História While Your Lips Are Still Red - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens August Wayne Booth (Pinóquio), Capitão Killian "Gancho" Jones, Cora (Mills), David Nolan (Príncipe Encantado), Dr. Archie Hopper (Jiminy Cricket), Dr. Whale (Dr. Victor Frankenstein), Elsa, Emma Swan, Fa Mulan, Henry Mills, Lacey (Belle), Lilith "Lily" Page, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Mérida, Neal Cassidy (Baelfire), Personagens Originais, Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Sr. Gold (Rumplestiltskin), Ursúla (Bruxa do Mar), Vovó (Granny), Will Scarlet, Xerife Graham Humbert (Caçador), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Emma Swan, Jennifer Morrison, Lana Parrilla, Once Upon A Time, Regina Mills, Swan Queen, Swanqueen, Swen
Visualizações 138
Palavras 1.974
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), FemmeSlash, Musical (Songfic), Romance e Novela, Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá vocês, como estão?! :)
Eu deveria ter postado esse capítulo ontem, mas a verdade é que ontem foi um dia muito, muito ruim e eu não consegui revisá-lo. Mas, aqui estou eu!
Espero que vocês gostem! <3
AH! JÁ VOU AVISANDO QUE O PRÓXIMO CAPÍTULO SERÁ MARAVILHOSO ENTÃO NÃO PERCAM! HAHA
(Pisquei e já são 86 favoritos, vocês são incríveis, muito obrigada! <3)

Música: FireHouse - When I Look into Your Eyes

Capítulo 25 - When I Look into Your Eyes


Fanfic / Fanfiction While Your Lips Are Still Red - Capítulo 25 - When I Look into Your Eyes

“I see forever when I look in your eyes

(Vejo a eternidade quando olho nos seus olhos)

You're all I ever wanted

(Você é tudo o que eu sempre quis)

I always want you to be mine

(Sempre quis você pra mim)

Let's make a promise to the end of time

(Vamos fazer uma promessa para todo o sempre)

We'll always be together

(Estaremos sempre juntos)

And our love will never die

(E nosso amor nunca morrerá)”

 

Emma abriu os olhos. A luminária ainda estava acessa, misturando-se com a luz fraca do sol que entrava sorrateira por uma fresta na cortina. Ao seu lado, parcialmente descoberta, Regina dormia. Com os cabelos desarrumados e os lábios um pouco entreabertos. A vocalista virou-se, ficando de frente para a presidente. Como a noite anterior, Regina ainda parecia muito diferente do que sempre demonstrara, mesmo dormindo. Estava serena.

Emma acariciou de leve o rosto da presidente antes de levantar-se devagar para não acordá-la. Queria preparar um bom café de manhã, nem que para isso precisasse lutar com a cafeteira novamente. Pegou a primeira camiseta e a primeira calça de moleton que viu no guarda-roupa, desligou a luminária e foi até a cozinha. Passando pela sala de estar, deu uma olhada rápida pela janela. Não nevava, porém as ruas estavam completamente brancas. Agradeceu mentalmente pelo aquecedor maravilhoso do apartamento e foi direto abrir a geladeira: Cerveja. Restos de pizza. Uma vodka barata pela metade. Alguns legumes de Ruby. Mais cerveja.

Emma bufou. Pela primeira vez sentiu falta de uma alimentação mais balanceada. Resolveu remexer os armários e ficou feliz em achar, além de várias caixas de cereal e cápsulas de café expresso, alguns pacotes de bolachas de chocolate, uma lata de cappuccino instantâneo e um saquinho de torradas. Não era bem o café da manhã que imaginara.

__Emma Swan. – Ruby entrou na cozinha, abriu um dos armários e pegou uma cápsula de café. 

__Ruby Luccas.

__Não se faça de tonta. O que diabos aconteceu ontem, Em? Victor levou uma bronca danada do pessoal da Rolling Stone por sua causa. Eles ficaram putos por você ter saído com o figurino daquele jeito.

__Não me diga.

__E onde está a poderosa Regina?

__Dormindo... No meu quarto.

__O QUÊ?

__Pois é.

__E o que aconteceu? Pra onde vocês foram? Ai meu Deus, vocês devem ter transado pela casa toda, que nojo! – Ruby colocou uma das mãos sobre os lábios, fingindo surpresa.

__Não, nós não transamos pela casa toda! Na verdade... Não fizemos nada.

__QUE SEM GRAÇA!

__Pare com esse escândalo, Ruby! Nós apenas conversamos... – Emma preparava o cappuccino enquanto falava – Depois que saímos no estúdio, fomos até o Central Park. Ficamos lá algum tempo, depois viemos para cá. Nada demais.

