História Will be always you - Capítulo 13


Escrita por: ~ e ~lethalli

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Lay, Sehun, Suho
Tags Chanbaek, Chansoo, Exo, Hunlay, Kaisoo, Suchen, Yaoi
Exibições 234
Palavras 1.327
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 13 - Will be always him


P..O.V Kyungsoo

4 meses haviam se passado desde a minha briga com Chanyeol, e bom, muita coisa tinha acontecido. Era estranho continuar morando na mesma casa que ele, mesmo que nos evitássemos e quase nunca nos víssemos, já que decoramos o horário um do outro, mas ainda assim, era estranho. O pouco que ficávamos juntos era um clima ruim, então sempre evitávamos, e pelo que sei, ele esta feliz com o namorado e esta pensando em ir morar com ele.
 

Sehun ainda falava com nós dois, as vezes tentava fazer com que conversássemos, mas nunca dava certo. E por Deus, eu sentia falta dele, sentia falta da sua risada escandalosa e do seu jeito todo desastrado, de ter ele por perto sempre que eu precisava. Das nossas conversas, de xingar ele, de tudo. 
 

Meu namoro com Jongin, assim como o de Chanyeol com Baekhyun, estavam indo bem. Eu era tratado com carinho, Jongin era atencioso e me amava, ele tinha deixado isso bem claro. Só os céus sabem como eu me sentia culpado por não dizer que amava ele também, por continuar pensando em Chanyeol, por não conseguir esquecê-lo, por mais que eu tentasse. Mas só Deus sabe como tentei também, lutei para esquece-lo e vou continuar tentando.

— Soo? Ta tudo bem? Você parece distraído. — Jongin perguntou.

— Sim sim, só to pensando longe.

— Hm...vem aqui. — Ele diz me puxando.

Me ajeitei melhor na cama, sentindo seus braços me rodearem e me trazendo para mais perto dele. Não demorou muito para estarmos trocando carícias e beijos, estávamos sozinhos mesmo, Chanyeol estava sei lá aonde e Sehun saiu com o Dae para resolverem umas coisas.

Senti a mão dele invadir o tecido da minha blusa, não iria para-lo, eu já o privava de muitas coisas, pelo menos isso era algo que eu “permitia”. Ao passo em que as coisas ficavam mais rápidas, Jongin ficava mais excitado, não fazendo questão nenhuma de esconder isso. Volta e meia levava a minha mão até seu membro e me forçava a aperta-lo por cima da calça, confesso que eu gostava de ter ele assim por minha causa, era bom saber que alguém me desejava daquela forma. Entretanto, eu logo tirava, não queria ele pedindo por mais, não gostava de dizer não para ele, mesmo tendo que fazer isso. A verdade era que não estava preparado para isso.
 

Logo ele me virou na cama, ficando por cima, distribuindo diversos beijos pela parte exposta do meu torso. Retirou a própria camisa, logo então passando a mão por todo o meu corpo, massageando meu membro com o intuito de me “acordar”.

— Jongin... — Chamei, mas ele continuou — Jongin, para.

— Parar por que? Você quer isso tanto quanto eu, admite. — Disse antes de me beijar novamente.

Merda, não era aquilo que eu queria. Tentei empurra-lo, mas ele era mais forte do que eu, quando ele finalmente me deu uma brecha para respirar, gritei:

— Jongin! EU MANDEI VOCÊ PARAR!

Ele tinha vontade, mas eu exigia respeito numa coisas dessas, já havia dito que não me sentia bem com isso. Sai rapidamente da cama, vendo ele me olhando com raiva.

— Por que você sempre manda eu parar, em? — Berrou — Aposto que se fosse com aquele babaca do Chanyeol, já tinha dado mais de dez vezes. Mas sou eu que to aqui Kyungsoo, eu que to te amando, eu que estou disposto a te fazer feliz.

— Como é? Você acha que eu não faço com você, porque prefiro o Chanyeol, sério mesmo? Você só pode estar de brincadeira.

— Não se faz de inocente, Kyungsoo. Eu sei muito bem que você ainda não esqueceu ele.— Ele jogou na minha cara, como se eu gostasse do que sinto.

Eu não podia acreditar naquilo, primeiro ele tenta me forçar a transar com ele, depois joga toda a culpa do Chanyeol? Eu já não raciocinava direito, então falei sem pensar.

