História Who Is Elliot? - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Angst, Bdsm, Cross-dress, Drama, Genderbend, Lime, Transgênero
Visualizações 23
Palavras 611
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Suspense
Avisos: Cross-dresser, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 9 - MAYBE


Fanfic / Fanfiction Who Is Elliot? - Capítulo 9 - MAYBE

Elizabeth Harriet, 1914.

Este é o momento da história em que, assim como eu, você hesita em desistir. Uma garota jovem vinda do interior da Inglaterra onde deixa seus familiares para trabalhar em um circo em uma cidade tão complexa quanto ela própria; uma garota, que só tinha uma pessoa no mundo todo, a pessoa que à fez quem é, ajudou-a a encontrar seu lado bom, e agora, o atormentador; uma garota se via sozinha na Terra. Uma garota estava sozinha no mundo. Assim como você — repetindo: seja quem for — eu também questionei se veria Antoine outra vez, se eu o perdoaria... Talvez eu o encontrasse daqui dez anos, muito famoso em um circo maior, talvez com filhos... Juro que questionei.

Gostaria de esclarecer neste pedaço de papel, nunca que quis morrer.

Matar...

Talvez.

Quando você fica por uns dias nas ruas, você tem tempo suficiente para pensar, imaginar, fingir que crê em encontrar uma saída, que tudo acabará um dia, que encontrará um rumo, um lar, um trabalho digno, um possível amor. Você implora que acorde no dia seguinte em um lugar lindo e tudo fosse um pesadelo horrível. Fiquei 16 dias dormindo abaixo de um telhado de um prédio abandonado em ruínas, acompanhada de uma família de camundongos que não pude expulsar, afinal, já estavam ali antes de mim. Constantemente, ficava imaginando como estaria a estabilidade mental de minha irmã naquele mesmo momento de nossas vidas, ela, talvez no auge de sua maturidade, feliz com Lewis exercendo o antigo cargo do meu pai no mercado de ostras. Eu não costumava pensar em Erin, nem em retornar a Swanage, mas, também imaginei uma possível vida ao lado de Maxuel, mas, em nenhum momento pensei em arrepender-me de ter aceitado acompanhar Maxxie ao circo naquela época.

 Um homem muito gentil deixava que ficasse com os restos dos peixes de seu restaurante, o conhecido como Hall Moore, proprietário do "Moor's". Muito astuto. Ele só poderia ter uns noventa anos, no tempo dele as pessoas eram educadas para serem gentis. Aquela rua era imunda, estava sempre lastimosa, como o céu estava sempre cinza, prestes a chover.

Vezenquando eu via a chuva cair. Vezenquando eu me via chorar.

E molhava-me. E doía-me.

Ah, meu Deus, Antoine, como você me doía vezenquando.

Minha frustração atormentava-me. Durante aqueles 16 dias, senti um transtorno se alojando em meu cérebro, o submundo de Londres se abrigava em um transtorno, se afogava em um contraste de caos e impureza. Em minha barriga, podia-se sentir a angústia e o ronco de fome, a ansiedade estava desmoronando dentro de mim. Exposta à todos, à doenças, perigos — não tinha eu a menor ideia que perigos existiam, nunca que havia conhecido-os — e até havia cortado o joelho raspando-o no chão. Eu estava sangrando, com frio, gélida, solitária, tremendo não importava a hora do dia. Eu estava com medo. Recordo-me muito bem dos episódios que vi enquanto ali residi, naquela zona escura e apertada. Vi o tráfego de prostitutas — mulheres que vendiam o próprio corpo por algumas migalhas de gingerbread —. Vi o tráfico de optio. De vez em quando alguns homens devastados assim como eu, passavam por ali para suplicar aos senhores dos bares noturnos algumas libras, contudo, seguiam sempre em frente após um dia a mais de fracasso.

Se eu não fosse embora daquele vazio e sórdido telhado, a tormenta de aflição e inquietude engoliria-me ainda mais. Se é que era possível sentir-se pior.


"Lost, alone, abandoned, distressed, despised, discredited, disillusioned, demoted, weak, without will, without dreams, without freedom, without trust and sad. This is the reflection of a heart that was once pure, true and sincere, but it knew you."


Notas Finais


Críticas são sempre necessárias! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...