História Who Will Be The Princess? - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Romance
Exibições 5
Palavras 997
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Ficção, Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 13 - Cancelado


Eveline Narrando.

-O que diz aí? -aponto para a revista de Emanuelle.

-Nada que você entenda.

-Ok senhorita entende tudo.

Saio de perto dela e vou até o grupo de meninas que olham na janela e soltam risinhos.

-O que esta acontecendo? -me meto entre elas - Uau!

-Eles são muito lindos não é? -Ana fala suspirando enquanto observa vários guardas fazendo seus exercícios matinais, sem camisas e suados o que é um pouco nojento -Talvez se o príncipe não me quiser um deles queira!

-Não fale isso -Diz Evangeline -Sabe que se alguém entender isso como deslealdade ao príncipe você pode ser condenada a morte.

-E há muitas pessoas aqui que poderiam entender errado. -Clary fala e todas olhamos na direção de Emanuelle.

-O que foi? Perderam a bunda na minha testa?

Ignoramos ela e voltamos a olhar os guardas.

Depois de um bom tempo olhando eles ficamos intediadas.

-Ai que tédio - digo apoiando minha cabeça no ombro de Evelim.

-Pois é, e isso que estamos aqui à apenas dois dias.

As portas do salão são abertas de repente apresentando a rainha Aisha, rapidamente nos inclinamos fazendo uma reverência.

-Levantem - se senhoritas -a rainha diz - E então...o que fazem de bom?

-Na verdade nada majestade -responde Zoey.

-Hoje está um dia muito quente, que tal se juntarem comigo na piscina? -ela abaixa a cabeça - A minha companheira de piscina está viajando a quase um mês.

-Ótima idéia! - respondemos todas juntas.

-Oh que bom! Então vão logo para seus aposentos se arrumar.

♢♢♢♢

-A senhorita tem certeza de que prefere este biquini?

-Sim. É perfeito! -digo dando uma voltinha.

-Ok.

Uma batida na porta interrompe nossa conversa. Mary caminha até a mesma e quando a abre faz uma reverência.

-Alteza o que faz aqui?

-Preciso Falar com a senhorita Eveline.

-Ela não está em trajes apropriados...

-Eu realmente preciso falar com ela.

Mary sai da porta dando passagem para que ele possa passar.

-Alteza...o que faz aqui?

Ele me olha por um instante e então fala:

-Preciso conversar com você, a sós.

-Tá. Meninas podem ir se eu precisar chamo!

As três fazem uma reverência para o príncipe e depois saem.

-O que foi? -me sento na cama e ele faz o mesmo.

-Belo colar - ele aponta com o dedo indicador para meu pescoço - Tem algum significado?

-Sim, ganhei do meu irmão no meu décimo quinto aniversário. Venho aqui só pra isso? -pergunto desconfiada.

-Não, na verdade eu vim aqui pra te avisar que não vamos poder passear hoje a tarde.

-Por quê não?

-H-hum. -Ele limpa a garganta - Tenho uns negócios para resolver.

-Tudo bem, eu entendo!

-Sério?

-Sim. Bom agora tenho que ir para a piscina as garotas já devem estar esperando. -começo a me levantar.

-Eu te acompanho ate as escadas. -Ele se levanta também.

-Tá.

Saimos do quarto lado a lado.
E percebo que ele olha para meus pés.

-Você não se sente mal por estar assim descalça?

-Não me importo, é até bom!

-Hum...o que fez enquanto eu estava passeando com a Diana?

-Nada demais. Como foi o passeio de vocês?

-Foi ótimo, sua sobrinha me pareceu uma garota bem decidida!

-Ela é.

-Ja percebeu que quando estamos juntos só falamos de Diana?

-Já, mas não ligo porque ela é mais importante que eu nesta competição por seu coração.

-Da onde tirou essa idéia?

-Eu estou aqui, e por enquanto eu e você estamos nos dando bem. - paramos no meio do corredor e seus olhos grudam nos meus - Mas mesmo que quisesse, não sirvo para ser uma princesa. E não servir para ser princesa é como não servir para conquistar seu coração.

-Ambas as coisas não tem nada haver...

-É claro que tem, muitas das outras pessoas podem não perceber isso. Mas eu percebo, o rei nunca iria permitir que você se casasse com uma garota sem potencial para princesa.

-Então porque está aqui se pensa assim? -ele aumenta o tom de voz mostrando irritação.

-Porque minha cunhada me inscreveu. - olho para ele uma última vez, então lhe dou as costas enquanto começo a descer as escadas - E nunca mais levante a voz para mim, você pode ser o príncipe, mas não é meu pai.

Dylan Narrando.

Seguro seu braço fazendo ela se virar pra mim.

-Você poderia ser enforcada por isso.

-Ainda bem que existe o 'poderia'.

- Desculpe por ter sido ríspido aumentando
a voz...é só que você simplesmente disse a verdade, meu pai é muito controlador.

-Imagino.  -Ela solta seu braço e volta a descer as escadas.

Respiro fundo e volto indo bater na porta da senhorita Agnes, na segunda batida a porta é aberta apresentando uma garota.

-Alteza? - ela pergunta curiosa enquanto se inclina para fazer uma reverência.

-A senhorita Agnes está?

-Ela acabou de descer...quer que eu vá chama - lá?

-Não precisa, apenas pergunte se ela gostaria de fazer um passeio pelo jardim após o almoço.

-Tudo bem.

-Obrigado.

Saio dali indo rumo ao escritório de meu pai. Assim que abro a porta o vejo sentado em sua mesa.

-E aí? -ele pergunta com um sorriso diabólico.

-E aí o que?

-Desmarcou seu encontro com a Cinco e convidou a senhorita Agnes?

-O nome dela é Eveline.

- Não me interessa, convidou Agnes ou não?

-Convidei pai - abaixo a cabeça - Achei que fosse pra mim escolher.

- E é pra você escolher, mas no momento em que estamos é mais favorável sair com a senhorita Agnes do que com a Cinco. Você já saiu com uma Cinco hoje não precisa sair com outra. É ótimo que saía com Agnes, ela tem muita influência por ser Sobrinha do rei da Suíça...agora deixando isso pra lá, quero que você vá organizar a papelada dos novos guardas que chegam semana que vem.

-Mas eu não ia providenciar aquele novo projeto de...

-Não, cheguei a conclusão de que você não tem capacidade para o projeto.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...