História Where It All Began — Imagine Kim Namjoon - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Rap Monster, V
Tags Adultério, Bangtan Boys, Bts, Imagine, Imagine Bts, Kim Namjoon, Namjoon, Sexo, Taehyung, Traição, Você
Visualizações 411
Palavras 1.183
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá meus amores :) espero que estejam bem.

Iremos começar com esse capítulo, Namjoon já está sendo muito safado para o lado da babá kkk

Boa leitura =

Capítulo 3 - Mereço algo.


Fanfic / Fanfiction Where It All Began — Imagine Kim Namjoon - Capítulo 3 - Mereço algo.

— (S/N)? — Pude escutar a voz da senhora Yumi, ela tinha acabado de chegar de seu trabalho. 

Me retirei do quarto do pequeno e fui até a sala. Ela estava beijando o senhor Kim. Lembrei-me de que ele havia feito, baixei minha cabeça nessa hora. 

— Querida, ele deu algum trabalho? — Perguntou-me. 

— Não senhora Yumi, ele parecia um anjo. — Sorri. — Por falar nisso, ele está dormindo agora. 

— Tudo bem querida, pode ir para sua casa agora. — Sorri para ela. Peguei minha bolsa, mas fui parada pelo senhor Kim.

— Eu te levo até sua casa. — Sorriu safado para mim. — Daqui a pouco eu volto, meu amor. — Falou para sua esposa. 

— Tudo bem querido. — Ela andou até o quarto do pequeno. 

— Não precisa me levar, senhor Kim. Eu posso ir sozinha. — Sorri fraco. 

— Eu faço questão de levá-la. O mesmo andou até a porta e abriu para mim passar.

Respirei fundo, sai para fora olhando a garagem. Ele foi até lá, reiterou seu carro e parou a minha frente, entrei nele.

— Não precisa me deixar na frente de minha casa, senhor Kim. 

— Pare de me chamar, de senhor Kim. Me chame de Namjoon. — Confirmei. — Eu faço questão de lê deixar em frente a sua casa. 

Baixei minha cabeça. Eu não sabia o que fazer para ele na me levar até lá, este homem é muito estranho.

— Para onde você mora? — Ficou na pista. 

— Pode seguir caminho, quando estivemos perto falo para você. — Assentiu. 

Fui dizendo em quais ruas ele deveria entrar, então logo chegamos em meu pequeno apartamento. 

— O quê está acontecendo? — Ele perguntou se referindo a bagunça que estava a frente. 

— Eu não sei. — Olhei mais um pouco. — Acho que alguém está sendo despejando. — Percebi que havia algumas roupas no chão. 

Olhei mais um pouco atenta, quando vi o microondas se colocando no chão. Arregalei meus olhos quando vi que era o meu.

Minhas coisas. — Se retirei do carro às pressas e corri para perto das roupas. — Porque está fazendo isso, senhor Lee? — Perguntava ao dono do apartamento. 

— Você não paga o aluguel a três meses, e tem pessoas querendo alugar o apartamento. Resolvi te colocar para fora. 

— Você não pode fazer isso. Eu iria pagar. — Escultei uma risada sair de sua boca. 

— Eu esculto isso todos os dias, (S/N). Agora você está despejada de vez. 

— O quê está acontecendo? — Escultei a voz do senhor Kim. Mas não liguei muito. — (S/N) o quê está havendo? 

— Ele está me colocando para fora. — Abri minha bolsa. — Aqui está o dinheiro do aluguel, senhor Lee. — Entreguei a quantia de todos os meses. 

— Agora sim você pode ficar, fico feliz que tenha arrumado um emprego.— Sorri irônica para ele. — Como irei colocar isso tudo de volta? — Olhei para as roupas no chão. 

— Eu posso te ajudar. — Escultei o senhor Kim falando. — Apenas me diga aonde fica o andar. — Não poderia negar essa ajuda. 

— No terceiro. — Peguei algumas roupas e fui subindo as escadas, ele veio logos atrás de mim.

Eu já estava esperando por isso, eu já sabia que seria despejada a qualquer momento. Mas não agora, quando arrumo um emprego. E o quê tive que fazer? Entregar todo meu dinheiro para pagar a droga desse aluguel. 

