História Where's the Love? (Satzu) - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias TWICE
Personagens Chaeyoung, Dahyun, Jihyo, Jungyeon, Mina, Momo, Nayeon, Sana, Tzuyu
Tags 2yeon, Chaeyoung, Dahmo, Dahyun, Drama, Girl&girl, Jeongyeon, Jihyo, Kpop, Michaeng, Mina, Momo, Nayeon, Romance, Sana, Satzu, Twice, Tzuna, Tzuyu, Yuri
Visualizações 151
Palavras 2.181
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, FemmeSlash, Ficção, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Survival, Yuri
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Eu não tô bem, amanhã volta minhas aulas e eu furei meu horário somente para postar para vocês. Quero me desculpar por qualquer erro que tiver no capítulo, eu estou com bastante sono mas logo revisarei. Assim como farei uma revisão na fanfic para corrigir as palavras erradas e/ou trocadas que o sono as vezes me faz botar. Me perdoem também pelo capítulo pequeno mas eu realmente preciso ir dormir porque cinco horas eu terei que estar acordada para voltar para o inferno, quer dizer escola.

Capítulo 12 - Smile


Fanfic / Fanfiction Where's the Love? (Satzu) - Capítulo 12 - Smile

"Por que quando você sorri, eu sorrio."


Tzuyu caminhou em direção ao seu quarto a fim de procurar o segundo livro de Instrumentos Mortais.
Chaeyoung e Sana ficaram no andar de baixo implicando uma com a outra como sempre.
Tzuyu suspirou assim que entrou no quarto, estava uma completa bagunça.
Ela começou a procurar em sua estante que tinha uma inúmera quantidade de livros, diversas obras com estórias diferentes. Muitos bestsellers e alguns livros menos conhecidos.
Finalmente achara "Cidade das Cinzas" largado em um canto mais escuro da estante.
Ela encarou a capa do livro por alguns instantes, Clary estava divinamente desenhada nela. Por ser a edição especial, as capas vinham ilustradas ao invés de um modelo vivo.
Tzuyu preferia essa capa do quê a outra, era realmente muito bonita.
A menina ouviu passos no corredor e levou um susto antes de constatar que era somente Chaeyoung.
— O quê faz aqui? — perguntou Tzuyu ao ver que era Chaeyoung.
A menor fez uma leve careta e disse:
— Educada como sempre.
Tzuyu suspirou e colocou o livro na mesinha onde ficava seu notebook e alguns livros da escola.
— Onde está Sana?
Chaeyoung pareceu não gostar muito da pergunta de Tzuyu, era verdade. Ela não gostou nem um pouco de saber que Tzuyu havia perguntado por Sana, o quê aquela garota ainda fazia ali?
— Lá em baixo. — suspirou Chaeyoung colocando uma mecha de cabelo vermelho atrás da orelha.
— E você? O quê está fazendo aqui?
Chaeyoung sorriu de lado fazendo Tzuyu arquear uma sobrancelha ficando com uma expressão confusa.
— Eu lembrei que você estava me devendo algo. — Chaeyoung disse analisando o local.
Tzuyu permaneceu com a expressão confusa em sua face.
— Devendo?
Chaeyoung deu de ombros e assentiu.
— Ainda não me entregou suas gilletes. — a menor lembrou.
Ao ouvir o quê ela dissera Tzuyu bateu-se mentalmente por isso. Ela tinha razão, fazia parte do acordo ela entregar suas gilletes e a mesma havia esquecido de fazer isso.
— Hum… você tem mesmo certeza de que quer continuar com esse acordo? — Tzuyu perguntou parecendo desconfortável. Ela não queria se livrar de suas gilletes, o quê ela faria se tivesse recaídas?
Chaeyoung semicerrou os olhos a encarando.
— Chou Tzuyu! — ela falou a repreendendo.
Tzuyu suspirou e caminhou em direção ao banheiro, não estava nem um pouco afim de fazer aquilo mas fazia parte do acordo. Ela não iria descompri-lo.
— Você falou com Mina? — perguntou Tzuyu enquanto recolhia todas suas gilletes.
Chaeyoung engoliu em seco ao ouvir o quê ela dissera.
Não, ela não tinha falado nada. Não teria coragem de lembrar a Mina o quê aconteceu naquela noite, ela não queria magoar a garota. Estava confusa sobre o quê sentia por ela e simplesmente não queria que Mina a odiasse.
— E-Eu…
Tzuyu suspirou já percebendo que ela não havia feito nada sobre o assunto, a garota saiu do banheiro com as quatro gilletes que tinha e as entregou a Chaeyoung.
— Você irá falar com ela. — Tzuyu advertiu. — Não quero resolver esse assunto por você.
Chaeyoung encarou as gilletes dando um suspiro pesado.
— Eu não tive coragem ainda. — a menor disse enquanto analisava os objetos cortantes. — Não quero magoar ela.
— Chae? — Tzuyu a chamou fazendo a garota respondê-la com um som nasal indicando que prosseguisse. — O quê você sente por ela?
— Eu não sei… — a garota respondeu baixo, estava sendo sincera ela realmente não sabia.
— Como assim não sabe? — Tzuyu perguntou.
Chaeyoung desviou seu olhar para o lado oposto de Tzuyu, ela estava desconfortável sobre aquele assunto.
