História Who Owns My Heart? - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Erza Scarlet, Gray Fullbuster, Happy, Jellal Fernandes, Juvia Lockser, Lucy Heartfilia, Natsu Dragneel, Rogue Cheney, Sting Eucliffe, Ultear Milkovich
Exibições 133
Palavras 3.878
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Acho que eu estava muito safado enquanto escrevia os primeiros capitulos :v

Capítulo 2 - Parque aquático


POV’s Natsu On

O sol provavelmente brilhava intensamente naquela manhã de sábado. Eu sabia disso, pois um de seus raios insistia em me tirar do meu delicioso sono e, vencido por ele, acabo acordando. Abro meus olhos lentamente e percebo que algo estava me segurando. Eram os braços de Gray que me abraçavam enquanto dormia. Acordei um pouco atordoado, mas ao notar que estávamos sem roupa lembrei-me do que havíamos feito ontem a noite. Corei um pouco. Não devia, pois já fazemos isso a mais de duas semanas e não é nada estranho pra mim. Mas, apesar, de termos uma relação apenas para satisfazer nossos desejos eu sempre me sinto estranho assim tão próximo a ele. Eu observo seu lindo rosto calmo e sereno enquanto dorme e sento sua leve respiração bater em minha bochecha.

Apesar de querer ficar ali admirando seu rosto, eu precisava me levantar e tomar um banho, já que não havíamos feito isto antes. Tentei me soltar de seus braços, mas acho que não deu muito certo, pois ele me puxou para si colocando nossos rostos frente a frente e me deu um selinho.

- Bom dia! – disse-me com um sorriso.

- Bom dia! Será que agora você pode me soltar? – digo também com um sorriso.

- A minha companhia é tão ruim assim?

- Não é isso. É que eu preciso me limpar depois da nossa noite.

- Hum. Se você quiser eu posso te ajudar. – disse-me com um sorriso malicioso.

- Não. Eu sei que com sua ajuda eu vou me sujar ainda mais.

- Tudo bem então. Você quem sabe. – disse me soltando.

Levantei-me da sua cama. Agora que eu havia percebido que não estava em minha cama. Peguei minha toalha e me dirigi ao banheiro. Como já estava sem roupa fui direto para debaixo do chuveiro. Arrepiei um pouco com contato da água em minha pele. A medida que ia me lavando comecei a lembrar da noite anterior e um sorriso se formou em meu rosto. A cada dia que passava nosso desejo parecia aumentar, mas acho que ficaríamos apenas nisso. Acho que não teríamos algo mais.

Fui tirado de meus devaneios quando senti alguém me agarrar por trás pela cintura e beijar minha nuca. Acho que nesse momento senti um arrepio da ponta do dedo pé ate o ultimo fio de cabelo.

- Gray!? O que ta fazendo?

- Você havia recusado minha ajuda, mas como vi que tinha deixado a porta aberta achei que fosse um convite para mim entrar também.

- Mas é claro que não. Maldita mania que eu tenho de deixar a porta aberta... ahh. – soltei um gemido quando senti ele segurar meu membro.

- Para mim essa sua mania é ótima. – disse mordendo o lóbulo da minha orelha para logo depois começar a beijar meu pescoço.

- Ah.. Gray agora não. – tentava impedi-lo, mas no fundo eu queria isso e meu corpo como sempre também não resistiria.

- Essa vai ser rápida. Por favor. – disse me virando para si e fazendo uma cara de pidão que não pude recusar.

- Tudo bem, vamos fazer isso logo pra eu voltar a tomar meu banho. – tentei dizer serio.

Ele começou a beijar meu pescoço novamente enquanto passava suas mãos pelas minhas costas e de vez enquanto dava uns apertos em minha bunda me fazendo gemer. A água morna em contato  com a nossa pele parecia estar ajudando no momento. Senti sua ereção roçar na minha e ele já parecia bem excitado.

