História Wind Storms - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bottom!jimin, Bottom!jungkook, Bts, Jikook, Jikook!flex, Jimin, Jungkook, Kookmin, Lobisomens, Menção Jihope, Menção Yoonseok, Namjin, Sobrenatural, Taegi, Top!jimin, Top!jungkook, Vampire!au, Vampiros
Visualizações 866
Palavras 3.540
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá (≧∇≦)/

Tenham uma boa leitura!!

Capítulo 21 - Uma última conversa?


Fanfic / Fanfiction Wind Storms - Capítulo 21 - Uma última conversa?

Quando os olhos de Jungkook se abriram naquela manhã, sua visão embaçada estranhou o lugar em que estava, as paredes cobertas por tinta branca não lhe eram estranhas, o local estava tão quente em sua concepção e suas costas doíam, seu quadril parecia pulsar, também tão dolorido quanto sua coluna, o moreno chegou a questionar se havia sido atropelado na noite passada.

Mas a mente confusa e zonza pelo sono e cansaço logo começou a recordar as memórias, aquele era o quarto de hotel que havia sido testemunha da noite incrível que ele teve ao lado de Jimin, as dores tinham sido causadas pelas novas experiências que obteve junto ao acinzentado e com certeza o calor emanava do aquecedor do quarto, já que Jimin gostava de o colocar quase no máximo pelo seu corpo necessitar de calor, já que este não produzia sozinho.

Seu corpo seminu rolou pela cama, indo para o outro lado do largo colchão, assim Jungkook pode ver o quanto aquele quarto estava uma zona, os vidros  estilhaçados pelo chão, penas de travesseiro por todo canto, uma mesa quebrada sobre o carpete, uma rachadura grande na parede atrás da cama, as cortinas rasgadas, quase se soltando dos trilhos e por fim alguns pontos do quarto sujos de uma "substância branca" suspeita, Jungkook se sentiu constrangido ao constatar a bagunça que eles tinham feito.

O casal acabou passando do "terceiro round" no banheiro, e mais dois aconteceram após o banho, fazendo assim o cômodo ficar ainda mais destruído. Jungkook sorriu ao lembrar de como Jimin parecia insaciável, obviamente o vampiro não se cansava, o que deixava tudo aquilo ainda mais intenso, Jeon nunca pensou que teria uma experiência com alguém como Jimin.

— Que bom que você acordou. — Ouviu uma voz calma que cortou seus pensamentos. — Ficar te observando dormir tinha ficado entediante. 

— Ficou todo esse tempo me olhando? — Jungkook questionou se virando novamente, vendo o mais velho saindo da banheiro com uma toalha de banho na cintura e outra em suas mãos, a usando para secar os seus cabelos. — Isso é um pouco assustador. 

— Vai ter que se acostumar com isso, já que eu não durmo. — Disse jogando a toalha em qualquer canto, Jungkook naquele instante tentava se concentrar para não ficar encarando muito o tronco desnudo do acinzentado. 

— Está insinuando que vamos dormir muito juntos daqui pra frente? — Indagou em tom de provocação, mas um pequeno sorriso ameaçou escapar de seus lábios.

— Acha mesmo que eu iria o deixar depois de tudo que fizemos? — Jimin perguntou, se sentando na cama, ao lado do moreno.

— Sei que não. — Desviou o olhar, encarando umas das paredes do quarto. — Jimin, o que nós temos?

A pergunta acabou pegando o mais velho de surpresa, não que ele não esperasse por uma conversa como essa, mas afinal, o que eles tinham? O Park não sabia ao certo qual seria a melhor resposta para aquilo, ele não queria acabar parecendo apressado, mas também não desejava que o mais novo achasse que entre eles seria algo apenas casual, era óbvio que era muito mais do que isso.

— Somos o que você quiser que sejamos. — As palavras saíram meio incertas da boca de Jimin, não era aquilo que ele queria ter dito e muito menos o que Jungkook queria escutar. 

— Sério isso? — Jungkook questionou com descrença. — Eu faço uma pergunta importante e você responde como se quisesse apenas se livrar.

— Não é isso, Jungkook. 

— Ok, Jimin. — Proferiu irritado, se levantando da cama. — Você vai embora daqui amanhã, não tem porque se prender à alguém, não é mesmo? 

— Você está entendendo tudo errado. — Expressou também se levantando, impedindo que o outro fosse em direção ao banheiro. 

— Então fale com sinceridade, sem medo de me magoar ou algo assim. — Respondeu se virando para o mais velho.