Deus, como ela queria que sua amiga compreendesse que ela ainda nutria sentimentos por ela. Todavia ela não poderia dizer algo assim, seria um choque para Tzuyu e Chaeyoung tinha medo de ser rejeitada o quê era bem provável.
— É tudo tão confuso, não sei explicar o quê sinto por Mina. Realmente não sei.
Tzuyu meneou com a cabeça fazendo sons de repreensão que saíam como pequenos estalos.
— Você vai acabar magoando aquela garota, Chaeyoung. Eu sei que ela me odeia porém eu tenho medo do quê possa acontecer com ela se você continuar a iludindo dessa forma.
Chaeyoung a olhou piscando diversas vezes.
— Você não me entende, eu também não quero magoar Mina mas simplesmente não posso falar um assunto delicado com ela de uma hora para outra. E por que acha que ela te odeia?
Tzuyu deu de ombros a pergunta de Chaeyoung e saiu do banheiro lentamente.
— Vejo o modo como ela me trata, como se eu fosse sei lá… uma rival.
Chaeyoung arqueou as sobrancelhas ao ouvir isso, ela poderia sentir um leve rubor em suas bochechas.
Deus, tinha ficado tão evidente que a garota amava Tzuyu?
— O-O quê está dizendo? Por que Mina pensaria essas coisas?
Tzuyu pareceu pensativa por alguns instantes.
— Eu também não sei qual seria os motivos para isso afinal de contas nós duas somos apenas amigas. Não é mesmo?
Chaeyoung abaixou a cabeça ao ouvi-la dizer tal coisa.
Não, não era.
Para Chaeyoung ela não era somente uma amiga.
— O quê foi? — Tzuyu perguntou assim que notou que Chaeyoung estava estranha.
— Acho que entendo porque Mina sente ciúmes. — a menor suspirou se afastando de Tzuyu a deixando completamente com isso.
Qual fora sua intenção ao dizer tal coisa?
Porém a garota não tivera tempo para pensar em tal coisa, ela simplesmente voltou ao seu quarto e pegou o livro voltando para a sala, onde Sana deveria estar.
Ela realmente estava lá, sentada em um dos sofás encarando a parede com uma expressão séria.
Tzuyu a analisou melhor notando que ela era bonita até demais para ser somente uma garota do terceiro ano.
Tzuyu também achou que ela ficava bem melhor calada, isso a deixava mais bonita e menos irritante.
— Hey, achei o livro. — Tzuyu disse fazendo Sana levar um pequeno susto, isso causou uma crise de risadas em Tzuyu.
— Não foi engraçado. — Sana disse fazendo uma careta. — Eu poderia ter um infarto sabia?
Tzuyu permaneceu rindo enquanto Sana a encarava de braços cruzados e tentando manter uma expressão séria no rosto.
Entretanto ela não conseguiu manter essa postura durante muito tempo, tivera que ceder e sorrir levemente achando um pouco de graça da situação. No fundo havia sido engraçado e o sorriso de Tzuyu era contagiante.
Ela ficava linda quando sorria.
— Estão rindo de quê? O quê o filhote de Lilith fez? — perguntou Chaeyoung aparecendo na escada.
As outras duas garotas tomaram um susto ao ouvirem a menor.
— Hoje deu para as pessoas brotarem no local. — Sana disse colocando a mão no peito com o coração batendo levemente acelerado.
— Ela tem um péssimo costume de aparecer do nada. — Tzuyu comentou rindo da situação.
Chaeyoung desceu os degrais que faltavam e cruzou os braços olhando as duas com dúvida.
— Eu faço isso? — perguntou ela.
— Também tem o terrível costume de ser um chiclete não é mesmo? — perguntou Sana fazendo Chaeyoung franzir as sobrancelhas.
— O quê? — a menor perguntou.
— Você vive atrás dela. Tipo uma seguidora. Ela é a abelha rainha e você é uma das súditas? — Sana perguntou com um sorriso levemente sarcástico.
Chaeyoung cruzou os braços e fingiu rir do quê ela disse, porém de longe perceberia que sua risada era falsa. Tão falsa quanto uma bolsa de couro sintético.
A risada falsa de Chaeyoung fizera Tzuyu rir incontrolávelmente o quê deixou Sana confusa por alguns instantes.
— Não sou seguidora de ninguém, até porque que eu saiba Tzuyu não é nenhuma Regina George. — a menor comentou a olhando com descaso.
Tzuyu riu por mais alguns segundos antes de dizer:
— De carrapato para chiclete, olhe só está evoluindo.
Chaeyoung precisou de alguns segundos para entender o quê ela dissera antes de começar a rir também.
— Deus, eu odeio aquela enfermeira. — Chaeyoung riu.
Sana as olhou como se elas fossem malucas.
— O quê?
— Nada. — as duas responderam ao mesmo tempo enquanto riam juntas.
— Hum… bem, voltando ao assunto que vim para cá. Onde está meu precioso?
Tzuyu até tinha esquecido que o livro estava em suas mãos tudo o quê ocorrera a fizera esquecer do real motivo para Sana estar ali.
A mais nova parou de rir e estendeu o livro na direção de Sana dizendo um breve:
— Aqui está.
