História Winter of December - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias American Horror Story, Doctor Who, Skins, Supernatural, The Originals, The Vampire Diaries
Personagens 11º Doctor, 12º Doctor, Alaric Saltzman, Amelia "Amy" Pond, Ashildr "Me", Bonnie Bennett, Caroline Forbes, Castiel, Clara Oswald, Damon Salvatore, Dean Winchester, Donna Noble, Elena Gilbert, Elizabeth "Effy" Stonem, Enzo, Esther Mikaelson, Finn Mikaelson, Freya Mikaelson, Hayley Marshall, Henrik Mikaelson, Hope Mikaelson, Irmã Mary Eunice McKee, Kaleb Westphall, Katherine Pierce, Kit Walker, Klaus Mikaelson, Kol Mikaelson, Lana Winters, Malachai "Kai" Parker, Mary Winchester, Personagens Originais, Rebekah Mikaelson, River Song (Melody Pond), Rory Williams, Sam Winchester, Stefan Salvatore, The Master, Violet Harmon, Vivien Harmon
Exibições 34
Palavras 1.125
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Ficção Científica, Fluffy, Lemon, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sci-Fi, Shoujo (Romântico), Slash, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Me dêem idéias de shipp's :v
Qualquer erro não foi culpa minha, tive que escrever no celular zzzzzz

Capítulo 8 - Rebekah


Eu vi ela. Agnessa. Matar meu irmão. Ele estava do meu lado e eu não consegui fazer nada para ajudar ele. Ele apenas morreu sem poder se despedir. Ela era uma vadia forte, não consegui matar ela várias vezes. Eu tinha que parar para pensar.
Acordo em um lugar empoeirado, vazio, vejo uma porta aberta e vou até ela para olhar para fora. Eu estava em uma espécie de um porão. Vejo outra porta se abrindo e alguém se escoando na entrada da mesma.
- Olá, irmãzinha. - era Kol, minha visão estava turva mas reconheci sua voz.
- Ah... Você... O que diabos pensa que está fazendo?
- Hm... Eu tenho uma proposta para você.
- Eu não vou me desculpar por ter ajudado a explodir o caçador.
- Na verdade, eu vi em paz.
- Okay, marciano. Qual seu trato?
- Passe uma semana com a gente. Eu,você, os loucos que estão na sala.
- O único louco é você que pensa que eu não vou matar todos eles.
- Okay, então, passe o resto da sua vida aqui, dormindo em um sono em que jamais acordará. Adeus. - ele se virou para sair e fechar a porta mas gritei antes dele fechar.
- Espera! Quanto tempo passei aqui?
- 5 meses.
- A vadia matou o resto deles e nos deixou por último?
- O quê?
- Oh, então você não sabe que a incrível sra. Eu-Vou-Parar-Essa-Briga-Sem-Matar-Nenhum-Deles, não te contou?
- Quando Elijah me disse isso achei que era apenas uma brincadeira...
- Então temos um grande complô aqui. - dou risada da cara dele, ele avança em mim e me puxa pelo braço para fora,e jogando no sofá da sala. - Você nunca foi muito educado.
- Então... - Kol bateu palmas e vejo o movimento de seus amigos pela sala. - Aqui está o trato, Rebekah irá passar uma semana com a gente. Sem matar um ao outro, sem brigas, vamos apenas tentar sobreviver um ao outro.
- Isso é algum plano maléfico seu? - vejo a vadia perguntar.
- Não... Mas se Elijah e Klaus nos deixaram escapar, Rebekah também irá. Certo, irmã?
- É... Vai ser irado. - falo em um tom entediante.
- Ótimo. - ele sai dali como se nem tivesse dado início a terceira guerra mundial. Bufo, me levanto e vou para a cozinha.
No meio do caminho falo com a psicopata no meio do caminho.
- É bom que não encoste em mim!
- Não se preocupe, sou alérgica a pessoa ridícula. - suspiro, me viro para ela e fecho o punho.
- Por favor, sem brigas, não irei limpar o sangue de ninguém. - Katherine entrou na cozinha, me fazendo perder o controle da ira.

Fecho as portas da cozinha, me sento no balcão da cozinha e olho para Katherine.