— Eu não sei como começar isso. — O vampiro disse, levando a mão até seus cabelos úmidos. — O que tivemos ontem foi incrível, ok? É difícil pra eu me entregar dessa maneira depois de tudo que aconteceu com Hoseok, mas você faz eu me sentir seguro. — Proferiu segurando o pulso do outro, o trazendo para mais perto. — E eu tenho medo de estragar isso, da mesma maneira que estrago a maioria das coisas boas que tenho.

— Você não vai estragar nada, eu sei que não. — Jeon proferiu, tocando a bochecha do mais velho com sua destra, vendo o mesmo fechar os olhos para apreciar o carinho. — Não precisamos nomear o que temos, apenas quero uma resposta concreta de que não estou apenas me iludindo com seja lá o que for que começamos aqui.

— Você não está, eu não sou um canalha, Jungkook! — Exclamou chegando ainda mais perto do mais novo. — E podemos nos nomear se você quiser.

— Acho que não precisamos. — Sussurrou, piscando devagar ao ter a respiração do outro se mesclando com a sua. — Mas se alguém perguntar, posso afirmar que sou seu namorado? — A pergunta soou tímida e contraditória com as coisas antes ditas, fazendo Jimin rir soprado.

— Pode sim. — Jimin respondeu no mesmo tom sussurrado, já começando a roçar os lábios nos de Jungkook. — Me beija logo, namorado!

O mais novo riu bobo antes de finalmente encostar suas bocas como o outro pedirá. Os lábios já conhecidos se tocaram de forma lenta, dando pequenos selares ou às vezes apenas se mantendo juntos, segurando alguns segundos assim, sentindo a textura e maciez da pele alheia, às mãos de Jimin se prenderam na cintura do mais novo, logo os dedos atrevidos do mesmo já estavam brincando de ir e vir nas costas largas e nuas de Jungkook, arrastando as unhas por ali, causando arrepios em Jeon, as pontas dos dedos chegavam até o elástico da boxer do moreno e voltavam até o meio de suas costas, numa provocação silenciosa.

Jungkook foi o primeiro a aprofundar o ósculo, sua língua entrou lentamente na cavidade bucal de Jimin, sendo recebida de bom grado pela cavidade quentinha, a língua do mais velho rapidamente se enroscou a sua, e ambas iniciaram uma "valsa" lenta, passando pelos cantinhos de cada boca, como as velhas conhecidas que já estavam se tornando.

As mãos do Jeon foram lentamente até o pano felpudo que cobria o mais velho e o puxou para baixo, fazendo assim a toalha ir ao chão, o moreno não perdeu tempo ao segurar as coxas de Jimin, o fazendo dar um impulso para cima e entrelaçar suas pernas em torno da sua cintura, deixando que o Park sentisse a ereção matinal de Jungkook roçando contra suas nádegas.

Os corpos quentes e agora desejosos se guiaram novamente até o cama, os lábios de Jungkook eram atacados por mordidas e chupões vindas do Park, que sentia suas costas se chocando contra o colchão macio, ainda mantendo sucções na boca alheia, fazendo o Jeon arfar, começando a apertar a cintura de Jimin, o que o mais velho parecia adorar.

Talvez eles pudessem perder mais alguns minutinhos ali no quarto antes do café da manhã.

{.><.><.}

— Finalmente os pombinhos deram o ar da graça. — A frase foi proferida por Namjoon, assim que Jungkook e Jimin apareceram no restaurante do hotel.

— Bom dia pra vocês também. — Park proferiu se sentando na mesa juntamente à Namjoon e Seokjin.

— Estão famosos! — O loiro exclamou, fazendo o mais novo casal o  olhar confusos.

— Como assim? — Jungkook questionou.

— Estão comentando sobre um casal do terceiro andar que deixou os seus vizinhos de quarto acordados a noite toda por causa do seus "barulhos sexuais exagerados". — Seokjin entrou no assunto, explicando.

— E porque acha que fomos nós? — Jeon perguntou nervoso, Jimin apenas riu baixo, achando graça do constrangimento do mais novo.

— Porque que eu era um desses vizinhos, e por acaso conheço bem a voz de vocês. — Jin proferiu sarcasticamente. — Tive que ir para o quarto do Nam para conseguir dormir. 

— Não pegue no pé deles, Jin. — Namjoon disse rindo soprado. — Os meninos tem mais é que curtir juntos depois de tudo que passaram, e nós deveríamos fazer o mesmo.

