História Who Wants To Be My Boyfriend? - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Fluffy, Jikook, Namjin, Sookseok
Visualizações 62
Palavras 1.703
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Fluffy, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Heey~~
Uns avisinhos básicos:
Esse cap é tipo um especial (é o encontro do Hobi com a Sook) e vai estar no pov do Hoseok
Esse cap é meio que um presente para a @mochizi e eu queria me desculpar se tiver muito ruim (pq eu sei q vc ficou a semana toda esperando) e queria me desculpar pq eu n consegui encaixar um momento bick (desculpaaaa) e queria dizer q tem textinho pra vc nas notas finais
Desculpem qualquer erro
Boa leitura :3

Capítulo 5 - I Like You


Acordei com o som alto do despertador nesta manhã. Eu levantei cedo porque marquei mais um encontro com a Sook e hoje eu a levaria ao parque. Jungkook decidiu que passaria o dia inteiro com o rabo no sofá, enchendo a pança de guloseimas, enquanto faz, pela milésima vez, maratona dos filmes de Harry Potter.

Saí do banheiro e passei na frente do quarto de Jungkook, que dormia como um anjinho. Ele passou por muita coisa nos últimos dias, deve estar cansado.

Preparei o café ao som de Britney, como de costume e sentei pra comer. Preparei o café de Jungkook também e coloquei na geladeira com um bilhetinho de "bom dia! É só pôr no microondas". Lavei a louça e subi para tomar um banho.

Escolhi uma roupinha bonitinha e me arrumei todo lindinho e engomadinho. Cheguei na sala pronto e cheiroso. Peguei meu celular, saí e tranquei a porta. Eu tinha perguntado a Jungkook se podia usar o carro dele e ele achou de boa. Tomei caminho para a casa da Sook, que não era tão longe daqui. E é claro que eu trouxe meu pendrive para poder ouvir Bri Bri no carro.

Parei na frente da casa dela e toquei o interfone.

- Quem é? - ouvi sua voz.

- O amor da sua vida. - quase pude vê-la sorrir do outro lado da linha.

A porta abriu e de lá ela saiu. Wow. Ela estava linda. Assim como ela estava todos os dias.

- Oi, Sookie. - a cumprimentei com um selinho e ela ficou toda vermelhinha, uma graça.

- Oi, Hobi. - ela sorriu. Que sorriso destruidor, socorro.

- Quem é? - ouvi uma voz feminina vinda de dentro da casa.

- Ninguém, mãe. - ela gritou de volta.

A mãe dela apareceu na porta e ela suspirou em frustração.

- Oh... querida, por que não nos disse que estava saindo com alguém? - ela perguntou calmamente.

- Pra evitar justamente que isso aconteça... - ela murmurou.

- Quem é, Chae? - outra voz feminina se fez presente. - Olá...? - ela olhou pra mim e franziu as sobrancelhas.

- Olá, eu sou Hoseok! Muito prazer em conhecê-las. - eu estendi minha mão e elas me cumprimentaram um pouco hesitantes.

- Olha, Mina, que menino educado. - a mais baixa disse para a mais alta e sorriu gentilmente para mim.

- Mães, tchau. - Sook pegou na minha mão e me puxou pra fora. Entramos no carro e eu dei a partida.

- Suas mães são uma graça. - eu sorri.

- É, elas são... - ela sorriu de lado e me olhou.

- Desculpe me intrometer, mas você é adotada?

- Sim... meus pais me botaram num orfanato assim que nasci. Eles não me amavam o suficiente...

- Ei, suas mães te amam o suficiente. Nunca se esqueça que sempre tem gente que te ama o suficiente. Eu, por exemplo... - eu sussurrei a última parte.

Ela sorriu pra mim e por um momento eu achei que eu bateria o carro. Onde já se viu atingir as pessoas desse jeito? Essa menina não tem nenhum cuidado com meu pobre coração. Como eu consigo gostar tanto dela assim, em tão pouco tempo? Eu e minha mania de me apaixonar rápido.

Não demorou muito para chegarmos no parque. Eu estava com pressa. Quanto mais cedo, melhor para aproveitar o dia. Compramos as entradas e entramos no parque, indo direto para um restaurante bem bonitinho, estilo anos 50.

Sentamos numa mesa para dois e pedimos o tradicional hambúrguer com batatas fritas e milk-shake. Ela parecia gostar do estilo do restaurante, assim como eu.

- Sookie, sente-se do meu lado. - eu dei umas batidinhas no assento ao meu lado e ela se sentou. Ela olhou para frente e arregalou os olhos repentinamente.