— Como você espera que eu esqueça ele, se você faz questão de me lembrar que eu ainda gosto dele, toda vez que eu digo que não quero transar? Eu juro que tento, mas nem você me ajuda.

— Porque ta na tua cara. Não importa o que eu faça, você nunca vai esquecer ele. — Disse abaixando o tom.

 — Você tem razão, Jongin. Eu não vou esquecer o Chanyeol, porque eu sou completamente apaixonado por ele, e nem você, nem ninguém vai me fazer mudar de ideia, porque pra mim sempre vai ser ele.  — Respirei fundo antes de continuar — Mas eu tento, porque poxa, eu gosto de você, eu não penso nele quando to contigo. Não sou do tipo que fica com qualquer um pra esquecer os outros, e você sabe disso melhor do que ninguém, então não venha me culpar por não querer transar com você, Jongin. Eu só não me sinto preparado, você sabe que é minha primeira vez e prometeu me esperar.

— Então eu sou a sua segunda opção, Kyungsoo?

— Para, Jongin, só para! Para de tentar me culpar, você sabia de tudo, de todo o  sentimento que eu nutri por 3 anos, de tudo que eu passei pra esconder isso, e ainda escondo porque aquele infeliz ainda não percebeu o que eu sinto. E não, caralho, você não é minha segunda opção, se fosse, eu não estaria com você agora. Eu te disse que queria você porque por mas que seja num período de tempo, você me faz esquecer ele, me faz sorrir verdadeiramente, me sinto desejado, e gosto dos momentos com você, mas também te disse que amava ele.

 Kai se segurava para não chorar, eu via isso, mas mesmo assim não era capaz de ir conforta-lo. Eu precisava de tempo para pensar e ele também, era a nossa primeira briga, eu não queria terminar...só, falei sem pensar.

— Nini — chamei — Desculpa, eu não quis dizer essas coisas. Sabe...

— Tudo bem — ele me interrompeu — Eu me empolguei, 4 meses não são nada comparados aos 3 anos que você aguentou. Me desculpa, eu não queria te forçar a nada, eu fui um completo idiota e egoísta, sei o quanto você é frágil quando se trata dele, me desculpa, Soo.

Deixei um leve selar em seus lábios, e o abracei, pedindo desculpas também. Fizemos as pazes,  eu acho e ficamos deitados na cama até pegarmos no sono. Era estranho tudo isso, não queria perde-lo, nutri um sentimento bom por Jongin, gostava da companhia dele, mas ainda assim, ele não era o Chanyeol.

 Acordei com meu celular vibrando loucamente, tentei não acordar Jongin enquanto procurava pelo aparelho, achando ele no chão. Era Sehun.

SeHun: Soo, eu preciso de você

SeHun: Por favor, preciso conversar com alguém.

SeHun: Eu e o Yixing terminamos

SeHun: Eu sei que você ta com o Jongin, mas eu preciso de você aqui

SeHun: Kyung, me encontra naquele café que a gente costuma ir, por favor

Levantei rapidamente, acordei Jongin e expliquei a situação pra ele. Não muito tempo depois, ele foi pra casa dele entendendo que Sehun era meu amigo, e desejando melhoras, já que ele era amigo do mesmo também  e eu fui me encontrar com Sehun, ele parecia arrasado.

Tentei ir até o café o mais rápido possível, não era muito longe de casa, então em menos de 10 minutos eu estava lá. Assim que cheguei, um turbilhão de emoções me atingiram, Chanyeol estava lá, sentado na nossa mesa, acariciava os cabelos de Sehun – este que estava com a cabeça apoiada na mesa – parecia completamente perdido, ele era sempre assim.

Me aproximei lentamente, sentado de frente para Sehun, mas ele nem se mexeu. Avisei que ia pegar um café e que logo voltava, recebendo uma confirmação silenciosa dele. Levantei sem nem olhar para Chanyeol, não conseguiria, não depois da “conversa com Jongin”.

Me posicionei na fila, esperando para fazer meu pedido, mas logo senti alguém me puxar até uma parte mais afastada, perto dos banheiros. Já ia gritar pra quem quer que fosse, me soltar, mas quando vi quem era, não consegui nem lembrar do meu nome.

— Precisamos conversar.


Notas Finais


Oi genteee
Desculpa a demora
Mas tá aí
Boa leitura
Até semana que vem suas lindas ❤️❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...