História White album - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Nathaniel, Personagens Originais
Tags Amor Doce, Crazy-chan, Romance
Exibições 47
Palavras 1.218
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Capítulo único - White album


Fanfic / Fanfiction White album - Capítulo 1 - Capítulo único - White album

Neve. O final do ano finalmente havia chegado, e – com ele – todos os estudantes da Sweet Amoris High School estavam eufóricos com a chegada das festividades. Só mais uma semana, afinal, se fazia presentes para o tão esperado Natal.

  Louise olhou para longe, sentada bem rente à janela. Da sala no segundo andar, em uma vista panorâmica do pátio, ela podia ver tudo. Algumas meninas mais novas conversavam animadamente em um canto, os olhinhos brilhando de euforia ao avistarem os veteranos passando pelo portão. Sob essa constatação, então, riu.

  Voltou a olhar para frente, pousando os olhos sobre a própria carteira. Um álbum de fotografia repousava ali, aberto em uma das primeiras páginas. Louise sorriu; o quão especial fora aquele ano – que, diga-se de passagem, seria seu último – para todos os seus colegas? Ela não saberia dizer, na verdade, pois colocar todos os sentimentos em uma única palavra era impossível.

  Folheou o livro. À esquerda, colado bem rente à ponta da página, havia uma foto dela com os amigos: Alexy, que fora o encarregado de registrar o momento, estava em primeiro plano, o rosto congelado em uma de suas caretas icônicas. Ao fundo, Priya, Rosalya e ela faziam pose e riam, divertidas. Louise, de fato, se lembrava daquele dia como se fosse recente, ao que não evitou rir ao recapitulá-lo.

  Suspirou. Olhando mais para baixo, outra imagem se fazia presente: ela e Rosalya, apenas, em um registro de seu décimo sétimo aniversário. Lembrava-se com bastante clareza, também, do momento: faziam careta pelo simples fato de Armin ter chegado de surpresa, acionando a máquina sem que ambas se dessem conta de sua existência.

  Gargalhou. Aquele álbum fora, na verdade, o presente de Natal que os amigos se reuniram para lhe dar, em um agradecimento pela sua compreensão com todos.

  Permaneceu em silêncio por um tempo, as mãos enroscadas no cachecol por causa do frio. Algo naquela história toda - francamente - a intrigava, fazendo com que crispasse os lábios em dúvida. “Não é um simples álbum”, dissera-lhe Rosalya, “Mas o porquê você é capaz de descobrir sozinha”.

  Franziu o cenho. Não se sentia esperta o suficiente para fazer a descoberta por si própria, na verdade, e aquilo a fazia encarar as folhas incessantemente, como se pudessem lhe mostrar algo novo se mantivesse o contato visual.

  Folheou-o mais uma vez. Depois das primeiras quatro páginas, tudo o que era capaz de ver era a cor branca. Mais nenhuma foto, o que praticamente tornava o livro vazio.

  Mordeu o lábio inferior. Quando estava prestes a fechá-lo, uma imagem lhe chamou atenção: divergindo das demais, estava perdida em meio às folhas vazias, como se estivesse lá por um acaso. Louise se sentiu a ponto de enfartar ao perceber do que – ou melhor: de quem – se tratava a imagem.

  Congelou. Louise não precisou pensar muito para se dar conta de que a garota à esquerda era ela, os cabelos escuros caindo ao longo das costas. Mas aquilo era o de menos. O que a surpreendera, na verdade, fora a pessoa com quem estava; e nada - nem o fato de estarem de costas - poderia desmistificar o fato de o garoto ser Nathaniel McGold¹, o representante de turma.

  Analisou a foto. Ela se lembrava do dia com bastante clareza: por ter dúvidas na matéria, mesmo sob o problema de sua timidez agravar a situação, submetera-se a chamá-lo para ajudá-la. O momento em que a foto fora registrada expunha ambos sorrindo um para o outro, e ela finalmente se deu conta do porquê de os amigos rirem tanto naquela manhã. A foto fora tirada sem permissão, afinal.

  “Mas não”, pensou de súbito, tentando se abstrair da vergonha que a abatera. Apesar de querer, ela nunca se mostrou capaz de demonstrar seus verdadeiros sentimentos pelo garoto, e aquilo de nada adiantaria. Era apaixonada por Nathaniel, afinal, desde seu primeiro ano no colegial; o fato de ter uma foto com ele apenas a faria se lembrar de sua paixonite não correspondida.

