História Who? -VMIN [Jikook & Yoonmin] - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Namjin, Vkook, Yoonmin, Yoonseok & Vmin
Visualizações 61
Palavras 3.560
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Hentai, Lemon, Luta, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei.

Capítulo 18 - Família Unida


- Bom dia. 

Omma chega sussurrando apenas para acordar a mim e não a Tae. Quando abro os olhos tento me levantar mas um peso sobre mim não deixa. Olho para lado e vejo Taehyung abraçado a mim com uma das pernas sobre minha cintura. Não pude evitar o leve sorriso que surgiu em meus lábios. Me perdi na imagem que estar em minha frente. Em um momento me senti completo apenas de vê-lo abraçado a mim como se fossemos um casal. Omma estava parada aos pés da cama observando esta cena na qual ela mesma declarou como linda.

- Venha Jimin, deixe ele dormir mais um pouco e vamos descer. O Jungkook e os meninos querem falar com você.

Assim faço conforme o seu pedido. Levanto sem fazer muitos movimentos para não acordar o moreno dorminhoco. 

- Ele te falou?

Omma pergunta curiosa querendo uma resposta que sequer sabia do que se tratava.

- Quem vai contar o quê omma?

Assim faço a minha pergunta fazendoa mesma ficar no silêncio por saber que, eu não fazia idéia de nada.

- Vamos descer que será melhor para você. O Taehyung é muito lento, esperou tanto para no final não fala nada!

Boiei em todo sentido de sua conversa. Não entendi nada de nada, suas palavras me soavam como um quebra-cabeças. Não entendi o que os meninos estão fazendo aqui tão cedo e principalmente, o que Tae tina a me falar?

- Vamos sim omma. Omma o que os meninos estão fazendo aqui mesmo, é muito cedo para visitas não acha?

Saímos do quarto deixando Taehyung a sós em seu momento a sós de soneca. Fecho a porta e paro, fazendo omma me encarar como se perguntasse o por quê de ter parado. Em um cruzar de braços ele entende o que exatamente queria. Respostas, e a mesma se entrega.

- Eu liguei para eles Jimin, não pude deixar esta novidade passar em branco. Vamos queremos detalhes!

- Oi? Omma eu não estou entendo é nada. Que detalhes são estes? Vamos descer logo por favor que não aguento esta curiosidade.

Voltamos à andar descendo as escadas e suspirando pensando no que pode ter havido para a omma ter ligado para os meninos. Na metade do caminho já se podia ouvir as risadas e comentários que rolava a solta na sala. Em um momento paro no penúltimo degrau e a omma para também porque a puxei para perto de mim, permitindo ouvir o resto da conversa do Jin com os demais garotos.

- Finalmente aconteceu, nosso mais novo casal se tornou real. Quero saber de tudo, já era tempo, eu havia percebido a intenção dele desde o início. Nunca erro no amor, e outra, faço de tudo para ver meu menino feliz. Quero saber como o....

- Que porra está acontecendo por aqui podem explicar?

Apareço irritado aos gritos assustando a todos até a omma. Seus olhos arregalados mostravam- se surpresos por esta minha ação e palavras.

- Me contêm logo o que vocês estão escondendo. Ontem eu descobri que o Hoseok e o Yoongi estão namorando, agora é o quê, vão me falar que, o, Tae e o Jungkook estão juntos?

Um aperto no coração me fez parar em uma recaída como se fosse uma revelação dos fatos que estão ocorrendo desde o de ontem até este amanhecer.

Taehyung queria me falar exatamente isto sobre o namoro dele com Jeon Jungkook.

Meu coração para por segundos me deixando paralisado tentando entender o que se passava e os por quês de, justamente Jungkook e Taehyung.

Os sinais estavam óbvios e eu não os percebi. A carta era um deles. "Dois formam um", uma mensagem clara de entendimento único, na qual pode-se dizer que kookie e Tae é um casal.

O nervosismo constante de Taehyung ao falar comigo ou a hora que ele perguntou se eu ainda gostava do Jeon. Eu devia ter ouvido mais e pensado menos em dormir.

- Jimin, Jimin. Hey olha pra cá.

Consigo ver os borões em meus olhos e as vozes deformadas em meus ouvidos me chamando. Aos poucos voltava ao normal enxergando e ouvindo todos ao meu redor.

Kookie se mantinha perto de mim tentando tirar alguma palavra de minha boca ou sinal de vida. Hoseok olhou de um lado e para outro antes de começar a rir do ocorrido deixando todos completamente confusos com à ação risonha do mesmo.

- Vkook, eu gostei.

