História Wicked Games - NorminahG!P - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Ally Brooke, Camila Cabello, Camren, Camreng!p, Dinah Jane, Fifth Harmony, Lauren Jauregui, Normani Kordei, Norminah, Norminahg!p
Visualizações 91
Palavras 2.258
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, FemmeSlash, Luta, Mistério, Orange, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 16 - If You Got Problems..


Fanfic / Fanfiction Wicked Games - NorminahG!P - Capítulo 16 - If You Got Problems..

      [Point Of View's Verônica]


    - Eu vi sinceridade nos olhos dela, Vero — Lucy falou se jogando no sofá. Tínhamos acabado de arrumar um quarto para Dinah, claro que nós a trancamos lá por precaução. Ela parecia bem cansada, então decidi que amanhã de manhã cedo, vamos elaborar o plano e escolher o dia em que vamos agir. Quero que seja logo.


    - Eu achei ela esperta demais. — Sentei ao seu lado — Devo confessar que me surpreendeu


    - Algo me diz que ela é uma boa garota — Keana diz entrando na sala


    - E algo me diz que você se interessou — Minha esposa solta como se não quisesse nada.


    - Não diga besteiras, Lucy — Keana a repreendeu me fazendo rir — Está rindo do quê, Verônica?


    - Sinto muito, minha cara amiga, mas acho que todos perceberam que você a comeu com os olhos — Respondi rindo e ela revirou os olhos — Tente.


    - Como é que é? — Ela me encarou confusa


    - Vá até aquele quarto e tente seduzi-lá.


    - Não mande ela fazer isso, Vero — Lucy falou negando


    - Ué e por que não? Não confio totalmente naquela garota, só quero que Keana vá até lá, arranque algo e.. Aproveite também porque eu sei que ela quer — Encarei Keana com um sorriso malicioso, ela devolveu e caminhou até o quarto de Dinah.


    - Você não quer aceitar que ela é a chave para concluirmos o caso. Deixe de querer ser a fodona e aceite que ela vai nos ajudar muito, Verônica! — Lucy me repreendeu e saiu andando em direção as escadas.


      (...)


      [Point Of View's Dinah]


    Obrigado Deus, por não me fazer ficar mais tempo sentada tendo que responder aquelas perguntas. Eu estava com medo de que ela perguntasse algo como: “O que vocês fizeram com Normani durante esse tempo em que a deixaram presa?” Na mesma hora eu ia ficar pálida e começaria a gaguejar. Não posso simplesmente dizer a ela: “Ah Verônica, eu estava beijando a boca da sua melhor amiga durante esse tempo todo, mas não foi só a boca de cima tá?!”.

Não vou contar o que aconteceu entre mim e a Mani por enquanto. Vou esperar ela voltar, ficarmos bem e depois eu faço isso com a ajuda dela. Vou me sentir mais segura sabendo que Mani estará ao meu lado impedindo que Verônica possa dar um tiro em lugares não tão legais.


    Estou agradecendo muito por sua equipe ter aparecido, provalmente eu ainda estaria do outro lado do mundo procurando um jeito de chegar aqui sem ser presa. Claro que eu não estou confiando 100% neles. Sinto que algo não está certo, não faço ideia do que seja mas sinto que isso não vai ser tão simples assim.

    Sou desperta dos meus devaneios quando ouço a porta ser destrancada. Me sento na cama esperando para ver quem seja.


    - Oi, trouxe isso pra você — Keana entra com minhas mochilas nas mãos e eu abro um sorriso — Mandei trazer sua moto, ela está estacionada aí fora.


    - Nossa, Keana! Muito obrigada, de verdade — Pego as mochilas de sua mão e deixo um beijo em seu rosto.


    - Não precisa agradecer — Ela me encara sem graça — Acredito que queira ir tomar banho


    - Ah, eu vou sim. — Sorrio de volta. Jogo minhas coisas em cima da cama e retiro o necessário para ir tomar banho. Percebo Keana parada no mesmo lugar me fitando — Você precisa de algo?


    - Quê? Ah, não não. Só me distraí aqui — Ela responde nervosa me fazendo franzir o cenho — Pode ir tomar seu banho


    - Ok, então.. — Dou de ombros e sigo até o banheiro.



      (...)


    Estava distraída lavando o cabelo até que..


    - AI MEU DEUS! VOCÊ TEM UM PÊNIS — Pulei de susto ao ouvir a voz de Keana


    - Sangue de Jesus! O que você quer aqui? — Falei tentando me cobrir. Ela fitava meu membro prestes a devorá-lo.


    - Ai Dinah, não se faça de sonsa! — Ela revirou os olhos


    - O que você quer comigo? Vai fazer um lanche, conversar com a sua chefe, sei lá, mas sai daqui! — Sai do box tentando me cobrir e peguei a toalha.