Virou-me de costas para si fazendo-me inclinar um pouco até me encostar na parede deixando minha bunda empinada. Começou a lamber minha entrada. Eu amo quando ele faz isso. Depois de um tempo ele começou a enfiar alguns de seus dedos para me preparar e eu apenas curtia essas sensações. Depois retirou seus dedos e se levantou atrás de mim deixando sua ereção roçar em meu orifício e me deu alguns beijos na nuca.

Começou a roçar lentamente seu membro no meu orifício até que conseguiu penetra-lo. Depois de tanto tempo fazendo isso eu já não sento tanta dor, mas no começo é um pouco desconfortável. Quando ele entrou todo em mim começou a se movimentar devagar, mas com estocadas fortes. Isso me deixava louco.

Eu começava a gemer alto enquanto ele apertava fortemente minha cintura e intensificava as estocadas. Ele também gemia cada vez mais alto me dando ainda mais prazer. Ele voltou a me dar beijos pela nuca e em minhas costas agora me fazendo arrepiar.

Agora estávamos em um momento onde ambos gemiam demasiadamente. Gray investia ainda mais forte em mim. Provavelmente já estava perto de gozar e eu também não demoraria muito.

- Ahh sua bunda é muito gostosa.

- Hmm seu pau é muito gostoso. Me fode gostoso ahhh.

- Ahhhhhh Natsu eu vou gozar ahh

Ouvi ele gemer loucamente e em uma investida forte senti me preencher com seu liquido quente. Ele saiu de dentro de mim e pude sentir o liquido escorrer pela minha perna. Ele me virou para si novamente.

- Agora é a sua vez. – disse com um sorriso malicioso.

Abaixou e começou a chupar meu membro do jeito que apenas ele sabe fazer para me deixar louco. Devido minha excitação não demorei muito a gozar na boca dele.

- Ahhhhhhhhhhh.

Ele engoliu tudo e logo em seguida levantou e me deu um selinho.

- Não foi bom começar o dia assim? – disse com um sorriso mais malicioso.

- Sim. -  respondi um pouco envergonhado.

- Agora eu vou te ajudar a tomar seu banho.

Agora fomos fazer de fato o que estávamos ali para fazer. Tomar banho.

 

 

 

Estávamos no quarto agora trocando de roupa. Fiquei de olho em Gray, pois em qualquer descuido meu ele poderia me pegar de surpresa assim como quase aconteceu no banheiro de novo. Levei um susto quando ouvi seu celular tocar. Ele atendeu e eu aproveitei para continuar vestindo minha roupa.

- Quem era? – perguntei quando ele desligou o celular.

- Por que esse interesse?

Odeio quando ele me faz de idiota.

- Nada. Se não quiser não diga. – tentei dizer indiferente.

- Hum. Era a Erza e ela nos chamou para ir ao parque aquático junto com nossos amigos.

- Serio!? Eu tava muito querendo ir ao parque aquático a um bom tempo. – um sorriso enorme se formou em meu rosto.

- Eu também. Mas tem uma coisa que me preocupa.

- O que? - questionei arqueando uma sobrancelha.

- Bem, estaremos em um local publico com varias pessoas... - ele fez uma pausa dramática. Na verdade ele sempre faz isso para me irritar, pois sabe que eu odeio isso.

- E... - mostrei um pouco de irritação.

- E ai que eu vou ficar com vontade de te agarrar na frente de todo mundo. -ele fez uma cara boba e eu fiz uma de incrédulo pela baboseira dita.

- Você é um idiota cara. - falei dando as costas para ele. Erro meu. Fui pego de surpresa por ele me abraçando por trás e beijando minha bochecha.

- Mas o que seria de você sem idiota aqui? - sussurrou em meu ouvido.

- Convencido. - falei rindo.

- Vamos até cozinha. To morrendo de fome. - falou me dando um selinho e me soltando logo em seguida.

- Eu não te entendo as vezes. - falei enquanto saímos do quarto.

- Como assim? - ele andava a minha frente no corredor e olhou para trás.

- Bem, é que concordamos que teríamos uma relação onde só envolveria... er... sexo.