Queria saber como ficará minha alimentação agora. Terei que esperar mais um mês para comprar tudo que falta. Aos poucos minha vida estará tudo ao normal. 

Deixei as roupas jogadas em meu quarto de volta enquanto expulsava as pessoas que tiravam minhas coisas ali de dentro. Voltamos para pegar o resto das roupas. 

O quê mais me deixa com vergonha, é ver o senhor Kim me ajudando. Eu não queria que ele passa-se por isso. Na verdade quem está passando vergonha sou eu por esta vendo ele me ajudar. E se ele dizer alguma coisa sobre o quê aconteceu? Ou até me demitirem por isso? Espero que não. 

— Obrigada por me ajudar, senhor Kim. — Sorri para ele. 

— Não foi nada de mais. Aliás, eu acho que mereco alguma coisa. — Olhou para meu corpo.

— Senhor, eu não tenho nada para entregar a você. — Engoli a seco.

— Você tem muitas coisas que eu quero. Mas apenas quero uma. 

— O quê é, senhor Kim? — Andei um pouco mais para trás. 

— Depois você saber, meu bem. Preciso ir agora. Até amanhã. — Saiu do apartamento. 

Olhei em volta de minha casa vendo a bagunça que se encontrava ali. O senhor Lee bagunçou praticamente tudo apenas para me colocar para fora. Agora terei que arrumar isso, e pelo jeito não terminarei tão cedo. Já estava ficando tarde, mas preciso arrumar isso agora. Ou amanhã não arrumo. 

Corri as pressas e entrei no ônibus. Paguei o motorista caminhando até uma cadeira. Acabei me acordando tarde hoje. Ontem tinha ido dormir quase três horas da manhã arrumando tudo em minha casa. Aquilo estava uma total bagunça. 

Não demorou muito para eu chegar perto da casa. Espero que a senhora Yumi não tenha ido trabalhar já. Pude havistar ela parada em frente de sua casa, parecia apresada. Caminhei para perto da mesma. 

— Finalmente você chegou. Que atraso ein. — Quando ia falar a mesma me atrapalhou. — Não tenho muito tempo. Taehyung está dormindo, mas acho que já acordou. Estou indo para a empresa. Essas chavez são suas agora. Até mais. 

— Até. — Abri a porta já escultando o pequeno chorar. 

Coloquei minha bolsa no sofá e fui para seu quarto. Percebi que ele esteva em pé no seu berço, sorri de lado e o tirei de lá. Segui caminho da cozinha para preparar seu mingual, ele parecia está com fome. 

Pude escultar ele parar com seu choro. Esperei mais um pouco para sua comida da manhã ficar pronto. Realmente nessa casa não tem empregada doméstica, ou talvez nossos horários não se batem.

Mas ontem eu fiquei nessa casa o dia e a noite toda, realmente não tem empregada aqui. Armonei sua comida e fui dá para o pequeno. Taehyung era tão lindo, uma criança tão fofa. Mas parecia que sua família não dava muita atenção para o pequenino. Ele parecia tão triste. 

Querida, cheguei! — Pude escultar a voz do senhor Kim. — Querida? Já saiu para o trabalho? — Olhei ele na cozinha. 

Bom dia senhor Kim. Ela já saiu para o trabalho. — Olhei para Taehyung. 

— Bom dia, ela saiu cedo hoje. — Parecia pensativo. — Mas você está aqui. — Olhei para ele, sem entender. 

— Eu sou a nova babá de seu filho, preciso está aqui todos os dias. — Disse seca.

— Isso é bom, muito bom. — Caminhou para perto. 

— Preciso banhar Taehyung. — Andei até a porta, mas ele me segurou antes. 

— Porque tem tanto medo de ficar perto de mim, hm? Eu não irei fazer nada com você, aínda. 


Notas Finais


Divulgação ⬇

https://spiritfanfics.com/historia/love-and-blood-imagine-yoongi-9944825 (Minha nova Fanfic do Yoongi. Espero por vocês lá)

Esse Namjoon é muito safadinho senhor kkkk. Adoro isso

Perfil: @StayGirl


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...