    - Não está na cara o que eu quero com você? — Ela mordeu os lábios de forma sedutora, o que só me fez ri internamente.


    - Ah, claro! Você quer ficar comigo. Olha desculpa, mas eu.. — Sou interrompida por Keana voando eu meus lábios. Tentei afastá-la sem ser bruta, mas fui obrigada a morder seu lábio inferior com força assim que senti sua puxando a toalha do meu corpo — Qual o seu problema, hein? Ficou maluca?


    - Dinah, só uma vez... — Ela falou fazendo bico e se aproximando de novo — Eu sei que você quer? Qual o problema? Não sou boa o suficiente pra você?


    - Não, eu não quero. — A empurrei levemente pelos ombros e saí do banheiro com ela vindo logo atrás — E só uma pessoa é boa o suficiente pra mim


    - Você é comprometida? — Ela me olhou como se fosse uma piada — Sério mesmo? Quem vai querer se envolver com uma criminosa?


    - Você acabou de me beijar no banheiro e vem perguntar isso? — Perguntei indignada — Você trabalha mesmo no FBI?


    - Desculpa eu..


    - Nem vem me dizer que agiu por impulso porque todo mundo naquela sala percebeu você babando em mim — Falei a colocando pra fora do quarto — E sim, sou muito bem comprometida. Passar bem. — Fechei a porta em sua cara, ouvi ela trancando depois alguns segundos e soltei todo o ar que estava segurando.


    Vesti uma cueca, uma camisa e me joguei na cama, olhei para o relógio e vi que ainda iam dar 23:00h, me virei para o outro lado e agarrei o travesseiro.


     Quero a Mani...


      (...)


      [Point Of View's Normani]


      Angra — 22:58 PM


    Fiquei sozinha o dia inteiro.

Eu não poderia me sentir melhor por isso, mesmo sem saber ao certo o motivo. Prefiro mesmo nem descobrir.

    Acabei me perdendo em pensamentos que quando vi, a noite já tinha chego. Pensei em todas as coisas ruins que me aconteceram, e nas coisas boas que eu sinto que ainda irão acontecer. Lembrei de pessoas que passaram pela minha vida, e também de passoas que chegaram para fazê-la ainda melhor, mesmo me encontrando numa situação assim. 

No final do dia, a única dor que eu sentia era a saudade.

Saudades da minha infância.

Saudades do colegial.

Saudades até mesmo das garotas que me odiavam.

Saudades da primeira decepção amorosa.

Saudades do primeiro dia na faculdade.

Saudades das noites em claro fazendo trabalhos.

Saudades das festas nos finais de semana.

Saudades dos arrependimentos que tive.

Saudades das voltas que o mundo dá e das peças que a vida nos prega.

Sinto isso como algo muito normal comparado ao que estou passando agora. E, se for parar pra pensar, é algo muito normal mesmo. Afinal, o que é a dor do meu primeiro amor platônico perto da dor de ter sido estuprada?


    Mesmo com essa dor psicológica, estou com um bom pressentimento. O medo ainda está aqui, é claro. É impossível não senti-lo quando se está nas mãos do ogro que é o Thierry. Mas sei que isso vai acabar.

Estou preocupada com as meninas, espero muito que elas estejam “bem”. Preciso da ajuda da Mila para algo que estou querendo fazer já faz um tempinho, mas vou deixar essa poeira baixar um pouco mais..


    Deitei na cama que não era nada confortável e senti meu braço doer. O que me intrigava era o fato de que alguém veio até aqui fazer o curativo enquanto eu estava apagada. Não faço a mínima ideia de quem tenha sido, mas estou agradecendo muito. Tentei ficar confortável de peito pra cima para não sentir tanta dor, fechei os olhos e esperei o sono vir..


      (...)


      [Point Of View's Dinah]


      Santa Tereza, 03 de Fevereiro de 2017


    Acordei lentamente sentindo alguns ossos estalarem. Virei para o lado tentando ver as horas. 10:36 AM.

Sentei na cama, estalei o pescoço e caminhei até o banheiro coçando os olhos.

 Por que diabos eu acordei tão cedo?

    Fiz minha higiene matinal e tomei um banho rápido, procurei qualquer roupa simples para vestir e peguei meu celular. Sentei em uma poltrona que tinha ali no canto e abri pela milésima vez a mensagem que Ally me mandou.


     Angra dos Reis


    Ouço a porta ser destrancada e então guardo o celular no bolso da calça jeans. Que não seja Keana e aquela loucura dela de tentar me beijar.


    - Bom dia — Lucy diz entrando no quarto. Suspirei aliviada — Vim buscar você para o café da manhã


    - Ah, obrigada — Sorri em agradecimento e a segui para fora do quarto — E bom dia


      (...)


