História Where it all began - Capítulo 6


Escrita por: ~ e ~Anuckis

Postado
Categorias Seventeen
Tags Aposta, Clichê, Colegial, Meanie
Visualizações 175
Palavras 2.175
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Fluffy, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OLÁAAAAA
Cá estou eu de novo atualizando essa fanfic mara pra vocês.
Não tenho muito o que falar, então, boa leitura <3
~ Anuckis

Capítulo 6 - Capítulo 0.6


Uma pequena ajuda com a matéria + Flechas em um tiro certeiro

 

Alvos: Jeon Wonwoo and Kim Mingyu

 

* * *

 

Mingyu estava sozinho em meio ao silêncio daquela biblioteca.

Com os livros abertos logo a frente, seus cadernos e seus materiais escolares jogados sobre a grande mesa circular do lugar, encarava a estante de livros que estava perto de si. Livros o lembrava Wonwoo, e ele sabia bem o motivo disso.

Seu colega de classe realmente se irritava fácil, e ele adorava isso. Era engraçado a forma como se sentia frustrado ao ser tirado de sua leitura. Jeon Wonwoo era uma caixinha de surpresas, e Mingyu sabia disso. Queria desvendar todos os seus mistérios, arrancar de si coisas boas, despertar em seu coração sentimentos que nunca havia sentido antes, a questão era: seria capaz?

Era difícil saber o que esperar de Wonwoo, e era isso que o fazia ter mais vontade ainda de o conhecer melhor, de se embrenhar em meio a sua mente e na profundidade de seus olhos enquanto lia tudo o que se passava em sua cabeça. E por incrível que pareça, ele estava disposto a fazer aquilo mesmo que demorasse uma eternidade.

Sem que percebesse, um sorriso já dominava sua face. Pois pensar nele, em seu rosto com traços grosseiros porém delicados, em sua expressão enfezada e irritada, em seu sorriso e gargalhada, tudo isso o fazia se sentir alegre.

Aquilo era capaz de o fazer repreender seu coração por estar batendo de forma rápida, repreender seu mente por o fazer imaginar como seria desvendar seus pensamentos e sentimentos, e por esse mesmo motivo ele se pegava rindo de sua própria imaginação. Mingyu era mesmo apenas um trouxa apaixonado.

 

* * *

Jogado sobre a cama, Wonwoo estava entediado com o celular na mão e o notebook ligado enquanto tocava músicas quaisquer. Era uma tarde comum de sábado onde ele apenas tentava se manter acordado com muito sacrifício. Por que estava tão difícil manter os olhos abertos? Naquele dia em específico, Wonwoo tinha uma certeza: se tédio matasse ele já estaria morto.

Quando o celular notificou mais uma mensagem, não evitou pegar o aparelho com a preguiça dominando seus movimentos. Estava quase morto naquele momento. Meu Deus, a minha prima ainda vai vir aqui mais tarde. Por que senhor, o que eu te fiz? Quando finalmente tinha o celular em mãos com a luzinha alertando uma nova notificação, não demorou a verificar o que o havia tirado de seu tédio mortal.

Novas mensagens de seus amigos aparecem ao abrir o Kakao Talk, mas havia uma notificação lá, uma única notificação, que foi capaz de o fazer se erguer da cama com uma das sobrancelhas arqueadas. Mas por quê? Mesmo que excitando, resolveu responder.

 

Mingyu enviou duas mensagens

 

Mingyu [13:58]

Wonnie, quero falar com contigo

Você tá muito ocupado? :p

 

Wonwoo [13:59]

Precisa de algo???

Aliás, aconteceu alguma coisa??? .-.

 

Mingyu [13:59]

Não, não aconteceu nada kkkkkk

Eu só quero conversar com você mesmo

Por quê? Tá muito ocupado?

 

Wonwoo [13:59]

Na verdade não tô fazendo nada

E você?

O que tá fazendo da vida?

 

Mingyu [13:59]

Estou na biblioteca

Estudando ashuashuahuuashu

 

Wonwoo [13:59]

Então por que tá falando comigo, Mingyu? Deveria focar nos estudos

Você ainda tá com dúvida naquela matéria?

 

Mingyu [14:00]

Sim, é justamente ela que tô estudando .-.

Aliás, desculpa, é que eu vi essas prateleiras cheias de livros e acabei me lembrando de você

 

Relutando em relação sobre o que deveria escrever, acabou digitando e apagando várias e várias vezes, não sabendo ao certo o que retrucar. Ele estava tão entediado... Não faria mal ajudar um colega de classe e aproveitar para estudar, certo? Sua mãe não iria ligar caso saísse depois de avisá-la.

Depois de muito relutar, finalmente digitou algo que realmente enviou, olhando a tela do celular acesa à espera de uma resposta.

 

Wonwoo [14:04]

Em qual biblioteca você tá?

Quer ajuda pra estudar?

 

E quase que imediatamente que a resposta logo veio.