- Certo.

- Mas você fica agindo assim.

- Assim como?

- Querendo me agarrar, abraçar e beijar toda hora.

- Você não gosta disso?

- Não é isso.

Chegamos na cozinha. Eu me sentei na mesa e Gray foi até o armário pegar algo para comermos.

- Eu apenas acho que faz parecer com que a gente tenha algo mais forte, entende!? - nesse momento pude sentir meu rosto corar e abaixei a cabeça. Como eu sou idiota.

- Então é essa a sua preocupação!? - pude ouvi-lo dando uma risadinha. - Fica tranquilo Natsu, eu estou ciente da nossa situação. Não vai rolar nada a mais do que isso. Afinal é o nosso combinado né.

- É... tem razão...

Me bateu uma certa angustia com a fala dele.

Droga.

 

 

Depois de tomarmos o café, voltamos ao nosso quarto para que nos preparássemos  para irmos ao parque aquático. Porem como eu venho dizendo o Gray quase não da uma trégua. Parece que ele não consegue ficar mais do que cinco minutos sem me agarrar. Eu tenho que admitir que adoro isso. Mas o que ele pensa afinal? Tudo bem que durante a semana, nao podemos ficar muito grudados então nos finais de semana nós curtimos mais.  Mesmo assim, isso me confunde. Será que sou tão irresistível assim? Será que ele me vê apenas como alguém onde pode sanar seus desejos sexuais? Apesar de que se eu for parar para pensar, é exatamente isso o que concordamos. Contudo eu acho que queria que acontecesse algo mais do que isso. Seria ótimo se fossemos compromissados. Afinal acho que eu... o amo. Isso explica muitas coisas. Mas não sei se ele me ama. Se eu perguntar, provavelmente ele dirá que me ama como amigo. Mas será que eu realmente posso dizer que o amo? Afinal, tendo uma relação tão intima assim com outra pessoa é normal ter uma grande afeição por ela. Mas tudo bem, vou ter que me contentar com o que eu tenho agora.

Depois de arrumarmos, nos dirigimos para o parque aquático. Eu definitivamente adoro parques aquáticos. É um lugar cheio de diversão, porem com água o que fica ainda mais legal.

Ao chegarmos lá nos encontramos rapidamente com a Erza.

- Até que enfim vocês chegaram rapazes. - disse vindo em nossa direção.

- A culpa é do Gray que nós atrasou.

- Eu imagino. - falou rindo.

Erza era nossa amiga de infância e era como se fosse uma irmã mais velha e responsável pela gente apesar de nossa idade ser diferentes em poucos meses. Devido a isso ela já sabia da nossa relação e até já imaginava que acabaríamos tendo alguma relação intima devido a implicância que tínhamos um com o outro e ainda temos um pouco até hoje.

- Vocês estão em um parque aquático, entao por que ainda estão vestidos?

- Vamos ate o vestiário pra nos trocarmos. - falou Gray me puxando pelo braço.

- Ok, mas vê se não garrem muito por la, viu. Vou esperar vocês com o resto do pessoal.

Fomos até o vestiário. Eu já tinha em mente que Gray tentaria me agarrar. Mas fazer o que? Não consigo resistir quando ele me pega de surpresa assim.

Foi dito e feito. Mal entramos no local e ao perceber que ele estava vazio, ele me abraçou por trás e me levou ate a frente do espelho.

- Isso não é excitante? - sussurrou ao meu ouvido.

- Gray... por que faz essas coisas? - indaguei enquanto olhava nossos reflexos no espelho.

- Por que você é muito gostoso. – disse adentrando sua mão por baixo da minha blusa começando a retira-la.

- O que esta fazendo? - indaguei ainda encarando nossos reflexos.

- Você nao vai tirar ela de qualquer jeito? Estou te ajudado - falou dando um beijo em meu pescoço e logo em seguida retirando por completo minha camisa.