Vkook? Que é isso. São muitas coisas acontecendo tão rápido que não consigo imaginar o meu mundo com mudanças na qual eu não participei.

Não consegui evitar de chorar pelos sentimentos que me preenchia. A tristeza de perder o TaeTae que, aceitei está perdidamente apaixonado por ele. A raiva de ter descoberto o namoro entre Kookie e Tae me deixava isolado em prantos. E o ódio de mim memo por ter ficado longe e não poder acompanhar nada, desde o início da relação ao pedido de namoro.

Antes que eu podesse falar qualquer coisa a companhia é tocada despertando-me a memória.

- Wonho e Hyungwon!

Rapidamente limpo as lágrimas para disfarçar esta aparência de dor para abrir a porta.

- Olá Jimin chegamos!

Wonho fala me abraçando em agito de alegria.

- Jimin seu desgraçado ainda vou te matar!

Hyungwon diz rindo e logo depois me abraça com um longo sorriso estampado no rosto.

- Também de amo seu rude. Podem entrar, a família está toda reunida exceto pelo appa que deve ter ido ao trabalho.

Os mesmos entram após o convite e ajudo a levar suas malas. 

- Quem são eles minie?

Wonho pergunta ao ver os meninos reunidos encarando os dois que acabaram de chegar.

- Estes são meus amigos. E esta é minha omma!

Aponto para a mesma e eles a cumprimentam.

- Vou apresenta-los.

Estou tem tanto ao máximo ter uma alegria sendo que estou totalmente destruído por dentro e por fora.

- Esse é o Jin. Ele é o mais velho dentre nós.

Indico com um dos dedos para o mais velho que acena para o casal.

- Esse é o Namjoon, namorado do Jin hyung!

- Olá sejam bem vindos.

O moreno os recebe de forma educada.

- Estes são Yoongi e Hoseok. Também são um casal.

- Olá, fizeram uma boa viagem?

Hoseok como sempre conseguia ser o social a ponto de fazer amizades rapidamente puxando assuntos diversos. Yoongi por outro lado se mantinha quieto no seu ligar distante. Um homem de poucas palavras.

- A viagem foi ótima obrigado. Jimin este é o mesmo Yoongi das histórias?

Hyungwon responde a Hobi e faz uma pergunta a mim devido as historias que havia lhe contado. Em meio tempo que fiquei em Busan contei aos dois minha vida em Seul, e, lógico sobre Suga e Jungkook, além do meu amor por Tae.

- Sim é ele mesmo!

Apenas concordo de imediato recebendo olhares de espanto dos seis garotos, e os olhares de raiva de Wonho e Hyungwon.

- O dente de coelho já sabemos quem é Jimin.

- Olha como fala comigo lábios inchados.

Uma pequena discussão se inicia entre Jungkook e Hyungwon.

- Tenha mais respeito seu narigudo.

-Não tenho culpa se o teu namorado começou.

Kookie retruca para Wonho, que tentava defender o amado. E eu só observava agoniado enquanto os demais queriam separa-los antes de uma possível guerra.

- Parem agora. Wonho, Hyungwon peça desculpas ao Jungkook.

Grito fazendo os três pararem de imediato com a discussão besta entre os mesmo.

- Desculpa.

Os dois falam ao mesmo tempo.

- Agora peça desculpas Kookie.

- Não vou nada Jimin.

O mesmo vira a cara. Eu poderia ter obrigado ou matado ele mas não fiz. A raiva me consumia em desejo de pular em cima deste coelho narigudo e quebrar seu pescoço.

- Ok então. Wonho, Hyungwon esta é minha omma como já sabem.

Apresento-os novamente de forma mais educada.

- Omma nós três iremos sair agora. Levarei eles até a casa do Wonho, deixaremos as malas aqui mesmo, voltamos rápido.

Este seria um longo dia. Minha missão fazer os pais do Wonho aceitarem o namoro do filho com outro homem e impedir que eles matem o próprio filho.

- Más Jimin cadê o seu outro amigo, o que você gosta?

Meu santo GDragon me coma e me mate. Hyungwon não segura a boca e solta a língua sem pensar duas vezes tirando várias expressões de todos ao meu redor.

Havia contado sobre minha apaixonante pelo Taehyung no primeiro mês em Busan. O garoto me fazia falta aumentando a vontade de vê-lo o mais rápido possível. Tantas foram as noites que passei acordado apenas pensando em seus olhos, corpo, timidez e o sorriso quadrado que me matava e me fazia viver novamente. E foi em uma dessas noites que Wonho e Hyungwon perguntou o por quê da minha insônia preocupados pela minha falta de sono. Em uma resposta curta e simples lhes disse que, "Tae tirava o meu sono". Assim os dois resolveram o meu problema dizendo que eu estava apaixonado.