    - E então, Hansen? Vamos até o escritório para discutirmos o plano e decidir quando vamos pôr em prática — Verônica disse assim que terminamos o café que, a propósito, foi cheio de olhares cheios de segundas intenções de Keana para mim. Não sei se foi impressão minha, ou Verônica estava se divertindo com aquilo. Já Lucy e os demais ali presente, ficaram com uma cara não tão boa quando perceberam.


    - Vamos logo antes que sua amiga me engula com os olhos e vocês acabem sem a minha ajuda — Levantei da mesa e caminhei tranquilamente em direção ao escritório, deixando eles surpresos.


      (...)


    - Verônica, eu acho melhor agirmos o quanto antes — Disse um pouco alterada. Estávamos todos no escritório e eu tinha acabado de contar minha ideia. — O meu plano é bom sim! O problema é que você se recusa a aceitar tudo o que venha de mim! Juntos somos mais do que os homens de Thierry, posso garantir isso. Somos capaz de realizar isso nessa madrugada, sim!


    - Você não está entendendo, Hansen! Não podemos decidir qualquer coisa, pegar uma arma e ir, temos que pedir reforços e um jeito de..


    - Podemos sim! Você é que vê dificuldade em tudo e faz questão de colocar todas essas burocracias. O que custa você aderir a minha ideia, que é boa sim, e nos levar durante a madrugada? Você não trouxe os melhores para a sua equipe?! Não tem as melhores armas?! Então..


    - Quem me garante que Normani está mesmo em Angra? — Ela pergunta desconfiada e uma raiva me surgi


    - Quer saber de uma coisa, Iglesias? Eu não sou obrigada a ficar aqui e escutar isso só porque vocês são “as autoridades”. São vocês que precisam de mim. — Levantei da cadeira e sai batendo o pé com ódio daquela mulher. Segui até o quarto e retirei a arma da minha mochila. Me encostei na parede ao lado da porta e esperei.


      (...)


    - Hansen, Verônica me mandou aqui para.. — Keana caiu desmaiada após levar uma coronhada minha. Arrastei seu corpo e joguei em cima da cama. Olhei para o relógio e vi que já eram 16:42. Realmente, passamos um bom tempo discutindo dentro daquele lugar, pra no final não chegar a merda de solução nenhuma. Verônica irá se arrepender de me rebaixar o tempo inteiro.


    - Desculpa, Keana. Mas eu preciso ir atrás dela o quanto antes — Falei enquanto arrumava a mulher de maneira confortável na cama, tirei a arma que estava em seu coldre e a chave do carro que estava presa em sua calça.


      (...)


    Keana já estava apagada mais de meia hora. Olhei para o relógio novamente.. 17:25 PM. Eu estava começando a estranhar alguém ainda não ter vindo atrás da agente.


     18:00 PM


     Será que eles acham que Keana e eu estamos fazendo algo mais? — Penso.


     19:30 PM


    Cansada de esperar, pego minhas coisas e resolvo sair de lá. Tranco a porta com Keana ainda desacordada lá dentro. Acho que bati forte demais, mas isso é por uma boa causa. Caminho com cautela pelo corredor, desço as escadas com cuidado, chego até a sala e não encontro ninguém, algo que achei estranho mas preferi pensar que aquilo era a sorte em meu favor.

Cheguei em a frente da casa e vi apenas um carro cinza estacionado ao lado da minha moto. Destravei, entrei e coloquei o cinto, respirei fundo e então dei partida.


    Parei em uma esquina qualquer e peguei meu celular, disquei primeiro o número de Camila e depois de cinco tentativas que caíram diretamente na caixa postal, desisti. Tentei ligar pra Ally, mas estava desligado. Minha última esperança era Lauren. Tentei mais de oito vezes até que na próxima, chamou..


      [Ligação On]


    L- DJ? É você mesmo?


    D- Graças a Deus — Falei jogando a cabeça pra trás — Sou eu! Onde vocês estão, Laur?


    L- Thierry nos trancou no porão da casa, DJ! Já faz um dia que estamos aqui. Onde você está, Dinah?


    D- Eu vou buscar vocês. — Suspirei. Queria criar coragem para perguntar sobre Normani, mas logo desisti — Estou no Brasil.


    L- Dinah, pode ser perigoso. — Ouvi algumas vozes no fundo — Camz está desesperada aqui, vou passar pra ela..


    C- China? Pelo amor de Deus, onde você está? Eu não aguento mais ficar aqui, DJ! Por favor, vem tirar a gente daqui. — Ela falou com a voz embargada, fazendo meu coração apertar.


    D- Eu cheguei e vou buscar você, Walz! Mas pra isso preciso que se acalme e me ajude, ok?


    C- Ok, pode falar. O que temos que fazer?


(...)


    




Notas Finais


Ai, ai Iglesias.. 😩
Que palhaçada foi essa da Keana, gente?! 😾

Até a próxima 💋❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...