História Wild {Scorbus} - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Potter, Andromeda Tonks, Angelina Johnson, Argo Filch, Arthur Weasley, Bellatrix Lestrange, Blásio Zabini, Carlinhos Weasley, Daphne Greengrass, Dino Thomas, Dominique Weasley, Draco Malfoy, Duda Dursley, Fleur Delacour, Fred Weasley Ii, Gina Weasley, Gui Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Hugo Weasley, Jorge Weasley, Lílian L. Potter, Lorcan Scamander, Louis Weasley, Lucius Malfoy, Lucy Weasley, Luna Lovegood, Lysander Scamander, Minerva Mcgonagall, Molly Weasley, Molly Weasley II, Narcissa Black Malfoy, Neville Longbottom, Pansy Parkinson, Percy Weasley, Personagens Originais, Poppy Pomfrey (Madame Pomfrey), Remo Lupin, Ronald Weasley, Rose Weasley, Rosier, Roxanne Weasley, Rúbeo Hagrid, Scorpius Malfoy, Sirius Black, Ted Lupin, Theodore Nott, Tiago S. Potter, Victoire Weasley, Yaxley
Tags Drarry, Jeddy, Scorbus
Visualizações 561
Palavras 2.668
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Pois eu só digo que esse capitulo só e complementar pra historinha dos Malfoy
Gente kpop me contaminou, estou amando K.A.R.D, quem gosta me dá uns toque aí
Vamos pro que é bom, boa leitura, espero que gostem! <3

Capítulo 16 - Leave this blue neighbourhood


  - Papai é errado gostar de meninos ?

- O que você disse Draco Lucius Malfoy ? É bom que não seja verdade!

- Mas papai!

- Cala-te menino! Não criei filho meu para ser um viadinho!

  Um tapa, dois tapas, Draco teve de usar maquiagem de sua mãe para no dia seguinte não aparecer tanto.

-X-

- Draco Malfoy que história é essa de Theodore está aos beijos com você no meio do almaço!?

- Nã-ão é verdade pai, ele apenas beijou minha bochecha, nada mais!

- Sempre soube que aquele era bicha! Draco diga-me a verdade

- Eu não tenho nada com ele

- Draco Lucius

- Pa-pai

- Você não aprendeu garoto estúpido?

  E mais uma vez o garoto levou uma surra, aquilo ia acabar, ele já estava com 17 anos, ele logo poderia entrar numa faculdade longe, sim, ele pode não ? Era errado ele ter algum com garotos ?

-X-

- Draco! O que seu pai fez é muito errado! Olha a tua situação Dray!

 A morena, esta sendo Astoria lhe limpava os hematomas e passava pomadas, estavam sangrando, Lucius não via o quão machucado estava seu filho, só lhe importava a visão da sociedade sobre seu sobrenome

- Tória por favor, só fique aqui comigo

  A mais nova terminou, e se deitou com o maior abraçados, eles eram melhores amigos no final de tudo, Astoria sempre estaria ali para cuidar de si e o ouvir, mesmo que quisesse denunciar Lucius.

-X-

- Malfoy! Nasci para ver Draco Malfoy chorando

- Cala a boca Potter!

  O sorriso ladainho do moreno sumiu ao perceber que a situação de Malfoy é séria, ele chega um pouco próximo, o louro ver o mesmo pelo reflexo do espelho, Malfoy não parecia Malfoy, seus cabelos sempre arrumados estavam uma confusão, seu tão arrumado uniforme, estava amassado, a blusa cinza jogada no chão junto a gravata, os três primeiros botões da blusa branca social abertos, a respiração falha e o olhar perdido

- Malfoy, o que você tem ? Deixa eu te ajudar

- Ninguém pode ajudar seu idiota!

- Então tá, eu tentei te ajudar, tentei ser legal e colocar uma trégua, mas você sempre vai ser esse mesquinho, mimado, Draco nem sempre todos tem oque querem como você, com certeza os motivos para isso são bestas, como todos os outros que você briga comigo, cresce!

  E o moreno saiu, e Draco sussurrou para si mesmo

- Respira Draco

-X-

- Dray! Me desculpe! S-se eu não tivesse feito aquilo seu pai não teria lhe batido

- A culpa não é sua Theo

- Nem sua! Ele é o errado Dray! Pare de se culpar, você é maravilhoso do jeito que é e...

- MARAVILHOSO ? EU SOU A DROGA DE UM MIMADO, METIDO, INFANTIL,ESNOBE, E PRA COMPLETAR UM VIADINHO, FICO PERDENDO TEMPO COM POTTER, AFASTO AS PESSOAS COM A MINHA ARROGANCIA, AS PESSOAS SÓ FICAM PERTO DE MIM PELO O QUE TENHO! THEO EU NÃO MEREÇO NADA, NADA! Eu só queria ser melhor

  O louro entrou em mais uma crise de choro, e o amigo o consolou, Theo sabia que Draco podia sim ser um mimado, arrogante, chato e infantil, mas ele não ia deixar o amigo se inferiorizar por ser gay, só porque Lucius não aceitava

-X-

- As-tória, não você não pode!

