História Wild - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Personagens Originais, Suga
Tags Abo, Alfa, Amor, Beta, Chimchim, Jimin, Ômega, Suga, Yoongi
Visualizações 16
Palavras 1.100
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Hentai, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oii gente, trouxe aqui mais um capítulo... Espero que gostem!

Capítulo 4 - Noona


Fanfic / Fanfiction Wild - Capítulo 4 - Noona

-Jimin… Cheguei!

Abri a porta de casa depois de uns quatro dias na casa do Min, minhas pernas doíam um pouco assim como meus músculos do corpo todo.

A casa estava um completo silêncio, olhei para o relógio da cozinha e vi que eram 18:40, não acredito que o Park saiu a uma hora dessas e vai me deixar sozinha aqui, cretino! Ri solitária e caminhei até o meu quarto, porém quando estava na escada pude ouvir uns risos do quarto do loiro, fui até lá e vi o garoto jogando vídeo game além conversar com alguém pelo telefone.

Decidi não atrapalha-lo e voltei a rumar meus aposentos, estava tudo devidamente bagunçado em seu devido lugar. Pulei na cama, joguei a mochila num canto do quarto deixando as lembranças dos últimos dias invadirem minha mente.

Yoongi estava diferente, mais calmo, carinhoso e diria que até mesmo romântico, será que tudo isso foi efeito pela paixão pela suposta garota? Se for, espero que ela cuide muito bem do ranzinza, ele pode ser chato, mal-humorado ou até mesmo preguiçoso, mas ainda sim era meu Oppa e eu quero o proteger.

Fui tirada dos meus pensamentos por um corpo jogado em cima do meu, não que ele fosse pesado, só era bem maior que o meu, causando um certo sufoco.

-Jimin, saí de cima de mim! Eu to morrendo - O mais alto riu do meu desespero, desceu e se jogou ao meu lado, puxando minha cintura - Que tal fazer uma dieta, está meio pesadinho, querido - Recebi um peteleco na testa e um aperto na cintura.

-Nem vem que eu to bravo com você - Fiz cara de confusa e sinalizei para que ele prosseguisse seus motivos, assim o fez - Você chegou nem deu um beijo no Oppa.

Fez um biquinho extremamente fofo, o qual eu fiz questão de apertar enquanto caia na gargalhada com seu comentário.

-Jimin, eu sou mais velha que você, caso tenha esquecido… - Ele fez outro biquinho, agora emburrado.

-Nem é pra tanto, você é só uns meses mais velha.

-Mas ainda sou sua Noona! - Baguncei seus cabelos despenteados e fixei meu olhar no seu - E em minha defesa, eu só não te dei oi porque você estava ocupado demais com alguém no telefone - Não sei o porquê, mas minha voz saiu com uma pitada de ciúmes.

Como um bom Park que é, após sentir o incômodo estampado na fala, sorriu convencido e me deu um beijo na bochecha, me apertando ainda mais contra seu corpo.

-Quer dizer que a minha pequena tem ciúmes dos meus coleguinhas? Hm, bom saber - Ri fraco de sua observação e empurrei levemente seu ombro.

-Não seja convencido Park… - Ru nervosa e fiz um coque desajeitado, seguindo para o banheiro e deixei o loiro sozinho no quarto.

Eu estava horrível, olheiras profundas da intensas noites acordadas, estava uns poucos centímetros mais magra devido a passar tantas horas sem comer, se eu não fosse uma híbrida, com toda a certeza morreria. Por mais que meu reflexo não fosse um dos melhores, ainda me deixava contente, meu pescoço e corpo estavam menos roxo do que o último cio do Min, porém, nada que umas boas horas não façam.

Dei uma boa lavada no rosto e no corpo, tirando a água levar minhas incertezas, imediatamente a imagem das noites entre o Min e eu vieram, em contrapartida, apareceu aquele sorriso matador do Park, eu estava confusa. Meu corpo pedia pelos toques do moreno e meu coração pelos abraços do loiro.