Começou a passar sua mão pelo meu corpo desnudo descendo ela próximo ao meu baixo ventre so para me provocar. Ah como eu adoro isso. Eu via meu rosto corado e soltando uma respiração pesada enquanto ele me provocava em meus pontos mais sensíveis. Quando dei por mim, ele também já havia retirado a sua camisa. Ele me virou para si e começou a me beijar. Eu estava por um fio a perder minha sanidade.

Estava tudo muito bom e um tanto fora de controle. De repente fomos interrompidos ao ouvirmos um barulho estranho dentro do vestiário.

- O que é isso? - questionei enquanto parávamos o beijo e nós olhávamos.

- Eu não sei...

Ficamos um pouco intrigados e curiosos quanto aquilo. Os barulhos pareciam alguns estalos e alguns sons um tanto sugestivos. Resolvemos olhar atrás de uma parece que havia ali e ficamos um tanto surpresos com o que vimos.

- Sting... Rogue... vocês...

Eles estavam se agarrando atrás da parede, porem eles estavam em um nível bem mais avançado que o amasso que eu e Gray começávamos. Eles ainda estavam vestidos, mas apenas com a roupa de banho e estavam prestes a tira-las.

- N-Natsu... – falou Sting um pouco surpreso em me ver.

- O que fazem aqui? – indagou Rogue igualmente surpreso.

- Que eu saiba isso aqui é um vestiário, então viemos nos trocar. – Gray falou debochadamente. – Não é um lugar para s pessoas se agarrarem. - ele teve a maior cara de pau em dizer isso e eu o fuzilei com os olhos fazendo ele rir.

- Tudo bem. A gente não queria atrapalhar vocês – falei rindo.

- Mas agora vocês já cortaram todo o clima. – Sting fez bico.

- Acho que foi bom vocês terem chegado agora. Caso contrario não íamos conseguir parar e a situação se complicaria. – Rogue soltou um suspiro.

- Mas foi você quem me agarrou.

- Isso é mentira.

- Seu safado.

- Você é mais. Principalmente entre quatro paredes.

- Hum... e você adora isso.

- Ei ei. Em vez de falarmos sobre isso, que tal irmos nos divertir agora. – eu disse fazendo com que eles parassem com aquele assunto. Porque conhecendo Gray como eu o conheço, não demoraria muito ate que ele começasse a falar sobre a gente. Tudo bem que o Sting e o Rogue eram nossos amigos e também sabiam da nossa relação, mas mesmo assim eu não quero que saibam das nossas intimidades apesar de eles não se importarem em esconder a deles.

- Ah Natsu... e quanto a você e o Gray? – questionou Sting.

Achei até que estava demorando para a gente virar o assunto

- Não é da sua conta... – falei meio frio.

- Qual o problema em compartilhar com eles Natsu? – me perguntou Gray com um sorriso.

- Você não vai falar nada. – falei em um tom mais alto e dando um soco no ombro dele.

Depois de muito esforço tentando sair daquela conversa e evitar que Gray abrisse a boca, finalmente consegui me livrar do Sting e do Rogue e assim eu e Gray pudemos nos trocar. Mas dessa vez, por incrível que pareça não ouve nenhuma tentativa dele em me agarrar. Assim, conseguimos nos arrumar rapidamente e fomos ao encontro dos nossos amigos.

 

- Grayyy. – lá vinha ela, aquela garota irritante de cabelos azuis que mal podia ver meu moreno que já vinha pra cima dele. Gray até já teve um caso com ela meses atrás e não deu muito certo, mesmo assim ela ainda insiste nele. – Ainda bem que você veio. – nesse momento ela realmente pulou em cima levando os dois ao chão.

Fiquei meio atônito no momento e me deu um certo ódio que eu sempre tenho daquela vadia. Mas eu me lembrei que eu e o Gray não temos nenhuma relação séria e seria ridículo ter um ataque de cumes agora e também daria muito na cara já que muita gente não sabe que temos uma relação de dependência sexual, incluindo essa pessoa irritante.

