História Who's Neko Mabel? - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Neko Mabel, Neko X Oc, Panelinha
Exibições 57
Palavras 727
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Self Inserction, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Dia um.


 

Eu ainda me lembro do primeiro dia.

Chovia, até demais. Eu estava presa naquela gaiola, e aquele homem enorme continuava rondando o lugar.

Eu não sabia muito bem onde estava, mas aquele dizia-se meu "dono". Eu fui criada desde pequena aqui, fui treinada para servir a alguém.

Eu acho que esse alguém nunca viria.

Desde que me lembro, diziam que eu seria vendida, eu não gostava e não gosto de ouvir isso, eu sou... Algo? Me dizem que eu sou uma "neko", outrora dizem que sou uma híbrida.

Sempre quis sair para ver o mundo lá fora, mas o homem diz que eu sou preciosa demais.

— Hey, Elise, é sua hora. – Já me preparava para levar uma bronca por algo que eu não fiz, como acontecia sempre.

Alana se dirigiu até mim com uma prancheta em mãos, como sempre. Ela era a mais próxima que eu tinha como mãe.

— Elise, eu vou sentir sua falta. – Me perguntei o que Alana queria dizer com aquilo, mas logo ouvi a porta de metal abrir; Era Alex, o rapaz que levava as nekos para entrega.

— Eu vou... Para onde? – Alana fez um gesto, que eu entendi como "não sei".

A chuva aumentou.

Eu fui colocada em uma caixa.

Várias coisas passavam na minha cabeça, o que mais martelava era; O meu dono, quem era?

Com isso em mente, eu acho que dormi, não lembro de nada.

( . . . )

Me lembro de ouvir mãos batendo em uma porta de madeira, cheiro de terra molhada e grama cortada, barulho de porta abrindo e uma voz extremamente... 

Bem, isso não importa. A caixa foi levantada e arrastada com cuidado, logo, foi posta no chão, e eu ouvi o barulho de porta fechando.

Quando a caixa foi aberta, eu fiquei encolhida, mas logo, a voz novamente. Aquela voz era meio intimidadora, mas ainda sim, era bonita. Eu gostaria de ouvir ela o tempo todo se possível.

Tinham me dito que eu era um presente, algo assim. Alguém tinha me comprado?

— Não sabia que pelúcias são tão pesadas. – Sabia, ele não parece dessas pessoas que compraria pessoas assim.

— Eu não sou um bicho de pelúcia... – Disse baixinho, parece que ele ouviu, enquanto tentava me pegar da caixa.

Ele me agarrou, percebi que ele era bem alto, ou eu que sou muito baixa?

Ah, tanto faz. Pude ver claramente o rosto da pessoa.

Admito, ele era bem bonito. Combinava com a voz.

Ele ficou surpreso, BEM surpreso. Ele ficou me encarando e eu encarei ele.

— Será que tem devolução? Aí meu Deus, eu tô com uma neko de verdade na minha casa! – Vish, surtou.

Ele me largou no chão, ficava andando de um lado pro outro, enquanto eu ficava sentada no chão.

— Qual o problema? Milhares de pessoas compram bonecas, e também tem vários compradores de "nekos" – Fiz aspas com os dedos. — Novamente, qual o problema?

— O problema é que... Aí, isso é totalmente errado. – "Errado"? 

— Errado? Por que seria errado? – Tombei a cabeça pro lado, enquanto dizia isso. Ele me encarou.

— Eu comprei uma pessoa! – Ele disse, me encarando.

— Ganhou, pra ser exata. Bem, eu sou Elise. – Falei, enquanto ele se virava pra mim.

— Pode me chamar de Neko... Mas por que caralhos você se apresentou?

— Parece que vamos passar um longo tempo juntos. Ouvi dizer que nós não podemos ser devolvidos. – "Neko" me encarou, enquanto eu apenas brincava com a cauda.

— ... Isso é sério? – Claro que era mentira, mas eu só não quero voltar para aquele homem de novo.

— Sim, é! Então, se acostume comigo, "Neko". – Fiz aspas com os dedos, de novo.

Parece que ele não vai aceitar isso tão cedo, não é?

— ... Só pra você saber, eu não aceito isso. Vem, vou te mostrar seu novo quarto. – Bati palmas feito uma criança que ganhou doce e segui Neko.

A chuva começou novamente, logo, entrei em um quarto, havia uma cama e do lado, havia um colchão, com cobertas e um travesseiro.

— Obrigada pela cama improvisada? – Disse em tom de dúvida, ouvindo ele soltar uma risada, é impressão ou essa voz dele faz tudo ficar mais fofo?

— De nada. 

Deitei no colchão, era macio, apesar de tudo.

Acho que eu apaguei direto, não lembro de nada depois disso.

Duvida da luz dos astros,
De que o sol tenha calor,
Duvida até da verdade,
Mas confia em meu amor.


Notas Finais


Fanfic dedicada pro: Neko Mabel, meu bb <3
Twitter: @Plush_Star
Twitter do Neko: @NekoMabel
Canal do Neko: https://www.youtube.com/user/RayCostaT


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...