- Acho melhor sentar aqui mesmo... - ela voltou pro seu lugar.

- Sookie, tem algum problema? - eu acariciei sua mão em cima da mesa.

- N-nada não...

- Sook... - eu a olhei bem fundo em seus olhos.

- Aish, é que... - ela hesitou. - está vendo aquela menina sentada com um cara naquela mesa no fundo do salão? - eu olhei para a tal menina e vi que ela era uma das meninas que vimos no parque outro dia. - E-ela é minha ex-namorada. Ela me traiu com aquele cara e me largou pra ficar com ele.

Por um momento, meu corpo se encheu de fúria. Fiquei com vontade de torturar aquela menina dos piores jeitos possíveis. Como ela poderia machucar o meu bebê? Eu queria levantar pra tirar satisfação com ela, mas eu apenas respirei fundo e contei até dez.

- Eu já tinha visto ela aqui no parque. Ela estava com outras meninas.

- Sim, minhas antigas amigas. Eu e ela éramos namoradas, duas das outras também eram. Desde que terminamos, não nos falamos mais. Bom, ainda falo com o outro casal, mas eu perdi contato com ela e com as outras duas.

- Eu também fui traido. Ele me traiu na minha frente, no dia do meu baile de formatura. Foi horrível...

- É horrível... - ela abaixou a cabeça e sua expressão tornou-se triste.

- Ei. - eu levantei sua cabeça pelo queixo. - Temos um ao outro agora.

- Como você consegue ser assim? - ela riu fraco.

- Assim como?

- Botar tanta fé assim num relacionamento. Só estamos saindo há dois dias...

- Ah, desculpe. Acho que te assustei com isso. Realmente está cedo demais pra confirmar algo, mas saiba que eu vou estar aqui pra qualquer coisa. - eu sorri pegando em suas mãozinhas.

Ela sorriu envergonhada. Sinceramente, ela tem o sorriso mais bonito que eu já vi. Céus, eu estou muito apaixonado! Sem perceber, eu fiquei tempo demais a observando com aquele olhar bobo-apaixonado.

- Algum problema? - ela me despertou do meu transe.

- Tão linda... - pensei alto.

Nossa comida chegou e começamos a comer. Ela já é fofa naturalmente e fica mais fofa ainda comendo. O canto de sua boca estava sujo de molho e eu limpei com um guardanapo. Ela apenas sorriu, já que estava com a boca muito cheia para agradecer.

Terminamos de comer e fomos pagar. Ela insistiu que eu não deveria pagar tudo, mas eu paguei mesmo assim. Ela riu e disse que eu não tinha jeito. Então vem dar um jeito em mim, gata!

- Pronta para se divertir? - eu disse assim que saímos do restaurante.

- Sim! - ela respondeu animada, o que me fez rir.

- Então vem com o Senhor Diversão que é sucesso! - eu disse e fiz pose.

- Idiota. - ela riu e deu um tapinha no meu peito.

- O seu idiota. - passei meu braço em volta do seu pescoço a envolvendo em um abraço de lado e saímos andando.

Fomos em vários brinquedos. Passamos o dia todo no parque e nos divertimos muito. Eu parava para observar cada detalhe seu. Seus gestos, expressões. Era tudo perfeito.

Quando ela sorria e gargalhava alto, seus olhos se fecham parcialmente. Quando sentia adrenalina, ficava bem estampada em seu rosto. Quando ela se assustava, seus lábios formavam um círculo perfeito. Quando ela se emocionava, seus olhos ficavam cheios de lágrimas que ela hesitava em deixá-las cair. Pude ver cada feição com clareza. E tudo ficou claro em meu coração.

Eu amo Kim In Sook.

Seu jeito de lidar com as coisas em certas situações. A forma de como ela fica fofa de qualquer jeito. Como ela se diverte, como ela ri, como ela se emociona. E em como ela brinca com meu coração.

Eu a observava comer uma maça do amor enquanto estávamos sentados num banco à beira do lago do parque. Já estava de noite e estávamos descansando do dia que tivemos no parque para ir embora depois.

- Sookie... - eu a chamei.

- Hm... - ela respondeu com a boca cheia.

- Eu sei que faz pouco tempo que nos conhecemos e que não nos conhecemos muito bem ainda, mas... eu sinto algo diferente por você. O pouco tempo que nos conhecemos e o pouco que eu te conheço foi o suficiente para... eu... me apaixonar completamente por você.

