História Whisper of the Heart - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Naruhina, Saiino, Sasusaku, Shikatema
Exibições 61
Palavras 1.080
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hellou! Nem demorei <3

Vou explicar o motivo da minha pessoa trazer o segundo cap tão rápido. Amanhã eu não trarei o cap, por causa de provas e tals, na terça eu também acho que não escreverei, então, como eu estava com uma ideia de como seria este cap, eu quis escrever logo.

Mais uma coisa que eu acho que vocês podem não ter notado, a fic se passa entre 1930 e 1945, eu não tenho uma data certa, ainda, por isso que as reações de alguns personagens são mais... machistas e tals. Outra coisa, eu não tenho tanto conhecimento, vou dar uma estudada sobre a época mais a frente, mas saibam que eu vou dar o " toque Pata" para eles se juntarem logo por um motivo que vocês entenderam mais tarde.

Espero que gostem

Beijão
Pata

Capítulo 2 - Vou me livrar logo dela!


Ao fechar a porta atrás de si, sua mãe, que tudo viu através da janela quebrada, se levantou do sofá que a mesma se encontrava com o pai da garota e foi ao seu encontro.

- Sakura, minha filha, quem era aquele homem?

A rosada corou ainda mais ao ser questionada sobre o Sasuke, mas não deixou transparecer o nervosismo.

- O nome dele é Sasuke – A menina falou – O conheci no caminho para casa, ele se ofereceu para me deixar no portão

A senhorita Mebuki, mãe da rosada, a observou cautelosamente por uns minutos, mas logo se virou para o marido.

- O que você diz sobre isso, meu marido?

O homem, que não estava prestando atenção na conversa entre as duas, apenas disse que era para a sua esposa parar de importuná-lo, que àquela hora era a hora de beber. A loira suspirou fraco para que o seu marido, jogado no sofá, não a escutasse, afinal, ela não queria mais nenhum problema.

- Venha, minha filha, vamos conversar mais no seu quarto querida, seu pai logo vai ficar insuportável – A mulher sussurrou a última parte para que apenas a sua princesa escutasse

- Certo, mãe

Ambas caminharam para o quarto da rosada. Quando chegaram no local, Mebuki sentou em uma ponta da cama da filha, enquanto Sakura sentou na outra.

- Como você o conheceu? – A mais velha questionou

- Na praça, ele estava sozinho escrevendo em um bloco de notas, então eu achei que ele estivesse bêbado, pensei em ajuda-lo por isso, acabei me aproximando dele, mas ele era apenas um cronista simpático.

- Qual é a idade dele, minha princesa?

- Ele me disse que tem vinte e seis anos... – A menina falou um pouco mais baixo – Mãe, você acha que tem alguma chance dele gostar de uma menina como eu?

- Minha filha, acho impossível não gostarem de você, mas só o tempo dirá se ele é o homem certo para você – A loira fez carinho nos cabelos de sua pequena por uns segundos antes de completar a fala – Mas eu te peço uma coisa, meu amor, não se case com um bêbado... você sabe o que eu passo com o seu pai

Sakura apenas concordou com a sua mãe. O assunto foi encerrado a partir daquele momento, Mebuki saiu do quarto da rosada a deixando dormir o resto da noite, torcendo para que a mesma não escutasse qualquer coisa que o seu pai pudesse fazer.

A madrugada naquela casa não foi nada tranquila, principalmente para os pais da menina. Kizashi, estava mais bêbado do que das outras vezes, ele perdeu o controle com a mãe da rosada, no mínimo três vezes, mas por sorte, o homem não havia encostado um dedo em sua mulher, entretanto, esse fato não mudava a zona de guerra que estava no local.

No outro dia, a menina havia acordado mais cedo que o de costume, ainda esbanjava a felicidade da noite anterior, estava uma mistura de ansiedade e medo, com umas pitadas de esperança para que a mesma pudesse ver o moreno pessoalmente, não só no seu sonho da noite anterior. Ela estava sofrendo de “amor à primeira vista”.

- Bom dia! – A menina cumprimentou sua mãe na cozinha – Papai ainda dorme?

- Gloria ao bom Deus que ele dorme, filha – A mulher sorriu – Bom dia, minha princesa

- O que ele fez ontem?

- Nada demais, meu amor – A loira tentou ocultar para a sua filha, mas, não obteve sucesso

- Vou fingir que eu acredito, mãe – A mesma sorriu gentil – Não quer ajuda?

- Por favor!

As duas passaram a se ajudar na cozinha, acabaram por fazer o café da manhã, comeram e logo em seguida começaram a preparar o almoço. Ambas acabaram perto do meio dia, cinco minutos antes do pai da mesma acordar com um mal humor notório devido a ressaca do dia anterior.

Kizashi acordou dando patadas nas duas, reclamou que a comida estava sem sal, que a esposa estava parecendo uma macaca, disse que a sua filha deveria apresentar para ele logo o seu futuro marido porque ela estava apenas dando despesa, em resumo, o senhor Haruno estava machucando todo mundo desde que acordou.

Para a sorte – ou azar – da família, a campainha tocou, atrapalhando as falas nada gentis do único homem daquela família. Sakura, movida pela esperança de ser o moreno da noite passada, se levantou do seu lugar dizendo que a mesma iria atender.

- Eu disse que a gente iria se ver amanhã – O moreno sorria – Pode sair comigo?

Sasuke estava trajando uma roupa formal, seus cabelos estavam bagunçados como de costume, em suas mãos ele carregava um buquê de rosas grande e seus olhos estavam brilhando desde que viu a menina.

- Eu tenho que pedir permissão ao meu pai e se ele deixar eu terei que me trocar, você espera?

- Sakura, logico que eu te espero – O garoto entregou o buquê para a menina – Lembrei de você

A rosada não disse nada, seu grande sorriso falava por si só. Antes de falar com seus pais, convidou o menino para entrar em sua residência.

- Mãe, pai, esse é o Sasuke – Disse ao encontrar com os pais na sala

- É um prazer conhece-los – O moreno cumprimentou os dois – Posso sair com a sua filha?

- Pode! – Kizashi disse a palavra com um sorriso no rosto. Esperou a menina ir se trocar saltando de alegria e soltou: - Então Sasuke, se você sair com a minha filha hoje, da próxima vez que você pisar na minha casa vai ser para pedi-la em casamento e casar na semana que vem ao pedido.

- Tudo bem – A resposta do moreno foi de espanto para os pais da rosada - Eu casarei com a filha de vocês na semana que vem, tenho a permissão de ambos?

- Claro! – O homem praticamente gritou de felicidade, iria se livrar da sua filha o mais rápido que ele esperava. – Ela é toda sua!

Mebuki permaneceu calada, ela não era boba, a mesma sempre soube que o marido odiava a pequena Sakura e tudo que ele estava fazendo não era para o bem-estar da menina, mais sim para se livrar logo da rosada. O máximo que ela poderia fazer, no momento, era orar para que o moreno que havia se apaixonado pela sua menina fosse uma boa pessoa.

- Vamos, Sasuke? – A rosada apareceu poucos segundos depois da pequena conversa já arrumada

- Vamos, princesa

 


Notas Finais


<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...