- Draco! Pare de chorar, nós dois sabemos que nunca fui forte, prometa, prometa que cuidará do nosso menino, prometa que será feliz ao lado do homem que você amar! Não deixe Lucius lhe impedir, pro-prometa

  A mulher estava fraca, Astoria Malfoy morreu em frente ao marido desolado, ele não podia aguentar tanta dor na sua vida, então ele selou sua gratidão e amizade pela mulher com uma simples palavra

- Prometo

-X-

- NÃO, NÃO MAMÁ, PAPA TRAS A MAMÃE DE VOLTA, TRÁS, PAPA

  O pequeno Scorpius chorava se jogando contra o caixão da falecida mãe, ela ia ter seu irmãozinho, eles iam ser felizes, por que ela se foi ? Por que seu papa e seu vovô brigavam tanto ? Por que vovó Cissa não fazia nada ? Quem era sua família afinal ? Doía no peito de Draco aquela cena, seu filho tão pequeno, ele pega o mesmo no colo e lhe faz carinho nas costas cantando a música francesa que Narcissa o cantava quando ele estava como o filho

- Mamá não irá voltar hijo

- Pa-papa não...

-X-

- Filho eu....

- VOCÊ O QUE ? MANIPULOU MINHA VIDA DESDE CRIANÇA, UMA PEÇA EU SOU APENAS UMA PEÇA NESSE COMPLEXO JOGO QUE É A TUA VIDA LUCIUS, EU NÃO SOU MAIS A DROGA DE UM ADOLESCENTE! EU PERDI MINHA ESPOSA, A ÚNICA MULHER DE FATO QUE AMEI, MEU FILHO ESTÁ DANDO INDÍCIOS DE DEPRESSÃO, MINHA VIDA ESTÁ DE PONTA A CABEÇA, ELES JULGAM MEU MENINO PELO O QUE FOMOS LUCIUS! MEU FILHO SOFRE DENTRO DAQUELE CÓLEGIO PORQUE A DROGA DO PAI DELE ERA UM ARROGANTE, MIMADO, INFANTIL, MEU FILHO PAGA PELO O QUE FOMOS, ELE É SÓ UMA CRIANÇA, NÃO SABE SE DEFENDER, EU NÃO SEI COMO CUIDAR DELE LUCIUS, EU NÃO SEI O QUE DIZER OU FAZER PORQUE NÃO TIVE A PORRA DE UMA FIGURA PATERNA, MAS EU ME NEGO LUCIUS, ME NEGO A SER COMO VOCÊ PARA SCORPIUS! Eu, eu vou embora com ele!

- Não! Draco você não vai, eu... Eu, filho desculpe! Sei que simples desculpas não vão apagar tudo o que fiz, eu fui a psicólogos, conversei com amigos, com sua mãe, Draco você é meu filho, eu não mostrava, mas sempre tive orgulho de você por ser diferente de mim, Draco você podia ser um tanto arrogante, esnobe, e outros, mais você sabias a quem dá carinho, sabia respeitar, era uma criança tão pura Draco, olha no que eu te transformei, filho me perdoe! Ou apenas não vá, eu não aguentaria

- Ao menos...Ao menos seja um bom avô a Scorpius, eu não sei Lucius, não sei mesmo se o perdoo

Draco Malfoy

- Draco, Draco amor, acorda, Draco por favor acor-orda! Teddy! Ele não acorda, olha o estado dele, meu amor acorda!

- Dray, pelo amor de Deus primo para, de novo não!

- Pa-papa acorda, não faz isso de novo

  Ao ouvir a voz chorosa de Scorpius desperto dos meus pesadelos, me vendo suado e com o rosto molhado, Scorpius joga seu corpo contra o meu, ele sabia o porque daquilo, de novo

- Passou papa, é passado, eu estou aqui

- Não foi nem metade hijo

- Para de pensar nisso! Papa, você me deixou preocupado, achei que teria de irmos ao hospital de novo

  Meu pequeno menino dizia com a voz embargada, Zeus eu odeio o preocupar, esses pesadelos me atormentam demais, vejo Harry atordoado ao meu lado, parecia preocupado, Albus entra com um copo de água e entrega a Teddy

- Pegue doninha, beba isso, eu achei que tinham parado

- Desculpe por os preocupar, eu também achei que tinham

- Oque Draco ?

