História Wings - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Personagens Originais
Exibições 64
Palavras 1.614
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


AAEEEE POUHA, FINALMENTE!!! sinto muito pela super demora desse cap, mas tai. Espero que gostem e até as notas finais<3

Capítulo 6 - Mama


-Amor, você esta se sentindo bem? – podia ouvir Hope batendo na porta.

-Estou, deve ser por causa daquelas comidas “exóticas” que o Jin me fez provar – voltei a vomitar tudo o que eu tinha comido na festa de ontem.

-Então tudo bem. Se precisar de qualquer coisa me chame – ele era muito fofo quando estava preocupado.

Vomitei mais um pouco e me reencostei na parede quando parecia que tinha parado. Vomitar sempre doía, pois meu corpo era frágil demais e sempre que eu o fazia, parecia que meus órgãos internos iam sair com todo o resto.

Eu poderia até achar que era mesmo a comida que Jin havia feito, mas o problema era que isso acontecia constantemente. Hoje foi a única vez que Hobi presenciou isso acontecer, mas era porque eu só “abraçava” a privada quando ele estava trabalhando. Na primeira vez eu achei que era algo normal já que estava nervosa por causa da minha primeira apresentação na faculdade, mas isso foi à uma semana e todo dia passou a ser a mesma coisa. Eu não falei desses ocorridos para Hobi porque ele já estava preocupado com sua irmã por ela ter feito alguma besteira, então eu não queria deixa-lo mais preocupado e o ver entrar em pânico por algo que provavelmente não passava de uma virose ou algo parecido.

Me levantei com calma me apoiando na parede. Fui até a pia e lavei meu rosto, depois coloquei pasta na minha escova de dente e levei a boca para limpar e tirar qualquer coisa que desse ânsia em alguém que sentisse meu halito.

Sai do banheiro e fui para a sala. Abri um sorriso ao ver Tina sentada no sofá, enquanto olhava para a janela e provavelmente pensava no por que do céu ser azul e não rosa, por exemplo?

 Quando notou minha presença ali, saltou num pulo e veio até mim.

-Hoseok me chamou aqui. Você esta bem? – o vi sair pela cozinha e veio em minha direção, empurrando Tina para longe.

-Olhe para mim, tem certeza que esta bem? Quer que eu faça alguma coisa? Quer que eu compre algum remédio? Posso desmarcar com os meninos para ficar com você – eu ri da sua preocupação, tão fofo.

-Não vai desmarcar nada, você vai sim senhor. Eu estou bem, tenho certeza que foi a comida de ontem – dei de ombros tocando suas mãos que estavam em minhas bochechas – agora vá logo, eles devem estar te esperando – falei em tom de brincadeira e ele sorriu.

-Eu te amo demais, se alguma coisa acontecer, me ligue no mesmo instante – revirei os olhos rindo.

-Vá logo Hoseok – empurrei seu ombro e vi ele ir até a porta, com um pouco de receio.

Fechou a porta e logo senti um olhar sobre mim.

-O que foi? – ela me encarava com os olhos cerrados.

-Tem certeza que é só a comida? – cruzou os braços.

-Claro que sim, sempre fui meio fraca para comida apimentada – fui em direção a cozinha.

-Então tá – apareceu no balcão da cozinha - Me tire um dúvida – lhe dei sinal para falar – você esta assim desde quando?

-Fez uma semana hoje – abri todas as prateleiras em busca de café.

-Entendi. E antes do primeiro dia, qual foi a ultima vez que vocês transaram?

Me virei de olhos arregalados. Mas que merda de comentário foi aquele? Qual era o problema dela?

-Por que quer saber, vai marcar no calendário? – botei as mãos na cintura, ainda assustada cm sua pergunta.

-Claro, porque eu perco meu tempo marcando o dia das transas da minha melhor amiga e do seu namorado irritantemente alegre num calendário. Como você é idiota! – exclamou, fazendo uma careta.

-Idiota é você que fica me perguntando essas coisas – voltei a minha procura pelo meu tão desejado café.

-Apenas responda – suspirei e parei para pensar.

-Acho que três dias antes. Mas agora me responda, por que quer saber? – achei o meu tão amado café preto.

-Olha, eu vou dar uma saída, mas em cinco minutos eu to de volta ok? – disse já indo até a porta e pegando eu casaco que estava pendurado.

-Mas....? – ela não me deixou terminar e saiu, fechando a porta com pressa.

Tina era uma completa louca. Pra onde será que ela vai? E qual era daquela pergunta esquisita? Com certeza ela precisava ser tratada, só que ninguém nunca me ouvia.

Voltei a fazer meu tão amado café. Eu estava meio aérea, pensando na minha faculdade e lembrei que eu tinha que fazer uma pesquisa para semana que vem. Bufei irritada e tomei um gole do meu café, para tentar me animar.

-VOLTEEIII!!! – quase cuspi todo o liquido em minha boca com os susto que eu havia levado.

-Mas que porra Tina – passei a mão em meu queixo para limpar um resquício de café que eu havia cuspido sem querer.

-Venha aqui agora!! – deixei minha xícara em cima da bancada e fui até onde estava.

