História Wherever You Are (Namjoon) - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bangtan Boys, Bangtan Seonyeondan, Bts, Kim Namjoon, Namjoon
Exibições 124
Palavras 1.428
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi amores
Cap 30 já AAAAAAAA
Demorei hoje sorry

Boa leitura sz sz

Capítulo 32 - Cap. 30


Fanfic / Fanfiction Wherever You Are (Namjoon) - Capítulo 32 - Cap. 30

Acordei com o celular tocando a música Fire do BTS. Olho a tela e vejo o nome da Bruna Unnie. São dez horas da manhã e dez horas da noite no Brasil, me pergunto por que ela está me ligando a essa hora.

— Oi, unnie. – digo devagar com a voz rouca tomada pelo sono.

— Adivinha onde é que eu tô agora mesmo?! – diz praticamente berrando.

— Onde? – sento na beirada da cama devagar.

— Eu tô no aeroporto! – diz extremamente feliz.

— Quê? – pergunto ainda sem entender.

— Eu tô no aeroporto, garota, vem me buscar agora mesmo! – aeroporto? Buscar ela? Fico em silêncio processando o que ela acabou de dizer, a pior coisa que alguém pode fazer é me ligar quando acabei de acordar por que fico mais lerda que o normal.

— Pera, quê?! Que aeroporto?! – digo me levantando bruscamente da cama, é o aeroporto que eu tô pensando?

— O aeroporto de Seul! Eu tô no aeroporto de Seul! Vem me buscar!

— Meu deus! Como assim?! – estou quase surtando. Minha melhor amiga está no aeroporto de Seul!

— Quando você estiver aqui eu explico. Agora vem me buscar logo! – dizendo isso ela desliga e me deixa encarando o celular. Fico alguns minutos desnorteada sem saber o que fazer.

Vou rápido até o roupeiro pegando uma calça jeans azul e blusa preta. Pego o celular novamente e peço um táxi, assim que ele chega, pego minha bolsa rapidamente e desço rápido entrando no carro e já pedindo pra ir até o aeroporto.

— Então... conta tudo agora mesmo, quero saber dos mínimos detalhes. – ela diz assim que chegamos ao meu hotel.

— Contar o quê? – pergunto, sem entender direito, ela me olha fazendo uma cara óbvia. — Ata! Mas antes tu tem que me falar por que tá aqui.

— Ah verdade. Tá bom. É o seguinte... eu, como boa amiga, vim diretamente do Brasil para a Coréia assim que descobri que minha melhor amiga estava em apuros. Mais ou menos isso. – disse, dando de ombros.

Fico de boca aberta, precisei juntar dinheiro por meses pra viajar até a Coréia e de um dia pro outro ela simplesmente vem? Suspiro pesadamente.

— Eu não estava em apuros. – ponho a mão na cintura. – Aliás, como você conseguiu dinheiro pra vir pra cá?

— Ah, você sabe, tenho um pai muito legal. – diz fazendo um gesto de dinheiro com a mão, o que me faz rir.

— Tá bom. Então você soube que eu estava em apuros e pediu pro seu pai deixar você vir pra cá? – pergunto fazendo aspas com as mãos. Ela apenas balança a cabeça confirmando.

— Tá, agora quero que me conte tudo que aconteceu, vou ser sua psicóloga. Senta aí e me conta enquanto arrumo minhas roupas no roupeiro. – diz, me empurrando pra sentar na cama, me acomodo e preparo pra começar a contar tudo.

Falo absolutamente tudo, desde quando cheguei na Coréia; conto sobre encontrar o bts, desmaiar por ver Namjoon tão perto, acordar com eles ao meu redor, conto sobre como souberam que sou Army, falo sobre ir para seu apartamento e comer a comida do Jin, conto sobre o dia que passamos nos divertindo juntos, conto sobre as duas vezes que dormi com Namjoon, conto sobre o beijo e sobre como descobri que Yoongi e Hoseok são namorados, conto também sobre ter conversado com Tae no parque. Claro que contei tudo isso nos mínimos detalhes, dando ênfase em todas as vezes em que o Jimin estava presente e respondendo suas milhares de perguntas sobre como o Jimin é.

— Menina, você viveu tudo isso em cinco dias e não pirou, como é possível?

– Nem eu sei. – digo rindo.

— Tá. Mas me fala mais sobre o Jimin. – pede, colocando as últimas roupas no roupeiro, e me olha com espectativa.

— Aah meu deus. – digo me jogando na cama. – Eu já falei de tudo, o que mais tu quer saber?

— Ah não sei, me fala sobre a aparência dele... – nesse momento ouço a campainha tocar e ela para de falar.

— Pera aí. – digo levantando da cama e saindo do quarto.

Vou até a porta e quando abro dou de cara com Jimin. Fico feliz por ele estar ali, imediatamente abro um enorme sorriso pensando na surpresa que ela vai ter.

— Oi. – ele diz sorrindo também, o que faz seus olhos virarem dois riscos perfeitos.

— Oi. – digo um pouco alto.

