História Wherever You Are - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bangtan Seonyeondan, Bts, Hoseok, J-hope, Jimin, Jungkook, Kim Namjoon, Namjoon, Rap Monster, Seokjin, Suga, Taehyung, Yoongi
Visualizações 206
Palavras 1.307
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oii amores

Boa leitura 💙

Capítulo 30 - Capítulo​ 29


Fanfic / Fanfiction Wherever You Are - Capítulo 30 - Capítulo​ 29

Acordo mais cansada do que quando fui dormir, permaneço na cama alguns minutos mexendo no celular. Entro no Twitter e vejo uma notificação do bts, são algumas fotos do Namjoon. Como de costume salvo as fotos e retweeto, não fico muito tempo observando a foto pois quero evitar de lembrar do que aconteceu e voltar a ficar confusa. Decido que hoje vou sair pra fazer compras, já que desde que cheguei não fiz nada além de dormir, comer e andar.

Levanto da cama e vou em direção ao banheiro onde faço minhas higienes matinais. Abro as janelas do hotel e arrumo a cama antes de me arrumar. Terminando visto uma calça jeans rasgada nos joelhos, uma blusa branca de manga curta com algumas listras pretas, uma touca também preta com um pompom no topo, e calço uma bota curtinha preta. Pego uma outra bolsa preta de lado, coloco meus pertences nela e antes de sair amarro um casaco xadrez na cintura, talvez quando eu volte esteja meio frio.

Vou caminhando até uma cafeteria perto do parque, pedi um capuccino e um cupcake. Assim que termino de comer pago a conta e saio observando as vitrines das lojas. Durante a manhã comprei pouca coisa, adquirindo no máximo três sacolas de lojas diferentes. Não quis almoçar então apenas comprei umas guloseimas para comer durante a viagem.

O tempo parece passar rápido mas quando olho o relógio do celular ainda são quatro da tarde, sigo até o parque de volta e resolvo caminhar por lá. Compro um sorvete e sento em um dos bancos para comê-lo mais calmamente e não correr o risco de me lambuzar já que sou desastrada o suficiente para ser capaz disso.

Estou observando alguns passarinhos brincando nas árvores quando ouço meu nome ser chamado. Viro e vejo alguém correndo em minha direção, quando chega mais perto identifico Tae com uma máscara cobrindo o rosto, aceno constrangida por ter várias pessoas nos olhando.

— Oi. O que tá fazendo? – pergunta assim que chega mais perto, sentando ao meu lado no banco.

— Oi. Eu tava caminhando e comprando algumas coisas. – digo apontando com a cabeça algumas sacolas no chão.

— O que você comprou? – pergunta e se inclina para ver dentro das sacolas.

— Ah, são só algumas roupas e outras coisas... – digo um pouco sem jeito por saber que essas outras coisas se tratam de algo aleatório - e até mesmo que eu não preciso - sobre BTS.

— Posso fazer uma pergunta? – muda de assunto rapidamente me deixando confusa. Balanço a cabeca positivamente. – Aconteceu algo com você? Eu notei seu jeito distraído na cafeteria e depois aquela desculpa que tinha algo pra fazer não pegou muito.

— A-ah, não. Não aconteceu nada. – respondo desviando o olhar e dando um riso fraco.

— Namjoon também tá bem estranho. Ele parece incomodado com algo e sempre pergunta se você vai ir lá em casa. – fico tensa ao escutar isso, respiro fundo fechando os olhos por alguns segundos. Talvez seja bom conversar com o Tae, ele pode me ajudar já que conhece o Namjoon mais que eu.

— É que... – limpo a garganta antes de falar. – A gente se beijou.

Digo rápido e ele se vira pra mim com uma cara incrédula e a boca formando um perfeito O. Me sinto corar e viro o rosto tentando fazer com que ele não veja.

— Tá explicado! – diz se virando novamente e encostando as costas no banco como se um enigma misterioso tivesse sido desvendsdo. – Por isso ele está todo agoniado. Mas quando foi isso?

— Ah, f-foi ontem. Quando ele foi lá em casa no lugar no Hobi. 

— Eu não sabia disso. – diz franzindo o cenho. — Foi de tarde? – pergunta e eu apenas concordo com a cabeça. – Ele só disse que ia sair mas não disse onde ia. 

Solto um suspiro pesado voltando a olhar as árvores, sem ver nenhum pássaro mas ainda ouvindo eles voando por ali.