Ela terminou de comer sua maça do amor e me encarou por um tempo.

- Desculpe se eu estou te assustando com isso, mas é que... ah, eu não sei. Eu te vejo e meu coração acelera e meu corpo treme. Eu vejo sua boca e sinto vontade de te beijar. Eu vejo você insegura e sinto vontade de te proteger. Eu vejo você tão linda à luz da lua e sinto vontade de te amar. Sookie, eu sinceramente não sei o que fazer.

Ela não respondeu. Apenas se aproximou e juntou nossos lábios. Foi um beijo calmo e apaixonado que ficou mais intenso a cada instante. E naquele momento eu tive certeza que sua boca foi a melhor que eu já beijei. Afinal, tudo nela é perfeito.

Nos separamos e sorrimos um para o outro. Levantamos e caminhamos até a saída do parque. Ela segurou minha mão durante todo o caminho. Entramos no carro e eu queria tanto pegar o caminho mais lento só pra passar mais tempo com ela. Mas a vida é tão injusta.

Chegamos em sua casa e eu abri a porta do carro pra ela. Deixei-a na porta de sua casa, segurando sua mão e sorrindo.

- Então... até mais. - ela disse.

- Até... - soltei sua mão e ela virou para a porta, mas virou em minha direção logo em seguida.

- Hoseok... - ela se aproximou novamente.

- Sim?

- E-eu gosto de você.

- Eu também gosto de você.

Silêncio e bochechas coradas. E um selinho singelo.

- Tchau... - ela disse antes de fechar a porta.

Eu entrei no carro e passei o caminho inteiro sorrindo. Cheguei em casa e encontrei um Jungkook morto no sofá.

- Olá. - eu disse e fiz pose na sua frente. - O que você fez hoje?

- Várias bostas. E você? - ele se ajeitou no sofá e eu sentei ao seu lado. - Quero detalhes.

Eu ri e comecei a contar tudo o que aconteceu, relembrando cada momento especial e único. Eu já machuquei muito o meu coração, mas parece que algo novo está por vir.


Notas Finais


Eeeeee (isso ficou uma bosta, eu sei, desculpa) @mochizi como eu posso começar?
Bem, eu queria dizer que você é com certeza minha melhor amiga. Por quê? Eu também não sei dizer exatamente. Eu só adoro tudo em você. Parece que você tá sempre lá pra mim quando eu preciso de algo ou de alguém. Apesar das nossas brigas, dos seus erros ortográficos e de outros empecilhos. Eu te amo apesar de qualquer coisa. Você é a minha pessoa preferida nesse mundo. Você é tão forte, mesmo depois de tudo que você passou, você continua viva (AMÉM) e você sempre levanta de uma queda e já levanta sambando! Não deixa que ninguém te machuque, ok? E se alguém o fizer, eu machuco a pessoa mil vezes pior, rs. Você é o meu bebê mesmo não sendo a mais nova e eu vou te proteger. Com certeza a melhor coisa que já me aconteceu foi você. Suas palhaçadas e brincadeiras sempre me fazem rir mesmo eu não estando nos meus melhores dias (que no caso são todos os dias, né). Você continua me suportando mesmo eu sendo grossa e chata e outras coisas que eu prefiro não mencionar. Todas as vezes que eu preciso de um abraço, é você que me dá. Todas as vezes que eu preciso conversar, é com você que eu converso. E por você, Gaby, eu faria qualquer coisa. Eu casaria com a Nicole pra te adotar (mesmo que contra a minha vontade). Eu atravessaria o oceano pra buscar seus bias só pra você. Eu não deixaria mais a Vitoria te beijar contra sua vontade (ok, talvez isso eu não faria). Eu iria andando até padaria do outro lado da cidade pra te comprar a melhor coxinha. Eu falaria um palavrão na frente da escola toda. Eu faria absolutamente tudo por você, assim como eu sei que você faria por mim (e assim como você já faz ou fez). Você é muito especial pra mim. Não sabe o quanto dói ver você triste, não sabe o quanto machuca ver você infeliz e não sabe o quanto eu te amo, desgraça. Eu não quero te perder nunca. Quero você sempre aqui comigo. E pode deixar que eu vou ser sua melhor amiga, mãe, meme, batata, dinossauro, jacaré, gota de água, capivara e tudo o que você quiser. Gaby, eu te amo muito meu mochi ♡ um bjao pra vc e uma lambida sexy na orelha
Com muito amor, assinado: BELLE TOMBADA QUE NEM O JACARAY


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...