- Pesadelos anjo, depois falamos sobre isso

- Ti-tio, você sonhou com aquilo ?

- É minha boneca, mas com as partes mais leves, não se preocupe certo ? Titio está bem, Scorpius hijo, não te preocupas, papa está bem

- Certeza ?

- Sim, que tal saírem ? Tenho que falar com Harry

  Eles saem me deixando com o moreno, suspiro sabendo que não poderia esconder aquilo para sempre

Scorpius Malfoy

 -Al

- Vem cá anjo

  Vamos para o quarto que dividimos, nos deitamos em sua cama, me encolhi contra seu corpo, lembrar do que papa "sonha", me faz lembrar dos meus próprios "pesadelos", me lembra de como as pessoas como podem ser , me lembro quando papai estava tão imerso aos pesadelos lhe tomando conta e o fazendo gritar enquanto "sonhava", tanto que papai teve de ir ao hospital, depois ao psicólogo, ele havia melhorado, comia direito, dormia a quantidade certa, não tinha mais o mesmo sonho, mas ainda havia os outros.

Sonhos. Aquilo não são sonhos, é  a vida dele, aos meus 14 anos quando meu pai teve de ir ao hospital eu perguntei o porque, ele me olhou e contou, e eu só queria que as pessoas fossem melhores, sei que ele não era nenhum anjo, mas, ninguém merece o que lhe aconteceu, ainda dói vê-lo assim, eu só queria cuidar tão bem do meu pai como ele cuida de mim

- O que foi aquilo Scorp ? Seu pai se debatia, gritava, chorava, mesmo sonhando

- Aquilo não era um sonho Al, não mesmo

 Disse choroso, eu sei que são apenas sonhos traumáticos, mas é meu pai, e a vontade de sair correndo e enlaçar meus braços no corpo de papa é tão grande

- Scorp, não...Seu pai tem algum problema no passado ? Algum que o atormente

- Al, não vamos falar disso

- Scorp, ele foi abusado ou algum do tipo? Aq-quilo não era normal

  O olho tristemente e ele engole em seco

Narrador

- Era minha despedida de solteiro, Astoria me fez prometer que ficaria com quem eu quisesse, eu queria ter criado vergonha na cara e ter enfrentado meu pai e ter deixado ela viver sua vida, enfim, lá estávamos nós Blaise, Theo, Crabbe, Goyle e outros que nem lembro, eu ainda estava sóbrio, olhava tudo, Blaise e Theo se agarrando, Crabbe dando em cima de uma das dançarinas, Goyle havia sumido, quando decidi ir beber algum mais forte, indo para o balcão de bebidas, alguém me empurra em direção de um quarto qualquer, mais forte que, maior que eu, mesmo que eu seja considerado alto, eu me senti tão vulnerável, ele me jogou na cama, passou aquelas mãos asquerosas pelo meu corpo... Prendeu-me os braços, uma mordaça em minha boca, eu estava sendo abusado, usado, sujo, imundo me sentia, ele havia me vendado, eu não sabia seu rosto, no final ele sussurrou no meu ouvido " Nada mais que merecido, Malfoy", e-eu não sabia quem era, não reconheci, mas por um momento me arrependi de tudo que havia feito, de não ter sido melhor que meu pai, de não ter me tornado uma pessoa melhor, podia ser um dos milhares que zoei, pisoteie, eu sei que fui uma pessoa horrível, m-mas não sabia que fui tão ruim ao ponto de alguém me abusar

 - Nada, nenhuma das suas ações faz esse ato ser merecido, ninguém merece isso Draco, muito menos você que só era apenas um garotinho manipulado pelo pai, por que não denunciou ?

- Ele me fez achar merecido, eu havia sido horrível Harry

- Mas você se arrependeu, pela contagem de tempo foi antes de você pedir desculpas de todos! De ter se tornado melhor, Draco você não merecia, ninguém merece isso, como esconder isso anjo ? Scorpius sabe ?

- S-sim

- Teddy ?

- E Dione também

  O moreno suspira trazendo o namorado para um abraço, ele não podia fazer nada, estava feito, a anos atrás seu amado foi estuprado e ele não pode fazer nada, ninguém pode, ele só queria encontrar este desalmado e o lhe dá uma surra, Draco podia ter os defeitos que fosse, mas nunca tinha levantado a mão para bater em ninguém, nem mesmo Harry quando brigavam, apenas uma vez, que Harry tocou no seu orgulho e ele perdeu a compostura, Draco não era má pessoa, ele só era um adolescente manipulado pelo pai, um adolescente que não tinha escolhas ou se tentasse lhe era desferidos tapas e socos, Draco apenas se mostrava superior, arrogante e mimado, nunca faltou respeito com homossexual, nunca faltou respeito com as meninas, nem meninos, nem com os mais velhos, é um garoto educado, comportado e prendado, não era de seu feito perder a postura de bom moço, mas Harry a fazia perder, as únicas e exclusivas pessoas que ele xingava, mesmo que tão infantil era seus amigos e quem ousasse meter em seu caminho, mas não chegava a ser horrível.