__Sei... E você está aqui, toda apaixonadinha, montando um café da manhã apresentável. É bem fofo, na verdade.

__O que é fofo? – Lily também entrou na cozinha, abriu a geladeira e pegou os restos de pizza que Emma tinha visto.

__Regina está aqui – Disse Ruby, pegando uma xícara da lavadoura de louças – Dormindo lindamente no quarto de Emma.

__O QUÊ? – Lily quase se engasgou com o pedaço de pizza que mastigava.

__Vocês duas podem parar de gritar por favor? – Emma bufou.

__O que aconteceu depois que vocês saíram? – Perguntou Lily – Todos ficaram muito curiosos. Aquilo foi bem estranho.

__O que foi estranho? – Perguntou Emma, arrumando pela décima vez as bolachas e as torradas em um prato.

__Vocês duas! Simplesmente saíram e nem falaram nada.

__Nós... Precisavámos de um tempo para conversar. Na verdade eu não nem percebi o que estava fazendo. Foi mais forte do que eu. Eu só sabia que... Precisava dela. – Emma pegou a xícara de cappuccino e o prato – Agora, com licença...

Emma saiu em direção ao quarto. Lily olhou para Ruby.

__Ela realmente gosta dela, não é? – perguntou Lily, espantada.

__Eu nunca vi Emma desse jeito... – Respondeu Ruby, tomando um gole de café – Nunca. Tomara que ela saiba o que está fazendo.

Emma abriu a porta devagar. Era difícil fazer isso segurando uma xícara e um prato, mas não aconteceu nenhum acidente, o que, tratando-se de Emma, já era um grande acontecimento. Regina ainda dormia.

Emma sentou-se na cama e se aproximou de Regina, depositando vários beijinhos no rosto da presidente.

__Ei...

Regina se mexeu e espreguiçou-se, preguiçosa.

__Bom dia... – disse Emma.

__Bom dia... – Regina respondeu e sorriu.

__Eu trouxe o café para você. Não é muita coisa... Foram as únicas coisas que consegui achar... – E colocou a xícara e o prato com as torradas e as bolachas em cima da cama – Espero que você goste de cappuccino.

Regina levantou-se e se sentou na cama também. Olhou para o prato e para a xícara. Ninguém nunca tinha feito isso para ela antes. Naquele momento, Regina sentiu que aquele era o seu melhor café da manhã.

__Obrigada, Emma...

Regina pegou a xícara e bebeu um pouco do cappuccino. Não percebeu, mas ao fazer isso o cobertor caiu um pouco, revelando uma parte de seu tórax e um dos seios. Mas Emma percebeu. Tentou desviar os olhos, mas era quase impossível. Tinha sido sincera com Ruby. Não tinham feito nada. Era quase um pecado lembrar que tivera aquele corpo nu em suas mãos a noite toda e não o tinha saboreado nem um pouco.

Regina mordeu uma bolacha. Emma se perguntou porque o jeito dela de comer bolachas era tão abusivamente sensual. Emma sentiu-se ruborizar.

__Emma... Por que todo esse azul? É a sua cor favorita?

__Pode parecer estranho.... Mas minha cor favorita não é azul, é preto. Mas o azul faz parte da maioria das lembranças que eu tenho. Um dia eu me peguei pensando nisso, sabe... Tentei lembrar de todos os momentos possíveis desde agora até quando eu era criança, até onde conseguisse me lembrar. Cheguei a conclusão que, na maioria das lembranças mais fortes, de alguma forma, alguma coisa azul estava lá. A primeira vez que cantei para muitas pessoas. Quando eu decidi estudar música. Quando eu conheci Ruby. A primeira música que eu escrevi. A primeira apresentação aqui em Nova York. E pensando nisso, quando nos conhecemos também.

__Quando nos conhecemos?

__Sim. Na WMG. Você vestia uma echarpe azul.

__Como se lembra a roupa que eu estava usando?

__Foi o dia que eu vi a mulher mais bonita da face da Terra. Nunca poderia esquecer.

Regina sorriu. Pegou o prato e a xícara, colocou em cima da mesa de cabeceira e segurou a nuca de Emma, puxando-a para um beijo.

 

“So here we are face to face and heart to heart

(Então aqui estamos nós cara-a-cara, coração-a-coração)

I want you to know we will never be apart

(Quero que você saiba que nunca nos separaremos)

Now I believe that wishes can come true

(Agora eu acredito que desejos se tornam realidade)

'Cause I see my whole world

(Pois quando vejo meu mundo inteiro)

I see only you

(Só vejo você)”

 

Emma puxou o cobertor de Regina e deitou-se sobre ela devagar, sem interromper o beijo. Mais uma vez tinha em suas mãos aquele corpo maravilhoso, deliciosamente nu, mas agora inquieto e ávido, chamando por ela. A vocalista levantou-se um pouco, tirou a camiseta e a calça de moleton que vestia com rapidez e voltou a beijar Regina, sentindo o roçar dos corpos despertar toda a sua pele instantaneamente. A presidente segurou a cintura de Emma girou sobre ela, ficando por cima.