 

Mingyu [14:05]

Tô na biblioteca perto do parque

Já tô te esperando e.e

 

Soltou um breve risada, mas logo desligou o celular e foi se trocar e pegar os materiais necessários. Por que havia se oferecido para ajudar? Era só seu colega de classe que adorava o irritar e o tirar do sério, certo?

De qualquer forma, a tarde estava tomando um rumo bem diferente do que imaginava.

* * *

Foram cinco minutos após saír de casa que chegou até a suposta biblioteca. Já em frente ao local, pairou o olhar sobre as altas paredes brancas do monumento que se erguia a sua frente. Suas grandes janelas esbranquiçadas e sua grande porta de entrada já eram conhecidas de longa data de Wonwoo, que frequentava o lugar quase sempre que tinha tempo livre ou quando não estava em seus dias de preguiça eterna.

Quando puxou o ar para dentro de seus pulmões e adentrou a grande biblioteca, não havia nem mesmo percebido que estava nervoso. O que estava acontecendo consigo, afinal? Ele não sabia que Mingyu já estava começando a afetá-lo de forma bem mais frequente do que imaginava.

Se deparando com a recepção e o garoto que trabalhava ali, sorriu em sua direção.

— Oi, Junhui — falou, atraindo a atenção do moreno para si.

Sorrindo em direção a Wonwoo, logo deixou o livro que tinha em mão para receber o colega que há tempos não via.

— E aí, Wonwoo. Quanto tempo! Você realmente não tem mais vindo aqui. Fiquei um pouco preocupado como seu sumiço — e lá estava aquele simpático chinês puxando assunto.

— Estive um pouco ocupado ultimamente — retrucou. — Minha mãe ainda não tirou da cabeça a ideia de me fazer ir para outros cursos depois da escola. Não sei como faço pra tirar essa ideia da cabeça dela — suspirou, contando sua situação para o jovem de madeixas negras.

— Senhora Jeon ainda continua com isso na cabeça? Meu Deus, pra quê isso.

— Tudo por culpa dessas “amigas” que ela tem, que vivem dizendo que será melhor pra mim ficar me matando de estudar — falou, frustrado, ouvindo a baixa risada do chinês, só então se lembrando de que tinha que procurar por Mingyu. — Desculpa, Jun, mas preciso procurar Mingyu.

— Então é de você que ele tinha falado?

— Quê?

— Nada, nada, esqueça. Aliás, ele mandou avisar que estaria na última mesa quando você chegasse.

— Você conhece ele? Desde quando? — perguntou Wonwoo, estranhando os fatos.

— Ele costuma vir aqui de vez em quando e acabei começando a falar com ele, assim como falo com você, agora anda logo! Vai!

E aquele foi o momento em que Wonwoo começou a caminhar em direção aos fundos do lugar, parando vez ou outra para olhar alguns livro. Com uma mochila com alguns materiais pendendo em um de seus ombros, vestia roupas simples. A calça jeans azul escura, a blusa polo negra de frio e um tênis branco eram o que o mantinha aquecido naquele dia.

Quando viu um livro que lhe interessava, não tardou a se aproximar e o pegar, começando a analisar sua capa e sinopse. Parecia legal. Acabou se repreendendo por estar se distraindo tão facilmente, logo voltando a procurar pelo colega, este a qual não tardou muito a achar.

Mingyu estava com a cabeça apoiada sobre os braços que lhe serviam como um travesseiro. Os fios negros eram realçados pela pouca luz do sol que entrava pela janela próxima da mesa, que estava abarrotada de livros e canetas. Com um sorriso mínimo nos lábios, continuou se aproximando aos poucos logo após negar levemente com a cabeça.

Wonwoo acabou se assustando com a ação repentina de Mingyu, que levantou a cabeça de forma rápida. Parando com uma das mãos no coração acelerado, irritou-se com a risada do outro, que logo cortou o silêncio do lugar.

— Você demorou. Achei que não fosse vir — falou pouco tempo depois.

Com os olhos acompanhando todos os movimentos de Wonwoo, sorriu ao vê-lo sentado ao lado. Deixou a mochila em uma cadeira qualquer e logo começou a tirar algumas coisas de dentro dela.

— Não era como se eu fosse falar uma coisa e depois fazer outra — retrucou o Jeon, se virando para Mingyu e logo voltando a falar: — Em que parte da matéria você ‘tá com dificuldade?

 

* * *

 

Após passar algum tempo explicando algumas coisas para Mingyu, o mandou fazer alguns exercícios e não se conteve ao se levantar e começar a vagar pela biblioteca em busca de algum novo livro para ler.

Eram prateleiras e mais prateleiras lotadas com livros de todos os tipos, mas um em especial o havia chamado a atenção. O romance de Quem é você, Alasca? puxava seus olhos e o atraia até si, como se o pedisse para que o pegasse e lesse, e foi exatamente isso que fez. Se aproximou e pegou o livro, sorrindo enquanto folheava com animação. Iria levá-lo.

Passou a andar mais para frente, parando na ponta de umas das prateleiras mais uma vez, mas diferente do que pretendia, olhou para frente, se deparando com algo que nunca pensou que veria.

