História Where did Dad go? - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Lee Jihun "Woozi", Soonyoung "Hoshi"
Tags Drama, Hozi, Soonhoon, Tragedia
Exibições 100
Palavras 1.257
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá, olá
olha só que está aqui com mais uma Soonhoon!
Eu mesma...
Já vou deixar um aviso, peguem bastante lenços, vão precisar.

Ps : Quero dedicar essa one pra linda da karin que quer sofrer e pediu uma fanfic bem triste então eu caprichei, espero que esteja bom

ps 2 : te amo karin vose eh top

Capítulo 1 - Eterno


Jihoon estava acordado na madrugada, deitado na grande cama de casal, sentindo o braço do marido rodeando sua cintura, estava pensando…

 

Como contaria para o marido que tinha câncer?

Como contaria que tinha poucos dias de vida?

 

Sentiu as lágrimas descerem por seus olhos, seu choro ela silencioso, as lágrimas apenas desciam, Jihoon não queria que fosse daquele jeito, mas parece que foi aquilo que o destino quis para ele.

 

“Papai?”

 

A vozinha soou baixa vinda da porta do quarto, fazendo com que Jihoon olhasse para lá, vendo o pequeno filho Haesung abraçado com o ursinho que ganhara de Soonyoung, segurando também a pequena cobertinha vermelha que sempre dormia, Haesung tinha 4 anos.

 

Jihoon sorriu, secando as lágrimas dos olhos, e tirando devagar o braço de Soonyoung de cima de si, se sentando na cama, e abrindo os braços para que o pequeno viesse em seu colo.

 

Haesung foi até o colo do pai e o abraçando.

 

“Papai, eu tive um pesadelo, um monstro feio levava você embora deixando eu e o papai sozinhos”

 

O pequeno garotinho escondia o rosto no pescoço do pai.

 

Jihoon ao ouvir aquilo derramou mais algumas lágrimas,  fazendo com que Haesung o olhasse com os olhinhos pequenos e fizesse um biquinho.

 

“Papai, porque está chorando? Haesung não gosta de ver o papai chorar… “

 

O pequenino passou os pequenos dedinhos no rosto de Jihoon secando as lágrimas que haviam ali.

 

“Eu estou bem bebê. Vamos dormir?” Jihoon falou colocando o pequeno na cama, onde ficaria entre ele e Soonyoung.

 

“O monstro feio não vai pegar você não é papai?” Haesung perguntou olhando para Jihoon com um olhar esperançoso.

 

“Claro que não Hae, vou ficar aqui com vocês”

 

Jihoon disse com o peito doendo por saber que aquilo, não era verdade, Jihoon deixaria sua família…

 

(*<*)



 

Jihoon acordou sentindo a cama vazia e um cheiro forte de café, vindo provavelmente da cozinha, se levantou calçando os chinelos que haviam ao lado da cama, indo em direção a cozinha.

 

Viu que Soonyoung estava ali, em frente a cafeteira elétrica, provavelmente esperando o café ficar pronto, chegou manso o abraçando pelas costas.

 

“Bom dia amor…” Jihoon tinha a voz rouca por ter acabado de acordar.

 

“Bom dia baixinho…Já levei Haesung a escola, você dormiu bastante.” Soonyoung respondeu, esperando algum xingamento da parte do menor por ter o chamado de “baixinho”, porém nada veio.


 

Viu Jihoon se afastando e colocando a mão sobre a cabeça fazendo uma expressão de dor, se viu extremamente preocupado, não era de agora que Jihoon tinha dores de cabeça constantes, e dores nas costas também.

 

Pegou o marido pela cintura o sentando em uma cadeira.

 

“Está tudo bem Ji?”

 

Aos poucos a expressão dolorida de Jihoon ia diminuindo.

 

“Soonyoung… Eu preciso te contar uma coisa..” Jihoon falou mais sério que o normal, e aquilo assustou um pouco o maior.


 

“Pode contar” Soonyoung tentou parecer tranquilo, mas era notável que tranquilo era a última coisa que estava.

 

“Eu vou morrer Soonyoung…”


 

(*>*)



 

“Ji? Como assim, não brinca com isso, por favor” Soonyoung já havia entrado em desespero.

 

“ Eu queria que fosse brincadeira Soonie… Mas não é, eu estou com cancêr, o médico disse que eu tenho menos de uma semana de vida, eu tenho ido a consultas e mais consultas, o médico fez de tudo… Mas nada deu certo, eu vou partir Soonyoung…”

 

As lágrimas já desciam violentamente pelo rosto de ambos, Jihoon chorava baixinho, já Soonyoung não, estava em pânico, seu Jihoonie, seu baixinho, a pessoa com quem queria passar a vida toda junto, iria partir, e nada que fizesse mudaria isso.

