História Wild spirit - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Amizade, Amor, Intrigas, Magia, Mistério, Traição
Exibições 31
Palavras 856
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Fantasia, Hentai, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Gente me desculpa, sério estive tão ocupada, fiquei com crise alérgica, nem conseguia levantar da cama, depois veio duas semanas fazendo e entregando trabalhos escolares e esse mês o foi um projeto que fiquei como responsável da turma, tive que dançar, andar pra caramba pra achar as coisas do stand, me estressei muito, hoje que consegui dormir direito, meu pé ta todo esfolado, semana que vem tenho uma sessão de provas 😩😩😩😩desculpa gente, só vou conseguir escrever as coisas direitinho nas férias que por sinal é antes do dia 10 ,ai eu prometo me deticar realmente aqui!
Provavelmente tem alguns erros gramaticais, mais uma vez DESCULPA, EU AMO VOCÊS 😭😭😭

Capítulo 17 - Capítulo 17


— Olá, meu  amor!

Minha cabeça dói, o que é isso nos meus  pulsos?

Tento mexer meus braços, mas estou muito fraca. O que está acontecendo?

— Acorde Alma!

Não reconheço a voz do homem, tento  mais uma vez mexer meus  braços.

— Abra os olhos.. - Diz o homem.

Vou abrindo lentamente meus olhos. A luz  em cima incomoda um pouco, mas acabei me  acostumando. Vejo a sombra do homem com  os  braços cruzados e nada além disso.

— Q…qu.. Quem  é v…vo..você? - Pergunto com a voz não passando de um sussurro.

— Não me reconhece, amor? Oh  espere! - Diz ele se aproximando.

Estou muito encrencada! Onde estou? Será que já repararam que eu sumi?

— E  agora? Me reconhece?

Eu  conheço essa  voz  de  algum lugar, mas  de  onde?

— Não se aproxime de mim! - Digo  sussurrando.

— Você é minha! - Grita.

Eu começo a apagar novamente. Não! Não! Agor...

— Durma amor! Logo vamos dominar o  mundo juntos!

 

----------------------------*&&*----------------------------

 

ESPECIAL ALEX.

 

Tive muitos altos e baixos, nesses meus 18 anos, dediquei 15 anos da minha vida a Alma, eu amo essa menina. Eu dou a minha vida pela dela. Ela é parte de mim...

Nossa, que drama! Pareço até uma menina  falando!

Quando a Alma foi embora eu tinha 8 anos ,naquela época eu não entendia o motivo dela  ter me deixado, ficava pensando o que tinha  feito de errado para ela me deixar. Fiquei meses na esperança da minha bonequinha  voltar.

No dia que eu percebi que eu não iria mais  vê-la, chorei muito, meu  coração doía ,me sentia perdido e eu não entendia o porquê de  todos esses sentimentos.

 

“ Ela não vai voltar, ela não gosto mais de mim! O que eu fiz? Olho para trás e vejo minha mãe na porta.

— Mamãe, por que ela foi embora? - Perguntei soluçando.

Ela começou a andar em minha direção.

— Meu amor, ela teve que ir, a mãe dela veio buscá-la. - Disse me abraçando.

— Eu to com saudade da bonequinha. - Digo  chorando  ainda  mais.

— Ei, ei, quando você for grande, você vai  encontrá-la novamente.

— Sim, meu anjo.

— Eu amo ela, mamãe.

— Ela também te ama, agora vamos entrar. Você precisa se  alimentar.

— Ta bom. - Digo enxugando as lágrimas.”

 

Quando completei 9 anos, resolvi que quando eu a encontrasse, iria protegê-la.

Entrei em várias aulas de luta, sou faixa preta em diversas modalidades. Acabei o ensino  médio com antecedência, com 15 anos  fui  convocado pelo rei para encontrar a rainha e a  princesa  Alma. Fiquei surpreso, qual seria a  possibilidade de ter duas meninas  de 12 anos  chamadas Alma  no  reino? Dediquei meses procurando, assim que encontrei elas, reconheci imediatamente a  minha  bonequinha, estava mais linda ainda. Fiquei  com medo de me aproximar delas, Alma estava brincando com uma outra menina  de  bicicleta, a outra menina (que dei o nome de  coisa) estava tentando ensinar a bonequinha a  andar de bicicleta. Foi só o tempo que  eu  pisquei os olhos, a  Alma caiu, corri  até lá para  ajuda-lá. Lembro que ela ficou  assustada com a minha aproximação…

 

“ — Não me deixa cair, Lin!! - grita Alma  subindo na bicicleta.

— Não vou deixar, fica calma!

Ela  começou a pedalar e perdeu  o  equilíbrio.

— Merdaaa. - Corri até lá o mais rápido possível.

— Tá doendo! - Diz  ela  chorando.

— Ta  doendo aonde? -Digo preocupado.

— Aqui ó! - Fala apontando para o pulso com os olhos fechados.

— Menina,vai chamar a mãe dela, agora!!! - Falo nem fazendo questão de olhar para  a  garota.

— Calma bonequinha, vai ficar tudo bem! - Digo passando a mão no rosto dela,enfim ela  olha pra mim.

— Eu te conheço moço?  

— Não, olha sua mãe chegando ai. Até logo bonequinha! - Falo andando.

—Espera, qual é o seu nome?

—Alexander. - Digo.”

 

Depois  disso, resolvi ficar na cidade  mantendo Alma em segurança. Por Falta de  algo para fazer entrei na faculdade de  enfermagem e terminei um ano antes.

Logo após eu  terminar a  faculdade descobri que a  Alma/Júlia tinha um suposto tempo, então resolvi me aproximar aos poucos dela e  consequentemente descobri que sou o cara  que tenta controlar ela e os poderes dela.

Sou apaixonado por  ela,na faculdade aprendi muitas coisas, beijar ela aquele dia foi como estar no céu e pretendo fazer isso  muitas e muitas vezes. Tivemos que fugir às pressas o  clã Barton achou ela, preferi  levá-la para  casa da minha mãe, pelo menos por  enquanto.

Depois de ter contado algumas coisas, ela  acabou  desmaiando,fui resolver algumas coisas para entrarmos no portal em segurança, quando voltei fui ver minha bonequinha. Foi um choque entrar no quarto e  não encontrá-la. Procurei ela na casa toda e nenhum sinal dela. Minha única alternativa foi  o  porão, lá encontrei minha mãe e a  Luma.

 

—Mãe!! - Grito desesperado.

Que você não esteja morta! Pensa Alexander! Pensa! Pulso!! Coloquei a mão no pulso dela e o alívio corre pelo meu corpo. Ela  só está desmaiada. Corro e percebo que Luma  também está desmaiada.

Devagar levo uma de cada vez para o quarto, o  que me resta é esperar elas acordarem…

 

-----++------+++-----++++-----+++++------++++++


Acordo novamente com dor de cabeça, fique calma Julia! Respira fundo… Onde  estou? 


Notas Finais


Meus amores, minhas criaturas de Nárnia... Me digam o que acharam?
Até a próxima meus Pandas!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...