História When you came into my life - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cameron Dallas, Cara Delevingne, Douglas Booth, Gigi Hadid, Jack & Jack, Magcon, Nash Grier, One Direction, Selena Gomez, Shawn Mendes
Personagens Cameron Dallas, Cara Delevingne, Gigi Hadid, Harry Styles, Jack and Jack, Liam Payne, Louis Tomlinson, Nash Grier, Niall Horan, Shawn Mendes, Zayn Malik
Tags Amizade, Amor, Brigas, Triângulo Amoroso
Exibições 20
Palavras 1.205
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Escolar, Festa, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


pessoal esse ep foi emsmo nas pessas, mas olha no proximo vai ser melhor eu peometo

Capítulo 21 - Meu passado me condena


Fanfic / Fanfiction When you came into my life - Capítulo 21 - Meu passado me condena

Pov. Ana

—Quando eu tinha  5 anos minha família era dona da companhia de carros mais valiosa do sul do pais, ele ganhou muito dinheiro com isso e acabou que sendo cobiçado por outras pessoas —dizia —tem um homem chamado Joseph, ele era o braço direito do meu pai. Um certo dia quando o meu pai estava em rumo a conquistar mais um patrimônio,  Joseph ele...ele ficou com inveja e acabou matando o meu pai, as pessoas acham que a minha familia sofreu um acidente mas não foi nada disso, simplesmente  a policia encobriu tudo por algum motivo tolo eu acho, e até hoje ainda não deixam as pessoas saberem da verdade.

—e como você  sabe disso ? —disse ela

— eu estava no armario do escritório Dele quando tudo aconteceu, eu estava brincando com Mary a empregada que tinha os e eu fui me esconder La dentro. quando ele matou o meu pai eu queria muito gritar, mas o que eu fiz foi chorar, e chorei tanto que ele acabou ouvindo e abriu a porta do armário eu tava sentada no chão do armário com  mão na boca. Ele me puxou pra fora apontou a arma pra minha cabeça e por algum motivo que eu não me lembro, ele não atirou. Nessa hora ele falou algo que eu não me lembro pois eu era muito nova, e então a empregada entrou no escritório e viu o que acabara de acontecer,então ela gritou, e o Joseph deu um tiro na cabeça dela. Minha mãe foi ver o que tinha acontecido e então ela também acabou morta por ele —senti uma lagrima cair

Depois disso me mandaram para um orfanato, fiquei sabendo que ele ainda não tinha sido preso, então era muito perigoso que ele fosse me matar, então era um orfanato muito fechado eu ficava chorando o tempo  todo lembrando do que aconteceu, minha família morta bem na minha frente e eu não pude fazer nada, nesse dia eu queria ter morrido junto com ele.

Mas um dia um dia quando o carro do orfanato estava saindo pra levar as crianças pra escola, eu tinha cerca de 12 anos, eu me sentei e pus o sinto de segurança e então o carro parou no sinal, pois estava vermelho. Uma amiga minha foi me ver e ela foi me dar uma boneca e ela disse alguma coisa que tinha haver com Barbie, ela me deu uma boneca e a ultima palavra que ela disse foi “guarda ela pra você” e depois eu vi uma bala atravessar a sua cabeça e do nada uma equipe de caras mascarados começaram a atirar na van e todas crianças ali morreram. Elas morreram bem na minha frente, aquilo estava se repetindo tudo de novo, as pessoas morrendo na minha frente e eu não poderia fazer nada, e como sempre, fui a unica que saiu viva dessa. Eles me colocaram em tipo de saco e me levaram pra algum lugar só me lembro que eu desmaiei. E quando acordei estava em uma espécie de sala com o braço cortado por alguma coisa só sei que estava inchado alguma coisa ali e doía muito. O problema é por que não parecia nada inchado, era como se eu sentisse mas não via nada ali sabe? Tem alguma coisa dentro do meu braço.

