História Who Killed? - Capítulo 15


Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Assassino, Escolar, Mortes
Exibições 26
Palavras 1.342
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Ficção, Harem, Hentai, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shounen, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Ohayo minna!

Dessa vez o capítulo não saiu na.madrugada haha.

A fic está perto de acabar!-_-

Não sabemos se terá segunda temporada!*-*

Espero que tenham uma boa leitura...

Capítulo 15 - Suspeito, o adeus de um grande amigo.


Fanfic / Fanfiction Who Killed? - Capítulo 15 - Suspeito, o adeus de um grande amigo.

*Who Killed*


_Episódio 15: "Suspeito, o adeus de um grande amigo."_


Ao avistar Kaguh ensanguentado, Ekko grita para que todos apareçam no local.

Em pouco tempo, já estavam todos lá, Kaguh estava perplexo, e todos o encaravam como se fosse o culpado.


Kaguh- Porque me olham assim?- se afasta de todos.


Kin- Você...


Nara- É o assassino!- diz pulando em cima de Kaguh lhe acertando um chute no estômago. 


Kin e Sakura seguram Nara para que ela não cometesse nenhuma besteira.


Kaguh- Não, não, não, não! Não fui eu! Acreditem em mim...- disse cabisbaixo. 


Leori- Não há como acreditar.- falou frio.


Kan- Estão todos vendo.


Kaguh- Não... Não fui eu, vou lhes contar o que aconteceu.


*KAGUH ON*


Eu estava indo atrás de Yasue após o incidente da foto.

Após um tempo de procura, encontrei ela no quarto dela, infelizmente, o que eu vi foi ela ensanguentada no chão. 

Eu a segurei entre meus braços, ela ainda não estava morta, e por isso acabei também me sujando de sangue.


Kaguh- Y-Yasue, não fui...e-eu!!!- disse em lágrimas. 


Yasue- Eu sei K-kaguh... eu... sei.....- falou fechando os olhos lentamente.


*KAGUH OFF*


Todos olhavam para Kaguh mas com um olhar diferente, pareciam querer acreditar mais nele.


Kaguh- E não fui eu que coloquei aquela foto da Yasue lá!- disse nervoso.


Ekko- Então, quem foi?


Kaguh- Eu não sei, eu não sei...- se ajoelhou.


Kan- Pelo visto, o assassino fez mais uma vítima. 


Kaguh- Isso não... Não foi o assassino.- surpreende a todos- Ela... se matou!- disse pegando o bilhete que ela havia deixado se despedindo de todos.


Nara começou a chorar ao lado de Sakura.

Kan leu o bilhete, não era nada mais que uma simples carta de adeus.

Ekko pegou o bilhete e jogou fora no lixo após acabarem de ler. 


Todos se retiraram do quarto, parece que passaram a tentar acreditar em Kaguh, embora todos iriam ficar com os olhos bem abertos com ele.


Um tempo depois, Kaguh também se retira do quarto, ele vai tomar um banho, e em seguida pega sua toalha e vai rumo ao seu quarto, quando esbarra em Kin, que também estava somente de toalha, o que fez com que ambas toalhas caíssem. 


Kin- AHHH! Cobre isso, cobre isso, cobre issooo!!- disse corada.


Kaguh- D-desculpa.- falou se cobrindo.


Kin e Kaguh se sentaram na escada, ainda de toalhas, e começaram a conversar.


Kin- A Yasue, ela era legal...


Kaguh- É tudo que tem a dizer sobre ela?- perguntou com os olhos baixos.


Kin- Não convivia muito ao lado dela, mas cada vez que alguém morria, ela parecia perder parte de si, ela gostava muito de todos nós.- sorriu de leve.


Kaguh deu um abraço em Kin, e deitou sua cabeça no colo dela enquanto recebia um cafuné.


*Quebra de tempo.*


Já era 00:00, todos dormiam, ou quase todos.

Ekko se levanta nesse momento e sai de seu quarto rumo ao pátio. 


Ekko- Hora de investigar!- esfrega as mãos. 


Ekko fazia essa investigação toda semana, no mesmo horário, e faz um percurso por todo o colégio atrás de pistas, só não procurava no quarto das meninas, pois era proibido entrada de garotos lá.


*Quebra de tempo*


Já era 2:00 da manhã, Ekko terminava de investigar, se senta no banco do pátio para descansar.


Ekko- Uff! O dia hoje foi pesado...- limpa seu suor.


Xxx- Concordo!- diz uma pessoa utilizando uma capa preta ao lado de Ekko.


Ekko- O assassino? Que interessante.- fala calmamente.


O assassino retira a capa revelando sua identidade.


Ekko- Eu sabia... minhas suspeitas apontavam para você!- disse ainda calmo.


O assassino revela um facão que estava atrás dele.


Ekko- Isso significa que eu vou morrer...- afirma pensando em como escapar.- Devo correr.- pensa.


Ekko sai correndo e o assassino vai atrás, e alcança Ekko facilmente.

Ekko começa a subir a escada para o teto, o assassino tenta derrubar a escada mas estava grudada na parede, logo, começa a subir também atrás de Ekko.

Ao chegarem lá em cima, Ekko vê que não há escapatória. 


Xxx- Não tem pra onde fugir!- disse com a voz tenebrosa.


Ekko encontra uma janela do outro lado do outro lado do teto, e entra dentro dela sem saber aonde daria.