Resolvi deixar os dois de lado e fui ate o resto do grupo. Cumprimentei a todos que ali estavam: Laxus, Loki, Mira, Gajeel, Cana, Levy além de Sting e Rogue a quem já tinha visto antes. Mas eu estava sentindo falta de alguém.

- A Lucy não veio? – indaguei a Erza.

- A Lucy viajou esse final de semana.

- O que?? E ela não me avisou? – estranhei porque a Lucy é uma das minhas melhores amigas e geralmente me conta sobre essas coisas.

- Foi uma viagem as pressas e ela não pode avisar ninguém. Só sei disso porque eu estava com ela ontem.

- Nesse caso, se ela não está aqui, vamos nós divertir de qualquer maneira. – falei saindo correndo em direção a primeira piscina que eu encontrei e logo em seguida fui acompanhado pelos outros. Parecíamos loucos que nunca tinham visto água na vida.

Parecíamos crianças. Começamos uma brincadeira onde subíamos no ombro do outro e tentávamos derrubar a outra dupla. Eu e Gray levamos a melhor em quase todas. Contudo, acabamos perdendo vergonhosamente pra Erza e a Mira. Mas também não é pra menos. Essas duas podem ate parecer indefesas, mas podem ser muito assustadoras quando querem.

Depois da nossa derrota eu cansei de ficar naquela piscina e sugeri que fossemos as outras atrações do parque. Ai fomos naquelas enormes corredeiras onde descemos com boias. Mas como a gente é muito louco, estávamos meio que apostando uma corrida para ver quem chegava la embaixo primeiro. Fomos também a uma atração onde podíamos nadar com golfinhos, mas acabamos sendo expulsos de lá por darmos comida aos bichos. Mas desde quando salgadinhos farão mal a algum animal? Depois seguimos para a piscina de ondas onde eu quase me afoguei, mas isso não é necessário comentar.

Agora estávamos, apenas os garotos, em uma atração onde tinha cachoeira artificial e estávamos debaixo dela deixando a água cair sobre a gente. Isso era muito relaxante.

- Ei pessoal!! – falou Loki chamando a nossa atenção. – Por que não vamos até o tobogã? – falou apontando para o enorme tobogã que havia no parque.

- Aquilo é coisa pra criança. – comentou Laxus.

- Pode até ser. Mas não se descermos ele em pé. – Loki sorriu.

- Assim parece interessante. – Laxus também riu.

- Não pode ser meio perigoso? – indagou Rogue, que apesar de tudo era sempre o mais preocupado.

- Isso é o que torna mais interessante. – eu falei animado.

- Então, vamos?

Todos nós concordamos e seguimos para aquela loucura.

Chegamos ao topo do tobogã, a estrutura era bem alta, mas não nós importamos com isso. Para nossa sorte, ou não, não havia ninguém responsável por la que poderia chamar a nossa atenção. Então estávamos tranquilos.

O primeiro a fazer a loucura foi Sting que ate começou a descer bem, mas quando chegou pouco mais da metade, perdeu o equilíbrio e caiu de bunda descendo o restante sentado. Logo depois foi o Loki que conseguiu descer tudo em pé. Depois foi Gray que também conseguiu fazer a proeza.

Agora chegara a minha vez. Senti algo estranho mas sem perder muito tempo me lancei em pé pelo tobogã. No começo consegui ir bem, era muito divertido. Porem quando chegou em uma curva da estrutura eu perdi o equilíbrio e acabei caindo... para fora do tobogã.

- Essa não... AHHHHH.

Eu ainda estava a uma altura bem considerável e pra piorar eu caia de cotas e não sabia se eu iria cair na água ou no concreto. Eu entrei em desespero na hora, pensei que iria morrer, ouvi os gritos dos outros em preocupação comigo. Praguejei a mim mesmo no momento e especialmente o Loki por ter sugerido essa ideia idiota.

