História Wherever it is - Imagine Xiumin - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Tags Angust, Casamento Arranjado, Exo, Imagine, Kpop, Minseok, Romance, Short Fic, Shortfic, Xiumin
Visualizações 134
Palavras 1.017
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Bishounen, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, voltei. c:

Capítulo 6 - VI. Sobre uma tarde fora


 

Cap 6

 

Já era outra tarde chuvosa. Eram 14:00 horas e nem parecia. Eu estava bebendo uma xícara acompanhada com uma leitura de poemas debaixo do banquinho do jardim que eu e o Minseok  ficamos.

Ai que frio. -Penso e cruzo os braços. Ai como gostaria de fazer um poema mas acho que meu talento não é para isso. -Começo a me lamentar. Ouh, o Minseok parou de tocar o piano?

 -Buh! 

 -Ah! -Levo um susto. 

 -Hahaha

. -Ai que sem graça! Que tipo de cara você é para chegar de trás assustando uma dama como eu?

 -Uhh, desculpa madame. 

 -Não tá desculpado. -Falo brincando.

 -Do que você está lendo? -Ele me abraçar por trás 

 -Poemas.

 -Uh, então você gosta de poemas. -Ele dá um beijinho no meu pescoço. -Eu nem sabia.

 -Eh…Na minha antiga escola a gente lia poemas uma aula por semana. -Falo corada pela atitude embaraçada que ele fez.

 -Deixe-me lê. -Ele toma da minha mão por cima.

 -Ei!

 -Eu também sou poeta, sabia? 

 -é mesmo?

 -Mas é claro. -ele fecha o livro. -Eu tenho um decorado na minha cabeça! 

 -Fala aí. 

 -Batatinha quando nasce, esparrama pelo chão, menina quando dorme põe a mão no coração.

 -Uh. -aplaudo. -Palmas para o senhor copiador e sem graça. 

 -Nossa, parece que não tem sentimento. Haha. Eu sou um ótimo poeta.

 -Sério? Então me mostra outro poema, senhor poeta. 

 -Rosas são vermelhas, violetas são azuis…

 -Minseok! -Chen o chama.  -Entre para dentro de casa agora e a senhorita também. 

 -Por quê?

 -Por que não estão treinando para o seus futuros? Você não quer ser um pianista e uma bailarina ? Mas essas carreiras para conseguir não é assim tão fácil. Não estão vendo que estão praticamente no chão das apresentações? Então por que não praticam!? Eu tenho que os separa-los? Vão treinar agora!

 Nós ficamos calados de cabeça baixa em silêncio.

 -Estão me ouvindo?

 -Sim senhor.

 -Então, á trabalho. -Ele se retira do jardim. 

Minseok: -Onde você treina aqui em casa?

 -Você não sabe? No sótão! 

Minseok: -Oh, eu quero ver! 

 -Então vem. -E fomos até o sótão.

 

 -Ohhh! É mesmo um canto de ballet. A barra -ele se aproxima. -O som. Tem até um pôster de uma bailarina aqui! Sabes o nome dela? 

 -Ela era a minha bisavó. Meu pai disse que ela foi a famosa bailarina mundialmente. Ele fez uma grande abertura de elogios dela para mim fazendo eu criar vontade de ser bailarina e consegui ser que nem ela um dia.

 -Ooh. Legal! Eu não vejo a hora de te ver dançar.-Ele pega nas minhas mãos e se aproxima do meu rosto. - Vai ser fantastic baby. -Ele olha para o lado. -A janela ! 

 -O que há com a janela? -Pergunto confusa.

-Eu tive uma ideia: Vamos pular e fujir. 

-Pular? tá maluco!?

-Mas é claro que não. A gente pula pela aquela corda. -Ele aponta. -Vai preparando ai que eu já volto. -Ele solta as minhas mãos e desce as escadas do sótão bem rápido.

Eu não estou entendendo nada. Mas vou obedece-lo.

 

-Cheguei. -Ele termina de sumi o ultimo degrau.

-Eu fiz do jeito que você mandou.

-Boa. Primeiro as damas.  ê

Eu vou até a janela e desço e em seguida o Minseok.

-Vamos. -Ele pega na minha mão.

-O que é isso? escadinha? 

-Sim. Vai e pula a cerca.

Eu subo em suas mãos eu fico bamba em tempo de cair mais ainda consegui pular e depois ele pula. 

-Vamos. -Ele pega na minha mão e sai correndo.

-Eu ainda não entendi esse lance de fujir. 

-Não é bem fujir. A gente só vai aproveitar a vida e não treinar nada por uma tarde. 

-Não acha isso errado?

-Que nada. Eu trouxe dinheiro, quer comer alguma coisa? 

-Hm…que tal darmos um passeio no parque de diversões?  Lá a gente decide o que vamos comer.

-Tá bem. Mas se for assim, temos que pegar um metrô porque está longe daqui.

-Então vamos pegar. 

 

Minseok: -É a primeira vez que ando de metrô.

-Sério? eu vinha de metrô com as minhas amigas para a escola. 

-Você tinha muitas amigas na escola?

-Sim. Todas nós eramos unidas mas eu tinha 3 favoritas. Eu estudava em um colégio que só tinha meninas. E você, tinha muitos amigo? 

-Eu tinha mais ou menos, eu faltava muito a escola. 

-Por q…

-Chegamos. -Ele se levanta e pega na minha mão. 

(...)

-Aqui o parque.

-Ouh! não sei nem qual é o brinquedo que nós vamos primeiro! 

-Vamos na roda gigante. 

-Sei lá. E se faltar energia e ficarmos presos?

-Sem problema. -Ele pega na minha mão e me “arrasta” para lá. 

-Não espera! compra primeiro nem que seja um algodão doce.

-Ta bom. -A gente vai ate a barraquinha do algodão.

Eu pego o algodão e ele paga.

-Agora vamos para a roda gigante.

-Não. Para um brinquedo menos alto. -Eu avisto um de longe. -OH! vamos para o carrossel! -Corro até lá

-Ei me espera. -ele corre atrás de mim

-Dois ingressos para o carrossel.

-Vamos. 

-Eh! -subo em cima de um pônei. -Você vai atrás de mim.

-Tá. 

-Yaayy! hahaha. Minseok, não é divertido? 

-É…Falo para agrada-la, porque no meu caso isso não é nada divertido.

-Hahaha!

-O que há de graça?

-Nada. Só estou emocionada mesmo.

Deus, quando é que esse brinquedo vai parar?

-Ahaha.

Acabou! finalmente! já estava começando a ficar entediado.

-Agora vamos para a roda gigante.

-Não vamos em outro primeiro.

-Nada disso. Eu já fui no seu brinquedo, agora é a minha vez. 

-Tá, tá. 

-2 Ingressos para a roda gigante.

-Ah por que está agarrada nos meus braços? está com medo?

-Eh… 

-Não tenha medo. Eu vou comprar um presente para você se você não ficar com medo. -Rio

-Hm. Eu espero.

-Ah! é muito alto. 

-Não se mexe para o banco não balançar.

Depois das suas palavras eu fiquei mais calma.

-____, eu posso…? -ele aproxima seu rosto de mim. 

-O que?

-Claro que posso. -Ele inicia um beijo

O beijo dele tinha gosto de tutti frutti

-Eu te amo. 

-Ah sim. Eu também te amo. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...