- Então, Petrova, como vai o amor? Interessada em alguém?
- Você parou sua briga para falar da minha vida amorosa? Sério?
- Antes isso do que a casa em chamas.
- Bom... Tem um cara que eu conheci em uma viagem.. Ele é meio... Bruto, sabe?
- Então, você se apaixonou pelo Elijah?
- O quê? Não! Ofensivo!
- Então...?
- Agnessa!

Viro os olhos, saio da cozinha e volto para a sala, me sento do lado de um garoto.

- Então, vocês tem um plano para hoje...? - tento adivinhar o nome dele mas apenas digo Ahn's e Hm's.
- Primeiramente; É Paul! Segundamente; Estávamos pensando em voltar para Mystic Falls, nos sentir bem no campo ex-minado.
- Vão todos?
- Sim, incluindo você!
- Mas é uma festa privada! Não quero atrapalhar... - tento parecer inocente.
- Estamos tentando ser pacíficos com você!
- Então me deixem sair desse cativeiro!
- Rebekah... Rebekah, né? Vamos mostrar a vocês o insignificante motivo de você e seus irmãos terem nos atacado em vão e que, talvez possamos por um fim nisso.
- Okay... - estava tentando procurar algum outro assunto mas só um me veio a cabeça. - Então, se apaixonando muito?
- Não muito, na verdade... Eu conheci um cara faz um tempo bem grande mas... Ele está... Longe.
- Talvez não.
- Não, eu estou meio... Escondido pra ele.

Eu não havia entendido muito bem o que ele tinha falado, mas assim que anoiteceu. Viajamos em carros separados para Mystic Falls, a cidade louca cheia de loucuras.
Fui para o bar com meu irmão, compramos algumas bebidas para "A Noite", como eles batizaram o dia de hoje.

- Não tinha um barman que parecia morar nesse lugar? - percebi quando estávamos longe do lugar.
- Sim... Paul o matou.
- Paul matou o figurante? - percebi Kol rir.
- É... Paul matou o figurante.
- Então, se conquistou o coração de alguém?
- Quem me dera...
- Ah, mas alguém conquistou o seu!
- O quê? Não! Eu não--quero dizer... Não... Cala a boca!

Chegamos em casa, os outros pareciam se divertir. Paul ligou o som alto, era uma música legal. O nome era "Feel So Close" senão me engano.
Eles eram loucos, dançavam sem parar. Gritavam as músicas que tocavam, giravam com suas bebidas nas mãos enquanto Paul estava com penas coloridas na cabeça, sabe-se lá de onde. Vi Katherine tentando puxar Kol para tentar dançar. Me lembrei das palavras deles... Ah, merda! Não! Eles não... Puta merda!
Fui correndo para o lado de Kol, me fingindo bêbada e cantando a música que estava tocando.
- Oh, I need you more than dope! Uhuh! Feliz aniversário!
- Eu preciso cuidar dela! - Kol me usou como desculpa e vi Katherine indo dançar. O plano funcionou.
- Acho vocês tão fofos..
- O quê? - olhei para ele.
- Ah, para de fingir. Eu sei que você está afim da Katherine. - a música estava alta. Tenho certeza que ela não estava me ouvindo.
- Não seja idiota.
- Admita!
- Não tenho nada para admitir...
- Fala logo!
- Cala a boca! - belisquei seu braço com força e ele abafou um grito. - Droga! Quer que eu diga? Eu digo, então! - ele estava irritado. Mas pelo menos estava sendo honesto. - Eu estou apaixonado pela Katherine! - ele disse, mas a música tinha acabado. Provavelmente, toda a cidade escutou o que ele disse.
- Bem... Voltem a dançar, idiotas!

"A Noite" continuou, mas, obviamente, o clima não estava o mesmo.

No dia seguinte, Kol havia saído cedo sabe-se lá para onde. Katherine e a Psicopata haviam saído mas segundo Paul, elas foram fazer compras. Estava só eu e ele na casa, a Bennett havia voltado para o namorado britânico. Paul estava inquieto com algo também mas ele ainda estava casa.
Eu, claramente, criei a Terceira Guerra Mundial.


Notas Finais


ARROZ
FEIJÃO
E BATATA
O QUE FALTA?
(͡° ͜ʖ ͡°)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...