Fechei os olhos so esperando o impacto até que percebi que eu havia parado de cair. Porem não senti nenhum impacto, muito pelo contrario, senti algo me segurando. Abri os olhos para descobrir o que impediu minha queda mortal. Ao abri-los, vi que era um rapaz de cabelos azuis que provavelmente teria a mesma idade que eu ou um pouco mais velho que me segurava pelos braços. Ele era realmente muito bonito. Seus olhos eram azuis, tinha um corpo atletico e possuía uma estranha marca no lado direito no rosto o que de certa forma dava um certo charme a ele. Notei que ele me olhava de uma forma estranha. Contudo aquela situação estava ficando meio desconfortável.

- Er... será que você pode me colocar no chão? – eu provavelmente corei um pouco com a forma que ele me olhava.

- Ah, me desculpe. Você está bem? – perguntou enquanto me colocava no chão.

- Sim, graças a você. Obrigado.

- Que ótimo. Mas você deveria tomar mais cuidado. – ele falou sorrindo.

Ele tinha um sorriso lindo.

- Eu sei...

- NATSUU... – ouvi a voz de Gray vindo ao meu encontro. – Você esta bem? – falou me abraçando. Estranhei um pouco, apesar de ele falar não costuma mostrar muito afeto comigo em publico.

- Estou sim. Mas tudo graças a ele. – falei apontando para o garoto de cabelos azuis a minha frente e ele sorriu.

- Ainda bem. – falou Gray soltando um suspiro.

- Meu nome é... – o rapaz estava prestes a se apresentar, mas não teve tempo.

- Vamos logo. – falou Gray me puxando pelo braço, parecendo não se importar com ele. O pobre coitado foi completamente deixado a ver navios.

Ele me olhava com uma cara confusa enquanto eu era puxado por Gray, mas depois ele deu uma risada para mim e eu respondi com um sorriso.

 

 

 

Agora já estávamos em casa no nosso quarto nós preparando para dormir. Estávamos mortos de cansaço por causa desse dia. Afinal das contas eu quase morri. Foi como se eu tivesse nascido de novo. E tudo graças aquele cara que eu não sei nem o nome. O pior é que ele não sai da minha cabeça. Ele me deixou intrigado. A forma como ele me olhava. De certa forma ele me deixou atraído por sua pessoa. Talvez seja só pelo fato de ele ter praticamente salvo aminha vida. Mas que droga, já não basta a relação “estranha” que eu tenho com meu melhor amigo, acho que estou interessado em um estranho.

Por falar em Gray, ele ate o momento não tentou me agarrar o que é estranho. Devia ser pelo enorme cansaço que sentíamos. Apesar de que no momento ele está no banheiro fazendo sua higiene antes de dormir. Fechei meus olhos por uns instantes e acabei cochilando.

Levei um susto quando senti alguém deitando do meu lado na cama e me agarrando. Claro que eu já sabia quem era. Senti seu hálito fresco bater em minha nuca e me arrepiei todo. Droga. Por que sou tão sensível a ele? Isso me irrita a vezes mas é só ele fazer essas coisas pra despertar todos os meus instintos.

- Fica tranquilo tá. – sussurrou no meu ouvido. – Hoje eu so quero dormir agarradinho com você.

É tão bom quando ele sussurra em meu ouvido.

- Você está me deixando excitado, sabia? – falei me virando para ele.

- Não, mas se quiser podemos resolver isso agora. – falou com a cara mais sacana do mundo.

- Melhor deixarmos para outro dia. To cansado. – falei dando um selinho nele e me virando de novo.

- Eu adoro quando você me provoca assim. Se eu também não estivesse cansado agora, você não me escaparia. – sussurrou no meu ouvido novamente e eu sorri.

- Então vamos dormir logo antes que você se anime.

- Não é de se duvidar que eu fique.

- Nesse caso. Boa Noite,

- Ok, Boa Noite. – ele falou beijando meu rosto e me envolvendo mais em seus braços me puxando para unir mais nossos corpos. Não demorou muito até que pegássemos no sono e dormíssemos juntinhos de conchinha.

 

To be continued...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...