— Ok. Me explica isso aí. Ele foi na sua casa e vocês se beijaram. É só isso ou tem mais?

— Eu to confusa, Tae. – jogo o resto do sorvete no lixeiro ao lado do banco, de algum modo consegui não sujar a mão e fico feliz por isso.

— Confusa por que? – mexo no cabelo meio nervosa.

— Por que não sei, eu tô confusa só isso. Tipo, toda vez que eu lembro dele fico ansiosa, dá um frio na barriga e ainda mais com esse beijo que quase foi outra coisa. – inclino a cabeça levemente tirando o cabelo do pescoço e mostrando a área coberta por maquiagem, ele me olha ainda mais incrédulo, solto um riso nasal e continuo. – Pois é, e quando eu tô perto dele também me sinto assim, e às vezes minha perna fica bamba, meu coração acelera. Droga.

Abaixo apoiando os cotovelos no joelho e afundo o rosto das mãos.

— Sabe o que eu acho? – pergunta e fico em silêncio esperando sua resposta. – Acho que você tá gostando dele.

Eu não gostaria de escutar isso, também acho a mesma coisa mas isso não é bom. Sinto meus olhos arderem e minha respiração se torna pesada, não quero chorar no meio do parque ainda mais com Tae do meu lado. Mas não consigo segurar e acabo deixando algumas lágrimas rolarem. Tae põe a mão em minhas costas fazendo uma leve carícia.

— Porra eu sou toda errada. Foi só um beijo e eu tô aqui me martirizando por isso. Provavelmente não foi nada pra ele e sinceramente eu queria que fosse. Mas é difícil, tá legal que eu sempre imaginei isso mas eu não achei que fosse acontecer. Eu não posso gostar dele Tae. – tento parar de chorar mas não consigo, simplesmente coloquei tudo pra fora ali mesmo. Agradeço por Tae estar comigo. – Posso te abraçar?

Sem pensar duas vezes ele me abraça ainda acariciando minhas costas, envolvo meus braços em sua cintura e aquilo me acalma. 

— Por que você não pode gostar dele? – pergunta assim que meus soluços se tornam mais calmos e menos frequentes, saio de seu abraço e limpo algumas lágrimas em minhas bochechas.

— É que... Você sabe, eu moro no Brasil, vou embora daqui a uma semana. Mesmo que eu aceite esse sentimento não vai ser bom pra mim nem pra ele, por que só de conhecer vocês eu já sei que vou sentir saudade assim que pisar os pés em casa, imagina se eu aceitar algo com ele. Aliás eu nem sei se ele quer algo e já tô aqui chorando. – acabo rindo com isso e ele me lança um olhar tristonho.

— Também vamos sentir sua falta. – dou um meio sorriso ao ouvir isso. – Olha, talvez eu não seja muito bom de conselhos, mas você tem que conversar com ele, como você mesma disse não sabe se ele sente algo. Então vocês dois tem que entrar em um consenso, não quero que você volte pra casa desse jeito, seria pior do que voltar pra casa namorando um cara que mora na Coréia. – dou mais um sorriso com esse pensamento, seria legal se não fosse trágico.

— Obrigada, Tae. – o abraço agradecendo pela conversa. – Acho que vou pra casa, você quer ir comigo?

— Eu ainda tenho algumas coisas pra fazer, mas vou te ajudar a levar as sacolas.

— Obrigada. – agradeço novamente.

— Comprou bastante ein. – diz pegando algumas sacolas no chão, me fazendo rir.

— Aish nem foi tanto assim. – passamos a caminhar lentamente conversando sobre diversas coisas até chegar ao hotel. Assim que chegamos o agradeço pela ajuda, trocamos nossos números de celular e nos despedimos.

Coloco as sacolas todas em cima da cama, tomo banho e assim que saio tiro tudo de dentro de cada uma. Provo as roupas novamente já escolhendo algumas pra usar amanhã. Fico algumas horas organizando tudo sem realmente organizar de verdade. Depois de comer algumas coisas que comprei na loja de conveniência perto do hotel coloco o celular pra carregar e me arrumo pra dormir.


Notas Finais


Cap de desabafo com o Tae melhor psicólogo ever akshajs

É isso aí, espero que tenham gostado do cap calminho.

Até o próximo

Não esqueçam de comentar e compartilhar e talz

Te amo vcs 💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...