História When there's love - Capítulo 34


Escrita por: ~ e ~alwaysallyson

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren, Norminah, Vercy
Exibições 343
Palavras 2.636
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Juro que eu tentei postar ontem, mas o 3G não cooperou!


NOTAS FINAIS!

Capítulo 34 - Já casamos uma vez


Fanfic / Fanfiction When there's love - Capítulo 34 - Já casamos uma vez

Pov Lauren 
 
 
Chegamos em casa e Camila pediu um pijama emprestado. Ela alegou não gostar de mexer nas coisas dos outros, mas ela precisa entender que não se trata de os outros e sim de mim, a mulher que a ama e quer ela ao seu lado para todo o sempre.
Ela havia ido ao banheiro, e eu entrei logo atrás, afim de tomar um banho e relaxar.
- Hey, tem espaço para mim aí? - Perguntei entrando no box.
- Hum, não sei não. Aqui é meio apertado, a não ser que você fique bem abraçadinha comigo. 
- Ah eu vou adorar ficar abraçadinha a você. - Falei puxando-a para os meus braços.
- Eu amo você sabia? - Falei beijando seu pescoço e levando minha mão até sua intimidade. 
- Lauren para, sexo do depois do casamento. 
- Não seja por isso, já casamos uma vez. - Falei e continuei beijando seu pescoço e mordendo o lóbulo de sua orelha, ela já estava entregue.
- Você me enten...deu ahhhhhhh... - gemeu quando passei a manipular seu clitóris.
- Se for por isso vamos a Las Vegas e casamos agora. - Falei tomando seus lábios. 
O que era para ser um banho rápido, levou mais de uma hora, nos perdemos em carícias. Quando já estávamos exaustas, terminamos nosso banho e saímos. Camila pegou uma lingerie em sua mala e apenas uma camiseta minha no guarda-roupa exatamente como fazia quando começamos a namorar. 
- Amanhã quero dormir até às 04:00pm. - Falei me jogando na cama.
- Eu também, e bom se depender das crianças dormimos até segunda-feira.
- Verdade, mas eles precisam ser alimentados. - Falei e ela concordou.
- Agora vem deitar por que meus olhos já estão fechando. - Falei e Camila se deitou ao meu lado se aninhando em meu corpo, fiquei fazendo um carinho em suas costas, ela amava isso e caia no sono rapidamente.
Fiquei pensando no que Camila falou embaixo do chuveiro, e ela tinha razão. Já estávamos divorciadas, não é como se fosse errado apenas voltarmos a morar juntas, mas eu sei que Camila é uma pessoa que gosta de coisas românticas e eu quero fazer certo dessa vez, quero me casar e ficar com ela até meu último suspiro.
E pensando nisso eu resolvi preparar uma surpresa para Camila, tinha que ser especial e ninguém melhor que Lucy para me ajudar com isso. E pensando nisso eu acabei caindo no sono.
Acordei no dia seguinte sentindo falta de Camila nos meus braços. Me remexi na cama e percebi que ela não estava ali. Tateei a mesinha de cabeceira e peguei meu celular para ver as horas, e realmente já passava das 04:00pm, eu havia dormido muito. Resolvi levantar, fiz minha higiene e fui até a sala encontrando a cena mais linda de todas.
Camila estava deitada com Olívia deitada em um lado de seu ombro e Lorenzo ao outro. Assistiam desenhos animados, Camila parecia criança quando se tratava de desenhos animados.
- Hum estou com fome. - Falei me deitando ao lado de Olívia a abraçando.
- Oi mãe. - Olívia falou com a voz de sono.
- Oi princesa. - Falei beijando seu rosto. - O que vamos comer? - Perguntei a Camila.
- Ah nem vem, não vou cozinhar Lauren. - Camila falou sem tirar os olhos da TV.
- Mas amor as crianças precisam comer, e eu também. 
- Então peça algo, não vou para o fogão. - Falou por fim.
- Pede pizza mãe? - Olívia pediu.
- Mas de jeito maneira, comeu muita pizza ontem. Vou pedir comida naquele restaurante Brasileiro, o que acham? 
- A para mim está ótimo. - Camila falou.
- E você Lorenzo? - Perguntei e só então notei que ele dormia. - Ih dormiu? 
- Nem tinha notado. - Camila falou chamando ele.
- Filho acorda, senão a noite você não dorme. - Chamou e ele abriu os olhos se espreguiçando.
- Ave nem dormir eu posso mais. - Resmungou.
- Você precisa comer e já dormiu demais. - Falei e ele revirou os olhos se levantando.
Liguei no restaurante e pedi comida, não demorou muito para chegar. Comemos em um silêncio confortável, apesar de dormirmos todo esse tempo ainda estávamos com sono, mas dormir muito não fazia bem. Sugeri que assistíssemos um filme, e todos toparam.
- Sabe que essa sua ideia para nos manter acordados vai ser falha né mãe? A senhora é a primeira a dormir. - Olívia falou rindo.
- Engraçadinha, vai alugar um filme ao invés de falar pelos cotovelos. - Mandei e ela não questionou.
Depois de tudo pronto, filme alugado voltei para sala com um balde de pipoca e Olívia estava deitada abraçada a Camila.
- Sem chances, pode ir para o outro sofá. - Falei para Olívia.
- Ah não, estou quentinha aqui já mãe. - Respondeu.
- Não tem problema, você se esquenta no outro sofá, anda. - Falei e ela saiu e eu me deitei ao lado de Camila que ria da cara emburrada de Olívia.
A abracei e começamos a assistir ao filme que Olívia havia alugado, era uma comédia romântica. Mas se eu dissesse que assisti 10 min eu estaria mentindo, pois cai no sono nos primeiros minutos.
 