Ao entrar, Ekko percebe que aquela era a sala de manequins que usavam para o teatro da escola.


Ekko vê que o assassino também entra na sala, sai correndo porém não encontra saída, até que vê uma janela, estava fechada mas abria com um controle automático. 

Ekko aperta o botão do controle, e abre a janela, que não era tão grande quanto esperava, e acaba se prendendo nela enquanto tentava sair.


Xxx- Hehehe, agora você morre!- fala apertando o botão do controle que fecha a janela prendendo Ekko.

O assassino vai até Ekko e abre a janela, derrubando Ekko de cima da janela e o fazendo cair no andar de baixo, que não era tão alto, Ekko ainda estava vivo.


Ekko- Kcof, Kcof... t-trouxa!- disse cuspindo um pouco de sangue. 


Xxx- Não tão rápido, você viu minha identidade, não vou deixar você fugir!- diz quebrando a janela. 


O caco de vidro grande e pontudo da janela cai em direção ao pescoço de Ekko.



Ekko- Meus amigos! Desvendam esse mistério.- disse deixando algo no chão, aparentemente era um brasão coberto de sangue.


O vidro cai direto no pescoço de Ekko, arrancando sua cabeça.


_No dia seguinte..._


Todos acordam, Nara e Kan são os primeiros a sentir a falta de Ekko.


Nara/Kan- Vocês viram o Ekko?- perguntam ao mesmo tempo.


Kin- Ele não aparece faz tempo...- põem a mão no queixo.


Leori- Estranho.


Sakura/Kaguh- Vamos procura-lo.



Em seguida Keiko e Aya aparecem um pouco indispostas e cansadas.


Keiko- Encontramos algo no andar de cima!- fala exausta.


Ao chegarem lá, encontram Ekko com a cabeça cortada.


Nara- N-não é possível!- começa a chorar.


Kan- E-ek-kkoo!!!- da um soco na parede ao seu lado.


Nara e Kan se abraçam e começam a chorar juntos. 

Leori e Kin olham para ele tristemente.

Keiko e Aya estavam sem expressão. 

Sakura estava arrepiada.

Todos vão embora, somente Nara e Kan ficam mais um pouco, até que Kan nota algo no braço de Ekko.


Kan- O que é isso no braço dele?- diz puxando o brasão. 


Nara- Que isso? Um brasão?


Kan abre o brasão, ele revela na foto o que parecia ser uma garota, porém a foto estava muito acabada, não puderam ver o rosto.


Kan- ...vou ficar com isso...- diz guardando o brasão em seu bolso.


*Quebra de Tempo...*


Kan reúne todos no pátio para dar uma notícia.


Kan- Alguns daqui já sabem, mas, encontramos um esconderijo no jardim que leva a um laboratorio.


Nara- Ele vai contar?- pensa preocupada. 


Kan conta a todos do acontecido, e pede para irem investigar o local mais uma vez, só que agora, todos juntos, afinal, era um lugar bem suspeito.

Todos concordam acenando com a cabeça. 


Enquanto isso, o diretor avistava os alunos combinando de se encontrar no escoderijo da escola, e logo se retira.


*No esconderijo...*


Todos já estavam no local, começam a investigar.

Sakura e Kin vão vendo as máquinas. 

Leori e Kaguh encontram algumas anotações estranhas de experiências. 

Nara, Aya, Keiko e Kan encontram robôs gigantes com alunos que pareciam adormecidos, dentro dos robôs, e todos eram recém formados, Nara chama todos para que vejam.


Leori- Que diabos é isso?


Kin- Horripilante!- diz ameaçando desmaiar.


Todos ouvem um barulho de pessoas chegando, dessa vez resolvem se esconder para ver quem era, e se surpreendem ao ver.


Diretor Jusuke- Então, as experiências estão prontas?- pergunta a outros dois homens que estavam com eles.


Homens- Sim senhor, CAPITAO!!


Keiko- Capitão?


Aya- Do que estão falando?


Kaguh- Muito estranho...- fala abraçando Kin.


Após o diretor e todos os outros se retirarem, todos retornam para a escola e retornam para o seus quartos, já era hora de dormir.


*No dia seguinte...*


Todos acordam, o diretor pede que saiam para ver o que há do lado de fora da escola.


Sakura- Sair pra que?- pergunta enquanto sentia tonturas devido a gravidez.


Diretor Jusuke- Bom, outro de seus amigos se foi pelo que parece...- diz se retirando.


Nara- Outro?


Kan- Quem dessa vez??- pergunta já furioso. 


Todos vão para o lado de fora, porém não vêem nada.


Aya- Pessoal... olhem lá pra cima!- diz apontando para cima.


Todos olham Kin bem no alto da escola, enforcada por duas cordas ligadas pelo prédio da escola e um prédio ao lado.

Era tão alto que nem se podia ver o rosto dela direito.


Kaguh- Kin, agora você... todos que ficam perto de mim, morrem!- fala enquanto olha para cima.





TO BE CONTINUED...


Notas Finais


Eai minna, gostaram?

Dessa vez houveram 2 mortes, o número está diminuindo rápido né?

Ekko e Kin, de quem vocês gostavam mais?

Sei que muitos não curtiam o Ekko;-;

Até o próximo capítulo!

Por hoje é só pessoal...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...