— Posso entrar? – pede.

— Claro! – digo abrindo espaço. Limpo a garganta. — Espera aqui. – digo fechando a porta atrás dele. Abro um enorme sorriso e ele fica parado sem entender.

— O que voc... – tenta dizer mas eu o interrompo.

— Tem uma pessoa que quero que conheça. – digo baixinho e ele me olha sem entender de novo. – Bruna Unnie vem cá.

Falo alto pra que ela ouça e sou respondida com um 'Já vou'. Jimin fica me olhando como se perguntasse 'quê?' e eu apenas fico sorrindo. Quando viro, Bruna Unnie aparece e, no momento em que põe os olhos em Jimin, ela congela, fico rindo da cara que ela fez. Olho pra Jimin novamente e é impressão minha ou eu tô vendo um brilho em seu olhar?

— JIMIN! – ouço ela gritar e ele faz uma cara de assustado. A olho novamente e juro que ela está prestes a pular no colo dele. Mas surpreendentemente ela não o faz, ao invés disso corre para o banheiro. Eu e Jimin nos encaramos, ambos sem entender. De repente, ouço um berro no banheiro, corremos pra porta e tento abrir mas está trancada.

— Unnie! Tá tudo bem? – pergunto preocupada.

— Tá sim. To bem. – diz e berra mais um vez, fico encarando a porta junto com Jimin. - Sophis. – chama por meu apelido.

— Oi.

— Se eu tiver sonhando não me acorda tá? – dou um sorriso.

— Tá.

Enquanto isso Jimin fica aguardando ainda confuso pois estávamos falando em português.

— Bruna Unnie, abre a porta. – peço e olho pra Jimin fazendo um sinal positivo com a mão, ele relaxa e nos afastamos um pouco da porta.

Ouço a porta ser destrancada e aberta devagar, ela sai lentamente e me olha. Então olha Jimin e vejo sua respiração acelerar de novo.

— Calma. – digo antes que ela surte de novo. Bruna fecha os olhos e respira fundo.

— Por quê ela tá assim? – Jimin me pergunta baixinho.

— Você é o bias dela. – digo o olhando e ele emite um 'ooh', sorrio levemente.

— Eu não acredito que isso tá acontecendo. – ela diz baixinho em coreano o olhando, os dois voltam a se encarar.

— Oi. – ele sorri e acena levemente. O sorriso e a mão, é agora que ela surta de vez.

— Meu deus você é muito lindo, socorro. – ela diz e se inclina pra apertar suas bochechas, mas para no meio do ato. Ele nota o que ela ia fazer e ri envergonhado. Até eu tô quase surtando agora.

— Então... Jimin, essa daqui é minha melhor amiga Bruna, como eu disse, você é o bias dela, por isso o escândalo todo. – a apresento e nós rimos.

— Desculpa, não me controlei. – unnie fala agora ,um pouco envergonhada, olhando pro lado.

— Já era de se esperar. – digo.

Jimin limpa a garganta e da um sorriso que não sei como ela não desmaiou.

— Você já deve saber meu nome, sou o Jimin, pode me chamar de Jiminnie.

— Jiminnie! Que fofo. – diz o fazendo corar e por algum motivo eu sinto que estou segurando vela.

— A gente vai ficar aqui na frente do banheiro parado? Unnie, você já terminou de arrumar as coisas ali? Eu to com fome, são quase duas horas.

— Ah é, ja arrumei tudo, vamos comer! Também tô com fome apesar de estar morta de sono. – diz suspirando.

— Você chegou quando? – Jimin pergunta.

— Ah eu cheguei hoje, na verdade acabei de chegar. – diz sorrindo e vejo os olhos dele brilharem de novo.

— Alô, vamos gente. – digo pegando a bolsa dentro do quarto e indo em direção a porta. Bruna Unnie apenas coloca uma sapatilha e pega sua bolsa também e nós três saímos do hotel.

— Jimin, por quê você veio aqui? – pergunto assim que saímos fazendo os dois pararem.

— Ah, verdade. O Jin mandou eu vir aqui te chamar. – diz calmamente, fico confusa e ele nota. – Ele ficou preocupado, você não apareceu mais e ele quer que você vá almoçar lá em casa.

Bruna me lança um olhar significativo. Reviro os olhos, agora com certeza ela vai ficar pegando no meu pé por causa de Namjoon. Sem escolhas aceito ir almoçar com eles novamente, assim já apresento todos pra Unnie. Ela faz um 'eba!' quase exagerado fazendo Jimin rir.

"Isso vai acabar em namoro" penso, os olhando enquanto caminhamos.


Notas Finais


Preciso dizer que amei escrever esse capítulo AAAAA

Ceis tavam achando que ia ter jikook né? Aksjajsh sorry

Novo shipp: Brumin 💙
Amei forte

Quero agradecer a minha amiga @brunaqt por ter revisado esse capítulo, e eu espero que essa marcação funcione e ela esteja vendo esse agradecimento aqui akshajs

Comentem, compartilhem...
Te amo vocês ❤
Até o próximo cap ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...