Eu estava amarrada e logo veio o Joseph olhando pra mim

—olá criançinha, quanto tempo desde a ultima vez. Mas dessa vez eles não vão te achar —disse ele sorrindo pra mim como se quisesse algo a mais

— me solta —disse gritando

—não, por enquanto não. Você vai mandar um recado pra mim

—recado? Me solta seu bandido —disse gritando —socorro, socorro

—grite o tanto que você quiser, eles não vão te encontrar aqui

— que lugar é esse?

—é subterrâneo, fique a vontade pra gritar

—uma hora irão me encontrar e eles vão te prender seu canalha

— ora ora ora calminha criança —disse ele segurando meu rosto

—me solta

—não, você ficou bonitinha com o tempo garota

— me solta —disse tentando tirar o meu rosto da mão dele

—acho que agora você vai gritar —ele começou a querer tirar a minha roupa

— ahhhh me solta —ele só parou por que algumas pessoas da Cia entrou lá dentro

—parado você  esta preso  —disse um cara com uma arma e entrando lá dentro

 —ah a policia —disse ele sarcástico levantando as mãos e sorrindo

—você esta preso Joseph —disse uma mulher enquanto o homem estava colocando a algema nele

 —vamos ver até quando —disse ele, enquanto o policial ia levando ele pra dentro da van —te vejo daqui um tempo minha querida —disse ele pra mim e sorrindo, eu sabia que esse riso não era bom sinal.

A mulher me levou pra um outro orfanato e o caso das crianças que morreram na van, disseram que morreram todos, pra ninguém desconfiar que teve uma sobrevivente.

Aos 12 anos eu quase fui estuprada por um idiota que matou a minha família e me fez ver os meus amigos morrerem na minha frente, nunca vou superar. Esse idiota acabou com a minha vida —disse chorando aos berros

—calma  Ana eu to aqui pra ajudar você, nada e nem ninguém vai fazer você sofrer daquele jeito de novo. Ninguém ta bem? —disse ela alisando o meu cabelo e me fazendo  me sentir segura

—muito obrigada alisson , eu nem sei como te agradecer por isso —disse

— não agradeça apenas chore, você precisa dar um tempo a isso tudo ao Shawn e a isso, fique calma ele não vai te achar de novo eu prometo

—como você pode prometer o que você não pode cumprir? —disse ainda chorando em seu colo

— eu só sei que você vai ficar bem —disse ela

Ouço uma buzina lá fora da casa de alisson

— é aqui alisson ? —perguntei e ela se levantou

— eu vou ver fique ai —ela deu uma mexida na cortina e viu —sim é aqui

— e quem é?

—seu pai —disse ela me olhando

—meu deus que hora é ? —falei assustada

—são oito e mia

—meu eles devem estar muito furiosos —disse saindo da casa dela e descendo pra ir pro carro do papai

—filha que demora é essa? —disse ele

—desculpe pai, isso não vai mais acontecer eu prometo —disse entrando no carro

— coloque o sinto —disse ele. vi alisson na porta junto com Douglas então eu dou um tchau com a mão e eles retribuem.

Vamos saindo de lá e indo pra casa, como não era longe em dois minutos chegamos em casa. Eu fui logo pro meu quarto e ele entrou. Pra garagem pra estacionar.

Fui pro meu quarto e não falei com ninguém, apenas fui tomas um bom banho, primeiro fui escolher uma roupa, e depois fui pro banheiro. Eu fiquei pensando muito no que eu havia dito pra alisson e se ela não diria pra ninguém mais.

Eu fiquei tão focada nisso que eu acabei até escorregando no banheiro e batendo o cotovelo na parede, nessa hora doeu muito, percebi que alguma luzinha acendia dentro do meu braço, fiquei com muito medo, muito mesmo.

meu deus —disse e do nada começou a fazer um barulhinho e nessa hora doeu muito

Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhh—gritei 


Notas Finais


vejo vocês depois, calessa se vc acertar essa eu te dou parabens <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...