  Fechou o álbum e fez que não. Sentira-se feliz com a intenção dos amigos, mas, por outro lado, não deixava de ficar ressentida. Passara o ensino médio todinho a fim do rapaz, mas nunca nem se submetera a confessar seus sentimentos a ele. “Patético”, pensara, suspirando.

  - Hey, ainda aqui? – uma voz distinta, de súbito, questionou, e a garota quase pulou de tanta afobação com o susto que levara, ainda mais depois de descobrir quem era o emissor.

  - N- Nathaniel! – disse, virando o rosto em direção à janela. Pegou o álbum, por fim, e o apertou contra o peito, em uma tentativa falha de escondê-lo do loiro. – É... A- aham! Eu tô a- aqui ainda, sim...  

  Ele se aproximou.

  - Hey, isso é um álbum de fotos? – inquiriu, e Louise lutou contra o ímpeto de jogar o livro janela afora, assentindo minimamente só para não deixar o ambiente desconfortável. – Posso ver?

  Arregalou os olhos. E a pouca coragem que lhe restava, então, se esvaiu por completo: Louise retraiu o corpo e, pelo fato de ter se surpreendido demais com a presença do garoto, não o impediu de pegar o livro. Ficou quieta, e mal olhou na direção de Nathaniel enquanto ele analisava todo e qualquer mínimo detalhe das imagens, concentrado. “Tomara que ele não note! Tomara que ele...”.

  - E essa foto aqui é...?

  Silêncio. Louise, sem mover um músculo até então, quase caiu da cadeira ao perceber que, por fim, seu pedido fora em vão. O representante estudantil conseguira descobrir a foto de ambos, afinal, e a fitava com um ar inquietante. “Essa não! E- ele vai...”.

  - Essa foto... – ele começou, e algo em seu timbre de voz despertou a curiosidade da garota. Ele não estava brabo? – Foi no começo do ano, certo?

  Ela fez que sim. Ele sorriu.

  - Não quer tirar outra? – Louise arregalou os olhos. Mas como...?! – Não dá pra ver que é a gente, sabe? A- além do mais... – ele ficou quieto subitamente, como se envergonhado pelo que havia proposto. – N- nada! Esquece...

  - O quê? – ela se pegou questionando o que o rapaz quisera dizer, de repente. – Diz, vai!

  Nathaniel olhou para baixo.

  - É que... – uma pausa. Ele mordeu os lábios. - Eu não quero soar rude, Louise, mas...

  Ambos se olharam. A temperatura bem abaixo do normal pareceu esquentar, e Louise, em um lapso de ousadia, atreveu-se a fazer uma aproximação. Nathaniel suspirou, olhando para cima logo em sequência. Passou a mãos pelos cabelos e riu, sem graça.

  - Diz, vai! – ela repetiu.

  - E- eu... Eu sempre... Te considerei muito, sabe? – ela arqueou as sobrancelhas, instigada. Mas será que...? – E, com isso, eu quis dizer muito mesmo...

  - Q- quer dizer...?

  - É!

  Sorriram. Nathaniel pegou o celular e acionou a câmera, então, puxando Louise mais para perto sem mais nada proferir. Ela, de início, até receou; depois de um tempo, porém, permitiu-se rir. A foto foi tirada.  

  “Não é um simples álbum”, repetiu o que a amiga lhe dissera em pensamento. Agora, uma foto de ambos estava registrada no ecrã do celular de Nathaniel, e a garota alargou o sorriso.

  - Vai ficar linda no álbum... – comentou. O loiro riu.

  - É! Vai...

  Era um álbum de memórias, feito para ser preenchido. Preenchido com memórias que ficariam guardadas para sempre em seu coração.  


Notas Finais


¹McGold - sobrenome do Nathaniel em fanfics de minha autoria.

{#}~{#}

One-shot baseada na música de mesmo nome, "White album", da cantora Madoka Yonezawa. (Que, diga-se de passagem, é uma das únicas músicas japonesas que eu gosto ~risos~).

Obrigada a todos os que leram até aqui. Nos vemos na próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...