— Como é, Namjoon? — O rosado se virou para Namjoon com o cenho franzido.

— N-não, não quis dizer assim... é... queria dizer que… b-bem… — O Kim mais novo se embolou com as palavras, fazendo Jimin e Jeon rirem baixo ao ver o caçador loiro corando.

— Coma calado que é o melhor que você faz. — Seokjin ditou, quase enfiando um pãozinho na boca do mais novo.

O café da manhã se seguiu assim, com conversar bobas e algumas piadinhas entre os quatro rapazes, o clima estava suave, Jimin chegou a notar que entre os dois caçadores as coisas estavam diferentes, raramente via os dois brincando entre si daquela maneira, na maioria das vezes agiam apenas de modo sério, como se o trabalho se mantivesse vinte e quatro horas por dia. 

O Park não comentou sobre essa sua observação, mas ficou feliz em os ver assim mais espontâneos um com o outro, Jimin fingia não saber dos sentimentos que um dos caçadores mantinha pelo seu primo adotivo, mas o vampiro sabia guardar um segredo, já que ele também não deveria saber de tal coisa, apenas era observador demais e Namjoon não era um exemplo de discrição. 

— Jimin, você quer ver o Hoseok? — Seokjin questionou, tirando a atenção do vampiro que antes encarava o seu copo de suco com uma expressão pensativa.

— Ele acordou? — Jungkook indagou surpreso.

— Sim. — Jin respondeu simplesmente.

— E como ele está? A poção deu resultado. — Jimin perguntou ansioso.

— Bem, isso você mesmo poderá concluir se quiser conversar com ele. 

— Eu quero sim. — Park proferiu se levantando. 

— Tem certeza? — Jungkook indagou segurando o pulso de Jimin. 

— Sim, amor. — Sussurrou deixando um selar na testa do moreno, que sorriu tímido ao ter sido chamado novamente daquele jeito, mas agora na frente de outras pessoas.

— Então vamos. — Jin se levantou sendo seguido pelo acinzentado.

Jimin só esperava que aquilo realmente tivesse chegado ao fim. 

{.><.><.}

Os olhos de Taehyung vagavam por seu apartamento lentamente, o feiticeiro se sentia inquieto após aqueles acontecimentos, com certeza tinha sido a maior aventura que já teve em todos os seus anos de vida, o rapaz nunca se permitiu participar do mundo do qual ele havia vindo, o sobrenatural muitas vezes foi apenas um mistério para ele, e possivelmente continuaria sendo se Jimin não tivesse pedido aquele favor.

Mas o que realmente estava tirando o sono do Kim não era o que aconteceu, e sim o que ele fez, o ruivo ainda não aceitava bem suas origens, mas finalmente havia percebido o quão útil os seus poderes poderiam ser, e não estava se referindo a os usar para tarefas domésticas, e sim que aqueles talentos especiais poderiam ser usados para o bem, ele poderia salvar vidas, e isso era mais do que gratificante para Taehyung. 

— Talvez se eu não precisasse usar palavras, fosse mais fácil. — O rapaz sussurrou para si mesmo, se referindo aos feitiços que havia decorado, muitas coisas eram complicadas de se pronunciar, o que fazia o ruivo ter certa dificuldade com tudo aquilo.

Taehyung olhou em direção a mesinha de centro de sua sala, aonde havia um copo plástico, o mesmo que usou para beber um refrigerante qualquer alguns segundos antes, Kim encarou o copinho semicerrando suas pálpebras, respirando fundo e tentando fazer com que o objeto virasse sem que ele precisasse dizer "palavras mágicas" para que isso acontecesse.

— Vamos lá Taehyung, você consegue. — Proferiu tentando incentivar a ele mesmo. 

— Talvez precise se concentrar melhor. — Uma voz rouca cortou o ar, fazendo o feiticeiro se assustar, dando um sobressalto sobre o sofá.

A sua desconcentração não apenas fez o copo se virar, como a própria mesinha de madeira foi arremessada contra o outro lado da sala, se despedaçando contra a parede, afinal Tae ainda não tinha muito controle sobre aquilo e muito menos sabia da dimensão de seus poderes. 

— Ou talvez você apenas precisa se assustar. — A voz caçoou e Taehyung se virou procurando quem falava.

— O que faz aqui? — O Kim indagou ao ver o vampiro loiro sentado em sua janela.

— Não sei ao certo, só queria o ver. — Yoongi disse, se colocando dentro do apartamento.

