História Will he love me? Imagine Suga-BTS - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink
Personagens Jennie, J-hope, Jimin, Jin, Jisoo, Jungkook, Lisa, Personagens Originais, Rap Monster, Rosé, Suga, V
Tags Jikook, Namjin, Vhope
Exibições 41
Palavras 1.519
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oiiiiiiie genteeeeee... Cheguei com o primeiro capítulo da ficccc...
Enfim, espero que gostem muitooo, fiz com muito amore...
Beijinhos...! <3

Capítulo 2 - Olhar vazio


Fanfic / Fanfiction Will he love me? Imagine Suga-BTS - Capítulo 2 - Olhar vazio

 

Will he love me? –Imagine Suga-BTS- Capítulo #1- Olhar vazio

~Jisoo, ON~

 

=Sexta-feira, 19 de junho de 2013, 08h:35min A.M=

 

   Acordei com o despertador (do satã) que marcava exatamente 08h35min da manhã, então eu me levanto e vou tomar banho por que hoje de 10:00 é o dia da minha entrevista de emprego na empresa Big Hit, por ele ser amigo do meu pai dependendo dele ele já me dava o trabalho mais ele não pode me dar o emprego assim sem mais nem menos. Não me explicaram direito o que eu ia fazer, mais eu preciso trabalhar e me ocupar, eu não quero depender do meu pai pro resto da minha vida, embora nós tivéssemos muito dinheiro graças ao trabalho do mesmo.  Levanto e entro no banheiro, solto as tranças dos meus longos cabelos preto, tiro meu pijama branco longo com desenho de unicórnios e entro na banheira. Botei um playlist aleatório e comecei a escutar enquanto tomava banho, depois de uns 30 minutos eu terminei, (pois é eu demoro muito) abri o meu closet e escolhi um suéter bege folgado tirando a visão dos meus seios, uma saia preta abaixo do joelho, um tênis cinza, penteei os cabelos e fiz uma trança normal.

  Desci as escadas e vi meu pai e Hayuna (minha irmã) tomando café rindo de alguma coisa, minha irmã hoje não teria aula, é isso aí ela ainda estuda já que ela só tem 17 anos.

   Eu, meu pai e minha irmã sempre tivemos uma ótima relação familiar sempre contávamos uns aos outros sobre o que sentíamos, a única coisa que nunca contei pra o meu pai foi o sofrimento que passei naquela escola, só minha irmã sabia disso, e ela me ajudou muito embora ela não soubesse como era se sentir assim, por que ela é uma das garotas mais populares na sua escola, quer dizer olha pra ela, ela é linda tem o cabelo loiro ondulado batendo na cintura, olhos absurdamente azuis, dentes perfeitos e é uma garota de personalidade forte, nada tímida, engraçada e muito legal, nossa falando assim até parece que eu tenho inveja dela, mais não, não tenho, ela parecia muito com nossa falecida mãe. E eu sempre fui uma garota nerd, sempre calada na minha, tímida, cheia de espinha, uso um aparelho que quando sorrio pareço um cavalo e roupas extremamente bregas. (palavras da outras pessoas, não minhas!) Mas fazer o que né? Eu gosto de ser assim. A única coisa que era bonita em mim era meu corpo (palavras da Hayuna) que eu fazia questão de esconder por trás de minhas roupas folgadas e longas.

  - Bom dia - falo entrando na cozinha e sentando do lado do meu pai.

  - Bom dia - eles falaram em uníssono. Ficamos conversando até que acabamos de tomar café, eu aproveitei que meu pai iria trabalhar pedi uma carona pra ele, quando nós íamos sair eu me despedi da minha com o jeito fofo de sempre.

  - Tchau pirralha- eu digo e dou um tapa na cabeça dela, ela olhou pra mim com um olhar assassino e começou a correr atrás de mim pela sala, e eu só conseguia rir sem parar.

- Vamos Jisoo- meu pai disse, ele deu um beijo na testa da Hayuna e saiu. Eu antes de sair dei um sorriso debochado e mostrei a língua pra ela, e ela disse:

 - Você vai se fuder quando chegar aqui! - disse com um olhar ameaçador.

 - Ui, que medo - eu disse dando um sorriso sínico e correndo pro carro aonde meu pai me esperava.

 

~10 minutos depois... ~

 

 Chegamos à frente á empresa.

-Boa sorte meu amor- ele disse e me deu um beijo na testa.

- Obrigado pai, bom trabalho. – eu disse e sai do carro.

 Na porta de entrada passo pelos seguranças e os comprimento eu nem precisava falar meu motivo por estar ali, pois eles já me conheciam por que quando eu era pequena meu pai me levava pra lá quando ele ia conversar com o amigo do meu pai o Hayang Lee, o diretor da empresa, e eu sempre conversava muito com eles (os seguranças).

