História Why? Jikook ((MPREG)) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Drama, Got7, Lemon, Sad
Exibições 108
Palavras 1.012
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Não sei se vai curto mas vai msm assim
Desculpe por demorar, eu tava com uma preguiça danada

Capítulo 4 - ((JJK)) Child


Fanfic / Fanfiction Why? Jikook ((MPREG)) - Capítulo 4 - ((JJK)) Child

Mais um dia de trabalho que não acaba mais. Estou precisando descansar esses dias, eu não aguento tanto trabalho. 

— Sr. Jeon? — Um empregado entrou na sala e colocou mais papeladas na mesa. 

— Mais papeladas? — Perguntei cansado. 

— Infelizmente sim. 

— Estou seriamente em tirar algumas férias. — Falei arrumando os papéis sobre a mesa e os colocando a um lado. 

— Creio que não vai ser possível, Sr. Jeon. — Disse calmo. — Esqueceu que o projeto ainda não está pronto? — Neguei — De não terminarmos o projeto com os outros, por enquanto ainda não pode ter férias. — Revirei os olhos. 

Por qur vida de empresário é tão difícil? 

— Já que não posso ter uma folginha. Então eu posso, pelo menos, respirar ar fresco? — perguntei o olhando enquanto eu relaxava na poltrona. 

— Agora? — Falou com uma sobrancelha erguida. 

— Sim. Preciso urgentemente respirar ar fresco antes que morra dentro desta sala. — Me levantei da poltrona.  

— Contanto que o senhor não demore. 

— Então eu vou indo.  Nos vemos mais tarde.  — Direcionei-me a porta.  — Jae,  você pode arrumar os papéis pra mim? — Ele suspirou e logo assentiu.  — Ótimo. Até logo. 

— Até Sr. Jeon.  — Se curvou. 

Quando finalmente sai da empresa,  que era minha,  sim,  eu gosto de me gabar.  Eu suspirei aliviado por ter saído. Digamos que me senti um pouco mais leve quando saí, até longe daquele ar pesado de dentro.  

— Acho que vou dar uma volta por aí. — Sussurrei para mim mesmo. 

Digamos que fazia um bom tempo que eu não caminhava pelas ruas de Busan para pensar ou só passear mesmo. Aliás, vim para Busan para fazer um projeto que me renderia muito mais muito dinheiro, e depois que acabar,  eu voltarei para Seoul, que é uma cidade maravilhosa mas não se compara a Busan, que na minha opinião é a melhor. 

Continuei andando pelas ruas,  que sinceramente eu quase não reconhecia por ter mudando em certos pontos,  mas em si,  continuava a mesma Busan que conheço. E andei mais um pouco e entrei em uma rua e logo escutei algumas vozes de crianças,  caminhei mais um pouco e prontamente cheguei a um pequeno parque, que não me lembrei se tinha ali. 

Decidi entrar no parque e ver o que tinha por ali. Adentrei no portão de ferro com uma decoração infantil e ao lado um uma placa escrita "Star Happy Park". Ignorei e entrei de uma vez,  logo vi crianças com suas famílias apontando para os brinquedos que queriam ir com os olhos brilhando de emoção. Era certamente muito fofo vê-los com essa animação toda. Se eu tivesse um filho com certeza eu faria de tudo para vê-lo feliz. 

Balancei a cabeça com tais pensamentos e ri. Olhei ao redor e vi que algumas ômegas me olhavam com malícia. Eu apenas as ignorei e continuei andando olhando os brinquedos do parque que não era tão grande mas era muito bonito. 

Eu avistei uma barraca de sorvete e comprei um para aliviar o calor que fazia.  Me sentei em uns do bancos que havia no centro do parque e comecei a saborear o sorvete.  

Uma vez ou outra alguma ômega vinha se sentar ao meu lado e praticamente ficava se esfregando em mim,  e para "tirá-las" de mim,  eu pegava o celular e fingia atender um telefonema do meu "ômega", e rapidinho elas iam embora. Não que isso também as afastava,  só que eu não pensava em fazer outra coisa invés de usar a voz de alfa,  e eu não estava afim de assustar alguém,  principalmente as crianças que na maioria eram ômegas.

Fiquei sentado observando tudo calmamente sem nenhuma ômega se esfregando em mim,  o que era um milagre. Logo vi uma criança de aproximadamente três anos correndo e rindo sapeca, quando passou pela minha frente acabou tropeçando e caindo, me levantei rapidamente para ajudá-lo.

— Tudo bem pequeno? — perguntei me aproximando dele, o mesmo chorava com algumas lágrimas escorrendo pelas suas bochechas fofinhas e gordinhas. Após minha pergunta ele me olhou e assentiu ainda chorando. Eu o levantei e o fiz ficar de pé, limpei suas bochechas e limpei sua roupinha,  que sujou um pouquinho devido a queda. — Você se machucou pequeno? — Ele balançou a cabeça negando, ele limpou os olhinhos e logo sorriu para mim fazendo seus olhinhos sumirem e ficarem uma linha e umas ruginhas ao redor dos seus olhos. 

Arregalei os olhos ao ver aquilo. Aquele eye smile... 

— B-Bem...  Já que você está bem,  acho que você devia voltar pra sua Omma,  ela deve estar preocupada. - Falei o encarando e vendo seus detalhes. 

Boca carnuda, bochechas gordinhas, ele smile e umas ruginhas quando sorria, pele delicada e parda,  dentinhos de coelho e cabelos castanhos claros... Ele parecia filho do... Não...

— Sim,  obrigado moço. - Sorriu mostrando seus dentinhos de coelho iguais aos meus. 

— De nada pequeno.

— Meu nome é Jungsoo, não pequeno! — Bufou fazendo um biquinho fofo. 

— Está bem,  Jungsoo. — Ri.  

— Eu vou voltar pro meu Omma, obrigado por me ajudar a levantar.  Tchau! — Curvou-se e foi embora correndo na mesma direção que veio. 

Ele era certamente uma criança adorável, quem sabe um dia eu tenha um filho como ele? Nunca se sabe. 

Suspirei e sai daquele parque,  acho que demorei demais,  Jae vai me dar um sermão se eu demorar mais,  então é melhor eu ir logo. 

Durante todo o caminho, não consegui para de pensar naquela criança e perceber o quanto se parecia com Jimin, um grande amor meu. Até hoje me culpo por tê-lo deixado, eu sinto sua falta,  sinto falta dos seus carinhos e beijos que só ele dava,  sinto falta de nossas noites de amor  e do prazer que ele me proporcionava. É, eu fui um grande babaca. Mas se eu tivesse uma segunda chance de reencontrá-lo e novamente sermos felizes juntos, eu não desperdiçaria, eu faria de tudo para tê-lo de novo.


Eu só quero mais uma chance. 

Jimin...  Cadê você?






Notas Finais


Desculpem mesmo não ter postado antes
Eu tava morrendo de preguiça, sorry
Espero w tenham gostado.

Até logo ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...