História Who is my Baby Girl ? - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Agatha, Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Charlotte, Dakota, Debrah, Kentin, Kim, Leigh, Lysandre, Melody, Nathaniel, Peggy, Personagens Originais, Priya, Professor Faraize, Professora Delanay, Rosalya, Senhora Shermansky, Willi
Tags Amor Doce, Daddy Kink, Daddykink
Visualizações 106
Palavras 990
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


MC LAN NOVAMENTE
Falando sério agora, vcs são muito amorzinho, muito obrigado pelos +40 favoritos e pelos comentários. Vcs não fazem ideia do quanto esses comentáris motivam os criadores. Muito obrigado e desculpem pela demora.

༼ つ ಥ_ಥ ༽つ

2BJS

Capítulo 9 - Encontro pt. 1


       Quando acordei naquela manhã, meus pensamentos viajaram direto para Castiel e o nosso “encontro”, se é que podia chamar assim. Pulei dos lençóis com uma determinação que parecia impossível para mim ter a essa hora da manhã. Fui correndo para a cozinha que se separa da sala apenas por uma bancada. “Conceito aberto”, como já bem dizia a imobiliária. Comi uma fruta e alguns biscoitos, nada muito pesado. Voltei para o meu quarto, onde entrei no banheiro e fiz minhas necessidades básicas, ainda no banheiro passei uma maquiagem leve, apenas para esconder as poucas olheiras que tinha, um blush para dar cor para os bochechas.

 

       Bochechas vermelhinhas

 

       Balancei a cabeça espantando os pensamentos do dia anterior. Quando acabei no banheiro fui para meu quarto onde comecei a pensar sobre as minas roupas. Quando vi já estava entre um short e uma saia rodada. Esqueci completamente que estava indo para a escola, não posso usar essas roupas na escola. Depois de pensar um pouco resolvi botar as roupas do encontro na mochila e usar meus costumeiros moletons. Por algum motivo me senti mais confortável para usar um moletom curto que mostrava parte da minha barriga mais ainda cobria os braços e uma calça jeans mais justa.

 

       Fiquei me olhando no espelho por bastante tempo, quando percebi já eram quase sete e dez, horário limite para entrar. Corri pela casa até a porta e saí, cruzando os dedos para que ninguém notasse meu “novo estilo”.

 

[]

 

       Minhas preces não podiam ter sido mais inúteis. Assim que pisei no caminho de concreto até o prédio principal, entre o jardim e a quadra de esportes recebi diversos tipos de olhares; de invejosos até atrevidos e de mal gosto, de aprovação até espanto. Tentei ignorar o máximo que pude a ir direto até minha sala. Chegando lá vi que só tinha dois garotos, incrivelmente iguais e o Kentin que parecia extremamente irritado. Antes que pudesse me sentar ouvi uma voz muito familiar na porta da sala.

 

Viada

 

       - Caramba, não me ouviu não? Tô te gritando feito loca pelos corredores.

 

     - Vai tomar no cu Rosa!

 

- Eita, gratuito – disse o garoto de cabelo azul – Eu não deixava! – Falou enquanto tirava o celular do bolso, rindo

 

- Cala a boca Alex. – Disse Rosa se referindo ao garoto. Nesse momento o sinal toca e o professor de Geografia entra, junto com o resto dos alunos.

 

       Eu e Rosa sentamos juntas e mal dirijo meu olhar a ela. Na real, minha irritação já passou a muito tempo e “isso” é só draminha, mas se ela acha que eu vou perdoar ela fácil assim, que ela saiba que eu não vou. Uns quinze minutos depois ouço a porta da sala ser aberta - no meio da aula sobre...er..Aspectos demográficos da população mundial ? É, isso aí. – por ninguém mais que Castiel Maggot com a mochila de um dos lados do ombro. O professor não parece ter visto que ele está ali, então ele passa pela parte de trás das mesas e ninguém vai dedurá-lo porque ele é o Castiel; garotas idolatram e garotos temem ou tem raiva, mas não vão demonstrar, e tem o Alex, que parece muito interessado na bunda dele, que agora olhando não é nada mal. Com esses pensamentos impuros nem percebo quando ele passa agachado por mim e diz um ‘oi’ baixinho juntamente com um sorriso, fazendo com que as garotas que percebem olhem para mim com certa raiva, menos a Rosa que me da ma leve cutucada e me manda aquele olhar ‘ garota o que foi isso ???’. Ignoro por enquanto, voltando a ‘prestar atenção’ para aquela aula incrível e muito necessária para meu desenvolvimento didático.

 

[]

 

         Quando o ultimo sinal bate nem acredito, uma mistura de medo, ansiedade e empolgação tomam conta de mim. Corro para o banheiro para me arrumar entro em uma das cabines e me troco batendo diversas vezes nas paredes da apertada cabine que vão me causar roxos por todo o corpo em um futuro próximo. Quando termino saio e me olho no largo espelho do banheiro feminino e gosto do resultado das minhas pernas a mostra com o short. Enquanto passo o batom rosado nos lábios, ouço a porta ser aberta, um tanto quanto violentamente, e uma Rosa descabelada aparecer no banheiro.

 

          - Olha, eu não sei o que eu fiz mas me desculpa...Porque você está vestida assim ?

 

          Assim que penso na resposta dessa pergunta “perdôo” ela, seria muito cara de pau falar “por sua culpa eu vou ter que sair com o garoto mais bonito do colégio e possivelmente meu crush”

 

           - Olha só, eu to um pouco atrasada então eu prometo que falo depois, beijo, te amo. – Dizendo isso, pego minhas coisas e saio do banheiro, deixando a coitada da Rosa com uma cara confusa para trás. Mas tarde vou pagar um foliado de chocolate que ela ama.

 

            O que acontece à seguir é tão clichê que não sei se fico feliz ou com vontade de vomitar. Saio do banheiro e vejo todos os olhares se direcionarem a mim enquanto passo pelo corredor, se a minha mudança no inicio das aulas foi ‘impactante’ imagina essa. Não me surpreendo, em quatro anos que estou nesse colégio nunca mostrei um palmo abaixo do pescoço. Entre os olhares vejo Kentin, que tem um sorriso no rosto, alem de um olhar surpreso, aceno para ele. Alex, o trio nojento da Amber, que tem olhares um tanto quanto indignados – quem diria que as inimigas se incomodam tanto não é mesmo ? -  Continuo caminhando até hegar ao portão da ecola e ver Castiel encostado ali

 

Ele veio

 

É claro que ele veio, porque ele não viria ?

 

Todo aquele misto de sentimentos de hoje de manhã voltaram como um tijolo contra a minha cara, mas não deixei transparecer. Também não deixei transparecer meu coração palpitando depressa no meu peito.

 

É oficial, eu vou ‘num encontro com o Castiel


Notas Finais


*desviando das preda que vcs tacam*
GENTEEEEE
Mals por ter dividido em dois, em alguns séculos no futuro eu junto os dois.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...