— E por quê? — Tae questionou de cenho franzido.

— Não sei ao certo, mas talvez você tenha me impressionado. — O vampiro falou a meia verdade, ganhando um olhar ainda mais desacreditado do mais novo.

— Deveria fugir enquanto é tempo, os caçadores ainda estão atrás dos membros do clã do Hoseok que fugiram. — Taehyung expressou se levantando do sofá.

— Tecnicamente eu nunca cometi nenhuma infração às regras dos caçadores enquanto estive no clã. — O loiro disse, mesmo que não fosse verdade de fato, ele tinha sim algumas delitos em sua ficha.

— Você me mordeu! — Kim exclamou descrente no descaramento do outro.

— Mas se você disser que não guarda rancor quanto a isso, eu posso tirar isso de minha ficha. — Sorriu cinicamente.

— Ah, então veio aqui pra isso? Para que eu fale aos caçadores que te perdoo e te inocentar? — Riu soprado, revirando os olhos. — Pode desistir, não farei isso.

— Eu não vim aqui para isso, apenas queria te conhecer melhor. — Sorriu galanteador, porém o Kim se manteve a mesma expressão firme. — Não é qualquer feiticeiro novato que enfrenta um vampiro como você fez. 

— Como sabe que sou novato? — Indagou surpreso.

— A forma como recua quando chego mais perto, poderia me despedaçar com um entalar de dedos e ainda sim tem medo de mim. — Deu alguns passos em direção do mais novo, o vendo recuar como imaginou que faria. — Mas eu acho que não sabe o que pode fazer ainda.

— Você também é um novato, como sabe tanto? — Taehyung perguntou, colocando a mão no peito do outro, impedindo que chegasse mais perto.

— Hoseok nos treinou bem, ele não criou apenas um clã, criou soldados que seguiam suas regras e estavam prontos para enfrentar qualquer coisa. 

— Não sei o seu nome. — Kim proferiu, notou certa melancolia no tom de voz do outro, mas não comentou sobre isso.

— Sou Min Yoongi.

— Bem, o que quer aqui, Yoongi? — Perguntou novamente, saindo de perto do vampiro.

— Já falei, apenas vim te ver. — Disse como quem não queria nada, deixando seu sorriso gengival amostra de novo, Taehyung odiava o fato de que o outro parecia alguém doce quando sorria assim, pois sabia as reais intenções que poderiam estar sendo mascaradas atrás daquele belo sorriso.

— Isso não tem ligação com você agora não ter para onde ir, né? — Perguntou o bruxo, com uma das sobrancelhas arqueada.

— Talvez tenha. — Proferiu se sentando no sofá do ruivo.

— Eu deveria o jogar por essa janela. — Apontou para a janela pela qual o vampiro havia entrado. — Ou chamar a polícia alegando invasão.

— Mas não vai fazer isso, tem uma queda por mim. — Falou sarcasticamente, enquanto pegava o controle da televisão.

— E-eu não... — A voz do ruivo falhou, demonstrando seu constrangimento.

— Faz uns dois meses que não vejo tevê. — O loiro desconversou, se deitando no sofá, começando a zapear pelos canais.

Taehyung se manteve ali o encarando com descrença pela tamanha falta de vergonha da cara que aquele vampiro tinha, mas se permitiu rir um pouco da situação, sua vida pacata estava realmente virando de cabeça para baixo, e talvez ele estivesse se divertindo com aquilo.

{.><.><.}

As unhas de Jimin iam sendo roídas pelo mesmo enquanto ele seguia Jin até o local aonde Hoseok estava, o vampiro estava confuso de como eles haviam conseguido hospedar alguém "desmaiado" naquele hotel sem levantar suspeitas, mas Seokjin explicou que foi só falar que era um amigo deles que havia exagerado na bebida que os recepcionistas engoliram a desculpa, e para não deixar o Jung sozinho, deixaram um dos caçadores mais experientes do grupo junto do moreno.

— Pode entrar sem preocupações. — Seokjin proferiu abrindo a porta do quarto para Jimin entrar.

— Tem certeza? — Perguntou meio incerto.

— Claro. — Sorriu passando um pouco mais de confiança à Jimin. — Converse um pouco com ele.

E assim o Park fez, se colocando dentro do cômodo em passos lentos, logo se deparando com Hoseok sobre a cama do quarto, o moreno estava preso a correntes de ferro, Jimin sabia que aquilo não seria suficiente para prender um vampiro, mas possivelmente haviam retirado o sangue do corpo do Jung, assim eliminando sua força sobre-humana também. 