Sana sorriu segurando o segundo livro da série. Quem sabe ele tivesse a resposta para suas perguntas sobre o primeiro livro, era isso que ela esperava. Por mais que ainda faltasse mais quatro livros para enfim concluir a primeira série dos caçadores de sombras, que agora eram queridinhos do público juvenil depois da criação de uma série.
Série que no caso não tinha influência nenhuma com o livro, eram ambas opostas então não tinha com o quê se preocupar caso sentisse o desejo de assistir a série antes de ler os livros da coleção.
— Obrigada. — Sana respondeu analisando a capa do livro.
Capa esta que tinha ninguém mais ninguém menos que Clary Fray muito bem ilustrada nela, com as madeixas ruivas esvoaçantes e o rosto jogado para o lado.
— Cuide bem dele, eu saberei se algo acontecer. — Tzuyu disse em um tom de ameaça fazendo Sana sorrir brevemente.
— Não se preocupe, eu cuidarei do seu bebê.
A garota caminhou em direção a porta e Tzuyu a seguiu para prontamente abri-la, Sana se despediu rapidamente de Tzuyu antes de ir embora rumo sua casa.
Chaeyoung se jogou no sofá assim que a outra garota se foi.
— Folgada. — disse Tzuyu ao vê-la no sofá.
Chaeyoung deu uma leve risada enquanto acomodava-se melhor no sofá.
— Você não irá para casa? — perguntou Tzuyu a olhando um tanto confusa. — Daqui a pouco sua avó aparece aqui mandando você ir para casa, se isso acontecer espero que você não diga que eu a arrastei até aqui.
Chaeyoung soltou um resmungo baixo do sofá enquanto mantinha-se de olhos fechados.
— Nem pense em dormir aí. — Tzuyu disse jogando uma almofada no rosto da garota.
— Ai. — ela resmungou baixo.
— Vamos! Levante-se. — Tzuyu disse tentando a levantar do sofá porém Chaeyoung já estava quase dormindo ali. — Não sei de onde acha tanto sono, meu Deus.
Tzuyu desistiu de tentar puxá-la e permitiu que ela permanecesse ali, apenas tinha o receio de quê sua avó chegasse em sua casa e acabasse por bater nas duas garotas. Isso causa um pequeno pavor em Tzuyu já que teve o desprazer de ver a avó de Chaeyoung irritada quando ela e Dahyun destruiram o banheiro tentando salvar os pobres brincos que haviam caído no ralo da pia.
Era uma história divertida de se ouvir porém quando aconteceu não fora nem um pouco divertido para as três meninas que na época eram crianças.
Enfim, o resumo de tudo era que a culpa pertencia a Dahyun já que ela havia perdido os brincos que as meninas haviam pegado emprestado — e sem permissão — da mãe de Chaeyoung.
Entrando em desespero as três tentaram recuperar os brincos mas acabaram por causar uma confusão ainda maior, Tzuyu realmente não se lembrava como elas tinham quebrado a porta do banheiro. Somente se lembrava de ter levado pontos no queixo depois do ocorrido, já Dahyun teve o desprazer de levar sete pontos na testa por sua traquinagem. Ficou semanas com uma cicatriz na testa que a fazia parecer uma daquelas bonequinhas de filme de terror.
Já Chaeyoung fora a única que saira ilesa de toda situação, porém não por muito tempo pois levou castigo de duas semanas por essa confusão que começou com algo pequeno e um pouco insignificante, já que a mãe de Chaeyoung poderia comprar outro par de brincos, e ela não teria surtado tanto ao saber que havia perdido os brincos como surtou quando viu o banheiro destruído e sem porta.
Foi realmente traumatizante, ao menos as três garotas aprenderam que nunca deveriam mexer com as coisas dos adultos. Nunca, em hipótese alguma.
Tzuyu riu com a lembrança tocando seu queixo que ainda tinha uma pequena cicatriz marcando para sempre o dia do ocorrido, mesmo que imperceptível quando Tzuyu tocava em seu queixo conseguia sentir que ela ainda estava ali.
E assim lhe vinham diversas recordações da época em que sua vida se resumia a comer biscoito recheado e assistir "Meninas Super Poderosas".
Ela não podia negar que sentia falta dessa época, mesmo com as pequenas confusões e os medos inocentes de criança, ela sentia saudade da época que ela não precisava se importar com os problemas que um dia invadiriam sua vida assim que ela deixasse de ter treze anos.
E não foram poucos problemas, até mesmo coisas mais adultas como morte e depressão. Tzuyu não se sentia madura o suficiente para ter que encará-las, preferia ter treze anos para sempre e ser feliz como se o amanhã não fosse existir.
Talvez fosse bem melhor para ela se Sook não tivesse aparecido em sua vida, ela não estaria nessa situação.
Talvez ainda fosse feliz e se preocuparia com o quê as adolescentes de sua idade se preocupam, até mesmo coisas banais como "qual roupa devo usar?". Ela nunca seria uma adolescente normal, permaneceria para sempre marcada pelo o quê ocorreu com ela e com Sook.
Ah Sook, por que você teve que aparecer e ir embora do mesmo jeito que chegou?