 Assim que entro na empresa vejo uma mulher atrás de um balcão lixando suas unhas provacantemente vermelhas, ela era morena meia branca, não parecia ser daqui, tinha longos cabelos castanhos, olhos verdes e usava o uniforme desabotoado até certo ponto mostrando a maioria dos seus seios. (bem grandes por sinal, desculpa produção por estar prestando atenção nisso, mas era impossível não ver) Eu me aproximei dela e disse:

- Com licença. –ela soltou um suspiro emburrada por eu ter atrapalhado o seu´´serviço`` e quando ela olhou pra mim fez uma cara de medo e nojo ao mesmo tempo, mas logo se desfez, ela abriu um grande sorriso sínico e mentiroso e falou:

- Pois não, em que posso ajudar? –Sínica!

- Eu estou aqui por causa da entrevista de emprego.

- Ah, é claro. – ela perguntou o meu nome e outras coisas e escreveu em uma prancheta.

- Siga por esse corredor e entre  na última porta a esquerda, como você chegou cedo vai demorar um pouco. – ela voltou à atenção pras suas unhas

-Obrigado- ela não falou nada e quando eu virei às costas a ouvi dizer –Ridícula- eu ignorei e segui em frente e entrei na porta que ela havia me indicado, mas estava vazia. A sala era bem grande  tinha varias cadeiras de couro em fileiras tipo um auditório  e no centro havia sete cadeiras, então eu sentei na frente na última cadeira e fiquei lendo um livro chamado Gossip Girl um dos meus livros favoritos. Depois de uns 20 minutos algumas garotas bem bonitas entraram na sala e sentaram em umas cadeiras bem distantes de mim, notei elas olharem pra mim e soltarem algumas risadinhas e até cochichos que davam pra ouvir

-Constrangedor-.  

 10 minutos se passaram e sete garotos bem bonitinhos entraram na sala acompanhados do  Hayang Lee, o último veio até mim e me deu um beijo no topo da cabeça, eu sorri pra e falei:- Oi senhor Lee. –senhor o cacete, o Hayang Lee era um homem de uns 30 anos mais ou menos mais com cara de 20, e sem falar que ele é um boy magia total

- Oi Jisoo, olha eu queria te dizer uma coisa- eu dei um sorriso interessada, e ele falou:- O emprego é seu, mais vamos fingir um pouquinho não é. –ele piscou o olho. Eu me surpreendi.

- Por que decidiu isso, não que eu estava reclamando. -ele riu e disse; - Por que além de você ser inteligente, esperta e responsável eu sei que você veio aqui por causa do emprego e não por eles- ele disse se referindo aos garotos- Mas... Mesmo assim, boa sorte senhorita Jisoo- ele disse rindo e eu o acompanhei ele se afastou de mim e foi até os garotos.

As outras garotas quando viram os meninos ficaram eufóricas, arrumaram o cabelo, passaram batom, subiram a saia, desabotoram a blusa, piscaram pra eles, pois é, coisas do tipo. Eu ajeitei o óculos fundo de garrafa rosa bebê em meus olhos e notei que conhecia eles, eles eram aquela banda BTS que tinha debutado semana passada, uma coisa assim, já ouvi falar muito neles, gosto muito das músicas  mais nunca me interessei em saber quem eles eram, nem sabia seus nomes.

 Eles se apresentaram e o Hayang explicou o emprego, ele disse que quem conseguisse o emprego ia ser uma espécie de babá pros garotos ia os acompanhar em shows, fansigns, fannetings e os ia ajudar em casa também, ele pediu o currículo das garotas incluindo eu, só pra fingir mesmo, e disse que já tinha a resposta, ele falou;-  Desculpa garotas, mais escolhemos a Kim Jisoo por que ela tem bastante experiência com isso e também sabe falar várias línguas- ele falou e as garotas olharam pra mim com um olhar assassino e bufaram com raiva e eu simplesmente desviei o olhar, pra não ter que olhar naquelas carinhas lindas cheias de inveja (Autora: sambou na cara do recalque rsrsr, ta parei XD).

 

Elas saíram emburradas da sala e o Hayang pediu pra eu ficar, ele me ensinou o que fazer e me deu várias dicas, os meninos que também estavam na sala com a gente estavam calados só escutando a conversa, eu por um instante olhei pra um deles se não me engano era o V e notei que ele também olhava pra mim, nossos olhares se encontraram e ele acenou sorrindo exibindo um sorriso quadrado muito fofo, eu retribui o sorriso mais sem mostrar os dentes e deu um aceno tímido. O Hayang terminou de explicar, me deu um beijo na testa e disse que eu começaria segunda, então me despedi dele dando um beijo em sua bochecha e dei um aceno tímido pra os meninos, eles retribuíram, menos um, que tinha o cabelo castanho tigelinha com um olhar vazio de dar medo, pra mim era o tal Suga, não sei ao certo. Eu simplesmente fiz o que sempre faço-Ignorei-.

~Jisoo, OFF~

Continua...


Notas Finais


O que acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...