História White Noise - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, Suga, V
Tags Angst, Darkfic, Deathfic, Depressão, E L A, Jungkook, Leucemia, Shortfic, Sugakook, Yhui, Yoongi, Yoonkook
Visualizações 50
Palavras 707
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drabble, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Atualização dupla, opa, amo e.e

Capítulo 4 - Suffocating


Capítulo quatro; Suffocating

 

 

Desde quando se tornou tão difícil respirar? Comecei a puxar ar com dificuldade e a engasgar muito facilmente; mesmo não estando com algum alimento na boca.

 

Me sentia exausto sem motivo algum. Em alguns momentos eu me sentia sufocando. Não entendia o motivo, mas não sentia coragem de falar para alguma enfermeira. Fui perdendo totalmente o interesse em ler um de meus livros favoritos. Nada me interessava mais.

 

Eu te esperava, todos os dias. Pedia a quem fosse, para que você aparecesse por aquela porta, sorrindo como sempre fazia antes de parar de aparecer. Por que você não vem mais?

 

Taehyung continuava a me olhar apenas na saída. Eu já estava ficando cansado disso tudo. Das minhas doenças, da falta que você estava fazendo, de Taehyung não falar mais comigo, desse hospital. Por que tudo não podia voltar a ser como era antes?

 

Tudo estava me fazendo me sentir como se estivesse sufocando. Tantas angústias, tantas dúvidas. Sem motivo, eu me sentia sob pressão. Seria muito melhor se eu nunca tivesse entrado nesse hospital. Seria melhor se eu tivesse nascido um garoto saudável. Uma pessoa normal.


 

Depois de algumas semanas, eu comecei a sentir muito frio. Me cobria com todas as cobertas que me eram disponibilizadas, várias camisetas, meias e calças, até pedia para diminuir a frieza do ar condicionado. Logo, uma das enfermeiras sobrecarrega de mim, percebeu que eu estava demasiadamente pálido.

 

Meus lábios perderam totalmente a cor, abaixo de meus olhos tinham profundas olheiras. A febre não baixava de modo algum. Tornaram a me aplicar diversos remédios, e começaram a me dar vários litros de soro. Eu estava perdendo muito peso mesmo.

 

Muitos exames eram feitos, e muitos olhares preocupados me eram lançados, mas ninguém me dizia o que estava acontecendo. Perguntavam muitas vezes, se eu realmente não queria voltar logo com o tratamento da leucemia. Eu estava muito pior, eu sabia disso. Mas eu não tinha ânimo para retornar. Não queria sair debaixo das cobertas, para ir em uma sala, ficar sozinho enquanto me era aplicado muitos remédios que não me deixavam bem.

 

Eu sabia. Sabia que deveria voltar logo. Sabia que se continuasse daquele jeito, depois de um tempo, eu não teria escapatória. Eu não queria, eu não conseguia. Não me sentia mais capaz de continuar com aquilo. Mas também não queria que meus dias e reduzissem tão drasticamente.

 

O que eu iria fazer? Na verdade, o que eu deveria fazer?

 

Deveria continuar com toda aquela teimosia, sabendo que só estava piorando as coisas? Não. Deveria voltar com o tratamento, tentar retomar o tempo perdido e quem sabe, ter sim uma chance? Uma nova chance? Sim. Mas dizendo novamente, eu não conseguia.

 

Uma dor, leve, mas chata, começou a surgir primeiro em meus pés, então começaram a subir para minhas pernas, e a aparecer também em meus braços. Os remédios que me aplicavam, anestesiava a dor, e eu apenas sentia um incômodo. Mas quando o efeito do remédio passava, logo a dor voltava, e às vezes as cãibras surgiam, aumentando o desconforto e dor. Nada que eu não aguentasse, mas era extremamente desconfortável.

 

Me perguntava se isso logo passaria. Se todos aqueles novos sintomas desapareceriam e eu pudesse continuar a ignorar a leucemia e depressão, como um belo teimoso que sou.

 

Mas com todos aqueles acontecimentos, mesmo sem que eu quisesse, os médicos tornaram com o tratamento. Eu estava quase em estado de urgência. Não podia mais ignorar tudo aquilo, não podia mais ser teimoso. Porém eu não tinha mais forças para tal. Então deixei com que voltassem com o tratamento. Deixei voltarem a aplicar todos aqueles remédios em mim, com alguns acréscimos. Voltei a tomar diversos comprimidos.

 

No começo eu escondi todas aquelas dores e cãibras, minha falta de respiração. Mas elas foram se agravando, e eu não tive mais como esconder. Precisei contar aos médicos tudo o que estava sentindo, resultando em agora estar com um aparelho de oxigênio em meu nariz vinte e quatro horas por dia.

 

Com esse tratamento, com todos esses remédios, com toda aquela supervisão, com todos aqueles cuidados, eu finalmente poderia melhorar e sair daquele hospital? Poderia finalmente ter uma vida normal, sem ser cercado de remédios? Eu poderia finalmente reencontrar você, Jungkook?

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...