Desde então entendi os meus sentimentos loucos e sufocantes no peito e coração. Estou completamente apaixonado pelo garoto do sorriso quadrado.

- É... e-ele, o Ta-e, ele está no me-meu quar-quarto.

Droga estou muito nervoso para sair alguma palavra inteira, e em cada momento que falava sentia os olhares caindo sobre mim. Jungkook deve está me odiando agora.

- No quarto Jimin? Nossa tô surpreso mal volta para casa e já chega pegando o boy e levando para cama. Gostei da atitude.

Wonho não sabe o que fala. A vergonha me mata e a vermelhidão aumenta no meu rosto me deixando totaltamente em transe de paralisação. N

Jin e Hobi começavam a pular como se tivessem molas nos pés.

- Nã-o fiz nada disso Wonho, ele só dormiu aqui e nada mais. E o Jungkook é namorado dele!

Falo para evitar qualquer confusão. Deixando claro o motivo da dormida do Taehyung no meu quarto.

- Esse meu filho não sabe o que diz. Tae não namora ninguém, muito menos com o Jungkook, os dois praticamente se odeiam como cão e gato.

Omma fala vindo a mim e pegando as malas de minhas mãos e as levando para cima para guardar no quarto. A corrente que prendia meu coração foi quebrada permitindo que o mesmo voltasse a pulsar de alegria tirando de mim um peso que me deixava triste como nunca antes, entretanto a tristeza retorna após lembrar que V é heterosexual e possivelmente estar namorando com a garota na qual ele estava apaixonado quando nos conhecemos. 

- Não estão namorando?

Pergunto para Kookie para confirmar o dito da omma, e com uma enorme esperança deste namoro não ser real.

- Claro que não seu idiota. Nem morto vou pegar aquele estranho.

Uma resposta é obtida em um tom de voz exaltada de raiva do menor. Me seguei pra não voar nesse moleque e meter uma sequência de socos na cara deste mal educado bipolar. Onde está o garoto alegre de ontem,sumiu?

- Estranho vai ser a minha mão na tua cara se tu não se comportar!

Jin intervém para que a minha vontade de dá na cara desse maknae não se tornasse real. Rio da situação pronto para sair quando V desce. A bela adormecida lembrou que tem vida é resolveu acordar para aproveitar o sol da manhã. 

- Taehyung o que faz aqui?

Wonho em susto, espantado pela presença de V, e Taehyung fica do mesmo estado como se perguntasse o mesmo.

- Hyungwon, Wonho este é o Tae. Más acho que já conhecem!

A situação estava estranha. Apresento Tae ao casal e Wonho me olha assustado, como se pedisse para está sonhando ou nada ser real. Tive medo do que poderia está ocorrendo entre ele e Tae.

- O Tae é o Taehyung Jmin!? E o Jimin é Park Jimin! Não pode ser.

Wonho se senta lamentando a situação e V faz o mesmo sentando-se ao lado do mesmo o abraçando. Boiei.

- Estamos encrencados não é mesmo Taehyung?

- Sim Wonho. A omma vai matar nos dois.

Aguenta coração que não entendi a cena que se passou.

- Vocês são irmãos?

Suga pergunta curioso.

- Sim.

Os dois respondem ao mesmo tempo.

- Nossa isto é uma surpresa Tae nunca falou que tinha um irmão.

Namjoon fala olhando para todos em sinal de surpresa e espanto pela descoberta.

- Nossos pais proibiram. Wonho namora com um homem e para eles isto é uma vergonha, eu sendo seu irmão não teria paz se descobrissem que somos parentes, por isso proibirem qualquer tipo de contato entre nós, seja na escola ou em qualquer outro lugar.

Taehyung fala entre lágrimas, e eu já odiava seus pais mesmo sem conhecê-los. Uma atenção é dada pela história dita pelos dois irmãos.

- Para eles eu sou um filho renegado pela própria família. Taehyung é o único que mantém contato comigo. Um contato escondido lógico. Nos falamos raramente no pátio da escola ou por telefone. Somos irmãos e isso nunca mudará, contamos um para o outro nossos problemas em busca de um ombro amigo e soluções, além de irmãos somos melhores amigos. Taehyung foi o primeiro a saber que eu estava namorando com Hyungwon, e eu fui o seu confidente quando ele me falou sobre está apaixonado por vo...

Rapidamente Wonho é cortado por Taehyung que lhe dá um pequeno murro em seu ombro fazendo- parar de falar passando a encarar Tae pedindo uma explicação de imediao. Tae apenas mexe os olhos como se pedisse para o irmão mudar de assunto.