 

“Por que isso tinha que acontecer com a gente? Por que as pessoas boas sofrem tanto? Não vá Ji...Não me deixe, não deixe Haesung, não deixe sua família…”

 

Ouvindo aquelas palavras Jihoon desabou a chorar.

 

(*>*)


 

Jihoon acabou por adormecer nos braços de Soonyoung, alegando estar cansado.

 

Então ouviu o menor murmurar palavras enquanto dormia, tais elas eram.

 

“Cuide de Haesung”

“Cuide bem do nosso bebê”

 

Soonyoung poderia chorar, vendo aquela cena do marido adormecido murmurando tais palavras.

 

Levantou-se colocando o pequeno deitado no sofá, com uma almofada embaixo de sua cabeça.

 

E então saiu para buscar o filho na escola.


 

(*>*)

 

“Papai, eu fiz um desenho novo na escola! Olha!” Haesung estendeu uma folha para Soonyoung. “Aqui é o papai Jihoon, aqui o papai Soonyoung e lá atrás preso é o monstro feio que queria levar o papai da gente”


 

Soonyoung olhou para o desenho e logo em seguida olhou para o filho, segurando o choro que estava preso em sua garganta.

 

“Quem é esse monstro feio filho?” Soonyoung perguntou com a voz um tanto embargada pela vontade de chorar

 

“Ah, eu tive um pesadelo que esse monstro queria levar o papai e deixa nós dois sozinhos, mas o papai disse que o monstro não vai pegar ele”

 

Ali, Soonyoung quis chorar, mas se conteve.


 

(*>*)

 

 

*Passaram-se 3 dias*

 

Soonyoung havia deixado Haesung na casa de sua irmã, pois o garotinho adorava a tia.

 

E também o estado de Jihoon só piorava, o baixinho dos cabelos castanhos só ficava na cama, manchas e mais manchas surgiam em seu corpo, as dores nas costas e cabeça estavam cada vez mais frequentes, e Jihoon sempre dizia que estava cansado, tinha febre a todo momento, e Soonyoung estava ali, o tempo todo dizendo a Jihoon que o amava, e cuidando dele.

 

Jihoon sabia, que sua hora estava chegando, já havia  aceitado aquilo.

 

Estava deitado, quando sentiu uma dor muito forte em sua cabeça,mais forte do que todas que já havia sentido, era uma dor horrível, a primeira coisa que fez foi gritar, gritou o mais alto que pode e só viu o vulto de Soonyoung vindo em sua direção correndo, até desligar-se por completo.



 

(*>*)

 

Soonyoung estava aflito na sala de espera do hospital, estava com medo, mesmo já sabendo que ali era a hora, ainda tinha um fio de esperança em si.

 

“Kwon Soonyoung?” O médico saiu da sala, aparentando estar abatido e Soonyoung foi em sua direção. “Nós tentamos reanimá-lo, de todas as formas possíveis, mas nada deu certo, meus pêsames senhor”

 

Ali Soonyoung sentiu uma pontada em seu peito, e caiu de joelhos ali, as lágrimas grossas caiam de seus olhos e o choro nada silencioso preenchia o hospital.

 

(*>*)

 

Depois que Soonyoung se acalmou um pouco, o médico o disse que o corpo seria enterrado no dia seguinte.

 

“Eu posso vê-lo Doutor? Preciso ver o rosto dele pela última vez…”

 

O médico apenas concordou, entrando com Soonyoung na sala, onde o corpo de Jihoon estava completamente coberto.


 

Soonyoung então descobriu apenas o rosto do menor.

 

“ Pois é, você se foi não? Eu vou sentir tanta sua falta, eu irei cuidar muito bem do nosso Haesung, pra ele crescer e ser uma pessoa incrível, igual você era, e vai ser muito bonito, também…” Soonyoung riu baixinho. “Eu sempre vou te amar Ji, até o dia que eu for lhe fazer compainha, eu vou amar você…”


 

(*>*)

 

Soonyoung saiu do hospital e foi a casa de sua irmã, buscar Haesung, assim que a mesma abriu a porta, Soonyoung caiu nos braços da mesma, chorando como um bebê, contou tudo oque havia acontecido, e a garota o consolou, até que o irmão parasse de chorar.

 

Então depois de um tempo Soonyoung pegou Haesung e foram para casa, o pequeno assim que abriu a porta, correu por todos os cômodos da casa a procura do pai.

 

O pequeno eufórico veio até Soonyoung e perguntou.


“Para onde o papai foi?”


Notas Finais


Se você chegou no final sem nenhuma água nos olhos, olha você é foda (e talvez um pouco sem sentimentos)
EEEEEh
mas e ai? Gostaram?

qualquer coisa meu twitter é o @showhyukz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...