Notas Finais


Eu não tinha a mínima ideia de qual título botar e U Smile é uma das minhas músicas favoritas.

Gente agora que eu voltei para escola vou organizar um horário para postar pois eu estou com notas baixíssimas então, eu preciso sair desse primeiro ano do ensino médio. Provavelmente eu escreverei os capítulos enquanto me arrumo para a banca então de noite no horário de Malhação (Sobre isso Tina is my crush só para dizer mesmo) eu estarei postando para vocês. Me perdoem se o capítulo ficou ruim ou faltou algo mas eu realmente fiz nas pressas.

Quero agradecer por ter chegado a 1K de views e 54 favoritos, eu realmente fico feliz por isso nunca achei que essa fic fosse chegar tão longe :)

Ah sim, e eu estou com um novo projeto para uma fanfic na cabeça e após tanto pedir eu concordei que a próxima fanfic de Twice será do otp da minha amiga/debochada júnior (isso por que ela é a maknae da nossa girlband da escola que consiste em seis gúrias crazy very crazy) e bem essa próxima fanfic vai ser dedicada a três de minhas amiguinhas pois elas me ajudaram com a ideia e com o título. Mas eu falarei mais sobre depois, agora eu vou dormir porque tá osso (quem fala isso ultimamente?)

See ya :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...