-O que você quer? – coloquei as mãos na cintura.

-Vá no banheiro e mija nisso aqui – tirou uma caixinha do bolso e eu engasguei com minha própria saliva.

-Teste de gravidez?!? Pirou de vez Tina?!? – peguei a caixinha de sua mão.

-Qual é? Você disse que esta enjoada a uma semana e que tinha transado com o Hoseok. Vocês usaram camisinha pro acaso?

-Eu não me lembro – disse ainda meio desnorteada.

-E sua menstruação?

-A-atrasada – levantei a cabeça e encarei aquele rosto sem paciência.

Ela poderia estar certa, tudo se encaixava perfeitamente no perfil de alguém que estava grávida. Fiquei nervosa com isso, não podíamos ter um bebe agora, agora não.

-Esta esperando o que? Vai logo fazer xixi mulher – me empurrou até o banheiro e fechou a porta.

Com a respiração falhada, abri o pacotinho e tirei aquele objeto que parecia mais um termômetro. Sentei na privada encarando aquele negócio e com medo do que aconteceria a seguir. O xixi não demorou para vir e logo eu mergulhei aquele negocio na privada, molhando a pontinha e colocando em cima da pia. Peguei a embalagem de volta e dizia que eu deveria espera cinco minutos, e quando acabasse o tempo, dois risquinhos era positivo e um era negativo.

Fiquei batucando os dedos na bancada e ficava andando por todo o banheiro. Eu poderia fazer um buraco no chão se continuasse daquele jeito. Cinco minutos nunca passaram tão devagar em toda a minha vida.

-Amiga? – Tina bateu na porta – esta tudo bem? Você já esta ai a vinte minutos.

Ela entrou e me viu sentada na privada, encarando o chão. Eu não queria olhar para aquilo de jeito nenhum, queria jogar aquela merda na privada e esquecer que isso aconteceu.

Quando eu ia tomar essa atitude, Tina pegou o teste da pia e arregalou os olhos, tampando a boca em seguida.

-O que foi? – perguntei assustada.

Ela nada disse, apenas enfiou os dois risquinhos na minha cara , enquanto sorri que nem idiota.

-Parece que teremos um J-Hope Junior – ela dava pulinhos.

Com minha mão tremula, peguei o objeto de sua mão e fiquei encarando aquilo por muito tempo. Eu esperava que eu logo acordasse num susto ou que ela tenha comprado isso numa loja de pegadinhas e estava querendo me assustar. Mas ai eu percebi que não existe loja de pegadinhas e que aquilo não era um sonho. Era a mais pura realidade.

-Ele vai ficar tão feliz amiga. Consigo pensar na cara de palhaço que ele vai fazer quando você contar – ela pegou em meus ombros e eu vi o quanto ela estava feliz.

Quando eu ia responder, pude ouvir a porta ser aberta e risos invadirem o local. Mas que merda eles estão fazendo aqui?

-Ótimo, ele já esta aqui – ela me puxou pelo pulso e me levou até a sala.

Eles estavam jogados por todo o cômodo e riam de alguma coisa idiota que Tae havia falado. Tina me largou e pulou em cima de Kook, este que estava deitado no sofá e logo abraçou o corpo da menor.

-Oi meu amor, você esta melhor? – ele abraça minha barriga por trás e eu logo estremeço.

-Sabe Hoseok – Tina começou e eu a fuzilei com o olhar – ela tem uma coisa bem legal para te contar – piscou para mim e eu juro que matei ela em minha mente.

-O que é? – me virei o encarando.

As palavras não saiam da minha boca, eu não consegui pronunciar nada, nem raciocinar eu estava conseguindo.

-O que é isso aqui? – pegou o objeto de minhas mãos.

-M-me devolva – tentei pegar de volta, mas ele se esquivava.

Foi quando ele parou de rir e viu o que aquilo era. Seu olhar confuso veio de repente. Eu assenti com a cabeça, confirmando talvez a duvida que se passava por ela. Seus olhos quase saltaram para fora do seu rosto e sua boca poderia tocar o chão d tão aberta que estava.

-I-isso é sério? – acho que ele também não raciocinava.

-Parabéns papai – abri meus braços, enquanto meu corpo se encolhia.

-MEU DEUS DO CÉU!!! – um sorriso grande se formou em seus lábios.

Me pegou pela barriga e me suspendei no ar. Nós riamos, enquanto ele nos girava.

-EU VOU SER PAI PORRAAA!! – os meninos vibraram e logo uma festa foi feita naquele apartamento.

Os meninos estavam super felizes, Tina me enchia o saco falando que ia ser a madrinha e blá blá blá. Ele estava tão feliz e eu estava feliz por isso, apesar de uma criança não estar em nossos planos para agora, não era uma ideia tão ruim.

-Eu te amo muito mamãe – me abraçou e um beijo cheio de carinho se formou.

Meu filho, espero que você tenha toda essa felicidade que seu pai tem. 


Notas Finais


Obrigada por lerem e até o proximo cap<3 (prometo que não vou demorar tanto para postar)

PS: me desculpem qualquer erro


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...