Uma parte da conversa me chamou atenção me fazendo paralisar apenas em ouvir'"apaixonado".

Um vazio se forma dentro de mim, fazendo me aprofundar na escuridão que se formava em meus olhos deixando a dor invadir todo o meu interior. Minhas borboletas insistem em voar mesmo sofrendo uma decepção. Talvez nunca conseguirei ter um amor correspondido.

Taehyung mexeu comigo desde o momento que começamos uma amizade e desde então não pude sequer ficar longe do mesmo sem sentir a falta do seu sorriso e sua voz que me deixava seguro apenas em ouvi-lo. Os sinais deste amor crescia e não pude deixar de perceber o quão perto estava de Tae, a enorme vontade de beija-lo me vinha a cabeça a todo momento que o via. Tae se tornou o meu vício, queria ter ele perto de mim além da amizade, queria dizer que o amava mas não pude, quando percebi já estava atordoado pelos problemas causados por Jungkook e Yoongi. Não posso deixar de dizer que, a viagem feita para Busan foi para tentar esquecer de Kim Taehyung. Algo feito em vão, que só fez este amor crescer ainda mais permitindo morrer em uma dor dilacerante.

- Acho que tivemos muitas surpresas por hoje.

Jin fala querendo de alguma forma mudar o assunto percebendo a minha expressão de desânimo.

- Acho melhor nós irmos para casa Jin, aconteceu tudo muito rápido e agora o Jimin vai sair com os meninos.

Namjoon exclama querendo nos deixar a sós em um momento tão tenso que ninguém podia mudar para outro assunto.

O casal Namjin ia saindo quando a companhia é tocada e os mesmos abrem para receber a visita. Uma mulher de altura mediana, cabelos curtos com roupas estilo empresária surge mostrando-se totalmente "enojada" ao ver Jin e Namjoon de mãos dadas. Seu olhar se volta para o resto da turma a procura de alguém.

Minha memória volta trazendo a lembrança de ontem a noite. Taehyung havia ligado para sua omma vir lhe buscar, e aqui estar ela. E uma guerra veio junto. O casal Namjin volta para a sala para uma precaução pressentindo o que estaria chegando. Jun e Namjoon conhecia os pais de Tae, por isso voltaram a nossa presença, para evitar a possível briga que iria ocorrer. Hoseok, jin, Suga, Namjoon, Jungkook, omma, Hyungwon, Tae e eu entramos em estado de tensão, nossos olhares se foram para Wonho. Todos preocupados.

- Olá omma. Podemos ir agora.

Taehyung levanta rapidamente pegando a mão da mesma e levando-a para a porta.

- Olá Wonho.

A voz da mulher é dita sem sentimentos, como se estivesse a olhar ara um monstro terrível que vira diante de si.

- Olá omma.

Wonho profere palavras de cabeça baixa em tom de medo e tristeza por ver a sua omma e não poder ter o amor que país e filhos tem entre si. Não pude deixar de segurar as lágrimas de tristeza, chamando atenção de meus amigos e de minha omma. Tae em um ato imprevisível solta a mão de sua omma e vem a mim dando-me um abraço.

- Não chora chimchim, não precisa chorar está tudo bem pequeno!

Suas palavras de algumas forma fazia por momentos de tristeza uma situação calma só em ouvi-lo. Seu abraço me comfortava, sentia sua respiração quente em meu pescoço fazendo um leve frio se espalhar em meu corpo.

- Taehyung este é o Park Jimin?

Senhora Kim pergunta curiosa ao ver seu filho abraçado a mim. Tae me solta e apenas confirma em sinal positivo com a cabeça, abaixando a mesma logo depois.

- E este é o Hyungwon?

A mesma pergunta voltando o seu olhar para o estranho menino a sua frente. Apenas observo.

- Ele é mesmo muito bonito. Parabéns Wonho você tem bom gosto!

Hyungwon rir de timidez. Hoseok e os meninos ficam confusos, omma observa o que está ocorrendo,Tae rir alegremente, Wonho encara a omma querendo deixar as palavras saírem más por medo não fala. Eu estou perdido na conversa.

- Obrigado senhora Kim.

Wonho agradece ao elogio dada pela sua omma, fazendo me espantar pela forma que falou com a mesma. Não podia imaginar que lhe tiraram o direito de chamar a mulher elegante de omma. Ultrajante.

- Gostaria de sentar senhora Kim?

Omma se manifesta ofereceneo um lugar no sofá ao lado de Hyungwon. Não consegui acreditar que minha própria omma pretendia começar uma desgraça em casa. Estaria ela louca?