— Estava me perguntando quando você viria aqui. — A voz do Jung ganhou a atenção de Jimin, que sequer havia notado que o mesmo o encava desde que entrou no quarto.

— Só fui avisado que tinha acordado agora a pouco. — Explicou se aproximando da cama.

— Imagino que veio apenas para confirmar se eu deixei mesmo de ser um problema em sua vida. — Hoseok proferiu de forma sarcástica, não era ácido como antes, mas ainda havia um pouco daquilo.

— Não vim apenas por isso. — Se sentou na beiradinha do colchão. — Queria ver se ainda existia algo daquele rapaz que conheci há cinco anos atrás.

— Você o matou, Jimin. — As palavras duras do moreno arrancaram um suspiro longo de Jimin.

— Eu sinto muito, por tudo. — Falou olhando para baixo.

— Não é como se eu estivesse o culpando agora que "recobrei a consciência". — Riu sarcasticamente. — Foi eu quem pediu por isso naquela época, e apenas não acho que tem chances d'eu volta a ser aquele cara.

— Mas eu fui irresponsável. 

— Jimin, o motivo para eu ter te pedido para me transformar não era porque queria viver para sempre com você. — Park arregalou os olhos ao ouvir tal afirmação. — Eu apenas queria ser o que você era. — Hoseok disse olhando firme para o mais velho. — Queria ter sua coragem e força, e eu te usei para ganhar isso.

— Não esperava por essa. — Jimin falou, rindo nervoso.

— Eu sei que não, mas eu vou passar os próximo vinte anos presos, então por que não falar umas verdades?

— Preso? — Park indagou com o cenho franzido.

— Você não acha que os caçadores vão me deixar livre depois de tudo o que fiz, não é? — Arqueou uma das sobrancelhas. — Mas tudo bem, vou ter um bom tempo para pensar, me arrepender, essas coisas.

— Como se sente agora? — Jimin questionou, vendo o outro o olhar desentendido. — Digo, depois da poção ter funcionado.

— É estranho, parece que outra pessoa comandou meu corpo nos últimos anos e agora eu possuo o controle novamente, mas eu tenho as lembranças do que ele fez, e isso com certeza vai me trazer muitos pensamentos melancólicos daqui pra frente. — A explicação parecia confusa aos olhos de Jimin, mas ele entendia à o que o outro se referia.

— Acha que um dia nós dois vamos ter pelo menos um terço daquela amizade do início? — O acinzentado perguntou incerto.

— Quem sabe o que o futuro nos reserva, Jimin? — Hoseok respondeu simplesmente, dando um sorriso que Jimin poderia classificar como "misterioso".

Mas realmente, o que o futuro reservava para todos eles? Uma incógnita que o Park estava ansioso para desvendar, principalmente se tivesse Jungkook ao seu lado para descobrir juntamente dele. 

{.><.><.}

— Não precisa ficar com essa cara, Jungkook. — Namjoon proferiu ao notar como o moreno parecia preocupado. — O Jimin não vai estar sozinho lá, e o Hoseok mal consegue andar sozinho agora, drenamos o sangue dele.

— Mas ele é esperto o suficiente para conseguir outras maneiras de escapar. — Jungkook disse, olhando sem parar para o modo pelo qual Jimin havia saído juntamente de Jin.

— Eu sei que depois de tudo a precaução é sempre necessária, mas vai por mim, não vai acontecer nada. — Namjoon expressou, tentando acalmar o mais jovem.

— Espero que esteja certo. — Suspirou, passando as mãos pelos cabelos.

— Claro que estou, Jungkook. — O Kim sorriu, achando adorável o modo como o moreno era preocupado com a segurança de Jimin, mesmo sabendo que o outro era um vampiro.

— Jungkook? É você mesmo? — Uma voz alta chamou a atenção dos dois rapazes, que se viraram em direção de quem chamava pelo Jeon.

Jungkook engasgou com o café que bebia ao ver a figura feminina que estava ali em seu frente, não estava acreditando que ela havia o encontrado mesmo depois de tanto tempo, ele desejava que aquilo fosse apenas uma miragem ou um pesadelo.

— Mãe? — Jungkook indagou surpreso, vendo a progenitora sorrir de lado.
 


Notas Finais


Opa, olha quem brotou, rsrs

One shot VkookMin que postei recentemente: https://spiritfanfics.com/historia/between-sips-of-coffee-and-you-10312528

até o próximo :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...