 
Pov Camila
 
 
Acordei por volta das 09:00pm e a TV estava ligada sozinha, Lorenzo já não se encontrava ali, assim como Olívia. Lauren dormia tranquilamente, mas estava um pouco de mal jeito, então resolvi chamá-la para ir para o quarto.
- Laur? Vamos para o quarto. - Falei passando a mão em seu rosto.
- Oi Camz, que horas são? - Perguntou ainda de olhos fechados.
- Já são 09:00pm, quero ver vocês todos com preguiça de levantar amanhã. Dormiram demais.
- Hum, vamos para cama antes que chegue logo amanhã. Pretendo dormir muito até lá.
Lauren era a pessoa que mais dormia na face da terra. Ela era capaz de passar 3 dias seguidos dormindo se não fosse a necessidade de comer e ir ao banheiro.
Levantamos e fomos para o quarto, Lauren se jogou na cama enquanto eu fui ao banheiro.
Quando sai Lauren já havia se entregado ao sono, me deitei ao lado dela e fiz o mesmo.
Acordei sentindo Lauren alisar meus cabelos, e nem precisei abrir os olhos para saber que ela me olhava. 
- Bom dia Laur. - Falei ainda de olhos fechados.
- Bom dia Camz. - Falou dando um beijinho carinhoso ao pé da minha orelha. 
- Hum que horas são? 
- São 07:45pm, te acordei agora por que imaginei que precisem ir para casa arrumar as coisas para o trabalho e colégio.
- Sim, precisamos. - Falei e então a porta do quarto se abriu. 
- Bom dia mães. - Lorenzo falou se jogando na cama.
- Bom dia filho. - Falei e Lauren o olhou de cara feia.
- Bom dia, temos regras aqui e a primeira delas é não entrar no quarto sem antes bater na porta. - Lauren falou.
- Hum desculpa, eu não sabia. - Ele realmente não sabia, em casa eu não tinha problemas que ele entrasse sem bater. 
- Vai chamar sua irmã, enquanto sua mãe levanta para a gente tomar café.
- Tá bom. - Ele assentiu e saiu.
- Hum não quero levantar daqui. - Falei voltando a me acomodar em seu peito.
- Precisamos levantar, eles precisam ir a aula. - Falou sem deixar de acariciar meus cabelos.
- Precisam mesmo? - Perguntei já bocejando.
- Precisam sim, nada de faltas sem necessidade. - Falou e eu sabia que falava sério mas sorria diante da minha preguiça.
- Vamos, jogue uma água gelada no rosto e manda embora essa preguiça. 
- Você faz o café hoje. - Falei me levantando e ela revirou os olhos.
Me levantei e fui até o banheiro a fim de escovar os dentes, mas acabei resolvendo tomar um banho, assim quando chegasse em casa era só trocar de roupa e secar o cabelo.
Terminei o banho, coloquei uma roupa de Lauren mesmo e fui até a cozinha onde ela preparava o café da manhã. Lauren cozinhava muito bem, apenas tinha preguiça de preparar qualquer coisa, mas se as intenções dela forem de realmente voltarmos a nossa vida antiga, de casadas ela teria que cozinhar com toda certeza.
Na mesa do café estávamos em silencio, Lauren assistia ao jornal na pequena televisão que continha ali. Assim que terminou Lauren desligou a TV e Lorenzo resolveu se pronunciar.
- Mães, vocês voltaram? – Ele olhava de mim para Lauren, e Olivia tirou a atenção do prato esperando uma resposta.
- Por que a pergunta? – Lauren se pronunciou antes que eu pudesse dizer algo.
- Por que vocês dormem juntas, não permitem que a gente entre no quarto sem bater, acredito que para não presenciar uma cena constrangedora. – Olivia falou rindo.
- E o respeito fica onde mocinha? – Perguntei e ela me olhou.
