História Why Monster? - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Kai, Personagens Originais
Tags Byun Baekhyun, Diretor, Why Monster
Visualizações 15
Palavras 1.480
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


HELLO BB's ♥

Como estão?
Eu estou bem, e sinceramente muito feliz por estar trazendo essa maravilhosa fanfic aos meus queridos amigos.

Avisos: 1) Essa nova fanfic vai se tratar de um caso de extrema pressão.

2) A personagem principal está contando a propria história, ou seia tudo vai se passar nesses anos que ela conviveu com ele.

Por hora é so isso. Espero que gostem. Muitos beijos. Boa leitura.

Capítulo 1 - Epílogo


Fanfic / Fanfiction Why Monster? - Capítulo 1 - Epílogo

─ Agora é época de renascer, devemos seguir caminhos diferentes, seguir por fim nossos sonhos. Os sonhos que carregamos durante todos esses anos, que passamos noites acordados pensando como iriamos conseguir conquista-los. Agora, é uma época de mudanças, época de novas atitudes. Devemos agora, parar de correr atrás de um amor, pois devemos aprender a amar primeiro, devemos amar a nós mesmos primeiro antes de querer amar outras pessoas. Precisamos deixar de notar diferenças para podermos notar qualidades. Devemos ser feliz e continuar a sonhar, pois a vida não tem graça ou sentido se não temos sonhos para realizar.


Esse era o discurso perfeito, onde diversas pessoas bateriam palmas e elogiariam as palavras de conforto da mulher. Ou pelo menos deveria ter sido assim sua formatura, se não fosse por conta dele. Tudo desmoronou, tudo veio por água abaixo, tudo se partiu e se rachou. Ele era a pessoa que ninguém gostaria de conviver, ele era o pior pesadelo de alguém. Mesmo tendo o rosto de um anjo, sua alma era tão podre quanto a de um anjo caído. 


Tudo era tão normal, um sonho simples, que exigia da mulher uma determinação invejável, qualquer um gostaria de ter a coragem e determinação da garota. Mas como dizem, o mundo castiga as pessoas mais determinadas em questão de segundos. Um erro compromete tudo, um erro, apenas um.


× ѕeтe anoѕ anтeѕ ×


Em um dia de estudo puxado normal, a garota se encontrava sentada na cadeira, com um sorriso no rosto e aliviada por finalmente estar tão perto de conquistar seu sonhos. Ela havia conseguido a tão esperada bolsa para a faculdade de medicina, e sua amiga agitada e contente com a novidade resolve leva-la em uma festa. De primeira lógico que a garota não aceitou, mas de tanto sua amiga insistir ela cedeu a suas vontades e concordou ir a festa. 


Assim que a noite caiu, sua amiga, Park Soojung, foi até sua casa, e como esperado a jovem estava vestindo algo de seu gosto, vulgo algo totalmente na sua zona de conforto. Ou seja, um moletom velho que a menina tinha a dois anos. 


─ Minsoo-ah você não vai assim para essa festa ─ disse Soojung ─ esse é uma festa dos veteranos e você tem que chamar atenção, então aproveite esse corpo lindo que você tem e coloque uma roupa ousada. 


─ Soojung, você sabe que eu não tenho roupas ousadas ─ respondeu a jovem já desconfortável.


─ Você talvez não tenha, mas sua mãe eu sei que tem ─ disse a mais nova sorrindo.


─ Nem pense nisso Park Soojung ─ disse a mais velha correndo para alcançar a jovem que corria até o guarda roupas de sua mãe ─ Não toque nas coisas dela, ela fica uma fera comigo. 


─ Ela não vai notar o sumiço de um vestido durante algumas horas ─ ela se foi a segurança da garota ─ Olha o que eu achei! ─ Soojung segurou um vestido preto com as costas abertas e com a cintura bem marcada, assim como a tira que rodava o pescoço ressaltando a região dos seios. 


─ Não! Não mesmo, acho que se eu for pelada ganho mais! ─ respondeu a menina


─ Sim você vai colocar esse vestido, por mim ─ disse a mais jovem fazendo bico. 


─ Okay, hoje, por você eu boto


[...]


Depois de alguns minutos a garota sai do banheiro, totalmente pronta, trajava o vestido que a amiga implorou para que usasse. Na face estava um batom rosa não muito exuberante e um esfumado forte na cor preta. Aos pés estava um salto preto que deixava a moça mais elegante. O vestido preto caia extremamente bem na jovem fazendo sua cintura e seios ficarem bem marcados. Já as partes expostas como as costas e ombros davam elegante e a deixavam incrivelmente sexy, e para dar um último charme, o que prendia o vestido era uma fita amarrada no pescoço deixando os ombros ainda mais expostos sem nenhuma alça.  


─ Você está tão linda! ─ falou Soojung olhando a amiga de cima para baixo. 


─ Estou desconfortável! ─ respondeu a mulher ─ me sinto expostas.