- Obrigada senhora Park.

Um infarto é o que teria se eu não fosse saudável. A mulher, digo, a senhora Kim havia realmente aceitado o convite de sentar ao lado do filho gay renegado?

- Quero suco, Hobi venha comigo.

Jungkook espantado chama Hoseok com uma desculpa qualquer para sair da sala. Hoseok sai com Jungkook rumo a cozinha, logo depois Yoongi os segue em preocupação com o namorado. Suga não consegue por mais que tente não esconde o quão ama a hiena ambulante.

Tae vendo e temendo a aproximação que ocorrerá senta-se rapidamente do lado direito de Wonho segurando logo depois sua mão.

Namjoon, Hyungwon e eu estávamos aflitos enquanto omma e Jin sorria de lado. Não entendo essas pessoas, eu tento mas não consigo entender.


( A partir de agora peço a você leitor (a) que ouça a música do álbum wings do BTS, Stigma. Uma música que acho que combina com a situação encontrada no desenrolar da história).


- Eu quero pedir desculpas... meu filho.

Senhora Kim tímida brincava com os dedos na tentativa de ter coragem. Uma grande semelhança que percebi estar ligada a timidez de Taehyung, além do sorriso quadrado também tímido.

Suas palavras foram acompanhadas pelas lágrimas de arrependimento que em seus pensamentos se tratava de uma tortura sofrer várias noites sem saber o que se passava com o filho mais velho.

Seu pedido de desculpas era sincero mostrando a dor, culpa e a tristeza de ter cometido um crime imperdoável para o coração de uma mãe.

Me surpreendi por ter ouvidos estas palavras e não fui o único, Namjoon e Hyungwon estavam de boca aberta enquanto Jin, Omma e Tae pulavam em felicidade. Yoongi ouvia tudo de trás da parede se deixam e ficar surpreso e arrepiado.

Hoseok e Jungkook choravam de emoção acompanhando o próprio Sonho que pulou em um abraço com sua omma.

- Perdoada.

Uma palavra que fez da senhora Kim uma mulher livre do peso da culpa.

- Seu appa e eu nos separamos agora podermos ser uma família de verdade. Quero recuperar o tempo perdido que não passamos juntos Wonho. Seu namorado pode vir conosco, tem muito espaço em casa e um quarto para os dois.

- Aceitamos omma!

- Que bom. O Taehyung, ele me contou sobre você, ele me fez perceber o grande erro que era ouvir seu pai. Esse homem era obsessivo, não deixava sequer eu falar minhas opiniões. Não consegui te proteger como deveria, Tae foi seu irmão fiel e um ótimo filho para abrir os meus olhos. Eu ia viajar para Busan no final de semana para falar com você!

Um caso do destino que fez eles se encontrarem fazendo de seus desejos realizados. A família estava reunida.

- Minha missão foi cancelada então vou tomar meu café. Tae venha também, você deve está com fome depois de ter hibernardo na cama. Senhora Kim e meninos vocês também estão convidados.

- Obrigada Park Jimin é muita gentileza de sua parte. Meu Taehyung tem sorte de ter você!

Todos me seguem para a cozinha sentando-se a mesa.

- Sou um ótimo amigo estes meninos eu sou a luz do grupo.

Começo a me esnobar recebendo vaias dos amigos, o sorriso tímido de Tae e o olhar de confusa da omma de Wonho.

- Amigo? Más vocês dois não são namorados?

A mulher pergunta apontando o dedo para mim e V, fazendo com que eu cuspa meu café na mesa pelo susto do dito da mesma.

A encaro e olho para os meninos meio perdido da conversa. Tae abaixa a cabeça tímido e envergonhado. Wonho e Hyungwon riam. Todos criam exceto eu, Tae, omma, senhora Kim e Jungkook.

O que faria ela pensar que Tae e eu namoramos? Ela Shippa nós dois ou melhor, Taehyung é gay?

- Taehyung é gay?

Pergunto acordando dos devaneios de minha cabeça. Minha fala saia em alegria só de pensar na possibilidade de Taehyung não ser 100% heterossexual.

Teria uma oportunidade no final de contas.

- Não entendi eu pensei que Tae havia contado, sinto muito não queria... eu sinto muito mesmo. Desculpa Taehyung.

Senhora Kim toda nervosa fala em suas palavras as deixando enroladas.

Tae é gay, eu sou gay tenho chances então.

- Vou sair um pouco, quero ver uma pessoa, Jungkook vem comigo. Omma eu volto a tarde. Tchau pra vocês.




Notas Finais


Mais um capítulo concluído para vocês.!!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...