  Aquele era o Draco amedrontado pelo pai, o Draco sem escolhas, o Draco que ninguém chegou e disse que era errado, ninguém via que ele fora criado desse jeito, Draco tinha culpa de ter sido criado desde pequeno a ser isso ? Ele podia mudar ? Sim, se não tivesse tanto medo, mas mesmo assim, não merecia aquilo.

  Dione estava abalada, primeiro escutou a história da mãe, depois a do tio, os dois abusados, eles não mereciam, Dione enfrentava todos os dias a dificuldade de temer qualquer toque ao seu corpo, ela se assustava quando as pessoas a tocavam, mesmo que fosse um encostar de pele, ela tinha medo de ser abusada assim, tinha medo, ela mesma é fruto de um ato tão sujo, ela é suja ? Como sua mãe conseguia a olhar e não pensar naquele que a estuprou ? Aquele que usou seu corpo, a pequena loura segurava as lágrimas, sentia pela mãe, pelo tio, ou qualquer outra pessoa que sofria por isso, as pessoas não são mais respeitadas, seus corpos são usados como corpos.

  Teddy apertava a madeira do balcão da cozinha tão forte que o nó de seus dedos ficaram branco, James acompanhou o olhar do amado, Greengrass parecia querer chorar, todos estavam estranhos depois disso, Scorpius se trancou com Albus no quarto e para infelicidade de James não foi para fazerem coisas de segunda intenção, Draco e Harry conversavam, Teddy havia ficado tenso e uma expressão de raiva, sem pensar muito, Hugo abraçou a loura quase vermelha pela vontade de chorar, a menina ficou um tanto em choque, mas se permitiu chorar, Lily se juntou aos dois, também abraçando a loura, haviam se afeiçoado pela futura cunhada de Scorpius, a loura se pôs a chorar, o que havia se tornado a sociedade atual ?

- Teddy, Draco vai ficar bem não ?

- Vai Jay, vai, venha, Dione precisa de nós nesse momento

  Eles dois seguem até a sala se sentado no sofá, Rose olhava a nova amiga atordoada, por que todos Scorpius, Dione e Teddy se afetaram tanto com aquilo ?Sua amiga iria ficar não é ? Elas logo puxariam Lily para falar de garotos e boyband não é ?

- E-eu sou suja Teddy ?

- Nunca Dio, nunca mais diga isso, você sabe que não é, ela te amo, acima de tudo, acima do modo que foi gerada, ela é sua mãe, você foi e é a melhor coisa existente na vida dela, ela deixa claro todos os dias, Dio, você é maravilhosa, educada, linda, inteligente, tem ideias geniosas e uma mente tão aberta, não se deixe levar por pensamentos tão obscuros, estamos aqui para você, confie em mim e neles, somos sua família também

  A menina assentiu, Rose olhou naqueles olhos cor de mel agora um tanto avermelhados pelo choro, sua amiga não era suja, Dione Greengrass é a garota mais pura que já conheceu, ficava coroada só de mencionar coisas a base de segundas intenções, Hugo que já havia se afastado da amiga, dando espaço a irmã, que abraçou a loura, a mesma que recebeu de bom grado, Dione havia amado aquelas pessoas, Scorpius tem ótimos amigo, e lembrar que ela devia se separar deles logo pela manhã do dia seguinte a fazia ficar triste, ela já estava com saudades dos mesmo, queria conhecer os milhares de primos dos amigos, queria ir para Hogwarts e viver tantas aventuras quando seus tios, e mãe, queria ser uma garota normal, queria ter seus novos amigos ao seu lado, não queria voltar para Espanha onde no seu colégio atual os meninos a lhe jogavam cantadas e as meninas eram falsas, queria raptar Rose para si, guardar Lily num potinho e fazer de Hugo seu irmãozinho, Daphne aceitaria ficar aqui com ela ?

  As pessoas podiam não entender oque aqueles três adolescentes afeiçoados por Draco Malfoy passavam, mas não é como se todos dessem ao mínimo olhar de que se importavam. Mas Albus se importava, Rose se importava, Hugo, Lily e James também, e isso era suficiente para os três. 

 


Notas Finais


Caralho eu vi uns negocio de sonhos traumáticos, Zeus amado
Coloco ou não coloco a Dione em Hogwarts, fazendo a mãe dela voltar pra Londres ? Ou nah ?
E o próximo capitulo tem lemon e eu não sou tão boa logo aviso, pronto falei, até a próxima!<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...