Sai do banho e coloquei um pijama qualquer, fui na direção do quarto e Jimin estava deitado em minha cama, lendo algo em um papel dobrado, me aproximei e só então pude notar que o papel em suas mãos era a música que Yoongi havia me entregado. Quando percebeu a minha presença, ele deixou o papel no lençol, me olhando todo sorridente.

-Então quer dizer que o Yoongi finalmente se declarou? - Pegou uma mecha do meu cabelo, passou a brincar com ela enquanto eu ficava encabulada com sua pergunta.

Era sempre assim, Jimin insinuava algo entre eu e o azedo, mas eu sempre estava negando, eu e Yoongi só tínhamos uma coisa carnal, além de uma grande amizade claro. É em momentos como esse que eu queria poder gritar para ele que eu o amava, mas… É tão difícil! Talvez eu prefira viver um amor oculto q rejeição.

-Jimin… Já conversamos sobre isso - Respirei fundo tentando controlar meu hormônios que gritavam a todo instante para dizer a verdade - Essa música é dedicada a outra garota, não a mim.

O mais alto parou e pensou nisso por alguns minutos, enquanto eu contava até mil mentalmente, torcendo para que ele não notasse meu desconforto.

-Ta bom, vou fingir que acredito - Novamente destroçou meu pobre coração com seu sorriso lindo - Só acho que formariam um casal lindo.

Ignorei seu comentário e fui até a minha mochila, pegando as roupas limpas e as guardando, com o olhar fixo do mais novo o tempo todo, minhas costas pareciam pegar fogo só seus olhos voltados a mim.

Passamos alguns minutos nesse mesmo desconforto até o loiro sair do quarto e eu respirar normalmente. Odeio mentir para ele assim, porém não seria hoje que eu jogaria uma amizade de anos no lixo, talvez isso seja o mais doloroso da paixão. A incerteza, você nunca sabe 100% se o vai ser mesmo rejeitado, um bom coração iludido sempre cria q exceção, o 1%.

Após minha profunda reflexão sobre o amor e suas dores, saí do quarto e fui para a sala, onde a cena ali me fez rir. Jimin estava fazendo careta, enquanto estava de ponta cabeça falando ao telefone, ao que parecia a moça não entendia que o garoto só queria uma pizza de queijo. Fiquei ali na porta segundo o riso, até que não deu, já que o loiro foi dar uma cambalhota no estofado, muito mal planejada devo acrescentar e caiu com tudo no chão. Quando me viu rindo, desligou a chamada e foi ao meu encontro, com uma cara muito fofa de bravo.

-Não ria de mim, Noona. A sua função é me dar muito amor e carinho, além de abraços - Estendeu seus braços em minha direção e o circulei com os meus, apertando o máximo que poderia aquele menininho de bochechas fartas e sorriso claro.

-Eu nunca riria de você, afinal somos amigos - Enterrei meu rosto em seu peito, numa tentativa falha de sufocar tudo o que eu sentia por um mísero momento - E eu te amo - Esclareci tão baixo que acho quase impossível ele ter me ouvido, mas nem tudo é o que parece.

-Eu também amo você, Noona...


Notas Finais


Oii gente, mais um capítulo de Wild, estou gostando bastante da história e espero que vocês também, já que esta sendo um prazer escrevê-la. Espero que tenham gostado, comenta comentários são sempre são bem-vindos! Aqui embaixo eu vou deixar uma outra fic minha pra quem quiser ler. Até o próximo capítulo!

Stalker:
Jimin, o líder do clube de computação, é extremamente apaixonado pela namorada de um de seus melhores amigos, _______, mas para não perder a amizade ele apenas a observava, e a observava da maneira mais íntima possível, até certo dia…
https://spiritfanfics.com/historia/stalker-9496861s


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...