Minghao estava ali, trocando selinhos entre beijos com Junhui.

Estreitou os olhos, colocando a mente para funcionar. Ah, mas Minghao estava ferrado nas suas mãos.

Quando o som de passos se fizeram presentes atrás de si, se aproximando cada vez mais, não fez nada, apenas continuou a presenciar a cena.

— Não deveria estar olhando os seus amigos se beijarem, não acha, Wonnie? — e foi naquele exato momento que quase teve um ataque cardíaco com a voz suave e a risada baixa que soou ao pé de seu ouvido. Se virando exasperadamente, se colocou em uma armadilha ao estar a centímetros de distância de Mingyu.

— Você simplesmente me mandou fazer aqueles exercícios e desapareceu, Wonnie. Por que fez isso? — pronunciou Mingyu com um maldito bico dominando seus lábios.

— Eu…

— É melhor irmos conversar em outro lugar, né? — perguntou, sorrindo levemente ao ver Jun e Minghao ainda com os rostos próximos. — Eles provavelmente querem privacidade.

Desviou os olhos até Wonwoo, que estava com o coração acelerado naquele momento. O ar parecia chegar com mais dificuldade até os pulmões, e era exatamente por isso que empurrou levemente Mingyu e saiu andando até a mesa que estavam antes, sendo seguido pelo mesmo, que sorria de forma boba.

Pouco tempo depois já estavam acomodados novamente ao redor da mesa, em frente a seus livros e cadernos. As bochechas de Wonwoo haviam aderido uma leve tonalidade avermelhada, trazendo cor para seu rosto.

— Você ‘tá com vergonha? — Mingyu perguntou enquanto ria da fofura excessiva de Wonwoo, que o olhou estranhando a pergunta e muito mais ainda o sorriso brincalhão que dominavam os lábios do colega.

— Não, por que estaria? — retrucou pouco tempo depois.

— Talvez porque você ‘tá vermelho. Nada demais — pronunciou.

Se o pobre Wonwoo já estava vermelho antes, depois desse comentário seu rosto ficou parecendo uma pimenta. Uma gargalhada vinda e Mingyu foi capaz de o deixar um tanto irritado, bufando e quase soltando fogo pela boca. Se bem que seu rosto já está na cor certa, pensava o Kim, rindo do próprio pensamento.

 

. . .

 

— Você não está irritado comigo, não é?

— Não…

— Certeza?

— Sim

— Absoluta?

— Kim Mingyu, se você não calar a boca agora eu vou enfiar esse livro na sua garganta.

 

. . .

 

— Wonnie?

— O que é?

— Eu sou muito irritante?

— Por que isso de repente?

— Porque minha mãe fala que eu sou muito irritante…

— Não sei de nada.

Concordo com ela, pensava.

 

. . .

 

— Wonwoo? — mais uma vez Mingyu chamava, fazendo com que o Jeon quisesse voar em seu pescoço por ser tão irritante.

— O que é Mingyu? — perguntou enquanto guardava suas coisas na mochila e a colocava nas costas.

— Já ‘tá de noite. Você quer que eu vá com você até sua casa?

E aquilo foi capaz de o fazer olhar descrente para o mais novo. O que Mingyu achava que ele era? Indefeso?

— Não precisa, obrigado — falou, parando em frente a Junhui e acenando em sua direção. — Até mais, Jun.

— Até logo, Wonwoo. Mingyu…

— Até, Junhui — respondeu o Kim.

Quando voltou seu olhar para onde Wonwoo estava, se surpreendeu em não vê-lo lá, tendo que se apressar para segurar no pulso do garoto, que já estava do lado de fora, caminhando até sua casa.

— Calma aí, apressadinho! — falou. — Obrigado pela ajuda.

— Não há de que.

E foi ali que se despediram após alguns breves minutos conversando. O coração de ambas as partes estava aquecido, mas eles não haviam se dado o trabalho de reparar nisso.

 

* * *

 

Você tem quatro novas mensagens de Mingyu.

 

Mingyu [19:39]

Você já chegou em casa?

Está bem?

Já comeu alguma coisa?

Espero que não tenha pegado chuva T.T

 

Wonwoo [19:42]

Já estou em casa, sim, Mingyu

Aliás, estou comendo agora

Você… Não se molhou, não é?

 

* * *

 

Naquele momento Wonwoo apenas queria saber o motivo.

Ele apenas queria saber o motivo pelo qual seu coração estava batendo rápido naquele momento. Pelo que parecia, o cupido já havia acertado suas flechas certeiras em seus corações.

 


Notas Finais


E então, o que acharam? Encontraram algum erro? Caso tenham encontrado, por favor, me avisem <3
Pessoal, tem algo nessa fanfic que vocês acham que eu posso melhorar? Estou aberta a sugestões e criticas produtivas, okay? Aliás, muito obrigada pelo apoio nessa fanfic, sério s2
Caso queiram conversar comigo, só venham jgvgjshguo
Não sei bem o que falar, então vou ficando por aqui mesmo hahaha
Até a semana que vem ou nos comentários...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...