História Winter is coming - Capítulo 7


Escrita por: ~

Visualizações 38
Palavras 649
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Homossexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Não é fácil pensar em cada gesto e cada palavra que será dita. Por isso, estou ficando sem ideias.

Capítulo 7 - Por amor


WYLLA STARK

- Davos eu preciso que faça algo por mim. 

Naquele dia tudo fez sentido. No fundo eu sabia que aquele sonho que eu tanto temia era um aviso. Duas luas se completava, duas luas em que eu estava grávida.

- Estou para lhe servir, minha senhora.

- Não posso continuar aqui. Tenho que ir embora de Winterfell - ele me pareceu incrédulo e duvidoso.

- Não entendo o que quer que eu faça.

- Eu estou grávida. Escute, ninguém pode saber disso, agora preciso de sua ajuda. Por favor.

- Jon ficará muito feliz.

- Ficará se souber - Certamente ficaria feliz. Me sentia mal por tudo isso, mas ele compreenderia, sei que sim.

- Farei como ordenar

- Arrume homens de confiança, sor, para me escoltar em direção ao Sul. Homens de sua confiança. Tem de ser rápido.

- O Sul é perigoso, deve permanecer aqui.

Depois de uma longa conversa, ele acabou cedendo.

(Parágrafo) Nunca deveria ter duvidado das palavras de Jon. Não deveria duvidar sobre os caminhantes brancos, hoje, era o que eu mais temia. Ele há de me perdoar um dia.

 

A noite era silenciosa, cheias de estrelas no céu. Eu estava deitada ao lado delé. Ele beijou os nós dos meus dedos. Afagou o meu cabelo e me deitei em seu peito adormecendo.

(Parágrafo) Passei a mão levemente em seus cabelos negros. Já era hora.

- Jamais esquecerei de você - Sussurrei baixinho.

Cobri os seus ombros e me levantei. Calma, sem fazer barulhos. Passei pela porta e olhei para os dois lados. Não havia ninguém. Continuei andando em direção aos degraus.

- Fantasma. É você. O que está fazendo? Não Fantasma - O grande lobo abocanhou o meu vestido me impedindo de dar mais um passo - Vai ficar tudo bem. Tem de me deixar ir. Por favor.

- Estou ouvindo vozes. Me largue. Quem está aí? - Alguém perguntava.

Fantasma mostrou os dentes em direção a um corredor escuro. Me aproximei mais adiante.

- Davos - Chamei baixinho - É você? - Sem respostas. Me aproximei mais.

- Deuses! Senhora Stark - Os dois guardas estavam nú e se apressaram para se vestir - Me perdoe, minha senhora.

- Shhh. Não façam barulhos. Eu nunca estive aqui. Lembre-se - Eles ainda estavam olhando para o lobo, pareciam assustados.

- Não entendo. Não pode sair agora. Irei chamar o Senhor seu marido.

- Não. Vocês não irão a lugar algum. Se saírem daqui, todos ficaram sabendo o que estavam fazendo aqui - Eles se entreolharam.

Passei por eles até ver o ex contrabandista encapuzado.

- Você demorou, senhora

- Obrigada por esperar, sor. Me leve até os portões.

Coloquei uma vestimenta negra encapuzada, tem que dar certo.

Adiante avistei os homens montados a cavalo e uma carroça para transportar outras coisas.

- Só tenho que lhe dizer uma coisa, suserana.

- Diga.

- Se lembra da família que abrigou aqui? - Fiz que sim com a cabeça - Eles ouviram os meus sussuros e pedem para partir junto ao Sul.

Agora estava diante da minha égua. Acariciei o seu pelo. Sempre passe confiança a sua montaria.

- Estávamos esperando pela senhora. Precisamos da sua permissão para irmos juntos.

- Não entendo. Freya ainda é uma criança, seu bebê ainda de colo - Freya estava sonolenta nos braços do pai.

- A Senhora nos ajudou muito. Tem um coração piedoso. Não quero que pense que somos mal agradecidos. Meus filhos são fortes e precisamos recomeçar.

- Não negarei isso de você. Venha conosco.

- É melhor partirem depressa, antes que os homens percebam as movimentações aqui - Davos olhava para todos os lados enquanto me ajudava a montar - São de confiança. Tem a minha palavra.

- Eu lhe agradeço. Sentirei falta de tudo

- Me diga, suserana, por qual motivo quer partir para o Sul?

- A morte se aproxima, Davos.


Notas Finais


Comentários construtivos serão aceitos :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...