a sorrir já impaciente.

-Vamos Gót, vamos deixar Jane conversar. –Gee pediu se retirando junto com Gót.

Esperamos um pouco até elas se distanciarem, todos em silencio.

-Hermione, oque estás acontecendo? –perguntou a ruiva.

-Não sei Gina. –fui sincera. – Pelo menos não com certeza, mais acredito que o fruto nos mandou a essa realidade paralela.

-Então estamos presos aqui?-perguntou o loiro.

-Acho que sim. –disse séria. – Como disse não tenho certeza dos atuais fatos.

-E por qual motivo falamos que nem pessoas formais da mais alta sociedade?-perguntou Ginny.

-Somos da alta sociedade ruiva, nossos pais são ricos e fazem parte do mais alto escalão do ministério. –pronunciou-se Nott/Oto. - É claro que seriamos bem educados.

-Nott tem razão- afirmei.

-Oque faremos a partir de agora? –perguntou Malfoy/Gus.

-Penso que o melhor a fazer é seguir essas vidas que nos foram dadas. –disse séria. - Talvez sejam nossas segundas chances,

-Não entendo, como essas vidas que nem são nossa poderiam ser segundas chances? –perguntou Ginny/ Lis.

-Pense bem Waesley. –disse Nott/Oto. – Oque você tem agora que não tinha antes? Qual foi o motivo que lhe fez morrer lá e renascer aqui?

-Dinheiro, pais ricos e educação. – respondeu Malfoy/Gus arrogante como sempre.

-Aff. –resmunguei.

-Amigos... Morri lá por que não tinha amigos, aqui tenho mais de 20, todos se preocupam comigo me mandaram cartas hoje cedo. –disse Ginny/Lis com lágrimas nos olhos. –Morri lá por que me sentia sozinha... Oque lhe fez morrer Nott?

Os olhares antes direcionados para Ginny/Lis foram a Nott/Oto.

-Minha namorada, tinha me traído com meu melhor amigo Blás. O motivo parece fuleira, mais não é, eu realmente a amava. Queria me casar com ela e ter filhos, uma família.

-Se ela te traiu ela não te merecia Nott. –disse Ginny/Lis surpreendendo a todos.

-Não precisa mentir por pena ruiva. –disse Nott/Oto, Ginny/Lis sorriu:

-Não estou.

-Obrigada. -sendo sincera pintou maior climão entre eles.

-Qual foi seu motivo Hermione?- perguntou Malfoy/Gus.

-Descobri que sou uma de Martel em fez de Granger, lá eu era uma sangue puro como aqui. Mais não foi por isso que me matei me matei por toda a mentira que existia em minha vida.

-Espera você falou de Martel? –perguntou Nott/Oto.- Topo os comensais? –concordei com a cabeça. –Meu deus ele são meus tios, te procuravam por todos os cantos.

-Se me procuravam, por que eles me abandonaram?- perguntei chorosa.

-Eles não te abandonaram, Dumbledore te roubou deles. Quanto você tinha um aninho, o velho invadiu a casa da tia Aurora e te levou.

Minha raiva aumentou, fechei a mão em punho e bati com tudo ela em cima da mesa de chá.

-Como ele pode?! Aquele velho maldito vai me pagar! Vai sofrer e agoniar até morrer. - gritei.

-Hermione ele nem deve existir aqui, calma garota. -pediu Ginny/Lis.

-Não me peça calma Gina, ele não podia!- gritei novamente,

-Ok, sem pedir calma, só se controla pra gente ouvir o motivo do Malfoy. -pediu a garota.

-Minha mãe morreu, por culpa de meu pai. Ele a traiu e ela não aguentou então tirou a própria vida. Aqui meus “pais” eles se amam, minha mãe está grávida e não há brigas. Nem traições, são perfeitos. -disse ele melancólico. –Então sim eu acho que essas novas vidas são segundas chance e acho que devemos aproveita-las ao máximo.

-Vamos votar quem acha que devemos ficar aqui e não fazer nenhum esforço para voltar? –perguntou Ginny/Lis.

-Eu. –disse séria.

-Eu voto sim. – concordou Nott/Oto.

-Vocês sabem que sim. –afirmou Malfoy/Gus.

-Só falta o seu Ginny. – ela pareceu pensar.

-Vamos ficar. Ela disse sorridente.

Estávamos decididos nós ficaríamos, e não seriamos os mesmos de antes. Não teríamos as mesmas vidas de antes, nem os mesmos amigos seriamos outros completamente diferentes.


Notas Finais


Favoritem comentem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...