- Desculpe não quis faltar com respeito mama, mas eu não sou mais criança. – Falou e olhou para Lauren esperando uma resposta.
- Bom não voltamos, não ainda. – Lauren falou e eu sorri automaticamente.
- E se voltássemos? Seria um problema para vocês? – Perguntei aos dois.
- Se fosse problema para mim eu não teria ajudado a mamãe em Miami. – Falou olhando para Lauren que piscou e sorriu cumplice para ele.
- E você Olivia? – Dessa vez Lauren quem perguntou.
- Ah é estranho ainda, estava tão acostumada a viver só eu e a mamãe, mas acho que com o tempo eu me acostumo, eu amo vocês mais do que tudo e quero ver vocês felizes, e confesso que é muito bom, levantar e ver os três na mesa tomando café, ou quando jantamos. Eu gosto de ter minha família completa agora. – Falou sorrindo no final e Lauren tinha os olhos marejados diante das palavras da filha.
- É muito bom saber que vocês aprovam isso, afinal você foi minha única família por 12 anos Olivia, assim como seu irmão foi a única família da sua mama nesse mesmo tempo. – Lauren falou.
- Bom como o único homem da casa, o pedido de casamento deve ser feito a mim. – Lorenzo falou todo orgulhoso nos arrancando uma gargalhada.
- Eu ainda tenho pai sabia? – Impliquei com ele.
- Pai? Isso é sério? – Lauren parou de rir na mesma hora.
- Mas é claro, sou uma moça de família tradicional. O pedido deve ser feito. – Falei e ela assentiu. Isso não seria problema, meus pais amam Lauren e a tem como uma filha, e eu entendo o receio dela, apesar de meus pais apoiarem que nós reatemos, eu vou deixar ela sofrer um pouquinho.
Terminamos nosso café e Lauren nos levou até em casa, as crianças se arrumaram para o colégio e eu me arrumei para o trabalho.
- Camz preciso ir até o hospital, me acompanha? A gente almoça depois e eu te deixo na empresa. – Ela perguntou e eu concordei.
- Só preciso avisar Dinah que vou só na parte da tarde. – Falei e ela assentiu pegando a chave do carro para sairmos.
Deixamos as crianças no colégio e fomos em direção ao hospital, Lauren estacionou o carro no que eu julguei ser a sua vaga e entramos no hospital.
Notei alguns olhares curiosos em nossa direção e Lauren pareceu incomodada, veio ao meu lado e entrelaçou nossos dedos. Sim ela estava com ciúmes, do que eu realmente não sei.
- Bom dia Simon. – Lauren cumprimentou um homem que sorriu ao vê-la.
- Lauren, já voltou? Achei que fosse ficar mais tempo. – Ele falou apertando sua mão e me olhando dos pés à cabeça.
- Ah Simon essa é Camila, minha esposa. – Falou e eu a olhei com curiosidade, recebendo um olhar de eu sei o que estou fazendo.
- Vamos conversar na minha sala. – O homem falou indicando uma porta no final do corredor.
- A Dr. Kordei está em consulta agora Regina? – Lauren perguntou a uma mulher que se encontrava na recepção.
- Não, próxima consulta dela é apenas após o almoço.
- Quer conversar com Normani enquanto resolvo as coisas Camz? – Lauren perguntou e eu aceitei, sabia que ela queria na verdade me manter longe do homem que praticamente me comia com os olhos.
- Tudo bem amor, eu fico. – Falei e ela sorriu.
- O consultório dela é a terceira porta a direita, tem o nome na porta. Pode ir até la, assim que terminar eu vou busca-la.
- Tudo bem, te espero. – Respondi e lhe dei um selinho, deixando não só o Simon um pouco desconcertado como também chamei atenção das demais pessoas ali presentes.
