História Where Dreams Come True - (Mitw). - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias TazerCraft
Personagens Mike, Pac
Tags Fantasia, Hospicio, Manicómio, Mikhael Linnyker, Mitw, Psicólogo, Sanatorio, Songfic, Tarik Pacagnan, Tazercraft, Universo Alternativo, Yaoi
Exibições 105
Palavras 536
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Hentai, Lemon, Magia, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Capítulo não revisado, sujeito a erros.

Capítulo 12 - "Pressão"


Fanfic / Fanfiction Where Dreams Come True - (Mitw). - Capítulo 12 - "Pressão"

-Manhã seguinte.
-Point Of View: Mikhael Linnyker.

E se me perguntarem sobre minhas lembranças de ontem, questionarem querendo saber se eu me esqueci de algo... Eu digo. O mais difícil será esquecer.
O meu maior erro foi ter falado, aberto meus segredos, desabafado. Acreditem, muitas coisas foram omitidas naquele texto.

Se passaram onze dias desde que pisei pela primeira vez nesse quarto. E sabe o que é mais irônico? Meu trabalho dura um tempo de dez dias...
Eram quinze, eu sei... Mas a melhora de Tarik fez a dona do sanatório achar que dez sessões eram necessárias.
Eu nunca pensei que fosse doer tanto estar aqui, sentado nessa cama, perdido em um amontoado de pensamentos, enquanto observo como ele dorme tão sereno, de nada lembrava aquele rapaz que me fez enlouquecer ontem...
Uma outra ironia. Enlouquecer. Lembro de um de seus comentários, afirmando ser o responsável por fazer a mente da maioria internada nesse sanatório.
Quer mais uma ironia? O lugar onde eu mais temia estar, por ter medo do caos que encontraria, foi onde encontrei minha paz.

Eu só queria um pouco mais de tempo. Tempo para poder conhecê-lo melhor. Não como um garoto qualquer, de um sanatório famoso, mas como o rapaz que é e que tem a capacidade de me fazer sorrir todos os dias.
Queria poder tocar novamente naquele corpo que me tira do sério, beijar aqueles lábios doces, sentir os toques pecaminosos. Encarar aqueles olhos que trazem amnesia. A amnesia de quase ser pai. Eu tenho uma esposa, vocês lembram? Ela disse que estava grávida, lembram disso também?
Pois é... Eu não lembrava. Não lembrava até acordar pra vida e perceber que já se passaram quinze dias. Os mais rápidos de toda minha vida.

A verdade é que eu não estava pronto. Não estava preparado para nunca mais vê-lo. Para nunca mais me sentir tão vivo quanto agora.
Durante nossa noite, eu prometi um milhão de coisas a ele. Prometi que iria estar sempre disposto, que seria sua proteção, que nunca desistiria. Eu prometi o meu amor para ele, e, ele... Bom... Ele prometeu sua vida inteira para mim.



Seus olhos vão se abrindo aos poucos, tentando acostumar com a claridade vinda da janela.
Acaricio seus cabelos, observando seus movimentos sutis. Sorri ao perceber que eu ainda estava ali.
Boceja ainda cansado e se levanta, finalmente sentando na cama, à minha frente.
Reparo no seu corpo, ainda nu, com apenas a parte íntima coberta por um fino lençol. Estava todo marcado, seja por chupões ou marcas de dentes.
Passo minha mão em seus machucados, como um leve carinho, enquanto me aproximo para tentar beija-lo. Ele permanece imóvel.
Toco sua boca por um segundo, logo recuando. Ele olha para a minha e avança. Não passou de um longo selar de lábios.

Acabo deitando novamente, ele logo se aconchega em meu peito, passando a ponta dos dedos pelo meu abdomen, me causando arrepios, enquanto eu acariciava seu cabelo.
Não demorou muito para que ele dormisse novamente. Eu não estava muito atrás.
Apenas fechei meus olhos, na esperança de que eu pudesse estar enganado sobre a data de amanhã.

Eu o amo de mais, tanto que quase não sou capaz de suportar essa pressão.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...