Regina segurou o rosto de Emma com uma das mãos e a beijou com violência, mordendo de leve um dos lábios e puxando-o em direção a si. Emma gemeu dentro do beijo. Regina desceu os lábios pelo pescoço da vocalista com voracidade, sabendo que deixaria marcas, mas esse era o seu objetivo. Percorreu todo o colo de Emma com a língua e desceu até o seio esquerdo, lambendo toda a aréola antes de sugar o mamilo devagar, enquanto brincava com o mamilo direito com os dedos. Emma gemeu e arqueou o corpo, aproximando-se ainda mais da boca de Regina, em um pedido involuntário por mais. Mais. Regina abocanhou o seio direito e desceu a língua pelo abdômen de Emma, posicionou-se entre as pernas da vocalista e continuou descendo a língua até o sexo exposto e úmido que se revelava. Regina passou a língua em toda a extensão da vagina de Emma, segurando-a pelas coxas.

__Tão molhada... Tão gostosa...

__Regina... Por favor... Me chupa...

Regina mergulhou. Saboreou com vontade, abrindo com uma das mãos ainda mais o sexo encharcado. Emma gemeu, permitindo que todo o desejo se manifestasse através de suas cordas vocais, como uma música que somente ela e Regina conheciam a melodia. Uma música que, apesar de sempre ser diferente, vibrava no mesmo tom e na mesma intensidade todas as vezes. Emma sentiu os dedos da presidente invadindo-a sem piedade, explorando-a, abrindo-a ainda mais para a verdade transparente que persistia em todo o seu corpo naquele momento. Todos os poros, todos os seus sentidos, todo o seu desejo tinha apenas um caminho, uma resposta, um fim: Regina. E foi por esse motivo que deixou-se gemer, sem pudor algum, quando atingiu o ápice da volúpia.

 

“When I look into your eyes

(Quando olho nos seus olhos)

I can see how much I love you

(Posso ver o quanto te amo)

And it makes me realize

(E isso me faz perceber)

When I look into your eyes

(Quando olho nos seus olhos)

I see all my dreams come true

(Vejo todos os meus sonhos realizados)

When I look into your eyes

(Quando olho nos seus olhos)”

 

Emma respirava com dificuldade depois do orgasmo arrebatador que a tinha devastado. Regina distribuiu beijos pelo corpo de Emma antes de atingir os seus lábios, tomando-os com suavidade.

__Ainda não está pronta para mais uma, estrela do rock? – Regina zombou, percorrendo com os lábios o queixo de Emma.

__Eu sempre estou pronta, presidente – Emma riu e girou, ficando por cima de Regina.

Regina tentou responder, mas Emma a calou com um beijo demorado. Regina agarrou os cabelos loiros com força. A vocalista ergueu o corpo e Regina a acompanhou. As duas ficaram de joelhos sobre a cama. Emma segurou a cintura de Regina, desceu os lábios pelo pescoço da presidente e a mordeu antes de afastar-se com rapidez, fazendo Regina virar-se, de modo que as costas da presidente agora roçavam em seus seios. Emma desceu uma das mãos até o sexo da presidente e inclinou-se, colocando-a de quatro. Beijou as costas de Regina, sem pressa, até atingir as nádegas firmes e logo as agarrou com as duas mãos. Regina gemeu, rouca, e inclinou-se ainda mais, colocando a cabeça no travesseiro, expondo-se ainda mais para Emma. A vocalista desceu a língua das nádegas até a vagina molhada e a chupou, abrindo-a ainda mais com as duas mãos.

Regina sentiu os dedos de Emma dentro de si, entrando e saindo com rapidez, estocando-a até o fundo.

__Oh, Emma... Me fode...

__Você gosta? Assim?

__Sim... Por favor...

Regina agora sabia que não existia sensação melhor do que ouvir Emma gemendo junto com ela. A excitação, o desejo, a sede, a busca. As duas estavam unidas naquele momento tão plenamente quanto jamais estiveram. O quarto inteiro vibrava em resposta, como um mundo paralelo. Assim como Emma, Regina não viu motivos para segurar os gemidos em sua garganta e os fez explodir assim que gozou, sentindo o suor intenso dos corpos se misturando como quando as águas doces e as salgadas se encontram.

 

“I've looked for you all of my life

(Procurei por você a minha vida inteira)

Now that I've found you

(Agora que te encontrei)

We will never say goodbye

(Nunca iremos dizer adeus)

I can't stop this feeling

(Não posso parar esse sentimento)

There's nothing I can do

(Não há nada o que eu possa fazer)

'Cause I see everything

(Pois vejo tudo)

When I look at you

(Quando olho pra você)"

 


Notas Finais


Quem quiser pode me seguir lá no Twitter @mlazarin_ :)

AH! Eu também criei uma playlist no Spotify com todas as músicas de "While Your Lips Are Still Red".
Quem quiser pode seguir também!
https://open.spotify.com/user/12173871769/playlist/2Pdf6PEHsIIFHRWI9yd1P0


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...