Fui até a sala de Normani e dei três batidas na porta, ouvindo ela murmurar um entra. E assim eu fiz, abri a porta e encontrei minha velha amiga concentrada em alguns papéis, ela olhou por cima dos óculos de grau e só então se deu conta de que era eu quem estava ali.
- Mila, mais que surpresa. O que faz aqui? – Ela perguntou vindo me abraçar.
- Lauren precisava conversar com o diretor, acho que ela já deve voltar a trabalhar. Então passamos aqui antes de ir almoçar, ainda preciso trabalhar. – Falei e ela assentiu.
- Achei que vinha agendar uma consulta. – Falou sugestiva.
- Normani, você é obstetra, e eu não estou gravida. – Falei rindo.
- Mas nada impede de tentar.
- Essa ainda é uma possibilidade, sabe que eu sempre quis ter outro bebê, mas não com alguém que não fosse minha esposa. – Falei e ela arregalou os olhos.
- Vocês voltaram? Meu Deus, eu não acredito.
- Ainda não, mas estamos encaminhando para isso. Mas não sei como ficaremos, Lauren e eu não somos mais casadas, afinal com o divórcio o nosso casamento foi anulado.
- Isso é ótimo, e a próxima filha será minha afilhada, nada de Vero e Lucy. Elas já são madrinhas da Olivia.
- Quem garante que será uma menina? – Perguntei rindo.
- Eu tenho certeza, mas você tentaria novamente?
- Eu não sei quanto tempo vai demorar, já não tenho idade para ficar apenas nas tentativas, então acredito que Lauren seja a melhor alternativa. – Falei tristemente.
Embora eu já tenha meu filho, ainda sinto la no fundo aquela tristeza, aquela impotência de não poder dar um filho a Lauren sem antes passar por dezenas de tratamentos.
Lauren já deixou claro que isso não importa, seja gerado por mim ou por ela, o filho seria nosso de qualquer forma.
- Acho que isso no momento é irrelevante, a criança será tanto sua quanto dela. Assim como Olivia e Lorenzo. – Normani falou e ao mencionar Olivia eu sabia que ela talvez não aceitasse.
Olivia era uma menina doce, amorosa e carinhosa mas tinha muito ciúmes da mãe. Talvez se a criança fosse gerada por mim, nós não tivéssemos tantos problemas de aceitação, mas com Lauren eu tenho plena certeza que teríamos sérios problemas. Mas não vou pensar nisso agora, antes de tudo preciso conversar com Lauren e pensar em reestabelecer nossas vidas.
Fiquei no consultório de Normani por mais uns 40 minutos até Lauren vir me buscar para irmos almoçar.
- E então? Você volta quando? – Perguntei assim que saímos da sala.
- Na próxima semana, é até quando o Stromberg tem consultas agendadas. – Respondeu me levando em direção ao carro, e abrindo a porta para mim.
Almoçamos no prédio onde ficava minha empresa, e logo Lauren voltou para casa afim de desfazer as malas. Alertei para que deixasse as malas de Olivia para ela desfazer, afinal ela precisava passar a cuidar das próprias coisas, como guardar suas roupas limpas, arrumar o quarto e manter o guarda-roupa organizado.
Lauren concordou e ficou de pegar as crianças e depois vir me buscar, hoje elas iriam para minha casa.


Notas Finais


Como estão?
Tentei postar ontem e não consegui então me desculpem.
Tá aí mais um para vocês e agora eu provavelmente só volto na sexta-feira!
Mas quem sabe se vocês meu convencerem eu solte um amanhã 🤔

ps: para quem ainda não leu, de uma olhada na minha One Shot, e não me matem depois! Deixem suas opiniões 😉 https://spiritfanfics.com/historia/only-today--one-shot-7161616


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...