─ Para com isso, vamos logo de uma vez antes que você desista de ir ─ disse a amiga puxando a mais velha para dentro de seu carro. 


[...]


A festa bombava, música alta, muitas bebidas, e como esperado de uma festa de veteranos, vários casais se pegando em cada canto da casa. E como se não fosse o bastante logo que as duas meninas chegaram foram recebidas por vários olhares que as secavam como se fosse algum tipo de carne muito suculenta. Minsoo logo ficou sozinha pois Soojung foi dançar com um homem que havia lhe convidado, deixando então a mais velha sozinha em meio a festa. 


Minsoo foi logo em direção ao bar, pediu uma vodka e acabou ficando ali apenas ela e a garrafa dos sonhos. Só que a menina não percebeu o olhar de uma pessoa, na qual a encarava desde o começo da festa, talvez fosse a grande doze de álcool que tinha ingerido. Em poucos segundos o homem já estava sentado ao lado da mulher que o fitou por alguns segundos até soltar algumas palavras tortas por conta da bebida. 


─ Caraca! Como você é lindo! Estou sonhando? ─ disse ela sorrindo para o homem. 


─ Não, não está ─ respondeu ele ─ você esta muito bêbada e deveria largar essa bebida. MOÇO! ─ disse o homem chamando o barman ─ Por favor, não de nenhuma bebida para essa mulhar durante o resto da noite. 


─ Ei! Por que não? Eu quero beber mais ─ disse Minsoo batendo no peito do homem


─ Não de ouvidos a ela, está totalmente bêbada ─ Respondeu o homem 


─ Ah...você acabou com a minha única diversão ─ disse a moça chateada. 


─ Vem vamos! Vou te levar lá em cima para deitar ─ disse o homem segurando o ombro da mulher a ajudando a subir as escadas até o quarto. 


Assim que a porta do quarto foi aberta, Minsoo tropeçou nos próprios pés e acabou caindo no puxando junto com sigo o homem, que caiu por cima dela. E única coisa que Minsoo conseguiu se lembrar foi dos lábios do homem, extremamente delicados. 


[...] 


Com os raios de sol que passavam pela pequena fresta aberta na cortina, Minsoo abre os olhos vagarosamente, sentindo a horrenda dor de cabeça pela infeliz ressaca. Assim que se móvel na cama, desconfiou estar muito livre para alguém que tem o costume de dormir com vários edredons e moletons. A mulher levanta a cabeça ao redor levando um susto. Aquele não era seu quarto, e o pior ainda estava por vir. Ela olhou para baixo e olhou o leve coberter que cobria seu corpo, ela estava completamente nua. E iria sair dali o mais rápido possível se não tivesse percebido que alguém estava deitado sobre seu peito. 


A menina olhou o rosto do rapaz vagarosamente, ele realmente era bonito, mas a questão não era essa, ela sabia que algo de errado daria se ela fosse aquela festa, e na hipótese mais extrema era algo assim acontecer. A menina pegou a cabeça do rapaz e colocou-a em cima do travesseiro assim catando a sua roupa do chão e vendo algo que a deixou um pouco mais aliviada. Um preservativo. Ela saiu as pressas e foi para casa o mais rápido possível.  


[...] 


O relógio apitou em sua décima vez, a menina estava exausta, tudo a cansava e principalmente as horas de estudo para o primeiro dia na faculdade. E assim que o relógio apitou mais uma vez ela de soslaio olha para o relógio. Estava atrasada. Em seu primeiro dia de aula ela se atrasaria. Não era possível. 


Minsoo levanta da cama as pressas e bota uma roupa qualquer fazendo um coque simples no cabelo, afinal ela não queria se atrasar mais do que já estava. Deu uma rápida comida para Shinmie seu gato de estimação e saiu as pressas dirigindo o carro até a faculdade. Quando finalmente chegou estacionou o carro na vaga de modo qualquer e se pôs a correr até a entrada. Os corredores estavam vazios, nenhum barulho, todos já em suas devidas salas. Ela pegou o papel na mão e foi a procura de sua sala o que faz a jovem perder mais alguns minutos, mas quando finalmente chegou ela respirou e bateu na porta. Todos os alunos a olharam, alguns riram, outros a encaravam, mas única coisa que saiu de sua boca foi:


─ Desculpe o atraso ─ disse ela cabisbaixa 


─ Da proxima vez não vai entrar ─ disse o diretor da universidade. 


A menina levanta a cabeça para ver aquela voz, tão familiar. Assim que ela olha para o diretor sua boca automaticamente se abre e os olhos se arreragalam. 


Era ele. O homem com quem ela dormiu na festa dos veteranos. Ele era o diretor. 







Notas Finais


Taquei a bomba e sai ♥
E agora estão curiosos para saber o que Minsoo vai contar em sua propria história? O que será que aconteceu nesses 7 anos?.

Bem, me desculpem qualquer erro.
Até o próximo capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...