História Widow Maker - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Casal, Drama, Romance, Sexo, Spy
Exibições 4
Palavras 1.088
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Missão


Fanfic / Fanfiction Widow Maker - Capítulo 1 - Missão

—Você está pronta?—ela disse.
—Claro. Foi para isso que eu fui treinada, não?—Disse.
—Sei que vai manter tudo sobre controle. Logo estará de volta em casa—ela disse.
—Vou realizar minha missão com precisão. Não tem com o que se preocupar—Disse.
 
Olhei meu reflexo no longo espelho. Não me imaginava em uma situação assim, mas é o necessário. Os inimigos da Lotus serão eliminados. Ela concordou com a cabeça e saiu da sala. Segui meu caminho para o carro preto. Encontrei Alec ali que abriu a porta do carro para mim.
 
—Grande dia—ele disse quando já estávamos em movimento.
—Espero que tudo isso acabe logo—Disse.
—Tem certeza que está preparada para algo assim?—ele disse.
—Absoluta. Logo estaremos de volta à França—disse observando a paisagem da janela.
—Claro chérie-- ele disse.
 
Logo o estávamos estacionando na frente da grande mansão de mármore branco. Caminhei até a porta encontrando Malcon me aguardando. Ele estava impecável em seu terno chumbo. Entrelaçamos nossos braços. 
 
—Você está linda—ele disse.
—E você até parece um pai—disse.
—Obrigado—ele disse e sorriu levemente—O salão está cheio acho melhor colocar seu melhor sorriso. Não se esqueça. Você está muito feliz—completou.
—Como poderia me esquecer. É a única coisa que me dizem há meses—disse.
 
 
Ele não disse mais nada e a porta se abriu revelando um caminho para passarmos entre as cadeiras. A garotinha de rosa bebê foi a nossa frente jogando pétalas de rosas. Todas as cadeiras estavam ocupadas por rostos familiares pelos quais não tinha nenhum sentimento afetivo. 
E ali de pé no altar está meu futuro marido. Em um terno branco com detalhes azuis que combinavam perfeitamente com meu vestido. Seus cabelos loiros penteados mais arrumados que em qualquer outro dia.  E seu olhar preso a cada movimento meu. 
Toda missão tem baixas e infelizmente ele seria o desta. Ele me deu um sorriso doce que logo foi correspondido. Malcon entregou minha mão a Bieber assim que atingimos o altar. 
 
—Você está linda! De tirar o fôlego—ele disse.
—Olha quem fala. Se a carreira na CIA não der certo pode facilmente ser um modelo—disse.
—Ninguém pagaria para ver meu rosto—ele disse.
—Eu pagaria—disse.
—Você não precisa pode vê-lo todos os dias o quanto quiser—ele disse.
—Todos os dias?—questionei.
—Todos os dias, para sempre!—ele disse sorrindo.
—Isto parece bom—disse.
 
Voltamos nossa atenção para a cerimônia. Olhei para a platéia repleta de agentes e voltei minha atenção para ele. Depois de fazermos os nossos votos o padre fez seu longo discurso. E quando ele terminou ainda tive que bancar a noiva feliz por mais algumas horas na festa.
 
[...]
 
Ao amanhecer estávamos entrando na limousine. Me sentia meio tonta e risonha. E Bieber tinha um sorriso brincalhão nos lábios.
 
—Próxima parada Bahamas Sra. Bieber—ele disse me dando um beijo na bochecha.
—Wow, vamos visitar lugares lindos –disse.
—Ou talvez apenas ficar no quarto—ele disse.
—Isso também parece bom—disse.
 --não tenho certeza se vou conseguir esperar até chegar—ele disse se aproximando e me puxando para um beijo quente.
Ri. 
--Calma aí apressadinho—disse quando nos separamos por falta de ar.
--Não consigo me conter com você—ele disse.
--eu realmente sou muito sexy—disse.
--engraçadinha—ele disse passando docemente o polegar por meu queixo.
Não demorou muito para estarmos em outro beijo quente.

[...]

Observei o mar pela sacada. Estes dias vem sendo tão diferente de toda minha vida é como estar em um sonho. Um daqueles que você não quer acordar. Me peguei circulando inconsciente o meu colar com polegar. Justin havia me dado ele como uma pequena demonstração de amor eterno. 

--alguém está distraída—ouvi sua voz rouca em meu pescoço.
Ele deixou um beijo ali antes de se sentar na minha frente. Ele usava apenas um calção e sua atenção se focou nas ondas do oceano. O observei por alguns segundos totalmente perdida em sua beleza.
Ele era tão lindo. Sem falar em todas suas outras qualidades. Isso só torna tudo mais difícil para mim.

--No que tanto pensa—ele disse.
--Apenas em como eu sou sortuda—disse.
--Todos sabem que eu sou o sortudo aqui—ele disse se aproximando e roubando um beijo.
Quando notei estava em seus braços sendo levada para a praia.
--Justin não! Se eu me molhar você vai me pagar caro—disse.
--aceita cartão—ele disse.
E antes que eu pudesse fugir senti a água gelada. Ele mergulhou comigo em seus braços. Me agarrei ao seu corpo quentinho com frio.
--Babaca!—disse brava.

Ele riu e eu permaneci seria mas me afastei dele. Que tentou se reaproximar mas eu tentei afoga-lo como uma pequena vingança. Claro que apenas tentei, de brincadeira, pois logo ele estava de volta à superfície com um cara de poucos amigos. Ri, ele tinha uma alga no cabelo. Ele jogou a mesma em mim que desviei facilmente e continuei rindo.

Saímos da água quando ficamos com fome. O que significa que ficamos pelo menos mais 2 horas nela brincando. Fui para a cozinha e comecei a fazer um dos meus pratos favoritos. Macarrão ao molho branco com queijo.

--Fiz uma das minhas poucas especialidades—disse.
--Que bom! Por que é meu prato favorito—ele disse e logo começou a comer.
Ele realmente estava faminto e comia muito para alguém em tão boa forma. Ri ao notar que ele estava sujo. Ele me encarou confuso. Apenas molhei o dedo e o limpei. Foi quando meu celular começou a tocar. Me levantei e fui para o quarto pega-lo demorei alguns segundos para encontrá-lo. Olhei o número no visor e entrei no banheiro da suíte para atender.

~O que quer—disse.
~Olá querida, faz tempo que não conversamos—ele disse.
~Adrien vá direto ao ponto—disse.
~Ao que me parece seu marido ainda está vivo e bem. Sabe o quanto ter Justin Bieber morto é importante para os negócios da Lotus. Espero que não tenha se esquecido da sua missão. Seria um problema para mim ter que lembra-lá—ele disse.
~não me esqueci. Bieber é um comandante da CIA um atirador de elite não é tão fácil matá-lo—disse.
~para um estranho com certeza mas não para uma pessoa com tantas oportunidades como a sua esposa. Afinal este é o motivo de toda esta farsa. Vai me dizer que ele desconfia de você?—ele disse.
~Claro que não! Só estou esperando o momento certo. Nada de provas—Disse.
~assim espero—ele disse e desligou.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...